Tópico Floresta dos Dragões

10 Respostas

Ashter

Usuário: Ashter

Administrador do Grupo
A Floresta dos Dragões


Localizada nas imediações da Romanov’s Dragon Academy, a Floresta dos Dragões pode ser considerada o lugar mais perigoso – e também misterioso – da instituição. O risco de se perder dentro da mata é grande, por isso os alunos costumam ser acompanhados por tutores quando a adentram durante o período letivo.

Além disso, o lugar serve para acolher os dragões, que adoram se esconder entre as árvores e caçar alguns animais.

No fundo da Floresta dos Dragões, há um lago – mas é muito difícil acessá-lo, então poucos se arriscam. Apenas malfeitores já foram pegos nesta região.

Luna_Moon_Lorry

Usuário: Luna_Moon_Lorry
The Wolf
Administrador do Grupo


-Anya Amunet - A sacerdotisa de Seth-


A sacerdotisa andava pela floresta de forma animada, a lua estava tão brilhante que era como se a mesma estivesse iluminada por velas com uma luz esbranquiçada. Ela andava e rodava, como se estivesse dançando para uma plateia, mas o que poucas pessoas sabem é que sacerdotisas podem abrir passagem com sua dança, e naquela floresta havia uma. Ela levava para um lugar exótico e brilhante, com um pequeno lago e vários vagalumes. Ela parou por um momento perto de duas árvores gêmeas que se separavam depois se juntavam novamente.

-Pronto para ir? -ela comentou estendendo sua mão para ele com um sorriso doce enfeitando o rosto, e quando sentiu a mão dele entrelaçar na sua ela deixou seu corpo cair para trás levando ele consigo, e quando soltou sua mão já estavam no local.



Vários vagalumes voavam pelo céu estrelado, eram como pequenas estrelas os rodeando, uma estrada se estendia a nossa frente, olhei pra Claric e comecei a andar enquanto estendia minha mão, caso ele quisesse pega-lá novamente. Continuou andando até o final da pequena estrada, onde um pequeno lago de água cristalina se formava, uma fumaça saia do mesmo, indicando que a água estava quente. Anya se ajoelhou para poder colocar a mão na água, sua pele continuava em sua temperatura normal, algum entre bastante quente e muito quente, e o lago parecia morno e convidativo.

-então? o que achou do meu lugar secreto? -ela comentou ainda passando sua mão no lago como se o convidasse - O que mais pode me dizer sobre essa sua linda estrutura nas suas costas?

Spec

Usuário: Spec
"Little nightmares"

Claric Spencer/28 - Professor/mestre de Anatomia dos dragões - casa: Wynie

Nós tínhamos saído da festa e adentrado a floresta dos dragões, um lugar muito conhecido por mim, aqui existia dezenas de espécies de dragões e muitos deles eu cuidava pessoalmente, parte do meu trabalho fora da academia, mas o que teria de tão misterioso e novo neste lugar?

Conforme nós caminhávamos no emaranhado de arvores e na pequena trilha de terra, anya ia a frente dançando suavemente pelo caminho, no começo eu somente achei que fosse uma forma de mostrar sua felicidade ou algo do tipo, no fim ela agarrou minha mão e algo parecido com um portal surgiu a nossa frente, deverás interessante, não deixei de sentir um leve frio na barriga quando ela abruptamente jogou seu corpo no portal me levando junto, alguns segundos depois algo inesperado surgiu a nossa frente.
Era magnifico, talvez uma daquelas visões que raramente você tem na sua vida, inúmeros vagalumes literalmente dançavam pelo caminho, parecia que nós estávamos bem no centro da floresta, um lugar que eu nunca tinha visto antes.

Minha mão se moveu sozinha segurando a de anya, eu estava estupefato com o ambiente que surgia ao nosso redor e de repente um lago de águas cristalinas surgiu a nossa frente, fiquei perto dele apenas observando anya mergulhar sua mão no lago, a lua estava grande no céu, sua linda luz iluminava o ambiente, o clima estava realmente agradável para um encontro.

- Um lugar bem convidativo, se é que me entende. –

Como eu queria mergulhar naquele lago, mas as roupas que eu estava usando não estavam propicias para isso, uma pena mesmo. Meu olhar se voltou para ela quando foi feito o questionamento, um sorriso transpareceu no meu rosto.

