Cantinho do Autor - Histórias Boys Love - Página 1

8 Respostas


Usuário: _Barsoom
VON
Usuário Veterano
Novato
Novato
Registro: 15/08/2012
Membro nº: 142418
Tópicos: 3
Posts: 11
Alô, galera, tudo bem?

Esse tópico é sobre uma reflexão sobre histórias boys love que tenho há algum tempo. Histórias desse gênero ainda são muito fetichizadas e focadas no público feminino, gerando até preconceitos e aversão em homens, que deixam de ler certos títulos por causa do olhar "fujoshi" em cima da obra. Com isso, como seria construir um boys love, e yuri também, realista?
Usuário: #aguinner
The Hound (Of Blood & Rank)
Admin Fórum
Membro Avançado
Membro Avançado
Registro: 13/10/2007
Membro nº: 24112
Tópicos: 2
Posts: 724
Olá, boa tarde!

Bem, eu penso que é uma questão complicada, pois "realidade"/"realista" abrange muita coisa. Cada pessoa LGBT+ vive uma realidade diferente, apesar de todos nós convivermos com algumas situações iguais ou parecidas. Por conta disso não existe, ao meu ver, uma única forma de escrever uma história romântica entre dois homens ou duas mulheres, mas, e digo isso como leitor e autor, não como administrador ou beta reader, o que eu sinto falta nessas fanfics são personagens que são mais que a sua sexualidade. Tenho a impressão que muitos autores não têm o mesmo cuidado de criar uma personalidade verdadeira para os seus personagens gays, assim, se um personagem for gay, a personalidade delx sempre vai refletir a sua sexualidade. Eu penso que uma boa história consegue ser desenvolvida com o protagonista tendo sua sexualidade apenas como mais um detalhe do personagem ao invés de ser sua característica principal.
Usuário: _Barsoom
VON
Usuário Veterano
Novato
Novato
Registro: 15/08/2012
Membro nº: 142418
Tópicos: 3
Posts: 11
Acho que minha dúvida pega um pouco do que você disse sobre as histórias de relacionamentos homoafetivos muitas vezes retratarem apenas a sexualidade dx personagem, e talvez isso explique o porque da obsessão das fujoshis com o yaoi. É justamente esse fato que está me incomodando e me levando a reflexão, pq as histórias acabam focando muito no sexo, como se fosse apenas isso, e colocando sempre um dos homens da relação como passivo e outro, como ativo
Usuário: Truthseeker
Perseguidora da Verdade
Usuário
Novato
Novato
Registro: 12/06/2015
Membro nº: 808560
Tópicos: 4
Posts: 70
Disse tudo, @aguinner! Ufa, até me deu uma paz interior. Então, resumidamente, o maior erro de quem escreve histórias LGBTQ+ é focar apenas na preferência dos personagens. Não se pensa, por exemplo, no que aquele personagem passou pela infância, quem são as pessoas importantes para ele, qual é a relação dele com elas. Qual é a relação dele com a família. Se tem alguma ambição à vida, seja profissional, seja um desejo e o que ele faz para alcançar isso. Se tem algum dom, o que acha sobre isso e o que as pessoas que o conhecem acham sobre isso. Como ele se relaciona, como é seu jeito de ser, ainda que isso inclua sua preferência sexual e como lida com isso, com as pessoas que não concordam com isso. Como descobriu, como é, na atualidade, para ele, ser dessa forma. Se aceita, se não aceita, se vive bem com isso ou se esconde, vive normalmente ou tem uma parcial vida secreta. Que profissão tem ou quer seguir. Como é a perspectiva dele a partir disso. Quem são suas inspirações e por quê. Seus gostos, que vão além de meras preferências sexuais, coisas como acordar tarde ou tomar um chá quente ou gelado. A história precisa necessariamente focar na busca do amor? Se sim, o que vem após o encontro deste? Como será a construção do relacionamento? O que um gosta e o outro não? O que combinam e não combinam? Que caminho seguirão juntos? Eles necessariamente precisam seguir juntos até o fim? E os impactos externos? São duas pessoas individuais que se juntam para brigar com o mundo, então, cada um possui uma caminhada paralela. O que podemos mostrar a partir disso?
Escrever uma história de amor é escrever sobre a vida humana. E a vida nem sempre é um mar de rosas. Ainda que a gente reclame das pedras no caminho dela, agradecemos que existem porque, sem elas, não seríamos o que somos no dia de hoje e nem no que seremos no dia de amanhã. Os personagens tem que sofrer a mesma coisa. E é "só" isso.
Usuário: _Barsoom
VON
Usuário Veterano
Novato
Novato
Registro: 15/08/2012
Membro nº: 142418
Tópicos: 3
Posts: 11
Muito obrigada, @Truthseeker. Seu comentário foi ótimo.

