Tópico FICHAS

54 Respostas

Luna_Moon_Lorry

Usuário: Luna_Moon_Lorry
The Wolf
Administrador do Grupo
Ficha


Nome:

Idade:

Raça:

Aparência: (Apenas gráficos digitais, imagens de pessoas reais não serão permitidas)

Classe:

Casa:

Personalidade:

Tendência: (Bom, mal, neutro)

Reino: (Lassenford, Vanillis, Ayslan ou Império Unido de Arghan e Norghaus)

História:

Habilidades:

Armas:

Curiosidades:

Poderá jogar com seu personagem assim que a ficha do mesmo for aceita pelos ADM's ou Moderadores

Ashter

Usuário: Ashter

Administrador do Grupo
Nome
Nathaniel Sarghan.

Idade
18 anos.

Raça
Humano.

Aparência


Classe
Mago.

Casa
Casa de Norgus.

Personalidade
Nathaniel tem um temperamento essencialmente calmo, em que poucas coisas lhe tiram a paciência. Então, ao lidar com situações e pessoas estressantes, ele costuma respirar fundo e manter-se centrado, o que lhe confere certa habilidade comunicativa e de liderança. Além disso, ele prefere lugares que sejam igualmente calmos, geralmente próximos à natureza – portanto, não é de se estranhar que ele não fique muito tempo em festas e banquetes, preferindo beber sozinho. Mas isso não significa que ele não aprecie o convívio social; apenas que prefere fazê-lo de uma maneira mais tranquila, o que combina mais com a sua personalidade e o seu modo de viver.

Além disso, o príncipe costuma ser direto – tanto nas suas falas, quanto nas suas ações e nas suas emoções. Ele gosta de se definir como um livro aberto, que as pessoas podem ler e entender. Isso o torna mais confiável e acessível que o imperador Archie, inclusive para muitos nobres, que preferem conversar com ele a ter uma audiência com Sua Majestade Imperial. Todavia, existe uma única coisa que Nathaniel não revela: o seu dom para magia. Sua mãe, a consorte imperial Lurien, sempre o instruíra a manter isso em segredo por segredo, e assim permaneceu até se tornar um jovem adulto.

Outro aspecto importante sobre Nathaniel é a lealdade. Ele mantém-se fiel a Archie, mesmo reconhecendo que seu meio-irmão é um imperador incompetente, pois preza a estabilidade de Arghan e Norghaus. Ele mantém-se fiel ao povo, na medida em que trabalha para melhorar as condições de vida dos cidadãos do império.

Tendência
Nathaniel tem tendência a ser uma pessoa boa.

Reino
Império Unido de Arghan e Norghaus.

História
Nathaniel nasceu em Verthus, a capital do Império Unido de Arghan e Norghaus. Filho do imperador Francis com a concubina imperial Lurien, não foi um príncipe favorecido no início, devido ao baixo nascimento da sua mãe – tampouco tinham expectativas de que ele conseguisse uma posição na Corte de seu pai quando crescesse. Desse modo, ele pôde aproveitar mais a infância que seus irmãos, os quais eram presos aos deveres da realeza em tenra idade. A senhora Lurien, na verdade, agradecia por isso – ela pensava que seu filho estaria seguro, uma vez que não representava ameaça aos outros príncipes na disputa pelo trono.

Também foi durante a infância que o jovem príncipe despertou curiosidade sobre um símbolo em suas costas, uma marca de nascença que assemelhava-se às chamas do fogo. Então, ele perguntou à sua mãe o que aquilo representava, e ela empalideceu. Lurien apenas pediu para que o filho esquecesse essa história, por segurança. Mas a curiosidade de uma criança não cessa. E foi durante uma atividade inocente, ao ajudar a concubina imperial a esquentar um chá, que Nathaniel descobriu seu dom para a magia, representado pela marca. Lurien, por fim, conseguiu evitar que a residência fosse queimada e foi veemente ao pedir para que ele nunca mais mexesse com magia.

Durante o início da sua adolescência, Nathaniel dedicou-se a cuidar da concubina imperial Lurien, visto que ela adoecera e nenhum médico conseguia curá-la. O imperador Francis deixou de visitá-la aos poucos, como se não tivesse mais esperanças de que ela fosse sobreviver, e também destinava cada vez menos recursos à residência dela. Em contrapartida, a imperatriz Ariela sensibilizou-se com a situação da concubina e decidiu acolhê-la em sua residência, para que pudesse cuidar dela. Nathaniel também foi acolhido, mesmo a contragosto de seu meio-irmão, o devasso príncipe Archie. E, apesar da insistência da imperatriz em aproximá-los, os dois não conseguiam se dar bem.

Com o tempo, Lurien recuperou-se a ponto de sua vida não correr risco. Mesmo que ainda mantivesse uma saúde frágil, ela optou por voltar à sua residência com Nathaniel, principalmente porque sentia-se constrangida de incomodar Ariela. Contudo, seu filho permaneceu próximo à imperatriz, visitando-a e prestando respeito todos os dias, pois agora a considerava sua segunda mãe. Transcorreram-se alguns anos assim, na mais pura tranquilidade para a família imperial de Arghan e Norghaus. A calmaria antes da tempestade.

Tudo mudou quando o imperador Francis faleceu sem esclarecer quem seria seu herdeiro. Nesse momento, os príncipes que tinham chances de ascender ao trono deixaram de lado a fraternidade e iniciaram uma disputa sangrenta, responsável por inúmeras intrigas e mortes. Preocupada com seu filho, Lurien recorreu à imperatriz Ariela, pedindo que ela o protegesse e o deixasse de fora dos jogos do poder. E esses pedidos se concretizaram quando Nathaniel apoiou a reivindicação do príncipe Archie, demonstrando que não seria uma ameaça e que não tinha interesse em lutar pelo trono.

Logo um novo imperador foi coroado. A influência da família da imperatriz Ariela, bem como as estratégias controversas adotadas por ela, permitiram que Archie se tornasse o monarca de Arghan e Norghaus. Como mostrara lealdade e competência, Nathaniel ganhou espaço na Corte do seu meio-irmão, inclusive aconselhando-o em algumas ocasiões.

No primeiro ano do reinado de Archie, o império foi acometido por desastres naturais e insatisfação popular, e ele mostrou ser incompetente como imperador. Preferia passar o tempo bebendo – isso quando não trazia prostitutas ao palácio ou tomava uma nova concubina. Ariela utilizava de sua influência, tentava aconselhar o filho, mas não conseguia mudanças significativas. Ela temia que Archie enfurecesse ainda mais a população, tanto nobre quanto plebeia, e acabasse perdendo o poder – ou até mesmo a cabeça. Então, ela viu Nathaniel uma esperança: além de ser o único que tinha a mínima atenção do imperador, era inteligente o suficiente para limpar e consertar as bagunças dele.

Assim, Nathaniel tornou-se cada vez mais influente, a ponto de governar Arghan e Norghaus nas sombras. Archie, no fundo, permitiu que isso acontecesse para se livrar das suas obrigações com o Estado.

Por fim, Nathaniel recebeu uma missão: entrar na Romanov’s Dragon Academy, a fim de firmar um acordo entre as nações que a financiam e o Império Unido de Arghan e Norghaus. No fundo, ele também deseja descobrir mais sobre o seu dom para a magia, que ficara tantos anos esquecido.

Habilidades
Depois de ganhar espaço na Corte do imperador Archie, Nathaniel mostrou-se habilidoso com política, economia e diplomacia. Entre seus outros talentos, estão a luta e a caça.

Armas
A espada Lamento;
e a adaga Sangrenta.

Curiosidades
Nathaniel tem um gato chamado Meliel.

Cargo
Príncipe do Império Unido de Arghan e Norghaus.