- hmm, estou feliz que tenha perguntado, mas a história é um pouco longa e digamos que eu estou com calor, sabe? –

Eu me aproximei vagarosamente das costas dela e a empurrei em direção ao lago, com toda a gentileza é claro, após ouvir um “squash” e água espirrar, eu não consegui segurar o riso, me agachando na borda e oferecendo uma das mãos, será que foi o suficiente para deixá-la brava?

- Você é mais linda molhada sabia? quer uma mãozinha para te tirar daí? –

Eu disse, prendendo o riso o máximo que eu conseguia, meus ombros chegaram a tremer de repente, mas eu não deixei de notar que ela estava muito mais sexy dentro daquele lago.

Luna_Moon_Lorry

Usuário: Luna_Moon_Lorry
The Wolf
Administrador do Grupo


-Anya Amunet - A sacerdotisa de Seth-


Anya sentiu seu corpo ser empurrado na água, ela estava em uma temperatura boa e muito convidativa. Mesmo com roupas era agradável. A sacerdotisa fingiu uma cara brava quando ele estendeu sua mão e ofereceu ajuda, então quando segurou a mão dele puxou ele om força para água olhando ele cair junto com ela na água. Assim que subiu para a superfície olhou para ele e deu uma risada, ambos molhados e com os cabelos bagunçados.

Acabou por soltar seu cabelo, desfazendo o penteado de antes por completo, deixando seus longos cabelos pela água. Sorriu para Claric enquanto andava mais para o fundo do lago, em nenhuma parte ele chegava a ser muito fundo a ponto de não dar pé, e ao chegar no meio do lago a água já batia no pescoço de Anya.

-mesmo com roupas é uma água muito bom ficar aqui, vai me acompanhar? -comentou ainda sorrindo para ele, e por um instante mordeu seu lábio inferior.

A luz da lua dava um clima um tanto romântico para o local, e ainda mais mágico do que já parecia. Os vagalumes começaram a rodear a sacerdotisa iluminando seu rosto no meio do lago, ela levantou sua mão para poder alcançar um deles, que pousou vagarosamente em sua mão e outros em sua cabeça, a deixando coberta de luz.

-acho que eles gostam de mim -disse enquanto eles ainda a rodeavam, então ela começou a nadar para que eles fossem embora de novo, no entanto eles continuaram planando acima dos dois, os rodeando.

Spec

Usuário: Spec
"Little nightmares"

Claric Spencer/28 - Professor/mestre de Anatomia dos dragões - casa: Wynie

Eu deveria ter percebido antes que ela acabaria me levando junto para a água, mas ela estava tão fofa com a cara irritada que acabei me deixando ir sem resistir, no fim eu estava ensopado com as roupas formais da festa, um inconveniente desagradável.
Eu acabei deixando meus óculos na beira do lago junto a algumas peças de roupa, estava utilizando apenas as calças de antes, o sapato apenas me atrapalharia neste momento e a camisa social era um infortúnio numa situação como essa, nada melhor do que ficar sem camisa ao ar livre.

- Acho que deveríamos ter nos preparados para um evento como esse, não sou muito de fazer loucuras como essa. –

Eu me virei enquanto observava anya com seus belos cabelos longos ir para mais fundo no lago, ela parece uma figura divina vista daqui, será que eu sou privilegiado por poder apreciar uma cena como essa? Devo dizer que sim.

Eu a acompanhei assim como ela pediu, a água está deveras excelente, é como se o frio da noite fosse simplesmente cortado, como se você fosse abraçado pelo calor do lago, tudo de repente parecia magico, na verdade eu conseguia sentir leves flutuações de magia vindo do lago, com certeza deve ser algo parecido com uma fonte da juventude, só não posso provar ainda.

Enquanto admirava a beleza do momento, vagalumes cortaram a cena, todos rodeando anya que parecia chamar muito a atenção deles, eu não consegui me segurar e deixei o riso sair por breves momentos, ela nadava tentando fugir deles, uma cena bem divertida de se ver.

Em uma dessas “fugas” ela nadou bem na minha direção e eu realmente não perderia uma chance como essa, mergulhando antes dela se aproximar, eu consegui ir fundo o suficiente para levanta-la no meio do caminho, foi quase como um susto, em poucos segundos ela estava em minha posse, com um simples sinal de mão eu fiz um “shii” para que ela ficasse em silencio por alguns momentos.