O que você quer dizer com "Preferências sexuais"?
Usuário: Truthseeker
Perseguidora da Verdade
Usuário
Novato
Novato
Registro: 12/06/2015
Membro nº: 808560
Tópicos: 4
Posts: 70
Escreveu @_Barsoom

Muito obrigada, @Truthseeker. Seu comentário foi ótimo.

O que você quer dizer com "Preferências sexuais"?


Obrigada eu, anjo. :)
Eu quis me referir à orientação sexual (expressão mais aceitável do que preferência sexual, mas o meu costume esquece) do personagem (se é gay, bissexual, etc), pois, como dito, às vezes os autores traçam como a única linha relevante do mesmo, então quis ressalvar várias vezes no texto que é viável não se prender só a isso.
Usuário: _Barsoom
VON
Usuário Veterano
Novato
Novato
Registro: 15/08/2012
Membro nº: 142418
Tópicos: 3
Posts: 11
Escreveu @<strong>Truthseeker</strong>

Escreveu @_Barsoom

Muito obrigada, @Truthseeker. Seu comentário foi ótimo.

O que você quer dizer com "Preferências sexuais"?


Obrigada eu, anjo. :)
Eu quis me referir à orientação sexual (expressão mais aceitável do que preferência sexual, mas o meu costume esquece) do personagem (se é gay, bissexual, etc), pois, como dito, às vezes os autores traçam como a única linha relevante do mesmo, então quis ressalvar várias vezes no texto que é viável não se prender só a isso.



Compreendi.
Obrigada a ambos pela interação. Qualquer ideia a acrescentar, só jogar aí! :)
Usuário: LuriCris

Usuário
Novato
Novato
Registro: 15/02/2016
Membro nº: 1112273
Tópicos: 2
Posts: 5
Posso deixar meu quinhão aqui?
Um dos meus principais problemas com esse tipo de história é exatamente como tudo, na grande maioria delas, parece girar em torno do romance e romance apenas. Como dito acima, esses personagens tem vida própria e isso interfere muito em suas escolhas e como a narrativa vai seguir.
Algo que me irrita muito, também (principalmente em fanfics) é a absurda descaracterização de outros personagens para gerar problemas de enredo. Muitas personagens femininas excelentes acabam sendo retratadas como c****** apenas pelo simples fato do autor não querer desenvolver um conflito mais complexo. Escrevo para o fandom de BNHA, por exemplo, e odeio quando as pessoas simplesmente transformam Momo e Ochaco em OC's praticamente, apenas para ter o impecilho ali. Não são mais as meninas adoraveis e esforçadas que conhecemos no original, elas quase não são reconheciveis. E isso, infelizmente, é algo que acontece em muitas histórias que leio, independente do fandom.
Acho que basicamente, quando quero desenvolver um relacionamento Queer é pensar em como eu imagino dois personagens interagindo romanticamente através das caracteristicas do enredo e depois eu começo a colocar os poréns referentes a sexualidade:
Como o entorno reage a suas sexualidades? Isso os torna mais abertos ou fechados com suas preferências?
Como é a personalidade dos personagens? Muito cuidado aqui para não deixá-los completamente descaracterizados do que eles são ou enche-los dos cliches do gênero.
O romance é a prioridade da história? Eu tento não seguir nessa linha visto que, na vida real, o romance dificilmente é a grande prioridade de alguém, a vida acontece e ela não vai ficar parada enquanto você vive uma grande história de amor.
O relacionamento com a familia não ocorre só quando o personagem precisa dela, da mesma forma que ele não se baseia apenas na sexualidade do mesmo. A mãe sempre vai reclamar das meias, não importa se você é hetero ou homo. Da mesma forma, a tensão familiar não precisa ser exatamente por causa da sexualidade dos personagens, existem muitos problemas que podem ser retratados e desenvolvidos.
Ah... não vá de zero a cem em questão de dois minutos. Talvez seja meu sangue Ace falando aqui, mas se realmente quer escrever uma boa relação, que vá durar tempo e não seja 'fogo de palha' faça seus personagens se conhecerem antes. Discutirem por besteira, estabelecerem limites. Deixe a sujeira para depois se quiser colocá-la, mas primeiro faça com que seus personagens realmente se importem um com o outro.
Consentimento é importante também. Isso entra na parte dos limites. Como em qualquer relação Não significa NÂO. Não importa qual a orientação sexual do casal, se um está desconfortavel com algo, isso precisa parar e eles devem conversar. (Mais um problema dos Yaoi aqui, em que as pessoas fetichizam a negação, odeio isso.)
Eu acho que poderia escrever muito mais do que isso, mas seria repetitiva. A questão principal no fim, para escrever uma dessas é: estabeleça tudo que voce detesta dessas histórias e passe bem longe disso, ou se tiver escrevendo, que seja mostrando por que é errado.
O resto deve vir mais naturalmente.
Usuário: _Barsoom
VON
Usuário Veterano
Novato
Novato
Registro: 15/08/2012
Membro nº: 142418
Tópicos: 3
Posts: 11
Escreveu @<strong>LuriCris</strong>

