1. Spirit Fanfics >
  2. . aquele com um (não) cenário hollywood >
  3. .: poderia ser um cenário magnífico, digno de oscar, mas não

História . aquele com um (não) cenário hollywood - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


♔.• Oizão gatos e gatas! ENFIM TERMINEI A PENÚLTIMA ONE DO ❝desafio ima(gem)nation❞, criado por @LadyHawk e @Endora_. Ideia maravigold mermo(!).

♔.• É realmente um desafio eu gostar da minha escrita, porém gostei de escrever hehehehe(!) até porque faz BASTANTE tempo que não escrevo em primeira pessoa hehehe. Curiosidade: os nomes do casal são aleatórios, já as personalidades nem tanto. Me inspirei num couple que eu e minha amiga tínhamos em um RPG. De fato meu personagem tinha MUITOO amor próprio (tbm AMAVA tirar foto) e a personagem da minha amiga seguia essa vibe da garota da one.

♔.• Para quem não entendeu, o desafio exige que eu escolha uma das dez imagens e crie uma one, não importando a quantidade de palavras, a partir dela. Afinal, quem nunca entrou no pinterest e, BUM(!), pensou ❝essa imagem daria uma ótima história❞? KKKKK eu sempre!

♔.• Tô enrolando demais (como sempre hehehe), deixar cês lerem (se de fato lerem). Imagem pega do jornal de @Will_CSi :3.

. capítulo revisado, porém pode haver erros
. a imagem que reservei já tá na capa but vou colocar aqui tbm

Capítulo 1 - .: poderia ser um cenário magnífico, digno de oscar, mas não


Fanfic / Fanfiction . aquele com um (não) cenário hollywood - Capítulo 1 - .: poderia ser um cenário magnífico, digno de oscar, mas não

A “brisa” gélida — pra cacete — batia contra meu rosto, fazendo com que os pouquíssimos pêlos das minhas bochechas se eriçassem. Tinha certeza que agora elas se encontravam mais coradas do que antes.  

Me encostei um pouco mais no peito de Liam, meu namorado, e nem foi porque quis e sim porque a “brisa” — lê-se: corrente de ar violenta do caralho — estava vindo tão forte na minha direção, que por pouco não me levou junto.  

E poderia ser uma cena de filme digno de oscar, enquanto estávamos sentados logo abaixo do letreiro, afinal tínhamos a vista maravilhosa da cidade daqui de cima. Porém existiam dois obstáculos, a merda do vento não parava de bater na minha cara, e a droga do meu nariz não parava de escorrer. Estava frio do caralho em Los Angeles, nem sabia como ou porquê de ter aceitado essa asneira. 

Ah, espera. Me lembrei. Foi durante a nossa pegação no quarto dele. Como pude ser tão burra ao aceitar? Aquele bendito infelizmente tinha uma magnífica língua. 

— Já basta, não? — indaguei, mostrando a impaciência na minha fala. — Estou cansada de ficar assim. — me referi a posição que nos encontrávamos, eu deitada sobre seu peito enquanto ele sustinha meu peso, me abraçando.

— Creio que sim. — afirmou com aquela bendita voz calma e mansa. Nunca conseguia ficar de fato puta por causa desse bendito tom tão sereno que Liam usava comigo. — Mas está tão bom assim. — proferiu e logo me abraçou um pouco mais forte, descansando a sua cabeça no meu ombro. 

De supetão me lembrei do porquê de estar tão puta com ele. Meu nariz escorrendo e cabelo completamente desgrenhado era apenas o começo da lista das razões.  

— Não. — o rejeitei, me soltando dos seus braços tão aconchegantes e musculosos, porém logo maneei com a cabeça para não prosseguir com o pensamento. Não era a hora para tal feito. Me virei e me deparei com seu mar azul das suas orbes, as mesmas que me hipnotizam até hoje. Mas preferia sempre falar com Liam daquela maneira. — O trato era subir no letreiro de Hollywood e tirar apenas uma foto. — enfatizei. — Aceitei porque achei que seria um lance rápido, mas não, tiramos umas zilhões de fotos, Liam! 

— Não é pra tanto. — se defendeu pondo suas mãos na minha cintura. — Tiramos apenas cinquenta fotos. Pouco, comparado ao que tiro todos os dias e — rolei os olhos e, claro, ele percebeu. — O que foi? — franziu o cenho. — Dessa vez até te convidei para tirar foto. — me levantei. —  Qual é, fica reclamando que sempre tiro foto só de mim e quand-

— Você tem muito amor próprio. — confirmei um fato, vendo então, pelo canto do olho, Liam se levantar também. 

— Claro — respondeu. —, sou um gostoso mesmo. — deu de ombro e em seguida esboçou aquele bendito sorriso de tubarão. Não pude deixar de sorrir junto. — Um gostosão que namora uma gostosona. — completou se aproximando de mim e, antes que pudesse pensar ou fugir, Liam entrelaçou seus braços ao redor de minha cintura. 

Sorri ainda mais com o que ele disse. No instante seguinte Liam me beijou e eu correspondi sem pestanejar, enlaçando então nossas línguas, o que acabou agravando sentir o gosto de café que ele havia tomado antes de subirmos ali. Notei que suas mãos estavam caminhando vagarosamente em direção a minha bunda. Os meus pés formigaram, meu coração parou e minha excitação aumentou, ainda que estivéssemos juntos desde muito tempo, os toques tão viciantes de Liam, por Odin, sempre parecia que ele estava me tocando pela primeira vez. 

Mas a corrente de ar gélida bateu contra a gente, a qual me fez lembrar de onde estávamos. De jeito nenhum que iria transar aqui — estava frio pra cacete. 

— Vamos para casa. — pedi no momento em que desgrudei nossas bocas, retomando meu fôlego perdido igual ele. 

Liam, que ainda tinha um resquício de luxúria no seu olhar, riu e assentiu, indo em direção a sua câmera, levando todo seu calor junto. Quase chorei, mas consegui me conformar e então o segui. 

— Quer ver como ficaram as fotos? — indagou, com a câmera em mãos agora, logo que me aproximei. 

— Claro. — aquiesci o olhando por alguns segundos. Sua boca estava inchada e vermelha, assim como a minha também deveria estar. Liam realmente era bonito pra caralho, com seu cabelo bagunçado e postura desleixada — mas nunca fora de moda. 

De vez em quando chegava a ser irritante, porém não diminuía meu amor por ele. Ao invés disso apenas aumentava. Mesmo com todas as falhas e defeitos, Liam era um namorado da porra. Um cara que me fazia me sentir gostosona todos os dias, todas as horas e segundos do mundo, era um cara me fazia rir muito. Mesmo nosso relacionamento, como qualquer um, possuindo seus altos e baixos, ele era um cara me fazia bem. Pra caralho

E de supetão, enquanto ele me mostrava as cinquentas fotos que tirou de nós, me lembrei da real razão de estar aqui, de ter aceitado vir. 

Era porque eu amava meu namorado. 


Notas Finais


♔.• Cê leu mermo? De verdade? KKKKK Grata então! Tirar um tempinho pra ler o que escrevi significa muito pra mim <3! Gostaram da minha tentativa leve de humor fracassado também? KKKKKK! Vlw flw.

♔.• Lavem as mãos, fiquem em casa e bjs de álcool gel :3.

se quiserem seguir-me:
✘│[https://cutt.ly/wyEBnoX] ou [https://twitter.com/TheaDiSlytherin] ♔.• twitter
✘│[https://cutt.ly/KyEBEzV] ou [https://www.instagram.com/theadslytherin/?hl=pt-br] ♔.• instagram


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...