Nossos corpos estavam perto um do outro, separados apenas por milímetros de água, visto de longe poderia parecer apenas duas pessoas se encarando, mas neste momento o tempo pareceu congelar por meros instantes, eu a beijei, foram poucos segundos, eu não consegui me dar conta do que tinha feito, de repente ela se tornou tão bela na minha frente que meu corpo se moveu sozinho, minhas mãos tatearam seu rosto e meus lábios selaram os dela, foi uma sensação macia e quente e que perdurou até este momento, por que eu ainda buscava sentido para ter feito aquilo de forma tão repentina, o que será que deu na minha cabeça para agir desse jeito?

Eu ainda a encarava, buscando entender quais seriam as reações dela diante do pequeno beijo.

- hum, me perdoe eu nunca pensei que agiria como um adolescente bobo dessa forma, é que você está tão bela que meu corpo se moveu sozinho –

Não poderia negar que era algo que estava querendo fazer durante a noite toda, roubar um beijo, parecia que eu tinha voltado a juventude por meros instantes. A natureza pareia querer me ajudar naquele instante e de repente estávamos cercados de vaga-lumes, eles iluminavam o céu a nossa volta de lindas cores e pareciam migrar por cima do lago em direção a alguma região da floresta.

- Que tal apostarmos uma pequena corrida em direção a beira do lago? O ganhador pode fazer um pedido para o perdedor, que tal? Pode começar a qualquer momento que quiser. –

Meu rosto se iluminou com a ideia, pelo menos eu poderia disfarçar o ocorrido, por mais que eu ainda estivesse tentado a continuar o ato de antes.

Luna_Moon_Lorry

Usuário: Luna_Moon_Lorry
The Wolf
Administrador do Grupo


-Anya Amunet - A sacerdotisa de Seth-


Certa vez ele sugou, com um longo beijo, toda a minha alma. Dos meus lábios como a luz do sol bebe o orvalho


Aquela frase veio sua mente quando os braços fortes de Claric seguraram seu corpo como se não fosse nada. Estava entorpecida com aquela sensação de se ver próxima a ele, muito próxima, apenas milímetros separavam o corpo dela do dele. Seu único pensamento era em como queria diminuir aquela distância, o que fez seu rosto corar levemente.

Logo seus lábios se encontraram, de início foi uma surpresa, que ele tivesse roubado um beijo seu. Não teve tempo de retribuir pois havia sido breve, mas se fosse mais longo teria retribuído. Seu rosto se iluminou em um sorriso, olhando para ele com certa ternura no olhar. O beijo havia sido como andar sem tocar os pés no chão, como se estivesse andando nas nuvens.

Pensar daquela maneira a fez se sentir como uma adolescente apaixonada. Coisa que havia deixado de ser a muito tempo, mas ainda sim ele provocava aquele tipo de reação nela.

-eu não me importo… pode roubar quantos beijos quiser -disse um pouco mais baixo enquanto ouvia ele comentar sobre uma corrida com um prêmio, que poderia ser o outro fazer qualquer coisa que desejasse, muitas coisas passaram em sua cabeça. Sorriu mais com aquilo enquanto se libertava de seus braços fortes, que mesmo que não admitisse, a fazia arrepiar. -mesmo? Então vamos agora!

Começou a nadar o mais rápido que podia depois de terminar sua frase, mas ainda sim ele acabou a ultrapassando de uma forma que ela não conseguiu ganhar. Parou do lado dele no outro da borda e o olhou com um sorrisinho.

-Então? O que vai querer campeão?

Spec

Usuário: Spec
"Little nightmares"

Claric Spencer/28 - Professor/mestre de Anatomia dos dragões - casa: Wynie


Eu não estava certo de quem iria ganhar, então apenas soube o resultado quando já estava em pé na borda do lago esperando anya, eu estava sorrindo por que na minha percepção anya tinha um porte físico fora do comum e para falar a verdade eu não gostava muito de nadar, será que ela me deixou ganhar? Rapidamente eu afastei esse pensamento, essa competição acabou rendendo bons frutos.

Uma sensação estranha me percorria enquanto eu estava perto de anya, acho que não me divertia assim há um bom tempo, mas a lembrança dos nossos corpos colados ainda me percorria vez ou outra, ou mesmo o daquele beijo.

Nós estávamos encharcados, mas a noite estava refrescante como nunca, o vento vez ou outra resolvia aparecer e nos agraciar com sua brisa, essa era uma noite estrelada e muito rara. E pensar que a festa de boas vindas aos alunos se sairia dessa forma, há tempo coisas inusitadas não aconteciam, ventos de mudança eu diria.

