História || CLOSER TO YOU • Alec Lightwood || - Capítulo 19


Escrita por:

Postado
Categorias Os Instrumentos Mortais, Shadowhunters, Teen Wolf
Personagens Alan Deaton, Alexander "Alec" Lightwood, Chris Argent, Clary Fairchild (Clary Fray), Derek Hale, Hodge Starkweather, Isaac Lahey, Isabelle Lightwood, Jace Herondale (Jace Wayland), Jackson Whittemore, Jocelyn Fairchild, Jordan Parrish, Lady Camille Belcourt, Liam Dunbar, Luke Graymark, Lydia Martin, Magnus Bane, Malia Tate, Maryse Lightwood, Max Lightwood, Melissa McCall, Natalie Martin, Personagens Originais, Peter Hale, Raphael Santiago, Robert Lightwood, Scott McCall, Sheriff Noah Stilinski, Simon Lewis, Stiles Stilinski, Valentim Morgenstern
Tags Alecligthwood, Banshee, Caçadoresdassombras, Closertoyou, Hunter, Lobisomem, Lydiamartin, Shadowhunters, Teenwolf
Visualizações 204
Palavras 1.677
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Cheguei, jooguei a bomba e sai correndo

Capítulo 19 - 16. Will You Marry Me?


Fanfic / Fanfiction || CLOSER TO YOU • Alec Lightwood || - Capítulo 19 - 16. Will You Marry Me?

16. VOCÊ ACEITA SE CASAR COMIGO?

A ruiva repousava sua cabeça no peitoral desnudo do moreno, ambos estavam com pensamentos longe de si.

— Eu estava pensando aqui, podemos fazer algo juntos... – Perguntou Lydia ao moreno.

O mesmo apenas resmungou e Lydia levantou um pouco a cabeça vendo que o mesmo estava um pouco aéreo.

— Alexander. – Aumentou um pouco seu tom de voz assim conseguindo chamar a atenção do moreno.

— Desculpe, Anjo. O que foi que você disse?

— Não, nada. – Lydia desistiu desanimada. Virou-se de costas para Alec e abraçou o travesseiro ao seu lado, cheirando o mesmo. A ruiva havia trocado o seu travesseiro da cama de Alec, pelo o dele, assim possuía seu cheiro perfumado.

— Ei, meu anjo. Sobre o que você estava falando? – Perguntou novamente, dando um beijo em sua nuca, causando arrepios na mesma, e abraçou sua cintura numa famosa conchinha.

— Vamos passear amanhã? – Perguntou Lydia novamente — Eu sei que você não tem tempo livre por conta do Instituto. Mas é por pouco tempo, me apresentar a alguns lugares em NY...

Lydia pôde escutar o longo suspiro do Lightwood, fazendo-a desanimar-se novamente, apertou o travesseiro em seu corpo já sabendo a resposta que viria a seguir.

— Tudo bem, anjo. – A ruiva adorava que o moreno a chamasse de anjo.

— Desculpe, não quero atrapalhar. Eu quero conhecer a cidade, eu posso ir sozinha.

— Lydia... –Tentou Alec.

— Tudo bem, Alexander. – Escutou outro suspiro — Eu posso me virar, se eu me perder, eu irei me encontrar, existe GPs, posso ligar para Izzy...

— Têm certeza?

Não! — Pensou ela.

— Sim! – Afirmou, tentando passar confiança em suas próprias palavras para que ela mesma pudesse acreditar.

Lydia queria muito ter um tempo apenas para os dois fora daquele Instituto.

— Tenho que ir para o meu quarto. – Disse Lydia, já levantando-se e arrumando o pijama em seu corpo.

— Já vai? – Perguntou Alec, sentando-se na ponta da cama.

— Sim. Seus pais agora estão no Instituto, Alec. Não acho bom, eles me encontrarem perambulando pelos corredores tarde da noite. – Explicou — Boa noite. – Beijou seus lábios e saiu sem dizer mas nenhuma palavra.

Lydia realmente estava chateada por Alec não poder ir, mas o compreendia muito bem. E Alec percebia isto.

༝༝༝➳༝༝༝  

No dia seguinte, a ruiva caminhava pelas ruas Nova Iorquinas, olhou para o relógio que estava em seu pulso confirmando a hora, era certa de 8:15 AM. Andava distraída, enquanto olhava os altos prédios presentes na cidade de Manhattan. Observou um dos prédios mais alto, Empire State Building.