Min-Ah_Choi

Usuário: Min-Ah_Choi
Sra. Wonka
Escreveu VIOLET

Nome: Violet de Castela || Idade: 15 anos || Raça: Humana

Aparência:
PP: Ririchiyo Shirakiin


Classe: Mago || Casa: Fayron


Personalidade:
Devido a uma infância complicada, sua personalidade se tornou um tanto quanto confusa. Cresceu cercada de pessoas que só se aproximavam por interesse, então, para se proteger, criou uma personalidade falsa. Demonstrando uma personalidade fria e sombria, tendia a atacar os outros verbalmente e se mostrar superior para afastar os outros. Embora fosse sua maneira de lidar com as coisas, tornou-se um mau hábito, levando-a a ficar praticamente sozinha. Anseia em poder ser ela mesma e parar de magoar os outros, o que levou-a a decidir que queria estudar em Romanov Dragon’s Academy.
Inteligente e observadora, aprende com uma certa facilidade. Não sabe ao certo se é devido a grande pressão de sua família para que estudasse muito, levando-a a criar métodos de estudo práticos para si, ou se é devido a sua natureza silenciosa. Não é acostumada a estar perto de um grande grupo, então pode vir a ser um pouco tímida. Fica claro em seu rubor e a falta de contato visual, porém não é um caso perdido. Com calma e paciência, pode-se chegar ao coração da jovem. Costuma evitar pessoas que aparentam ser interesseiras, essas sendo o alvo de sua língua afiada com maior frequência.
Quando comete um erro, culpa-se com muito fervor. Exige muito de si mesma, chegando a ultrapassar as vezes o seu limite físico e mental. Esse é um de seus defeitos que nunca tentou mudar ou achou errado, acreditando que é a única forma de alcançar os seus objetivos.
Crianças, animais, pessoas feridas e indefesas são algo que amolece seu coração, levando a garota fria ser substituída por alguém gentil e amoroso em questão de minutos. Naturalmente essas pessoas não lhe passam uma imagem de possível ameaça, levando-a a baixar a guarda inconscientemente.
Embora ainda não tenha percebido isso, pode ser uma amiga bem leal. Seu mau hábito pode vir a aparecer de forma não intencional, mas se importa com seus amigos. Faz de tudo para ajudá-los, assim como os protege com todas as suas forças. Aprendeu a formar uma casca dura para que não permita mostrar sua fraqueza e tristeza na frente dos outros, se permitindo chorar e desabafar apenas quando está a sós. Às vezes esse escudo sendo um pouco falho, já que ela não é realmente tão forte quanto pensa, tendo seus limites do quanto realmente aguenta segurar. Seu lado irritadiço costuma ser o seu lado mais perigoso, embora possa causar um pouco de caos com sua tristeza e confusão. Possui uma afinidade com o elemento ar, mas não possui controle algum. Nesses momentos de muito estresse, é controlada por seus poderes ao invés de controlá-los.



Tendência: Neutro || Reino: Lassenford (Princesa Herdeira)


História:
Nasceu na família reinante de Lassenford, os de Castela. Filha do rei de da rainha Stevan e Katya de Castela, cresceu em um lugar um tanto quanto peculiar. Um reino que cultua a sexualidade feminina, graças a Deusa que seguem, Ishtar. Pensando assim logo pensa que é uma garota bem ousada, porém, graças a sua mãe ser de Ayslan, cresceu um pouco afastada desses costumes. Suas roupas não sendo tão ousadas e possuindo uma personalidade até um pouco tímida. Por causa disso, sofreu intimidação e humilhação de outras crianças de sua idade em festivais. Chamavam-a de chata, levando até mesmo a ter seu pai a ser duro quanto os costumes de Lassenford.
Entre os mais velhos, era respeitada apenas por sua família e status social, podendo ver claramente que a ajudavam e eram gentis apenas para ganhar algo em troca. Essa misturas de fatores a levou a se posicionar e criar uma nova personalidade, uma máscara para se proteger. Embora algumas crianças tentassem implicar com ela, seus abusos verbais os afastavam, dando-lhe um pouco de paz de espírito.
Seu treinamento em casa era pesado. Sua tutora não pegava leve e exigia bastante de Violet, levando-a a desenvolver maneiras que facilitavam seus estudos. Se mostrou boa com coisas que envolviam a mira, mas o que mais lhe atraía eram os dragões. Por ser muito solitária, via as criaturas aladas como uma forma de amizade bem mais tranquila. Isso não significava que não fazia alguns poucos amigos, porém a amizade não durava muito, já que se afastava após tratá-los de forma rude. Enviando uma grande carta com um pedido de desculpa, junto de seu afastamento.
A decisão de ir para a Academia partiu de Violet e foi apoiada por sua mãe. O motivo? “Títulos de nobreza e afins são desprezíveis na academia”. Isso lhe dava a chance de recomeçar e tentar descobrir quem era de verdade.


Habilidades:
Sua habilidade central é a mira. Sendo treinada desde pequena, tem uma mira muitas vezes impecável, levando-a a se dar bem com arco e flecha, atirando punhais e shuriken. Possui uma preferência por arcos, tendo dois que são praticamente seus tesouros.
Sabe manejar espadas, embora não goste tanto já que prefere um combate à distância.
Quanto se trata de luta corpo a corpo, sabe autodefesa, porém sua altura e peso pode a atrapalhar quando o assunto é ataque, dependendo de quem seja o oponente.

Armas:



Curiosidades:
*Se comunica melhor por cartas do que pessoalmente. Por isso, sempre faz uma carta de pedido de desculpas para pessoas que são importantes para si, quando diz ou faz algo de errado que possa ter magoado.

Luna_Moon_Lorry

Usuário: Luna_Moon_Lorry
The Wolf
Administrador do Grupo
THEODOSIA ROMANOV


Idade: 17 anos

Raça: Humana

Aparência:



Classe: Maga

Casa: Casa de Norgus

Personalidade: Pode considerar que Theodosia tende para o lado rebelde, não de se rebelar mas de fazer coisas que lhe vem na cabeça sem consultar os outros, assim como sua mãe. Felizmente não é algo que costuma acontecer com frequência, para felicidade de seu pai. Tem uma personalidade normalmente calma se nada a provoca, mas pode ficar facilmente animada, tendendo a ter bastante energia por um longo período de tempo, mesmo que todos estejam dormindo ela ainda quer fazer algo, seja dançar no salão, (mesmo que sozinha), ou passear pelas instalações de dragões. No entanto se nada acontecer ela permanece em seu estado de calma se concentrando em fazer alguma atividade como olhar as estrelas até o sono venha até ela.

É bastante comum ver ela se socializando com alguém que ela esteja familiarizada, mas não muito comum que ela chegue perto de pessoas que não conheça por causa da vergonha, mas caso venha a acontecer ela consegue manter uma conversa agradável e fluindo. Mas mesmo gostando de se socializar ela precisa de um tempo sozinha onde possa estar apenas ela e seus pensamentos, ainda mais na biblioteca, ou perto dos dragões, é onde se sente mais confortável, uma vez que não pode ver seus pais com tanta frequência.

Não é do tipo arruaceira ou temperamental, mas quando fica com raiva excessiva costuma poder perder o controle de suas ações falando mais do que deveria. Porém se mantém calma na parte do tempo apenas ignorando o que a irrita.

Gosta de ser simples e humilde, evitando ao máximo que as pessoas saibam de sua identidade como princesa-herdeira de Ayslan. Até mesmo se apresentando como Luna Doverich na academia.

Tendência: Tendência Neutra, não sendo boa nem má

Reino: Ayslan

História: Seu nascimento foi esperado e aguardado por todos pelo reino, especialmente pelos seus pais, Luna e Ian, desde que nasceu suas semelhanças tanto com o seu pai quanto com a sua mãe eram claras. Dizem que até mesmo os dragões se reuniam para olhar sua mãe pela janela, a fim de dar uma espiada na pequena Theodosia.

Quando criança seu pai cantava para ela um música que tinha seu nome, Dear Theodosia, toda vez que ele a cantava ela se sentia extremamente amada. Sua infância foi uma das melhores que poderia ter, sempre tinha tudo a sua disposição e um ótimo amigo, Daemon. Seus pais sempre fizeram de tudo para estarem presentes mesmo com todas as responsabilidades com o reino, e muitas vezes passava dias na floresta caçando e acampando com seus pais, quando o reino estava em completa paz. Também gostava de ficar junto de Daemon, eram ótimos amigos e estavam sempre juntos colocando as babás doidas. Por um tempo tiveram aulas juntos, mas não dava muito certo, afinal eram uma dupla terrível de controlar quando juntos.