Posso deixar meu quinhão aqui?
Um dos meus principais problemas com esse tipo de história é exatamente como tudo, na grande maioria delas, parece girar em torno do romance e romance apenas. Como dito acima, esses personagens tem vida própria e isso interfere muito em suas escolhas e como a narrativa vai seguir.
Algo que me irrita muito, também (principalmente em fanfics) é a absurda descaracterização de outros personagens para gerar problemas de enredo. Muitas personagens femininas excelentes acabam sendo retratadas como c****** apenas pelo simples fato do autor não querer desenvolver um conflito mais complexo. Escrevo para o fandom de BNHA, por exemplo, e odeio quando as pessoas simplesmente transformam Momo e Ochaco em OC's praticamente, apenas para ter o impecilho ali. Não são mais as meninas adoraveis e esforçadas que conhecemos no original, elas quase não são reconheciveis. E isso, infelizmente, é algo que acontece em muitas histórias que leio, independente do fandom.
Acho que basicamente, quando quero desenvolver um relacionamento Queer é pensar em como eu imagino dois personagens interagindo romanticamente através das caracteristicas do enredo e depois eu começo a colocar os poréns referentes a sexualidade:
Como o entorno reage a suas sexualidades? Isso os torna mais abertos ou fechados com suas preferências?
Como é a personalidade dos personagens? Muito cuidado aqui para não deixá-los completamente descaracterizados do que eles são ou enche-los dos cliches do gênero.
O romance é a prioridade da história? Eu tento não seguir nessa linha visto que, na vida real, o romance dificilmente é a grande prioridade de alguém, a vida acontece e ela não vai ficar parada enquanto você vive uma grande história de amor.
O relacionamento com a familia não ocorre só quando o personagem precisa dela, da mesma forma que ele não se baseia apenas na sexualidade do mesmo. A mãe sempre vai reclamar das meias, não importa se você é hetero ou homo. Da mesma forma, a tensão familiar não precisa ser exatamente por causa da sexualidade dos personagens, existem muitos problemas que podem ser retratados e desenvolvidos.
Ah... não vá de zero a cem em questão de dois minutos. Talvez seja meu sangue Ace falando aqui, mas se realmente quer escrever uma boa relação, que vá durar tempo e não seja 'fogo de palha' faça seus personagens se conhecerem antes. Discutirem por besteira, estabelecerem limites. Deixe a sujeira para depois se quiser colocá-la, mas primeiro faça com que seus personagens realmente se importem um com o outro.
Consentimento é importante também. Isso entra na parte dos limites. Como em qualquer relação Não significa NÂO. Não importa qual a orientação sexual do casal, se um está desconfortavel com algo, isso precisa parar e eles devem conversar. (Mais um problema dos Yaoi aqui, em que as pessoas fetichizam a negação, odeio isso.)
Eu acho que poderia escrever muito mais do que isso, mas seria repetitiva. A questão principal no fim, para escrever uma dessas é: estabeleça tudo que voce detesta dessas histórias e passe bem longe disso, ou se tiver escrevendo, que seja mostrando por que é errado.
O resto deve vir mais naturalmente.


Isso foi ótimo. Muito obrigada!
Deixe seu Post

Para ter acesso a todas as funções disponíveis no Spirit, é necessário que você esteja cadastrado no nosso site e esteja logado no sistema.

Para isto, Cadastre-se ou faça seu Login!