1. Spirit Fanfics >
  2. -CountryHumans- Shippando até o fim! >
  3. Como o seu jardim floresce?

História -CountryHumans- Shippando até o fim! - Capítulo 20


Escrita por:


Notas do Autor


Bem.... seria melhor se eu avisar né?

Aviso! Esse capitulo contém cenas fofas o suficiente para te fazer vomitar arco-iris ou gritar como uma gazela

Só isso mesmo sksksk

Boa leitura ^^

Capítulo 20 - Como o seu jardim floresce?


Fanfic / Fanfiction -CountryHumans- Shippando até o fim! - Capítulo 20 - Como o seu jardim floresce?

Brasil encara a folha por alguns segundos, lendo e relendo várias vezes, procurando alguma coisa, tentando entender o significado daquilo.

“Com amor, A garota do outro lado da rua”

Essa assinatura roda em sua cabeça, algo não o fazia lembrar, “quem morava do outro lado da rua?” Ele se perguntava apertando de leve a folha, Brasília que estava sentada ao seu lado voltou seu olhar para a assinatura

- A Amapá e a URSAL que mora do outro lado da rua, né? – Ela diz tentando ativar alguma memoria no pai

- Elas... Moravam lá? – Brasil diz abaixando o olhar

- Quando eu era criança, me lembro de brincar com as crianças que elas “adotaram” depois da segunda guerra – Ela suspira lentamente – mesmo eles tendo o dobro da minha idade, era legal

- Você lembra quem são eles? – O esverdeado pergunta calmamente se voltando a garota de vestido claro do seu lado

- Acho que são a Itália, Alemanha e a Japão – Ela diz fechando os olhos se lembrando da infância doce que tivera – Não se lembra?

- Oh.. – Brasil abaixa o olhar novamente um meio triste – Não

- Como o seu jardim floresce? 

 

Brasil segurava uma maçã mordida enquanto caminhava pela floresta que se aventurava quando era menor, em poucos metros, se depara com uma pequena clareira em meio as grandes árvores. No centro da mesma, rodeada por flores, uma garotinha de em média 10 anos permanecia sentada com um vestido rodado olhando para o céu limpo

- Olá? – A garota se assusta e o brasileiro recua – Não precisa ter medo pequena

- Q-quem é você? – A garota se levanta e encara o homem de quase 5 vezes sua altura

- Meu nome é Brasil, meio que você deveria saber já que está no meu território – Ele sorri saindo da sombra das árvores e pisando na grama molhada antes das flores

- Oh.. – Quando o brasileiro sai da sombra, a japonesa parece se lembrar quem seria o brasileiro alto que se encontrava quase na sua frente – Você é o homem de terno!

- Você já me conhece? – Ele pergunta docemente, mesmo parecendo um meio preocupado

- Não se lembra? – Ela diz se aproximando – Foi ano passado, lá na cede da Onu, Quando eu assinei a rendição nipônica, não se lembra?

- Me desculpe – Ele diz um meio envergonhado – Eu tenho uma memória bem ruim

- Tudo bem – Ela fala se aproximando, até estar frente a frente do brasileiro – Contanto que você saiba quem sou eu

- Oh.. – Ele ri, parece lembrar de alguma coisa – Você mudou de bandeira Japão?

- Meio que meu pai morreu então... – Ela fala sorrindo, mesmo o assunto não sendo tão feliz assim – Não tenho que fingir que sou igual a ele

- Eu já tenho a resposta pra sua pergunta – O brasileiro diz, sem tentar esconder um sorriso calmo

- Já? – Ela pergunta curiosa

- O meu jardim floresce por causa do amor que eu recebo – Brasil se agacha pra ficar no nível da japonesa, esticando a mão até uma flor vermelha e a pegando com cuidado, logo, depositando a flor no início das grandes orelhas de gato da garotinha de vestido rodado – E você? Como o seu jardim floresce?

 

 

- Woow  - O esverdeado se encosta no banco de couro ainda atordoado pelas lembranças que acabaram de passar pela sua mente

- Se lembrou né – Brasil desvia o olhar que permanecia baixo para a garota sentada ao seu lado

- EU JÁ CONHECIA ELA?

- Sim! Você que ajudou ela a sair do armário como trans, não se lembra?

- Infelizmente não – Brasil suspira um meio cabisbaixo

- Pergunta pra ele depois, vocês se encontram semana que vem, né?

- Acho que sim

 

Sibelius Park, 16:47 Pm -27/2/2020- Helsinque/ Finlândia   

 

- BRASIL!

- Hum? – O brasileiro se vira para decifrar da onde vem a voz que gritara o teu nome, porém, só percebe quem era quando já estava quase enterrado na neve – HEY!

- Desculpa! Não queria te derrubar!

- Tá tudo bem “The end” – Brasil se levanta e encara a garota tão alta quanto ele

- Que apelido é esse? – A finlandesa cruza os braços um meio irônica

- Bem – Ele sorri – “Fin” meio que parece “Fim”

- OH! – Finlândia começa a rir alto – Você é genial Brasil! – Ela abraça o brasileiro, que rapidamente retribui – O que tu tá fazendo aqui?

- Vim te desencalhar

- O QUE? – Ela se afasta um meio corada

- Vamos te juntar com teu crush ué – Brasil fala com um sorriso calmo

- NÃO SE ATREVA A FAZER ISSO! – A garota diz com os punhos serrados – SE TU FIZER ISSO, EU... TE MATO! – Ela fala bem ironicamente dando uns socos no ar

- Eu faço sim flor! – Brasil diz desviando dos socos de mentira – Você e teu crush se casam ainda nesse ano

- Brasil! Finlândia! – Japão se aproxima rapidamente - Meu voo atrasou, desculpa

- Tá tudo bem otakinho – Brasil sorri

- Quero falar nada não – Finlândia interrompe – Mas não estou afim de ficar de vela hoje não okay? – Japão se cora rapidamente após a fala da finlandesa  

- Quer saber de uma coisa? – Brasil retira as mãos dos bolsos e caminha até ficar de frente a frente com a japonesa – Posso? – Ele sussurra alto o suficiente para a japonesa escutar, mas baixo o suficiente para a finlandesa não entender, a neko assente de leve com a cabeça um meio perdida nos seus pensamentos

Em um movimento delicado, o brasileiro prende a japonesa em um beijo simples mas quente e envolvente, Japão se sente leve e assustada, mas retribui calmamente. Quase como havia começado, os dois se separam

- WOOW! – Finlândia grita um pouco, chamando a atenção de algumas pessoas que andavam pelo parque – EU NÃO ACREDITO NO QUE ESTOU VENDO – A otome se cora muito rapidamente sussurrando coisas pra si mesma

- Agora sua vez! – Brasil diz agarrando a finlandesa pelo capuz da blusa e arrastando para fora do parque – VAMOS COLOCAR UMA ROUPINHA BEM LINDA EM VOCÊ!


Notas Finais


Eu avisei


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...