Seus poderes se manifestaram bem cedo, para infortúnio de seus pais que tinham que a olhar mais atentamente a fim de que ninguém soubesse, e a instruir que não contasse a ninguém. No entanto sempre a incentivaram a treinar seus poderes em vez de ignorá-los, afinal um dia o ela poderia os mostrar sem sentir perigo das pessoas a cobiçarem. E teria um ótimo meio para se defender.

Logo iniciou seu treinamento nas artes de luta, desde mais novas foi introduzida a história, geografia, política e estratégias. Sempre se mostrou habilidosa nesse quesito, sendo sempre uma das melhores alunas, em Ayslan o costume de tanto meninas e meninas serem ensinados desde cedo a empunhar uma espada era comum, o que muitas vezes era visto com maus olhos pelos outros reinos. Fez muitos amigos naquela época, mas ainda sim prevalecia Daemon como seu melhor amigo. Cresceram juntos, mas com a chegada de uma guerra ele teve que voltar a seu país de origem.

Os bons momentos de sua infância ficaram gravados em sua memória por um longo tempo. Mas os bons momentos eram apenas uma calma antes do que estava por vir em sua vida.

Era um pouco jovem quando a guerra aconteceu, poucos anos atrás, mesmo a contragosto de seus pais ela acabou entrando na guerra. Uma vez você lutou pelo nosso povo, deixe me fazer o mesmo como próxima rainha de Ayslan, foi o que disse para a sua mãe que com grande pesar deixou que sua filha se juntasse a guerra. Todos os três lutaram juntos nos campos de batalha, sempre na linha de frente, uma das melhores soldados que as tropas já viram ela lutava de igual para igual com os monstros, pegando um certo ódio deles por fazerem o que fizeram. Lutava como se sua vida dependesse disso. E dependia.

Ao final da guerra algo em Theodosia havia mudado, A guerra muda as pessoas, era o que sua mãe dizia, mas não entendia profundamente o que sua mãe queria dizer com aquilo. Agora infelizmente sabia qual era o gosto da guerra, de ver os corpos empilhados e as incontáveis vidas perdidas. Entendia por que ela lutava tanto pela paz e evitando ao máximo conflitos, e o por que de olharem com ironia para os soldados mais novos que tanto ansiavam por uma guerra, em busca de fama e glória. A única coisa que se obtém na guerra é morte.

Encontrou Daemon novamente apenas quando a academia havia ficado pronta. Nesse dia ela chorou, coisa que quase nunca fazia, ambos haviam estado na guerra então sabiam os terrores que cada um havia passado, se apoiando um no outro. Nunca comentam com ninguém mais sobre terem estado na guerra, e mudavam de assunto sempre que o assunto surgia.

Habilidades: Suas habilidades podem ser observadas em luta corporal, sendo quase uma víbora indo nos pontos vitais do adversário. Também há a habilidade de esgrima, ou luta com espadas, como os cavaleiros. Gosta muito de caçar, saindo geralmente com seus pais ou sozinha, assim como pescar com lanças.

Aprendeu a empunhar diversos tipos de armas, podendo controlar muito bem cada uma delas.

Estudou estratégias militares e história. Não costuma ser muito boa em política mas é uma boa diplomata.

Armas:



- Espada - Lamúria -



- Espada - Escama de dragão -




Curiosidades: Seu Dragão branco é filhote da Morte Branca.

Cargo: Princesa Herdeira de Ayslan

Luna_Moon_Lorry

Usuário: Luna_Moon_Lorry
The Wolf
Administrador do Grupo
APROVADOS


Apenas fichas completas serão aprovadas

Nathaniel Sarghan

Theodosia Romanov

Baudelaire_

Usuário: Baudelaire_
Uma bruxa mto poderosa
Escreveu maybe i'm crazy. probably.


d a p h n é e



" Eu quis voar pra muito longe mas você me segurou, e eu não pude mais ir. Fiquei pra ver, vai ver que vocês rezam tanto sem saber. Eu quis zoar a gravidade, não me autorizou. "

Mostrar Spoiler: The Insane



DAPHNÉE de Farbre Bournier

É um nome originado na mitologia grega através de uma ninfa que teve amores indesejadas por Apolo e acabou por ser transformada pelo seu pai em um loureiro. As folhas do loureiro se tornaram sagradas para Apolo e por isso que nos Jogos Olímpicos da Antiguidade eram entregues uma coroa de louros aos vencedores em homenagem a Apolo. O nome Dafne chegou aos falantes da língua inglesa no século XVIII e passou a ser comum somente um século depois, quando os nomes de plantas estavam em alta popularidade.



15 anos de idade || Humana || Maga || Wynie || Tendência Neutra

Mesmo com uma idade um pouco mais avançada, e já tendo ultrapassado a puberdade, Daphnée pouco cresceu. Ou evoluiu. Graças às sessões hormonais e estressantes para a garota, ela continuou medindo os 1,55m da infância e permaneceu magra da mesma época. Sua aparência engana quem não lhe conhece, e faz de bobo aqueles que se pensam mais espertos. Devido a uma alteração cerebral grave, sua postura e ações também são mais... exóticas. Sempre de ator delicados, com as roupas impecáveis e o cabelo arrumado do mesmo jeito todos os dias, tem as mãos muito bem gesticuláveis e uma postura espinhal perfeita. Assumiu um personagem como seu, e não o interpreta em palco algum. Seus cabelos são loiros, e possui vibrantes olhos azuis, que contrastam com a pele clara.

Reside em Vanilis, reino do patrono de sua casa. Este que fora quem proporcionou sua vinda para cá. Apesa de suas disfunções psicológicas, é de se esforçar. Sua magia, se encontrada, está nos confins do subconsciente da garota que já perdeu todos os parafusos - aparentemente - e não tem mais chance de salvação.


É uma garota complicada de se lidar, e isso se aprende na convivência. Seu humor é volátil o suficiente para durar muito pouco e se alterar da água pro vinho em pouquíssimo tempo. Existem dias bons e dias ruins, horas de júbilo e horas de negatividade. Há que diga que existam diversas personalidades enfiadas num corpo muito pequeno, lutando constantemente pelo controle, o que de certa forma a torna uma garota perigosa. Mas fica a questão que poucos se perguntam: perigosa para os outros ou para si mesma?



Aqui serão explicados seus extremos, que já não são poucos diga-se de passagem. O primeiro de todos é o mais comum de aparecer. É o seu pico positivo, e Daphnée consegue exibir inúmeros sorrisos e expressões felizes. Seus olhos brilham e suas mãos gesticulam com energia. Apesar dos atos delicados e contidos que possui em todos os momentos, quando feliz Daph pode rodopiar, dançar e fazer poses divertidas. Não cresceu muito e tem a mente de uma criança, por isso esse seu estado também é relacionado à fofura e inocência, podendo sim ser bem ingênua e desconhecida da vida. Viveu grande parte dela trancada num quarto, não conhece nem um décimo do que pode oferecer. Suas brincadeiras, trejeitos, falas e pensamentos são infantis e genuínos, sinceros e sem nem um tipo de filtro. Fala o que pensa e não é de pensar nas consequências do que faz ou diz. Mesmo assim, quando num humor positivo, é de - tentar - mostrar compaixão e empatia, além de procurar sempre ajudar aqueles mais tristes. Ainda que não consiga, e só saiba entrar em desespero e chorar junto da pessoa ao lado.



