1. Spirit Fanfics >
  2. | Heirs | YoonKook >
  3. |TROIS|

História | Heirs | YoonKook - Capítulo 3


Escrita por:


Capítulo 3 - |TROIS|


"Engolimos de uma vez a mentira que nos adula e bebemos gota a gota a verdade que nos amarga."


Denis Diderot


{}{}{}


  O carro não parou um minuto sequer durante seu trajeto e embora sua casa fosse na capital, era longe o suficiente para Yoongi chacoalhar por pelo menos uma hora antes de chegar ao castelo. Isso porque era apenas uma simples visita e teria que percorrer o caminho novamente em menos de cinco minutos, caso o príncipe não goste de si. 


  Ao seu lado, sua mãe vestia um conjunto verde clarinho, enquanto o cabelo e o pescoço ostentavam joias que impressionariam até mesmo o Papa do mundo antigo. Entretanto, não querendo não dar uma pressão errada logo de primeira, ele vestia uma calça jeans justa com uma camisa social de listras escuras e usava apenas uma pequena argola de prata em uma das orelhas. Não se importava com o dinheiro do príncipe, na verdade não queria nem estar ali, mas já que estava, seria ele mesmo, simples e tímido, independente das ordens de sua mãe.


   — Fiquei sabendo que o príncipe gosta de pessoas mais sociáveis, então tire essa carranca séria e apresente um sorriso. — anunciou a mais velha, sem lhe dirigir um olhar, apenas abanando o leque de modo superficial. — Você tem sorte de ter a beleza dura dos Min's, assim o fato de ser um beta não pesa tanto. — elogiou, mesmo tendo uma séria acusação.


   — Eu não tenho culpa de ter nascido assim... — resmungou Yoongi baixinho, magoado por sempre voltarem ao mesmo assunto.


   — Realmente... — concordou com frieza, não querendo estender a conversa.


   — Eu não sei se foi uma boa ideia ter me escolhido para isso, mamãe, ele pode não gostar que eu sou beta.


   — Peça por uma chance, — disse ela. — a rainha não especificou jovens ômegas, então não teria o porquê de você não ir...


   — Mas... — interrompeu o mais novo, mas bastou um olhar para se calar. — Tudo bem.


   Uma hora depois, ambos estavam na enorme fachada do castelo, parados no estacionamento enquanto um dos inúmeros serviçais do castelo ia até eles para mostrar-lhes o caminho.


   — Milady. — chamou a beta, reverenciando com extrema educação antes de continuar. — Peço que me siga, levarei vocês até o grande salão, onde está ocorrendo a visita.


   — Hmm, ótimo. — ditou Chaerin, segurando sua bolsa rente ao corpo enquanto com a outra mão se abanava com o leque.


   Yoongi estava uma mistura de sentimentos, desde ansioso a quase morto. Nem queria saber o que sua família faria caso fosse recusado, seria um inferno total. No fim, ele ate que gostaria de passar um tempo longe da família e longe de casa, nunca saia mesmo e sempre que estavam juntos, era magoado. Entretanto, não queria competir pelo príncipe, casar-se com ele seria uma grande responsabilidade. Uma que ele não queria. Tudo o que queria era um marido ou esposa boa, uma casa no campo e jardins para cultivar – sua maior paixão.


  Ao adentrarem o local, seu queixo quase caiu ao ver os detalhes de cristais que haviam por toda a entrada. Era possível ter tanto assim? Um enorme exagero, sem dúvida.


  — Desculpe-me, mas a senhorita saberia me dizer se estamos atrasados? — perguntou inocentemente, querendo mudar o foco de sua atenção. 


   Sua mãe parou abruptamente, erguendo uma mão e segurando com uma força descomunal em seu braço, fazendo-o choramingar baixinho.


   — Cale a boca, nós não nos atrasamos... — ralhou ela, firme. — nunca. 


   — A senhora tem razão, vieram em bom horário, embora o príncipe esteja de mal humor e mandando dezenas de jovens embora... — informou a serviçal, sorrindo gentilmente. Enfim haviam chegado ao salão. — Boa sorte, meu senhor...


   — Obrigado. — agradeceu, sorrindo fraco para ela.


   Ao entrarem no salão, varias mulheres e jovens conversavam discretamente, umas sobre si, outras sobre o modo como o príncipe estava descartando suas concorrentes facilmente. No fim, estavam sim atrasados e por causa disso, Yoongi era o último a conversar com o príncipe.


  Min Chaerin logo descartou sua companhia, indo se sentar perto das matriarcas fofoqueiras – que insistia em chamar de amigas – e abandonando-o numa poltrona próximo a janela. Sem querer se mostrar solitário, Yoongi observou o grande pátio pela janela, vendo um pedaço extenso de um campo florido logo em seguida e contando as espécies de flores que conhecia.. Desde criança adorava a natureza e todas as plantas que nela habitavam, colecionando livros em seu quarto e pequenos vasos de flores. Era assim que gastava sua mesada, mas infelizmente isso vinha diminuindo conforme a decepção de seus pais aumentavam. Soltou um suspiro exausto, naquele castelo parecia haver grandes espécies que adoraria descobrir, se conseguisse ficar, estudaria elas e ainda agradaria seus pais. Porém, ao olhar para os jovens ali, sentia suas chances diminuírem a cada minuto em que sua vez se aproximava.