Poucas horas depois, Lydia já havia visitado alguns pontos turísticos, como a Estátua da Liberdade e Times Square, e no momento caminhava pelo Central Park. Estava encantada com a natureza do lugar, era simplesmente incrível. Haviam pessoas brincando com seus cachorros, alguns faziam longas corridas ao redor. Pais brincavam com seus filhos, e Lydia, sorria observando cada cena que via enquanto caminhava solitariamente. Sorte deles, que eles não sabiam sobre o confuso mundo sobrenatural.

Estava tão distraída que acabou esbarrando em alguém, que com a tombada a derrubou.

— Descul... – A ruiva sentiu braços ao redor de sua cintura, a salvando de um provável machucado. Quando virou seu rosto para identificar seu salvador, ficou surpresa — Alexander?

— Olá, meu anjo. – Respondeu Alec, sorrindo para ela, enquanto soltava sua cintura.

— O que está fazendo aqui? – Perguntou Lydia, confusa com sua aparição.

— Você é o motivo, Lydia. Não é óbvio? – Alec a encarou de forma divertida.

— Pensei que estivesse ocupado com o Instituto. – Perguntou ainda confusa.

— E eu estava, bom, eu estou, Izzy está me ajudando. Enquanto eu estiver fora, ela está em meu lugar no Instituto. Me cobrindo para os meus pais não percebam. – Diz Alec, um pouco hesitante quando mencionou seus pais.

Uma memória veio em sua cabeça, a conversa entre Lydia Branwell. Na qual, ela o esclareceu um assunto importante sobre o Ciclo e seus pais.

Pelo o anjo Raziel, agora há duas Lydia no Instituto. Não será nada bom, quando meu anjo descobrir. — Pensou Alec.

— Então vamos aproveitar. – Diz Lydia animada, encaixando seu braço direito no do moreno — Não consigo acreditar, Alexander Lightwood está mentindo para os próprios pais. Se alguém me contasse, eu nunca acreditaria.

— Engraçada você, anjo. – Lydia fora todo o caminho zombando de Alec, o que fingia se irritar, apenas para tirar sorrisos dos lábios da garota.

Apesar de morar em Nova Iorque, por Alec ser um shadowhunter, poucas vezes poderia sair para dar uma simples caminhada pelo parque como um mundano, mas sim quando estava em missão, mas a situação era completamente diferente.

Caminhavam por alguns lugares que por onde passavam, Alec mostrava e contava algumas histórias conhecidas sobre o local, contava também sobre sua história e de algumas famílias conhecidas em Alicante.

Alec não ficava surpreso, por cada história contada, Lydia parecia ficar ainda mais interessada sobre o assunto. Já havia notado a inteligência que a garota possuía.

E assim foram passado as horas juntos. Um dia inesquecível para ambos. Lydia, era uma pessoa incrível, mesmo tendo um passado conturbado, havia mudado. Para Alec, passar o dia com a ruiva, o fez esquecer todos seus problemas por algumas horas. Mas, quando chegou no final da tarde, precisava voltar para o Instituto. Lembrou de como estava arrependido da decisão que havia decidido, mesmo que ainda não havia o feito. Desde que passou pela sua cabeça, arrependeu-se do que teria que fazer para poder salvar o nome de sua família, os Lightwood. Sempre carregava o peso em suas costas e pelo visto, isso nunca iria mudar, mesmo com a tentativa de Isabelle de ser responsável.

— Anjo... – Respirou fundo, antes de pronunciar-se — Me prometa, me prometa que você vai me perdoar. – Colocou uma de suas mãos na bochecha da ruiva, onde fez um carinho em sua pele macia.

— Do que está falando, Alec? – Lydia o encarou confusa. Seus olhos possuíam um certo brilho, que o causava uma arrependimento ainda mais profundo.

— Somente me perdoa. Me promete? Eu quero muito que você entenda o motivo por eu ter que o fazer.

— Alec... – Ela o olhou completamente confusa.

— Eu não te mereço, anjo. – Respirou fundo.

— Do que está falando, Alec? Está me deixando confusa.

— Eu te amo, meu anjo. – Alec fechou seus olhos, confessando o que matinha trancando em setes chaves. Devia dizer a três palavras, mesmo sendo um momento errado, mas precisava confessar-se.

— Eu também te amo, Alexander. Você não sabe o quanto! – Alec sentiu seu coração acelerar ainda mais, quando percebeu que o seu amor era recíproco.

A garota em sua frente, não merecia o que irá ter que passar. Ele a amava. Um amor inexplicável. Ambos nunca haviam sentindo algo assim por alguém.

— Eu te amo, meu anjo. E espero que no fundo do meu coração, que você me perdoe. – Respirou fundo, não queria transparecer a vontade de chorar que sentia em seu peito.