O próximo também é um pouco comum de surgir. Em contraste ao primeiro, onde Daphnée é alegre e divertida, aqui ela é apenas desinteressada com tudo e todos à sua volta. Torna-se rabugenta e irritada, como se tivesse dormido de menos. Afasta as pessoas de si, mesmo sem querer, e fala coisas que não devia. É sincera demais, e aqui não é diferente. Nada parece lhe satisfazer, e a cara fechada é caracterísitca desse estado de humor, tão caracterizada pela visão do tédio e desdém. Pessoas costumam se irritar quando ela está assim, o que pode levar a dois novos estados, descritos a seguir:



Ela é emotiva demais, e as lágrimas são sempre difíceis de segurar. Seja por presenciar uma cena triste, seja por falarem algo doloroso para si, ou seja por ter se machucado físicamente. Do choro mais silencioso e discreto ao mais aparente; do mais feliz, de emoção, ao mais desesperado ou raivoso. Na verdade, a fase do choro geralmente é uma transição para o último estado, onde se acalma. Por mais que em Vanilis o contato físico não seja muito bem visto, ultimamente aprendeu a, literalmente, correr pro abraço quando se sente assim. Sempre um ótimo remédio para suas aflições. Antes de conhecer quem lhe oferecesse esse 'remédio', suas lembranças de quando em prantos eram as paredes frias do seu quarto escuro, e a pose sempre encolhida.



A segunda possibilidade quando gritam com ela, é que ela se torne ainda mais raivosa. É também associdada a certa fofura por conta de sua aparência, e por isso não é tão levada a sério nas discussões. Mas, como não há filtro de fala, também acaba falando demais nessas situações. Não se importa em bater boca e nem abandona a carranca irritada. Criou um lado bem ciumento pela família que lhe acolheu, o que pode fazer com que não seja tão receptiva assim a novos laços que os envolvam, pelo menos não de primeira. Quando se acalma, tende a seguir para o último estado, ou simplesmente volta ao primeiro; volta a ser feliz e energética sem muitos problemas.



A última é a mais fácil de se conviver, e quase sempre um estáfio final. Nela, Daph se torna um poço de calmaria e serenindade, tendo sorrisos tranquilos e falas contidas. Como uma mãe gentil que acalenta os filhos, não se sabe exatamente por que acabou assumindo essa versão de si mesma para encerrar os problemas. Talvez a falta da mãe, ou a inspiração nela. Torna-se mais manhosa e carente, gentil e adorável, sem problemas a combater ou adversidades para conviver. Geralmente é à noite que aparece esse seu lado, e é assim que vai dormir para que acorde de algum dos outros quatro jeitos. Porém, não é raro vê-la nesse jeito calmo em outras horas do dia.



Apesar de toda essa inconstância, Daph é ainda uma menina comum. Tem sonhos e medos, aflições e desejos. Sua mente prejudicada e insegura lhe dão limitações demais, além de traumas passados é verdade. Ainda assim tem um coração enorme, e uma vontade de mudar o mundo. Pratica a arte da cura por escolha, mesmo nunca conseguindo destaque em área nenhuma, o que lhe configura um estado também de frustração. Mas ainda assim se mantém persistente e perseverante naquilo que escolheu, tendo bem claro em sua consciência que não faria os outros passarem pelo que passou.





"I remember when, I remember, I remember when I lost my mind
There was something so pleasant about that place
Even your emotions had an echo
In so much space"

"Eu lembro, eu lembro, eu lembro quando perdi a cabeça
Havia algo tão prazeroso naquele lugar
Até suas emoções tinham eco
Em tanto espaço"


Havia um casal em Vanilis que, mesmo com toda a dificuldade para gerarem uma criança, não desistiram. Era um casamento invejável em sentimento, porém devedor em procriação. À primeira notícia que estava grávida, Lucia de Farbre correu em contar ao marido, Marcus, e ambos celebraram por dois dias a vinda do primeiro herdeiro daquela família. Ambos herdeiros de grandes famílias em Vanilis, não poderia haver honraria melhor para consagrar o casamento que o filho. Naturalmente, depois de tantas tentativas, não gostariam de arriscar perder a criança, já que se tratava de uma gravidez de risco. Lucia ficou de resguardo praticamente a gestação inteira, sendo extremamente protegida pelo marido até que a menina viesse ao mundo. Daphnée, era como seria chamada. E mesmo com toda uma promessa de que seria amada e cuidada para sempre, não foi bem isso o que aconteceu.

Antes mesmo de aprender a falar, a garota já apresentava um comportamento adverso. Interagia com coisas e estímulos que lá não estavam, e ao aprender as primeiras palavras, parecia exibi-las a alguém que não existia, quando sozinha no quarto. Sua mãe sempre procurava interceder por si, dizer que era imaginação de criança. Mas o pai não comprava essa história e aos poucos foi criando mais desconfiança e irritação com sua criança. A filha, naturalmente, não entendia, e tudo pareceu se exceder quando tinha quatro anos completos. Marcus apareceu no quarto da filha, e ela estava prestes a se lançar da janela, alegando que o chão era uma grande malha elástica, e que lhe traria de volta para cima. Apavorado, tirou a menina do parapeito da janela às pressas, e disse ser a gota d’água. Daphnée era uma criança doente, e precisava de tratamento. Naturalmente culpou a mãe por essa condição, que não sofreu apenas por ver a filha jogada num sanatório, como também as represálias de Marcus.

Lá dentro era tudo confuso. Diferente. Os adultos eram assustadores, e as crianças eram apavorantes. Por dias chorou e gritou pelos pais, pela mãe principalmente, para que lhe tirassem de lá. Mas eram apenas mais um par de gritos em meio a tantos outros, ignorados pelos homens bem vestidos com seringas. Não parecia querer aceitar essa condição em que estava, e inúmeras vezes tentou fugir. E em todas elas foi capturada e submetida à sessões extras com substâncias hormonais e choques elétricos. Essas sessões eram tantas que, antes mesmo de completar dez anos, Daphnée já estava praticamente inteira mudada.

Criou todo um mundo para si mesma, para fugir dessa situação. À noite, quando sozinha e encolhida no seu quarto, imaginava-se num universo colorido e florido, onde nada faz sentido e as pessoas são gentis. Os vilões são presas fáceis, e convertidos em boas pessoas. O bem sempre prevalecia. Por vezes esse mundo aparecia diante dos seus olhos, e nem precisava dormir para sonhar com ele. Bastava um toque nas paredes - e nas pessoas - que já podia vê-lo. Essa sua fuga da realidade ficou evidente demais para os médicos e a diretora do sanatório, uma mulher cruel e nervosa, que mandou aumentarem as sessões, num ciclo onde Daphnée se tornava mais perturbada, tentava escapar dessa realidade, e os castigos pioravam.



A guerra veio, e com ela mais problemas. A cidade já não era mais a mesma, e o hospital onde estava se tornava cada vez mais decadente. Lucia havia ido visitar a filha uma ou duas vezes, em segredo do marido; porém tudo o que recebeu foi um olhar confuso e praticamente vazio da filha que na hora quase não lembrava quem era a mulher a sua frente. Algumas vezes sentia como se seu cérebro estivesse derretendo, e que não havia dia nem noite. Apenas o vazio. Foi nesse vazio existencial que sua vida foi salva. O prédio onde era mantido o hospital foi destruído: muitos morreram. Daphnée na hora se mantinha escondida, no mesmo canto do quarto onde sempre esteve. Confusa, tonta, enjoada e com muitas dores, saiu desnorteada, com seu coelho de brinquedo nas mãos. Andou pela mata alguns dias sem rumo quando enfim ouviu uma voz. Era uma voz cheia de súplica, e ainda assim esperançosa.



Foi agarrada pela mulher desconhecida e pelo aparente filho, num ato que era mais do que desconhecido para a menina. Achou que o abraço fazia parte de uma nova captura, com novos e diferentes seguranças do hospital. Em pranto e desespero, implorou aos dois que não lhe dessem mais choques, ou que lhe injetassem mais nada. Os dois, mãe e filho, disseram ser da nobreza de Vanilis, e que não se preocupasse mais com isso. Adotaram-na como sua, acolheram-na em sua casa e não lhe fizeram mal. Daphnée, que nada havia conhecido além de palavras duras e punições, ficou tocada ao primeiro ato de bondade que presenciava fora do seu mundo particular. Daemon virou seu irmão e melhor amigo, quem primeiro aprendeu a lidar com suas instabilidades e seus pesadelos. E de quem sentia mais falta quando ia estudar. Felizmente é a sua vez de ir junto. Alexei considerou seguro deixar que fosse e ficasse aos cuidados de Daemon, confiando-lhe responsabilidade. De qualquer forma, Daphnée vê o irmão adotivo como seu maior exemplo, e é nele que se espelha para seguir na função que elegeu.