  — Com licença, poderia me sentar aqui? — perguntou um jovem ômega de cabelos castanhos acobreados. 


   — Claro, por favor, fique a vontade... — assentiu Yoon, educado.


   — Obrigado, sou Byun Baekhyun... — se apresentou, levantando uma mão em sua direção. Mesmo surpreso, o beta fez questão de cumprimentar de volta.


  — Min Yoongi. — respondeu, simples.


   — Ah sim, que idiota da minha parte, você é o beta da Família Min, do Condado de Daegu. — disse o garoto, batendo na própria testa como se fosse óbvio. — É uma honra te conhecer, devo dizer...


   — Não acho que seja tudo isso, mas obrigado. — respondeu um pouco desconfortável. Ele não era Yoongi para as pessoas, mas sim "o beta da Família Min".


  Antes que o Byun pudesse responder alguma coisa, um outro ômega, esse baixinho e cheinho, se sentou na terceira poltrona, afobadamente, assustando os outros dois.


   — Me desculpe, eu precisava me sentar... — disse o garoto um pouco pálido.


   — Você está bem? — perguntou Yoongi prestativo, preocupado ao vê-lo daquele jeito. — Quer um copo de água?


   — Não, obrigado, já estou melhorando... — o ômega loiro tentava respirar normalmente, espalmando uma mão no peito para conter os batimentos cardíacos.


   — O que houve para quase morrer e nos matar assustados? — questionou Byun, curioso. Devido à sua família ser composta pelos melhores jornalistas, talvez ele tenha puxado a genética intrometida.


  — O p-príncipe disse que... — engoliu em seco. — q-que eu faço parte da seleção de jovens que ele quer conhecer...


   — Parabéns! — disse o beta, sem saber ao certo o dizer.


   — Ah que ótimo, pelo menos não vou ficar sozinho com aquelas cobras peçonhentas... — exclamou o ômega intrometido. Os outros dois arquearam a sobrancelha. — O quê?


   — Você também foi escolhido? — perguntou o menor, indeciso sobre o que sentia. Isso era um notícia boa ou não?


  — Sim, provavelmente pelos motivos errados, mas será legal brincar de ser "princesa"... — comentou, sorrindo maldosamente.


   — Você me assusta... — comentou o ômega até então desconhecido, até perceber a falta de etiqueta. — Oh, me desculpe, sou Park Jimin...


  — Irmão mais novo do Visconde de Busan, é um prazer conhecê-lo... — comentou Baekhyun com um sorriso. — Hoje eu só conheci gente importante e rica, que emoção...


   — Quem é você? — questionou Jimin para o outro ômega, que riu sem graça.


   — Byun Baekhyun, ao seu dispor... — cumprimentou, sorrindo amigavelmente.


   — Ah, do Jornal Byun? — o outro assentiu. — Interessante... e você?


   — Min Yoongi. — disse Yoongi, acenando educadamente para ele.


   — Ahh... — exclamou surpreso e o beta esperou por mais um rótulo. Até estava curioso para saber, entretanto, não veio.


   — Min Yoongi? — perguntou uma beta com um conjunto social preto e um sorriso discreto. O garoto assentiu e ela voltou a continuar. — Me siga, o príncipe irá vê-lo agora...


  Nervoso, se despediu deles e caminhou atrás dela, suspirando e segurando as mãos enfrente ao colo. As mesma transpiravam intensamente e estava sendo difícil escondê-las. Antes de entrar no cômodo ao lado daquele salão, olhou para onde sua mãe estava e então percebeu que ela o encarava como se não aceitasse erros. Com um outro suspiro, entrou no local, dando de cara com uma sala azul floral e alguns móveis brancos.


   A sala era grande, possivelmente para umas quinze pessoas, mas havia poucos assentos. Mais ao canto, havia uma escrivaninha e um armário com portas de vidro, contendo alguns livros e o que parecia ser presentes do ocidente. Na escrivaninha, um rapaz não muito mais velho que ele, mais especificamente um alfa, anotava algo em seu pequeno caderno. Ele parecia muito concentrado e não notou nem por um segundo sua presença. Talvez por causa disso, Yoongi permaneceu estático perto da porta, sem saber o que fazer, mas um rapaz ao lado do alfa, cutucou-o e ele pareceu despertar de suas anotações. Ao olhar para cima, o tal alfa parecia surpreso e arqueou uma sobrancelha. O beta fez uma reverência ao que ele julgou ser o príncipe e se aproximou lentamente.


  — Sério? — perguntou ele, um pouco impaciente e Yoongi temeu ter feito algo errado. — Você é Min Yoongi?


  — Sim, Alteza. — respondeu, mordendo os lábios discretamente. O príncipe bufou e apontou para a cadeira.


   — Já não passou no primeiro teste... — murmurou o alfa, desgostoso, e o beta pareceu em choque.