- Bom já que sou o campeão como você diz, eu tenho apenas um pedido, mas antes se acomode aqui –

Eu me sentei na grama dobrando meus joelhos, quase uma pose oriental com a coluna bem reta como deveria ser, após isso eu indiquei com as mãos para que anya se deitasse com a cabeça apoiada no meu colo, pequenos tapas sobre minhas pernas foram o suficiente para indicar isso, eu apenas observei enquanto ela se ajeitava sobre ele.

- Eu percebi duas coisas quando eu te beijei ali na água, a primeira é que eu gostaria muito de repetir isso, se possível é claro, mas a segunda....–

Minhas mãos deslizam delicadamente pelo cabelo molhado de anya, eu já estava acostumado a ser cuidado assim num passado distante, numa época em que eu era apenas um garotinho curioso sobre o mundo a minha volta.

- A segunda foi que... talvez você seja um ser milenar... como posso dizer... um ser que está acima da vida e da morte e que na sua história parece haver uma ‘confusão’ incrível, eu não estou certo sobre isso, mas foi essa sensação que eu tive quando nossos lábios se tocaram.–

Eu fiz uma pequena indicação tocando meus próprios lábios e logo depois voltei a fazer o cafune, minhas percepções como híbrido eram realmente aguçadas, mas não chegavam ao ponto de captar a história de outras pessoas, acho que alguém voluntariamente trouxe isso a minha percepção, um ser divino talvez?

- Então meu bem, estou curioso para entender o que houve com você, sem pressa é claro, hoje você terá toda minha atenção e cuidado e muito mais se assim desejar...–

Com um riso bobo eu encarei anya de lado, parecia que realmente algo nos uniu, eu só buscava entender quem e o porquê, ‘quem’ só para agradece-lo pessoalmente, o porquê é a razão da minha curiosidade.

- Quanto a minha recompensa, eu ficaria satisfeito em leva-la para uma viagem, assim que as coisas se acalmarem na escola é claro, tem muitos lugares que eu gostaria você olhasse de perto, como a terra natal da minha família, eles iriam adorar você e é obvio que você não pode recusar, eu ganhei a disputa mesmo.... -

Luna_Moon_Lorry

Usuário: Luna_Moon_Lorry
The Wolf
Administrador do Grupo


-Anya Amunet - A sacerdotisa de Seth-


Anya se deitou no colo de Claric com cuidado, fazia anos, não, séculos, desde que fez isso. As pessoas geralmente deitavam em seu colo, nunca pensou em ela mesma deitar. Era confortável, se sentia segura o suficiente para relaxar, coisa que apenas fazia quando estava no templo de Set. Em raras ocasiões.

Mesmo assim ele conseguia a fazer sentir tranquila o suficiente para relaxar, seus músculos já estavam mais calmos, sua respiração mais lenta e um pequeno sorriso adornava seu rosto. Parecia estar atônita ao que ele dizia, no entanto prestava atenção em tudo, sua voz era como musica para o seus ouvidos.

Sentiu seu rosto esquentar quando ele comentou sobre querer beija-lá de novo. Ela também queria, e muito. Seu coração palpitava no peito de novo, sintomas de um sentimento que não compreendia, olhou para ele novamente tentando parecer menos como uma adolescente apaixonada e escondeu seu rosto com um dos braços, o colocando em seu rosto.

Não disse nada sobre ele a querer beijar, apenas deixou que ele continuasse falando, assim que terminasse o seu raciocínio iria falar. Se surpreendeu com seu comentário sobre seu pequeno segredo, deveria ser o fato dele ser um híbrido, são poderes que pessoas normais não compreenderiam. Apenas a rainha sabia de seu estado, como Imortal, e sua profunda conexão com Set.

Disse também que não tinha pressa em saber, mas ela queria contar, queria que ele soubesse. Era como se fosse necessário contar para ele, era raro se sentir tão a vontade e tão segura com alguém. Em outra ocasião apenas iria embora sem falar nada, mas nada no mundo parecia poder tirar ela dele, então ela apenas sorriu ainda ouvindo sua doce voz.

Seu pedido era simples, queria viajar com ela, levar ela para o local onde nasceu. Aquilo era um tanto bonito da parte dele, seu coração palpitou novamente, então apenas olhou para o lado para evitar contato visual. Era uma ótima ideia, estava animada para tal aventura. No entanto sabia que ela iria demorar para chegar, a profecia do Deus estava viva em sua mente, e a assombrava.