A sua magia concentra-se em manipular a realidade. Serviria mais para confundir e distrair o inimigo do que efetivamente atacá-lo. Porém nem ela nem os pais tinham consciência desse poder, reagindo aos seus devaneios como loucuras de uma mente esquizofrênica. Há uma marcação de nascença atrás do seu ombro, na forma de uma estrela.

Pelo corpo ser pequeno e ter passado tempos em lugares apertados, adquiriu uma flexibilidade e adaptação excepcionais. Consegue se espremer em espaços pequenos, além de se contorcer quando necessário

Não utiliza armas, mas não significa que não se interesse por elas.



O único objeto de valor q possui desde a infância é um coelho de pelúcia. É pequeno, e sobreviveu ao sanatório escondido dos médicos que não permitiam brinquedos dentro dos quartos

É ambidestra, já que queria copiar as outras crianças enquanto aprendiam a escrever. Nasceu canhota, mas acabou desenvolvendo os dois lados

Ainda tem a mente de uma criança, portanto também é bem curiosa. E curiosidade às vezes leva para problema


Paulo535

Usuário: Paulo535

Corrigir os erros, me avise caso ainda tenha :3




Nome: Paulo Vicent Arando Gomes (sou péssimo em nomes)
Idade:19

Raça: híbrido humano com monstro

Aparência:



Classe:estudante novato

Casa:casa de norgus

Personalidade:
Paulo quando pequeno
Ouvia sempre sua mãe falando coisas engraçadas
Paulo curioso, acabou perguntado para sua mãe, e descobriu as piadas
Paulo se interessou,e acabou virando um comediante
Fazendo piadas e trocadilhos
Algumas vezes bons e outros ruins
Mais ele gosta de piadas

Paulo sempre foi diferente das outras pessoas
Ele e meio estranho, simplificado: ele e bem maluco
Ele faz coisas estranhas e fora do normal
E kaue era a mesma coisa
Por isso eram tão amigos

Desde que Paulo nasceu, estranhamente
Preferia fica em casa e era bem quieto
Quando cresceu, ele já estava acostumado a fica sozinho
E até gosta disso
Mais suas habilidades sociais são até boas
Apesar dos anos em casa e sem amigos
Ele continua bom nisso

Paulo desde nasceu, e uma pessoa boa e gentil
Que ajuda todos o máximo possível
Ajudando pessoas que merecem ser ajudadas
Mais
Sabe ser bem cruel em alguns momentos
Parecendo um sociopata


Paulo desde pequeno, sempre foi mais cabeça nas nuvens
Sempre pensado em coisas aleatórias
Por isso
Ele gosta de silêncio
Para conseguir pensar mais tranquilamente
Deve ser por isso que Paulo e chamado de lerdo, mais ele não liga
E ele gosta disso
De sonhar mesmo acordado

Paulo sempre foi bastante preguiçoso, mais quando não tem nada para fazer
Ele fica elétrico e bobinho
Oque é estranho, principalmente pelo fato do Paulo ser preguiçoso
Uma fez paulo dormiu no meio da aula
E teve que fazer muita coisa para não fica perdido
Mais como ele era rápido em aprende
Ele não precisou fazer esforço

Paulo sempre gostou de fazer tudo perfeito
Para não precisa fazer de novo
E fica descansando
Por isso que ele sabe fazer muitas coisas bem
Para poder fazer tudo sem ter que repetir muito

Paulo desde que fez 12 anos,começou a fica mais "feminino"
Não pelo fato de ser gay
E sim porque ele não ver necessidade em Monstra sua "masculinidade"
Mais As pessoas não ligam para Isso
Mesmo assim
Ele nunca sofreu bully
Porque era muito poderoso e tinha vários amigos para ajuda lo

Paulo desde nasceu,ficava no seu canto,sem fica em multidões,porque dava dor de cabeça
Então ele ficava na cama descansando e pensado na vida
Talvez por isso que seja um preguiçoso
Mais ele gosta disso
Descansar para ele
E uma coisa ótima

Paulo sempre valoriza cada segundo,porque ele que acaba logo alguma coisa,para pode descansar e ter mais tempo
Exemplo: Paulo quando tem tempo, faz o dever de casa na classe, para não precisa fazer em casa e perder tempo
Ele também acorda cedo quando vai para um encontro
Para poder ter mais tempo

Paulo Sempre quis ser importante na vida,tanto que ele imaginava ele fazendo coisas que não estão no alcance dele etc..,isso ajudou ele a não fica depressivo
Mais também e um passatempo
Fica pensado bastante faz o tempo fica rápido


Paulo nunca foi responsável, mais depois que ficou sozinho, acabou ficando mais responsável
Já que ele precisava fazer comida, economizar
Entre outras coisas
Mais mesmo assim
Ele gosta de fica de folga da responsabilidade algumas vezes


Paulo tem um problema,ele acha a vida tediosa e repetitiva, ele achava tudo tedioso,para ele não fica depressivo demais, ele imaginava, sendo foda etc..,seu personagem era parecido com a morte,mais com mascara branca,a pele toda escura,como a escuridão, dentes um pouco afiados, um olho que brilha azul,quando esta com seu poder total, roupa preto, calça escura,e com o poder dê imaginar qualquer coisa, e ser tornar realidade,significa: poderoso, e ele conseguia vira humano também,ele pensa misso,porque ele que ser uma pessoa importante na vida,aparece nos livros de história etc..,mais por enquanto,ele imagina seu personagem imaginário, sendo importante,poderoso etc..,como um passatempo para gastar energia, já que ele não sai muito de casa etc..,mais hoje em dia ele não pensar muito nisso,mais continua com uma imaginação fértil

Paulo sempre gostou de silêncio
Por que ele ficava mais confortável e também
Ele morou em um lugar bem barulhento na sua infância
E também ele fica bem concentrado no silêncio
Ajudado ele bastante
Em seu trabalho etc..


Paulo sempre tratou todos igualmente, porque viveu num lugar bem preconceituoso
E era bem difícil ser diferente no mundo
Então ele resolveu não fazer nenhum tipo de preconceito

Paulo e bem sarcástico
Ele não sabe o porque
Mais ele pensa que e meio cômico algumas vezes ser sarcástico
Mais ele não faz isso toda vez
Porque ficaria sem graça

Paulo sempre foi calmo, mais raramente ele faz alguma coisa com a emoção invés de pensar mais sobre aquilo
Porque ele já se ferrou muitas vezes
Quando não pensava
Então acabou tomando mais cuidado antes de agir


Paulo não gosta de perder tempo,exemplo: ele e bem pontual,sé ele marca um "encontro" com alguém, ele não vai gosta muito se a pessoa demora 10 minutos,mais ele consegue suportar, mais se a pessoa demorar muito ele não vai gosta,ele valorizar cada segundo,outro exemplo:ele e convidado para ir num bar, ele gosta de acorda cedo,porque ele ganha mais tempo,assim ele consegue fazer mais coisa antes de ir para o bar


Paulo sempre respeitou a opinião dos outros,já que cresceu numa época meio preconceituosa
"E já que cada pessoa tem direitos de Monstra sua opinião
Porque se dever bate ou xingar elas?"
Isso e oque Paulo pensa sobre isso

Paulo nunca gostou de se sentir inútil
Já que sempre foi chamado de lezado/lerdo na sua vida
Mais superou isso
E também para não parar de sonha

Paulo sempre ver o lado da outra pessoa antes de fazer alguma coisa,Já que quase ninguém fazia isso com ele
E também
Ele sabe como e se sentir para baixo
Quando ninguém que ouvir seu lado

Paulo e meio frio no sistema de perder alguém
Poucas vezes chora quando perder alguém
Mais e óbvio que ele fica bem triste,mais não chora
Mais as pessoas acham que a tristeza levar as lágrimas
Mais não e assim que funciona as coisas

Ele tem dificuldade em começa uma conversa com um estranho,pelo fato de ter ficado muito sozinho, e também por que gosta de fica no seu canto
Mais ele já melhorou esse problema