— Tudo bem, eu prometo! – Afirmou a jovem, sem ao menos saber do que se tratava. Mas não queria ver Alec do jeito que estava, de forma apreensiva.

— Preciso ir. Izzy já dever enlouquecido todo o Instituto. – Com tais palavras, ganhou um pequeno sorriso da garota em sua frente.

— Boa noite, Alec. – O shadowhunter, era simplesmente apaixonado por seu sorriso.

— Boa noite, Anjo. – Respondeu Alec, beijando seus lábios. Aproveitando cada segundo daquele beijo.

Ficou ainda, observando a garota de cabelos avermelhados entrar em seu apartamento.

༝༝༝➳༝༝༝  

Alec, caminhava pelo corredor do Instituto, enquanto analisava com cuidado a pasta entregue por Magnus, onde o mesmo descrevia a analise feita pelo feiticeiro sobre o esquecido. Enquanto aproximava perto da sala onde estava seus pais, pôde escutar vozes, na qual rapidamente identificou-as, como sendo a de seus próprios pais e Lydia Branwell que conversava com os mesmos. Alexander sabia que era errado escutar a conversa alheia, mas era preciso.

— A Clave decidiu! Eles iram assumir total controle sobre o Instituto. – Declarou Lydia.

— Estou te implorando. – Diz Maryse suplicando — Pode nos punir, mas nossos filhos não fizeram nada de errado. Eles trabalharam muito duro para es...

— Eu sinto muito. – Diz Lydia aparentemente sincera — Mas não há nada que eu possa fazer. Com tudo o que aconteceu em Nova Iorque, além da sua história com o Ciclo, e agora o retorno de Valentine. A Clave acredita que o Instituto corre perigo.

— Nós estamos tentando impedi-lo. – Diz Robert — E o que a Clave fez? A resposta é, nada. Ele está ficando cada vez mais forte. E eles estão preocupado em nos retirar do Instituto.

— Robert. – Maryse repreendeu o marido.

— A lei é dura, mas é lei. – Diz Lydia — Iremos aguardar as instruções da Clave.

E com isso, Alec percebeu que era uma boa hora interrompê-los.

— Eu estou com os resultados preliminares feitos por Magnus. – Pronunciou-se adentrando na sala, observando que Lydia B., estava sentada na poltrona do direito do Instituto. Nas mãos de Alec, possuía uma pasta vermelha, onde estava os resultados.

— Eu fico com isto. – Afirmou Lydia, estendendo a mão para que o mesmo a entregasse a pasta.

Alexander fixou seus olhos na loira por alguns segundos, e entregou a pasta para sua mãe, que estava próxima, ignorando totalmente a mão estendida de Lydia.

༝༝༝➳༝༝༝  

— Sinto muito, meu anjo. – Diz Alec arrependendo-se de seu plano.

O Lightwood adentrou no mesmo escritório que estava mais cedo. Encontrando quem queria.

— Lydia, você têm um minuto? – Perguntou Alec, encarando a mulher em sua frente.

— Olha, eu sei... A lei é dura, mais é a lei. E eu respeito isto. – Repetiu o moreno, as mesmas palavras que Lydia havia dito para seus pais mais cedo — Mas, percebi que tenho que ouvir o meu coração. – Seu coração no exato momento acelerou, anunciando a mentira que cometerá.

— Não vamos esquecer o que aconteceu comigo... – Lembrou-o.

— Eu sei! E eu não posso trazer o John de volta. – Aproximou-se da mesma — Mas como você mesma disse, nossas famílias já foram grandes aliados. E podemos usar isso como vantagem. Juntos, podemos restaurar o nome da minha família, e podemos manter o Instituto.

— E podemos administrá-lo. – Lydia olhou para o mesmo, como se entendesse sua proposta.

Alexander sorriu levemente, um pouco forçado e ajoelhou-se obrigatoriamente.

— Lydia Branwell, você quer se casar comigo, Alec Lightwood?


Notas Finais


Link do vídeo do capítulo: https://www.youtube.com/watch?v=hXMz3Ubh-1w

Hello, hello.
Mil anos depois e ela está de volta.
Não me matem pela demora, ainda de estar sem tempo, cansada, estou com bloqueio. Só melhorar cada vez mais.

Espero que tenham gostado do capítulo que eu demorei séculos pra fazer. E que sintam a mesma vontade que eu... Matar o Alexander.

Lembrando, esse é o último capítulo reescrito. A partir de agora, serão capítulos NOVOS.
Não se esqueçam de seguir a minha conta no Instagram YaasMikaelson_

Quem se iludiu com o título do capítulo?

Até a proxima, meus amores.

Beijos, caros, ShadowHunters. ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...