Quando ele terminou de falar ela se sentou do lado dele, de frente para o mesmo, inclinou um pouco seu corpo e seu um pequeno beijo em seus lábios, depois sorriu e deu mais outro. Depois de sentou propriamente do seu lado e disse:

-mais precisamente estou entre a vida e a morte, não estou morta, mas também não estou viva. Enquanto Set viver eu irei viver, vivo através de seu poder, sou parte dele mas uma parte que vive separada dele. Por isso que ser o 'olho de um deus' foi banido pelo sacerdócio, se a pessoa não morre ela fica presa nesse limpo enquanto o Deus viver -uma dura verdade que só havia sido dita para suas majestades, Ian e Luna, a rainha partilhava a dor no olhar de Anya, pois sabia que seu destino poderia ser similar ao seu.

Começou contanto sobre a sua terra natal, Maat, onde morava o povo do deserto, com sua pele morena e cabelos da cor das areias ou da noite árabe. Como era feliz com sua família e suas muitas irmãs, sobre o terrível genocídio que dizimou todos eles, e é claro, sobre como Set, o rei-deus de Maat a tornou parte de si em seu último suspiro, e usou seu corpo para dizimar incontáveis deuses que nada fizeram pelo seu povo.

Contou também sobre a grande batalha que presenciou entre Yue e Seth e sobre como eles se amam mais do que tudo, e por isso após derrotar seu amado não teve coragem de mata-lo como foi ordenada. E escondeu o Deus por muitos anos dentro de si. Contou sobre as coisas relevantes que aconteceram na sua vida, os livros que escreveu, como era comum que os deuses a visitassem com problemas conjugais. principalmente Yue e Set.

-tive muito tempo para ver muitas coisas e viver muitas coisas também, mas a maior parte do meu tempo eu me dedicava a reviver o culto a Set que morava em meu corpo e nada mais era que uma criança irritante… mas ele me ensinou muitas coisas a quais sou grata -contou também dos fatos mais recentes que eram sobre como ele finalmente ganhou uma forma física e caiu na laia da rainha de lassenford e acabou reencontrando com Yue durante a guerra entre Vanillis e Lassenford. -basicamente é isto…

Spec

Usuário: Spec
"Little nightmares"

Claric Spencer/28 - Professor/mestre de Anatomia dos dragões - casa: Wynie

Memorias são fragmentos de alma

Anya se sentou ao meu lado logo depois de ouvir meus questionamentos e desejos, como um presente eu recebi os tão devidos beijos, que eu correspondi com afinco, mas de alguma forma meu coração oscilava pois eu sabia que não seria um assunto qualquer que ela começaria a falar, aquilo estava inteiramente ligado a seu passado, algumas vezes as pessoas preferem simplesmente esquece-lo.

“Mais precisamente estou entre a vida e a morte”

Eu tratei de prestar muita atenção no que ela falaria a seguir, de memorizar cada palavra como se fosse única, pois momentos como esse eram raros de se ver, como me ensinaram sempre preste atenção quando alguém irá lhe contar sobre seu passado, memorias são como fragmentos e poucas pessoas conseguem mostra-los de forma livre.

Ela começou contando sobre o começo de sua vida, quando ainda tinha uma família e vivia feliz, de alguma forma eu conseguia imaginá-la em uma vida assim.... a tribo de maat eu já havia lido sobre eles em algum lugar, mas eram registros antigos demais, tanto que a maioria não conseguia resistir ao tempo.

Eu busquei não esboçar nenhuma reação quanto as memorias que ela estava contando, não cabia a mim julgar, somente ouvir, quando ela passou a contar sobre o massacre eu pude perceber que suas feições mudaram, era um assunto delicado e mesmo assim ela estava se abrindo comigo.

A lua permanecia grande e estável no céu, sua luz refletia no lago e chegava a nós como ondas, as histórias da anya também se pareciam com elas, ela já havia terminado de contar tudo sobre seu passado, das incríveis lutas dos deuses, até as paixões dos mesmos, dos anos que passou aprendendo com seth e mesmo dos livros que publicou, e é obvio que eu já os tinha lido, mas ainda assim eu sentia que faltava algo muito importante em tudo aquilo.

Eu não a respondi de imediato, em vez disso resolvi esperar mais um pouco, deixar que as informações fossem assimiladas na minha mente, até chegar em um curso de ação.

Minha palma se encheu de uma energia densa escura, era parecida com chamas, mas não era magia.