Tendência:neutro

Reino:Ayslan

História:

ele no começo,em poucos meses de nascença ele conseguiu anda,ele e obediente, sua mãe o mandava fica parado ele ficava,sua mãe era boa,mais algumas vezes ela batia nele,mais era necessário, sua família não era muito rica,mais não era pobre,sua mãe era morena,pequena,olhos castanhos,um pouquinho raivosa,sua avô gorda,um pouquinho porca,mais era gentil,ela e branca,preguiçosa,namorou um cara negro (sem racismo),que bebia,acabou terminando, mais tudo bem,sua prima,que e um pouco morena,Paulo não gosta muito dela,nem ela dele,cabelos bagunçados,mais ele não sabe como e agora,ele não gostava dela porque achava ela mimada,mais hoje em dia, ele acha que ela mundou,sua irmã branca,magra e bonita,inteligente,um pouco masculina, ela e mais velha que ele,dois anos,ela foi morar em outro lugar,namorar com um cara chamado Rodrigo, um cara branco, cabelos preto,faz tanto tempo que não ver sua irmã
também não sabe se ela continua com ele

na escola ele era burro,ele conversava, brigava etc..,mas depois ele passou a ter uma inteligência formidável,principalmente em história e química,(que na época não era história e química
Mais eram parecidos)
ele gostava tanto de história, que ele sabia sobre muita coisa no passado, guerras,doenças etc..,na sua idade era incomum ele sabe disso,química também era incomum ele sabe na sua idade

Um dia,Paulo conheceu um menino, estranhamente parecido de personalidade,o nome dele era kaue(o resto do nome,infelizmente Paulo esqueceu)
Os dois se deram muito bem, até eram confundidos como casal
Bem,o kaue não facilitava para desmentir os boatos
Já que era um tarado
Os dois ficaram muito tempo juntos, mais Paulo infelizmente, teve que sair da escola
Paulo era bastante quieto na sala,mais depois
Acabou virando uma das pessoas mais populares,por causa da sua grande inteligente e aprendizado rápido
Paulo teve uma vida de estudante normal
Estudando,brincando e tudo que um estudante faz
Depois de um tempo
Paulo estava com 15 anos,e resolveu participar do exército
A idéia era estranha, principalmente pelo fato da sua idade
Todos os grandes e fortes soldados riam dele
Mais no teste de aceitação
Paulo foi um dos melhores
Depois daquele dia
Sua vida mudou drasticamente

Ele era um grande soldado,com uma ótima inteligência e furtividade
Ele a cada dia evoluía mais
Seu apelido era Reaper
Mais ele não era popular na sociedade, só no exército
Porque caso seu nome fosse divulgado
Muitos nobres corruptos ficariam interessados nele
Só o exército e o rei sabiam das habilidades do Paulo

Mais mesmo sendo um ótimo soldado,todos comentem erros

Em um dia,estava numa missão para eliminar um bandido muito procurado
Ele derrotou seus capangas, mais antes de matar o chefe
O chefe acabou dando uma facada no olho de Paulo
Mais antes do bandido comemorar, Paulo decapitou o chefe
Paulo foi levado para o quartel, assim sendo curado
Mais acabou ficado uma cicatriz pouco visível

Paulo resolveu sair do exército,os soldados e o chefe de Paulo,pediram para o Paulo fica
Mais depois aceitaram

Paulo começou a ter uma vida normal,mais não durou muito tempo
Num dia normal
Paulo recebeu uma carta dizendo que seus familiares morreram e que não tinha rastros do assassino

Paulo ficou muito depressivo,até tentou se cortar para morrer
Mais Paulo desistiu,já que queria viver
Mais acabou tendo cicatrizes

Paulo soube que tem uma academia de cavaleiros de dragões
Que parecia interessante

Paulo resolveu ir para essa academia
Mesmo desacostumado com batalhas,academia etc..,mesmo sem armas
Resolveu ir

Paulo no caminho,enquanto estudava
Descobriu que era um híbrido

Ele ficou surpreendido, mais percebeu que por isso, era mais forte,rápido furtivo etc..
Que os outros

Agora ele esta indo para a academia, ele não sabe oque acontecerá
Mais uma coisa ele sabe
Isso será uma jornada épica

Habilidades:
furtividade,ele desde entrou no exército
Ele tinha uma grande habilidade em furtividade

consegue usar várias armas,mais prefere armas leves,tipo: adagas

Paulo gosta de fazer coisas
Seu projeto mais ambicioso e fazer uma armadura leve que tem resistência de uma pesada
(ele não tem materiais para fazer uma coisa grande,então ele vai fazer uma armadura mesmo)

E pau para qualquer obra,ele sabe muitas coisas,desde fala outras línguas,estratégias, até construir coisas
Simplificado: ele pode fazer muitas coisas,óbvio que não perfeitamente, mais sabe fazer

Cozinha e uma dessas coisas,Paulo era inútil na cozinha, mais quando começou a vive sozinho, teve que se acostuma a cozinha, mais ele acabou se interessando no assunto, então acabou virado um "profissional" na cozinha,tanto que ele aprendeu a planta,para não precisa compra muita coisa, isso deixou ele com ótimas habilidades em agricultura, ele até planta outras coisas que não são comida, flores,ervas medicinais etc..,isso ajudou muito o Paulo em situações diversas mais ele mesmo sabendo cozinha,prefere uma comida já feita,do que fica muito tempo cozinhando

(A parte do pau para qualquer obra,e uma habilidade que tem míni habilidades)

Armas:


Paulo num dia qualquer
Achou uma adaga numa floresta
Ele pegou para estuda ela
Já que ela era estanha
Ele ficou surpreendido quando descobriu sua origem

O nome que Paulo deu para ela:Edgar
Pelo oque parece,ela foi usada por um usuário magia
Pelo que parece
Magia de ar e fogo

Seu uso foi para sacrifícios de pobres pessoas azaradas
O antigo portador ficou bem forte,pelo que parece
Com um grande poder

Mais tem um porém

Paulo não sabe o porque a adaga estava alí
Já que
O mago deveria ser louco para abandonar uma adaga poderosa dessas
Paulo pensou que
Possivelmente
Ele foi morto por algum deus, anjo ou lixado por pessoas que queriam o fim desse massacre

Mais
Quando estava caçando, Paulo usou essa adaga em um lobo
O lobo foi derrotado mais facilmente
Do que usar uma espada
Então Paulo vendeu a espada e usou a adaga

A adaga e meio estranha
Parecendo viva em alguns momentos
Mais ela parece ter aceitado
Paulo com dono
Já que no início
Era bem difícil usar ela
Ela até parece evoluir junto com Paulo

Quando Paulo descobriu que era metade monstro
Pensou na possibilidade
Da adaga fica mais forte junto com ele
Pelo fato do Paulo ser metade monstro
Mais Paulo ainda não sabe o motivo disso

Paulo esta sempre cuidado da adaga
Já que ela o ajudou muito nessa sua jornada, apesar que ela talvez seja só uma adaga normal
Paulo acha essa adaga especial
E pelo que parece
Ela esta ligada a vários artefatos
E Paulo esta em busca desses artefatos e itens raros

Mais essa adaga
Parece esconder muitos segredos

E foi assim
Que Paulo conheceu a

Curiosidades:
ele não tem religião, mais respeita as do outros,apesar dele saber que existe alguma coisa por traz disso tudo,já que e meio estranho a vida exista,animais etc..
Mais ele não sabe oque esta por trás disso
Então prefere fica no seu canto invés de fala por ai que uma coisa exista
Ele fala sobre isso quando quer
Não abertamente
Já que nem todos
São confiáveis
Mais ele fala sobre isso
Algumas vezes

Paulo gosta de roupas mais pretas
Mais já que ele não tem ainda nenhuma
Quando tiver tempo,comparar uma nova
Ele gosta dessa cor
Porque goste e também porque não que chama atenção

Paulo tem um grande interesse em magia,alquimia, necromancia
Qualquer magia
Principalmente as magias das trevas e tudo mais
Já que como todos sabem
Ele gosta disso
Porque ele conhece bastante sobre magia,principalmente sobre esse tipo de magia

ele gosta de bebida, principalmente vinho
Porque e mais suave e uma coisa que Paulo gosta muito
Doce
Ele não liga em beber alguma bebida sozinho ou acompanhado

