1. Spirit Fanfics >
  2. " Até que os livros nos separem " - Errink - >
  3. Capítulo 9

História " Até que os livros nos separem " - Errink - - Capítulo 9


Escrita por:


Notas do Autor


Está na visão de Ink.

Capítulo 9 - Capítulo 9


Depois do papinho com o Berry e o Dream, sai correndo feito louco para minha sala. Imagina eu me atraso de novo? meu professor vai acabar cometendo um homicídio! Cheguei na sala e cadê o bonito... Olha, depois fala de mim, hipocrisia pura. Todo mundo reclama de mim, mas para olhar para os próprios erros... Night tava na sala, já fui atrás dele saber o que tava fazendo com aquele amigo, e não vem me julgar que você deve ser fofoqueiro também, investigando minha vida. Tem nada melhor para fazer não? 

- Oi bonito. — ele olhou para mim todo sonso, me apoiei na mesa dele. — tava fazendo o que? 

Ele revirou os olhos com aquela cara de retardado dele, deve ser de nascença. - Mas você não sabe nem disfarçar, quer saber para sair fofocando, né? — Como ele ousa?? Quer dizer, é verdade. Mas só eu posso dizer isso! Esqueçam que falei de hipocrisia mais cedo, tudo besteira.

- Não, só tô preocupado. — mentira. Gente, mais venenoso que cobra. — conta, prometo que não digo pro Dream! 

Prometer é uma palavra forte, mas eu não prometo nada. 

Ele suspirou, abaixando os ombros. — o nome é Hate, a gente tá ficando. — QUE? COMO ASSIM? NIGHTMATE É GAY? Tipo, a coisa do Fell lá eu estava só zoando, mas é verdade? E peguete?? Mas eu deveria saber... é gótico.

- Calma... É muita coisa para processar.

- Olha, não é grande coisa, então não faz um chilique. — Hoje ele está querendo me irritar, né? Qualquer um faria numa situação dessas! — só não conta para o Dream.

Bem, isso eu não sei... O Dream se preocupa tanto com ele, e parando para pensar, acho que ele deveria saber sobre isso. — fica entre nós, te juro. — acho que vou contar.

O menino olhou para mim com cara de quem não acreditava, levantou as sobrancelhas e até sorriu desacreditado. Precisa confiar mais em mim! Espera, eu não acabei de mentir para ele? Olha, aprendam a não ser como eu, sejam verdadeiros.

Depois daquilo o professor Cross entrou na sala, até falei sobre ele ter se atrasado. o nojento disse para eu calar a boca antes que eu perdesse ponto na matéria, isso é abuso de poder, eu quero justiça nesse pais! 

Mas calei a boca, já tô quase reprovando mesmo, Deus me livre, minha mãe ia me espancar. O carinha foi corrigir as lições de casa, eu entreguei porque por culpa do Nightmare eu tô me tornando um aluno decente, esse menino tá destruindo minha imagem. Demorou uma eternidade, mas terminou a aula.

- Professor, meu médico disse que não posso carregar peso. 

- Depois a gente vê com seu médico, vem aqui me ajudar, vem. — NOJENTO, SALAFRÁRIO, CACHORRO, VAGABUNDO! eu cansei dessa vida de escravo, eu cansei!

- Mas meu médico...

- Quer reprovar?

Fui correndo até aquela mesa e peguei os livros, cada dia é mais humilhação. Trabalhando como um cachorro, lembro-me dos tempos em que eu era livre. Nós dois saímos da sala e começamos a andar em direção a sala dos professores.

- Por que você chegou atrasado hoje?

- Senhor. E não é da sua conta. — Não é, né? Mas na hora de ser servente é.

- Profi, faz o favor, eu tô morrendo aqui! Pelo menos uma conversinha.

- Comyet, cala boca antes que eu perca a paciência.

A gente foi caminhando em silêncio mesmo, já tava cansado de lidar com aquele grosso, só recebo patada. Chegamos e o professor Epic estava arrumando seus matérias para próxima aula, eu coloquei os livros em cima da mesa e dei de cara com Error, também carregando os livros do roxão.

- Epic, você realmente forçou o garoto?

- Do que cê tá falando? Ink já é teu escravo a décadas, quero o meu também.

