História .. a chorona .. - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Amor Doce
Visualizações 12
Palavras 812
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Hentai, Lemon, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Mutilação, Sexo, Suicídio
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - 3.


Eu e Kevin acordamos no dia seguinte e nada da Rosa chegar, eu estava preocupada mas ela estava com o namorado então eu me tranquilizava um pouco, levamos uma bronca da diretora já que no primeiro dia de aula do Kevin ele faltou.

- Eu tô preocupado com a Rosa.

- Eu também estou Lyssandre mas oq podemos fazer?

- AI ESTA VOCÊ!

Uma menina apareceu e gritou apontando o dedo em meu rosto e dando um tapa em seguida.

- VOCÊ FICOU COM O CASTIEL NAQUELE MALDITO BAR!

Vi Castiel atrás dela assustado e eo mesmo tempo triste, não posso acreditar que ele fez isso comigo, mentiu para própria namorada.

Ela fez de tudo comigo, me bateu, chutou, ela me espancou e saiu pelo portão da escola, me levantei com dificuldade e olhei para Castiel com desbreso, fui pro meu quarto e me deitei na cama, Kevin estava em aula não poderia me ajudar então optei por esperar ele chegar.

- Cheguei!... Camille? porque está machucada? quem fez isso com você?

- A Camille tá machucada?!

Kevin entrou batendo a porta, quando ele me viu ficou assustado e com raiva, muita raiva.

- ANDA! QUEM FEZ ISSO COM VOCÊ!?

- A Debrah Kevin, Castiel falou que tinha me pegando na festa e ela me bateu, porque ele mentiu? Ele fingiu ser meu amigo?

Comecei a chorar desesperadamente Kevin e Rosa me abraçaram e me levaram para infermaria, lá passaram remédios e colocaram curativos em alguns machucados.

- Acho que você pode ficar em casa, e eu vou ficar com você.

- Kevin, não precisa...

- Precisa sim! Agora deita e fique quieta.

Me deitei e fiquei quieta, Kevin deitou em meu lado e ficamos assim até o outro dia.

No outro dia me vesti com roupas que escondiam os machucados e que me sentia bem, Kevin do nada apareceu com um suco na mão.

- Toma, é bom, eu provei.

- Não quero, obrigada, vou ir pra sala Kevin.

Fui pra sala e fiquei quieta em todas as aulas, Castiel sempre tentava puxar assunto mas eu nunca o ouvia sempre corria para qualquer lugar onde ele não estaria, aproveitei que amanhã seria sábado e arrumei minhas coisas para ir pra casa de Kevin, ele falou que lá é um ótimo lugar pra descansar.

-Kevin on-

Eu tinha saido pra comprar, comidas, roupas, jogos e outras coisas lá, quando voltei e fui pro meu quarto vi oque me surpreendeu, Camille estava de calcinha e sutiã sentada perto da janela com um cigarro entre os dedos.

- Camille?

- Oi?

- Oque está fazendo?

- Relaxando, eu sei que o isso machuca o pulmão mas é bom se sentir preenchida por alguma coisa pelo menos.

- Entendi, bom eu fiz compras pra gente, quer comer?

- Sim!!

- Antes põe uma camisa minha, não sei se você esqueceu mas...

- A-a de-descupa Kevin.

- Não tem problema, você é linda.

Ela me deu um selinho e fomos comer coisas, passamos bastante tempo comendo e assistindo séries.

- Bom, não temos muitas coisas pra fazer aqui, então sugiro que jogar seria uma boa.

- Acho que não, vamos sair para algum lugar.

- Pra onde?

Não demorou muito fomos para um parque que tinha perto dali e ouvimos gritos muito autos, olhei para onde vinha e vi que era a tal de Debrah brigando com o Castiel.

- De novo essa garota? ela divia morrer não?

- Na verdade, acho que ela deveria fazer quanto mau ela quiser, depois ela vai sofrer com tudo que fez e a morte vai ir até ela sem ela saber.

- Você é boa com palavras, já aconteceu bastante coisas com você né?

- Sim, e eu gostei bastante, as vezes gosto de sofrer pra me fortalecer sabe? Nem tudo é um mar de rosas e todos sabem disso...

- Porque você chora por tudo então?

Falou ele percebendo que eu estava chorando enquanto falava.

- Por que é isso que faz minha dor ir embora, o choro me esvazia, tira de mim esse ódio, entende?

- mas qual é o motivo desse ódio todo?

- Ah, seila, minha vida, eu acho que se eu soubesse que iria acontecer tanta coisa comigo eu iria fazer tudo diferente, mas nada é como eu quero. 

- Bom, acho melhor irmos pra casa né? Esta chovendo e vamos pegar um resfriado daqueles..

- pode ir, eu irei ficar aqui.

- Tá bom então, até depois.

Quando ele saiu eu chorei mais ainda minha vida podia ser perfeita como a de todos é, todos conseguem ser felizes com tão pouco e nem com o pouco eu consigo, eu só queria morrer.

- Mas nem sempre a morte resolve os problemas, olhe para nós, estamos mortos e não podemos mais fazer nada, eu queria sim mudar oque eu fiz no passado e viver mais o futuro.

Eu olhei pro lago e as almas estavam chorando, todas estavam se lamentando juntas, mas sempre a que via o lado bom/ruim falava mais alto em minha cabeça. Cansei disso, fui pra casa e dormir molhada mesmo.

A morte não irá me ajudar em nada


Notas Finais


~~ por hoje é só ~~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...