Paulo teve uma grande insônia
Quase meio ano
Só que sei cérebro
Se acostumou a não dormir
Paulo mesmo tentado
Demoraria para ele dormir
Então Paulo parou de tentar fica "normal"
Paulo começou a viver sem dormir muito
Mais ele dorme
Mais alguns dia ele resolve ou seu cérebro
Que não dormira hoje
Mais mesmo assim
Ele tem bastante energia para gasta
Já que ele não gasta muita energia no seu dia a dia
Mais seu cérebro esta se acostumado a dormir normalmente
Mais por enquanto
Ele ficara sem dormir muito
Por enquanto

Paulo por ter participado do exército
Ele sabe luta muito bem
E também e um grande estrategista
Entre outras coisas

Paulo quando viu um dragão pela primeira vez,numa aula
Se impressionou com eles
Depois daquele dia,ele começou a estudar sobre dragões, é acabou ficando bom no assunto
Apesar que hoje em dia
Ele não se lembra muito sobre seus estudos sobre dragões
Ele ainda se lembrar de algumas coisas
Tipo
Coisas favoritas, como sabe se o dragão gosta de você
Entre outros

Paulo nunca gostou de fica sujo,por isso, toma bastante banho
E também porque o banho e relaxante

Paulo sempre aprendeu rapidamente, graças a sua inteligência
Mais Paulo prefere aprender o básico de tudo
Invés de saber tudo sobre 1 assunto
Mais algumas vezes ele focar em uma coisa
Invés de aprende o básico de tudo

Paulo esta a procura várias relíquias e itens raros
Para fica mais forte e talvez ganha um dinheiro
E também porque e seu objetivo/hobbie

Recentemente
Paulo esta a procura de uma relíquia
Que e um arco
Mais alguns do estudos de paulo
Diz que e uma máscara
Mais Paulo acha mais possível ser um arco

Paulo gosta de dormir tarde,porque assim
Ele consegue aproveitar mais tempo,porque amanhã terá que fazer várias coisas
Paulo faz isso desde de criança

Paulo analisa seus inimigos, aliados,amigos etc..,para saber suas fraquezas e forças,apesar dele não analisa muito os aliados,amigos etc..
mais nunca se sabe oque pode acontece
Uma traição, batalha etc..
Tudo pode acontece

Paulo sabe vários línguas,não perfeitamente, mais da para ter uma conversa

Paulo tem um grande interesse em magia
Todos os tipos
Elemental,sensorial e medicinal
Apesar dele gosta de escuridão e essas coisas
Não existe uma coisa
Ele acha que talvez exista

Paulo gosta de zuar seus jeito mais feminino
Tipo:fazer poses sexy,fazer uma voz sedutora etc..
Ele faz isso para zuar seu jeito e seus amigos


Paulo não sabe tremer a língua, e pior,ele fala muito rápido,mais hoje en dia ele fala mais lento e da para entender, mais ele ainda não sabe tremer a língua,apesar que esse defeito de tremer a língua não acontece com tanta frequência

Paulo algumas vezes tem uma péssima memória, exemplo: decora nomes,decora coisas, entre outras coisas
Mais ele esta começado a fica melhor
Podendo se lembra mais facilmente a cada dia

Paulo desde de pequeno, guarda coisas
Para no futuro
Vender,porque já que o item e antigo,e não tem muito desse item
Ele ganha mais dinheiro
fica como lembrança família ou alguma coisa assim

Paulo odeia abusos sexuais, já que ele e sua irmã já sofreram, Paulo foi mais pesado, quase abusado varias vezes
Foi seu primo
Paulo não sabe se fica feliz com a morte dele ou triste pelo fato que a família dele morreu também
Inclusive sua filha de 7 anos
Que Paulo adorava

Paulo sabe que a paz e quase impossível,principalmente no mundo inteiro
O Paulo fala isso:
" o universo tem um equilíbrio
Se só estiver bem
Virara uma utopia
Caso só tenha mal
O mundo acabara
Então a vida vez um equilíbrio entre bem e mal"
Paulo modifica algumas vezes
Mais e tipo isso

Paulo queria uma foice como arma,mais já que ele não e seu personagem imaginário
Mais ele pensa que seria foda

Paulo algumas vezes e infantil
E outras e sério

Ele gosta de animais, principalmente gatos



Paulo nunca estudou na vida,e mesmo assim aprendia alguma coisa,tipo:ele viu um livro que e de ciências
No outro dia,a professora pergunta a categoria do livro
Mais mesmo assim,ele e sim inteligente, sabe de muitas coisas,porque aprender rápido

Paulo e bem alto,mais ou menos
1,89 de altura
Paulo não fica olhando sua altura todo dia
Mais ele sabe que é alto

Paulo e assexuado,pessoas assexuadas tem dificuldade em sentir amor,mais mesmo assim,ele gosta de mulher
Mais ele não liga em se apaixona por um homem
Mais ele prefere mulher

Paulo com 12 anos, começou a ter interesse na história do mundo
Doenças, guerras etc..
Isso fez Paulo sabe muitas coisas nessa área

Paulo depois que descobriu que era um híbrido
Começou a pensa:
"Será que tenho uma forma monstro?
Ou habilidades?"
Então Paulo quando chegar na academia, tentara descobrir isso

Paulo já usou óculos
Mais um cara estranho,com uma roupa com capuz
Que era impossível ver todo o rosto
Só um pouco
Vez uma magia
E curou ele
E no final,o cara estranho falou: "foi um pouco difícil
Mais alguns fatores ajudaram"
Paulo não soube
Que fatores são esses
Mais hoje Paulo acha que
Ou o cara era poderoso
Ou o fato do Paulo ser um híbrido o ajudou na cura
Caso seja a 2 alternativa
Paulo pergunta
Se ele soube que Paulo e um híbrido
Ou
Ele não sabia
Mais sabia que Paulo era especial
Então falou "fatores" ao invés de fala sorte
Mais até hoje
Paulo não sabe oque aconteceu

Família:

Aviso: sou péssimo em nomes

Adrielly Genève Gomes Araújo, ela era irmã do Paulo, 23 anos,os dois eram muito grudados, ela morreu



Vagda geane Pereira, 36 anos, os dois eram muito apegados,infelizmente morreu



Sófia Gomes Araújo, 16 anos, os dois não se gostava,já que ela era um pouco mimada,mais depois ela parou de ser,e até ficaram mais amigáveis,morreu



Rosália Silva Gomes,58 anos,os dois eram amigáveis um com o outro, morreu de uma doença



Amigos:Patrick da Silva, 20 anos, era um aluno, os dois eram melhores amigos, morreu



Drake da rocha, 25 anos, os dois eram rivais, mais grandes amigos, morreu



Sophia Pereira, 16 anos, era uma aluna, os dois eram amigos grandes amigos, quase rolou um romance,porque os dois eram parecidos, mais acabou morrendo

[Img]https://pm1.narvii.com/6767/d425f759e6f772c76c1cd753965333df775ec460v2_hq.jpg [/img]

Min-Ah_Choi

Usuário: Min-Ah_Choi
Sra. Wonka
Escreveu VALKYRJA

Nome: Valkyrja || Cavaleiro: ??? || Pais: ---- || Sexo: Fêmea

Personalidade:
Valkyrja é muito inteligente, mas também muito ilusória. Sua aparência lhe da a impressão de ser um dragão muito sociável, além de ter um bom convívio com outros dragões, mas pode ser altamente agressiva em relação a seres humanos ou à quem não lhe passa confiança. Não irá atacar até que se sinta ameaçada, mas pode vir a ser violenta para com seres que realmente lhe desagrada a presença. Apesar de todo o lado arisco e bruto, pode vir a ser boa para os seres que se provarem aliados.
Sua confiança é conquistada aos poucos, com vários gestos de gentileza. Uma vez que a conquista, Valkyrja se prova um dragão fiel, sempre cuidando de seu cavalheiro. Quando cria um vinculo com alguém, se torna praticamente outro dragão, mostrando-se dócil, carinhoso e até mesmo divertido. Aprende com facilidade e sua memória é excelente, por isso, cuidado para não irritá-la, pois, raramente esquece o rosto de alguém.
Gosta de brincadeiras e se manter ocupada para gastar a grande energia que possui. Seu cavaleiro precisa ficar atento as suas necessidades, tanto de fazer exercício quanto de alimentação e higiene. Da mesma forma que pode ser conquistada, Valkyrja pode perder a confiança em alguém, se tornando bem difícil de ser conquistada uma segunda vez. Em casos de brigas pequenas, é importante mostrar que está disposto a melhorar, dar-lhe agrados pode ajudar.