- É um caminho sombrio a se seguir...

Aguentei escutar aquele salafrário falando da minha escravização não, me entrometi! - Que bom que o senhor sabe! Minhas costas já estão iguais a sua, eu deveria ser jovem.

Ele franziu o cenho, mordendo o lábio contendo a raiva. 

- Cuidado com o que fala, eu não sou velho assim não.

- Eu não diria que não, Cross...

- Tá falando o que, cara? Você é muito mais velho que eu!

- Para de me denunciar na frente do meu novo escravo! - apontou para Error enquanto falava. Eles dois não tem vergonha na cara, Queen, bem vindo ao meu mundo.

Os dois continuaram falando e eu e o Error demos o fora dali, a gente começou a andar lado a lado. Cara, lembrei que tinha marcado de fazer uma reunião com o Berry e os outros, a gente se deu bem da última vez então pensei em chamar ele. Digamos que... eu achei ele um cara legal, vai. Ele foi meio grosso no começo, mas dá para aturar.

- Ei, meus amigos vão na minha casa hoje, talvez. Você quer vir? — AGORA QUE CONVIDEI ELE TÔ MEIO NERVOSO, SERÁ QUE É DEMAIS?

- Claro, a gente é vizinho agora então é só você chamar.

Meu. Deus. 

- Caramba, ficou nervoso que você não fosse aceitar.

- Por que?

- Sabe como é, nossas conversas tem sido... bem cheias de ódio.

Não sei se deveria ter tido aquilo, mas ele começou a rir baixinho. Acho que não deve ter sido tão ruim se ele riu...

- Nah, foi mal ter sido tão grosso com você, é que eu não consigo controlar! — começou a fazer expressões sem sentido com as mãos. — é só, que... Eu sou assim.

- Tudo bem, sei como é... Eu posso ser meio...irritante.

- Dá para perceber.

- Ei! — Comentário desnecessário, quer brigar, mano? — ...mas meio que também não consigo mudar, é meu jeito de ser.

Realmente, parando para pensar, eu sempre fui assim. Falo as coisas impulsivamente e só vou me arrepender logo depois, eu nunca pensei em mudar, sabe? E olhando assim, acho que consigo perdoar o fato dele ter sido grosseiro daquele jeito. Acho que ele é tipo o Nightmare.

- E meus amigos são bem diferentes dos seus, a gente é tudo desse jeito, sabe. Grosso, orgulhoso... você anda com pessoas tipo o Dream e o Blueberry, eles são meio...eh.

- lembra que são meus amigos.

- foi mal.

- Bem, é isso. — ele para de andar. — a gente continua a conversa depois?

- Acho que sim.

- Tchau. — ele virou e seguiu pelo corredor direito, e eu fui para o esquerdo. Cara, não curti o comentário sobre meus amigos... acho que nossos grupos são muito diferentes, soube que ele anda com aquele cara assustador lá, Horror. Mas Error parece meio diferente deles, só as vezes. Mas isso é verdade... Eu não gosto dos amigos dele, então talvez chamar ele para reunião não tenha sido uma boa ideia, o grupo pode ficar desconfortável. 

Eu voltei para sala e tivemos outra aula normal, passou vários trabalhos para cada, devo dizer. Vai ser um inferno terminar tudo! Mas certeza que aquele pesadelo vai me obrigar...

- Ink, vai ficar parado aí? Tô indo para o intervalo. — OPS, POR UM MOMENTO ESQUECI DA REALIDADE! 

- Night, o que você acha do Error?

- Quem? — ah, é mesmo. Esqueci que esse doido vive numa bolha e não liga para mais nada, tadinho. Tinha que aprender a ser mestre das fofocas como eu. — Não sou mestre das fofocas como você. — CARALHO, TELEPATIA.

- MANO, EU PENSEI LITERALMENTE ISSO!

- Eu sei, você é previsível.

- Você acabou com o clima, estava começando a pensar que você podia ser um gênio... é só um gótico, depressivo...

- Já te falei que não. sou. gótico.

- A mim você não engana.













Notas Finais


Olá, Sweety-chan aqui. (°-°=
Não tenho estado nada animada, mas me deu vontade de escrever, então aí está... não é longo e nem sei se vou escrever de novo... espero que gostem <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...