- Esse fogo é criado com a própria energia do usuário, ele vem da minha parte hibrida, de um dragão ancestral que era cultuado por uma pequena tribo próximo ao reino de Vanillis. Durante a infância as crianças não podem, nem conseguem desenvolver algo como isto, o motivo é que esse fogo é perigoso demais para organismos em desenvolvimento, mas no meu caso eu desenvolvi isso cedo demais. –

Meu olhar pairou sobre a energia que queimava e anya, enquanto eu buscava reunir as palavras para prosseguir.

- Por tal motivo, algumas vezes ele saia de controle e eu passava semanas agonizando, tentando resistir a dor de sentir meu corpo queimar por todos os lados sem conseguir controlar, tempos depois eu finalmente consegui controlá-lo...... mesmo assim seu eu abusar demais do uso meu corpo ainda sofre danos colaterais. –

Eu mantive a energia queimando a minha mão no limite, ela condensava freneticamente e meus dedos já chegavam a apresentar sinais de queimaduras, mas eu não me importei, fechei o punho e soquei fortemente meu estomago.

Cuspi o ar e uma sensação agoniante se espalhou por todo meu corpo, parecia que tinha voltado aqueles momentos da infância, um grunhido baixo e eu voltei meu olhar para anya, assim que consegui recuperar a compostura.

- Acredito que.... [tosse].... nem se eu fizesse isso dezenas de vezes ou puramente perdesse o controle dessa energia....[tosse].... eu jamais poderia chegar perto de todo o sofrimento que você passou anya.... –

Um pequeno fio de sangue escorreu pelo canto da minha boca, eu realmente tinha usado boa parte da minha força naquele ataque, o que fiz foi apenas limpar com a parte oposta da mão, mas meu corpo ainda queimava internamente, então apenas deixei que a energia se movesse livremente.

- Eu realmente não sei o que dizer, nem como te compensar por toda essa dor que você passou, então minha ideia foi chegar próximo da mesma dor para tentar te compreender, mas acho que passei longe.... –

Eu endireitei meu corpo que doía e segurei a mão dela com a minha.

- Diante de tudo isso eu ainda tenho uma pergunta, você tem um desejo pessoal? algo que não esteja relacionado a ninguém, somente a você, sem nada de oculto, sacerdotisa, ou servir os deuses, o que somente a mulher que está na minha frente gostaria de realizar? -

Luna_Moon_Lorry

Usuário: Luna_Moon_Lorry
The Wolf
Administrador do Grupo


-Anya Amunet - A sacerdotisa de Seth-


Ela observou a chama em sua mão, como um inseto atraído pela luz, ela era atraída por aquela chama estranha que vinha do interior dele. Sempre amou o fogo com suas chamas dançantes, era uma atração mútua, uma vez que as chamas não lhe machucam.

Ele contou sobre sua infância e sua dor ao controlar seus poderes de híbridos, parecia terrível aquela dor, não podia imaginar pelo que ele passará. Ainda sim ele acabou por dar um golpe em seu próprio corpo, quase caindo de agonia. Em desespero Anya puxou o corpo dele para si o fazendo deitar a cabeça em seu ombro enquanto ela o abraçava.

Não lembrava da última vez que tinha abraçado alguém daquela forma. Talvez nunca tivesse o feito. Mas o incômodo de ver ele sofrendo era algo real dentro de si, era um pouco doloroso, portanto de recusava a soltá-lo. O apertou um pouco mais forte enquanto ele falava ainda tossindo pelo golpe. Beijou sua testa como um sinal de carinho um pouco emocionada pela suas doces palavras e disse com calma:

-é lindo mas não faça isso de novo nunca mais… você me assustou sabia? Ver você assim sofrendo, não é agradável -comentou enquanto ainda o embalava em seu peito, seu rosto estava mais quente que o normal, provavelmente corado, mas não iria o deixar ver isso. -mas obrigado… meu querido

A lua parecia brilhar com mais intensidade, naquele momento queria que o tempo parasse ali mesmo. Mas nada aconteceu, apenas ouviu o som de sua voz que lhe dirigia mais uma pergunta, sobre o que ela desejava, o que Anya desejava. Ponderou sobre isso, era quase a mesma pergunta que Alyra fez mais cedo.

Se imaginou em uma casa rodeada de crianças, suas crianças. Com um marido, todos vivendo uma vida feliz, era aquilo que queria e sempre desejou, mas escondeu aquele desejo para o fundo da sua mente, para que ele nunca emergisse mas lá estava ele, claro como o dia.

-b-bem eu sempre quis me casar e ter uma casa cheia de filhos ou apenas dois, quem sabe mais? Acho que essa sempre foi a única coisa que desejei, não tenho apego por mais nada