Poderes a desenvolver:
Potência de fogo - É capaz de disparar explosões de plasma.
Camuflagem - Possui a capacidade de aparentemente desaparecer quando voa através das rajadas de seu fogo. Isso é, na verdade, uma forma de camuflagem que ocorre quando a pele esquenta, o que faz com que suas escamas tenham qualidades espelhadas, permitindo que elas se misturem temporariamente com o ambiente.
Furtividade - Devido à sua capacidade de camuflagem, se torna capaz de andar pelo meio de uma aldeia sem seres humanos ou dragões sentindo-os por perto.

Curiosidades:
* Sua comida preferida é peixe, se não quiser perder a mão, não tente tomar sua comida.

* Odeia que toquem em seu rabo.

Luna_Moon_Lorry

Usuário: Luna_Moon_Lorry
The Wolf
Administrador do Grupo
Nome: Daemon Bournier

Idade: 17

Raça: Híbrido

Aparência:







Classe: Estudante Veterano

Casa: Casa de Wynie

Personalidade: Tem uma personalidade extremamente calma, dificilmente se estressando com algo, ou quase nunca, o fazendo. Tem um coração grande, e gosta que as pessoas se sintam bem e acolhidas. Desde pequeno pegava criaturas para poder cuidar, como animais machucados. Sempre teve um ótimo dom para a cura, assim como a sua mãe, e isso fez com que desenvolvesse uma personalidade gentil que sente prazer em ajudar os outros.

Também é bastante brincalhão, fazendo piadinhas para os outros rirem e até mesmo gracinhas, muitas vezes em um mesmo dia. Gosta de diversão, e está perto de seus amigos e de quem ama. Quase nunca é visto triste, mas quando fica é como se uma estrela morresse e parece de brilhar, como se os pássaros parecem de cantar, é como se a vida fosse embora completamente.

Tendência: Tendência boa.

Reino: Vanillis

História: Sua infância foi muito boa, pois a maior parte do tempo estava em Ayslan com sua mãe enquanto seu pai resolvia coisas em sua terra natal - Na época era jovem demais para saber o real motivo -. Brincava até cansar no palácio de sua melhor amiga, Theodosia, ou Theo, como a gostava de chamar, eram ótimos dias, o sol brilhava intensamente, sempre que via Luna, ou Tia Luna, como ele a chamava quando criança era um motivo de alegria. Não sabia ao certo que era esse fascínio tanto com ela quanto com sua amiga, mas pensava que era algo como, uma lembrança de vidas passadas, e observava que sua mãe tinha a mesma coisa.

Apenas mais tarde descobriu que seu pai havia mandado a sua mãe para Ayslan por causa da rejeição de nobres mais velhos, que não aprovaram o casamento dele com sua mãe por causa de suas questões xenofóbicas. Se sentiu triste aquele dia por sua mãe, ela era tão especial e um brilho emanava dela, como não amá-la? e ela aguentava aquilo tudo pelo amor a seu pai. Foi então que ele começou a acreditar que o amor pode superar muitas coisas, se a pessoa estivesse disposta aquillo. E para o amor ele sempre estaria disposto e lutaria por aquilo caso achasse alguém com quem quisesse passar o resto da vida.

Se dedicou profundamente a botânica, alquimia e a arte da espada, coisas que ele amava, coisas que ele julgava necessário aprender. E seus dons foram mais do que necessários na guerra que veio, pois ele teve que lutar e fazer remédios para muitas pessoas, e mesmo assim ele não conseguia salvar a vida nem da maioria, eram venenos que nunca havia visto, eram feridas que quase atravessavam uma pessoa. Era o inferno diante de seus olhos, o cheiro do sangue, dos corpos e da fumaça formavam o cheiro da própria morte

Sua mãe foi a que mais sofreu com o ocorrido, estava grávida do que seria seu próximo filho na época da guerra. Mesmo assim se mantinha forte e confiante, sendo esperançosa e falando que tudo ia ficar bem, Daemon, temia pelo seu irmão mas acreditava nas palavras de sua mãe. Até que um dia durante a guerra, os monstros invadiram o seu acampamento, ao encontrarem sua mãe a golpearam tão forte no ventre que tudo que ele pode ver foi o sangue escorrendo pelo chão, sabia que seu irmão estava morto. Aquilo acendeu uma chama, da qual ele nunca iria esquecer.

Sentiu seu corpo arder em chamas, e realmente estava, suas costas doeram de tal forma que até hoje o mero contato causa um incômodo. Quando abriu os olhos de novo depois desse surto de energia, os monstros estavam mortos e o acampamento inteiro estava em chamas, sua mãe sangrando em seus braços. Nunca mais falou sobre aquilo a não ser com Theo e sua mãe, que lhe explicará o que aconteceu.

Após perder o bebê sua mãe perdeu o brilho, era uma menina, uma linda menina de cabelos dourados como o de Alexei, ela dizia amuada em seu quarto. Faith era pra ser o nome da pequena irmã dele. Até que um dia, ao passear em uma floresta com sua mãe, ela soltou-se de seus braços e saiu correndo pela floresta. Quando finalmente conseguiu alcançá-la ela estava com uma menina nos braços, ela tinha os cabelos dourados como os de seu pai, e assim como Faith. Seus olhos se encheram de lágrimas assim como os de sua mãe, eles a abraçaram apesar do desgosto da menina.

Muito tempo se passou com eles juntos ali naquela floresta, era como se uma divindade a tivesse enviado, a alegria daquele momento nunca superou outro. Ela virou a sua irmãzinha, não era muito sociável no começo, estranhando e se assustando com muitas coisas. Daemon era o que mais tinha paciência com ela, ficando com ela horas a fio durante suas crises, até que ela se acostumar com uma família amável. Aos poucos ela foi se abrindo, e a medida que isso acontecia Daemon sorria mais que tudo. Afinal era a sua irmãzinha agora, e ele nunca mais iria falhar em protegê-la.
Se sentia triste toda vez que tinha que ir a academia, mas sabia que seus pais a amavam tanto quanto ele a amava e por isso cuidaram muito bem dela, assim como sempre o fizeram e não tinha razões para se preocupar. Então finalmente chegou o dia em que sua irmã iria para a academia consigo, mesmo não sendo muito sociável, mas estava ali para ajuda-lá sempre.

”Não importa o que aconteça, lembre-se que eu te amo infinito
- Com amor Daemon


Era o final de todas as suas cartas para ela, mas as cartas iriam cessar porque finalmente ela iria com ele para a academia.


Habilidades: É um ótimo cozinheiro sendo habilidoso no quesito de fazer churrasco. Também é ótimo alquimista, realizando poções muito boas para a saúde das pessoas, coisa que o levou a escolher a casa de Wynie. Sua paixão por botânica o fez ter uma ótima habilidade com as plantas, especialmente as medicinais, das quais faz um ótimo remédio caseiro para coisas variadas.

Também é ótimo no manuseio de espadas, apesar de não gostar de lutar, acha necessário saber se defender. No fim suas habilidades são mais voltadas para a medicina e alquimia do que qualquer outra coisa.

Armas:



Uma espada que seu pai lhe deu, de ferro vaniliano, um dos mais fortes e poderosos do continente.

Curiosidades:

Não gosta de água e raramente entra em rios ou coisa do tipo.

Cargo: Príncipe-Herdeiro de Vanillis

Ashter

Usuário: Ashter

Administrador do Grupo
@Paulo535
Boa noite! Infelizmente, não pudemos aprovar sua ficha. Mas não fique triste. A administração entrará em contato para que você possa consertá-la e se divertir no RPG.