   — Perdão? — perguntou um pouco nervoso e alto. Ele estava sendo testado e nem sabia? 


   — Eu tenho algumas exigências e você já falhou em duas. — explicou Jungkook, marcando uma observação em seu caderninho.


   — E eu posso saber no que eu falhei? — perguntou o menor, prevendo o surto que sua mãe teria ao ver ele saindo da sala em menos de cinco minutos.


   — Você não tem um cheiro bom, na verdade nem ruim, você simplesmente não tem...


   — Acho que entendi o que Vossa Alteza quis dizer, não precisa continuar. — cortou Yoongi, tentando permanecer educado e respeitoso. Jeon Jungkook era muito bonito, mas sua arrogância fazia o menor querer dar meia volta e ir embora, porém precisava continuar ali ao menos até ser dispensado, ou sua mãe o deixaria sem comer durante um mês. O maior fez um estalo com a língua e o rapaz beta atrás de si riu discretamente. — Se me permite dizer, é um pouco mesquinho da sua parte escolher alguém pelo cheiro já que é uma questão biológica e não um perfume que a pessoa simplesmente escolhe...


  Dessa vez, o beta em pé começou a lacrimejar de tanto que segurava a vontade de rir. Sabia que o príncipe estava ficando irritado com aquele garoto, mas depois de anos servindo-o, nunca viu alguém dizer algumas verdades na sua cara, ainda mais de um modo tão educado, pois o Jeon caçula era sempre tão mimado e quase ninguém ousava o repreender.


  — Você está aqui para me irritar ou tentar ter uma chance comigo? Ser um beta já não te ajuda muito... — comentou ele, cruzando as mãos sobre a mesa e olhando para aquele serzinho com um misto de raiva e algum outro sentimento desconhecido.


  — Me desculpe, Alteza... — murmurou, lembrando que sua mãe estava do lado de fora, esperando que fosse aceito. 


  — O outro teste que você falhou foi por ser beta...


   Peça por uma chance... disse a voz de sua mãe em sua mente.


  — Me desculpe novamente, no comunicado real não havia nenhuma especificação sobre ser jovens ômegas... — disse o beta, frisando a palavra ômegas. Jeon fez outro estalou com a língua e Yoongi percebeu que isso devia ser um sinal de irritação e resolveu ficar quieto.


   — Por que está aqui, sr. Min? — questionou o príncipe olhando para ele com uma sincera curiosidade.


   Para agradar minha família e fugir de casa, quis dizer. Entretanto, não podia. Ele tinha que se mostrar interessado, porém nem sabia se gostaria de ficar ao lado daquele preconceituoso.


   — Bem, depois que eu entrei por aquela porta, eu nem sei mais. Eu imaginei que poderia me apaixonar por você... — comentou e viu um sorriso de deboche surgindo em seu rosto. Não era mentira o que disse, porém não era esse o real motivo de estar ali. Yoongi era um simples beta, filho biologicamente errado de um conde, e Jungkook era um príncipe alfa, era ilusão da sua mãe imaginar que conseguiria colocar um Min dentro do castelo, ainda mais ele. — entretanto, eu percebo agora que foi uma ilusão inútil.


  — Você é um ótimo observador... — sibilou Jeon, baixinho, voltando a anotar em seu caderno, porém Yoongi ouviu e não conseguiu segurar as próximas palavras.


   — Mesmo sendo um beta, eu me imagino com alguém melhor do que um alfa que escolhe um companheiro através de um caderninho de anotações e teste de perfumes. — Jungkook soltou a caneta e voltou a encarar o beta, seus olhos brilhavam de raiva e surpresa. Yoongi não podia mais respirar o mesmo ar que ele, então se levantou e fez uma reverência. — Sinto muito por ter feito você perder seu tempo, Alteza. Prometo me esforçar para não entrar em seu caminho nunca mais.


   Assim o beta se afastou, indo até a porta. Sua mãe o mataria com certeza quando descobrisse, mas de um jeito ou de outro, era o que ela esperava no fim. Ao alcançar a maçaneta, não pode finalizar a ação de abri-la, pois uma mão segurou sua cintura e o puxou para trás. Imaginou que o príncipe queria derrubá-lo no chão e devolver a humilhação, mas quando sentiu suas costas contra o peitoral dele, prendeu o ar em seus pulmões, surpreso com aquilo. Por causa da aproximação, Yoongo conseguiu sentir o perfume dele, o hálito mentolado e o cheiro de seu sabonete. A mistura de cheiros e a aproximação repentina do corpo másculo dele, fez o pobre garoto congelar e transpirar com o contato.


   — Esteja com os outros aqui daqui uma semana... — sussurrou Jeon em seu ouvido, sorrindo ao ver os pelos se eriçarem.


   — O q-quê? — murmurou ele, confuso e atordoado. O Min podia sentir a respiração alheia bater ao pé de seu ouvido, fazendo um lugar dentro de si, aquecer-se. A resposta do outro foi um riso baixinho e provocador, então o menor sentiu-se na obrigação de questioná-lo. — Por quê?


   Jungkook estava jogando, disso sabia bem, e embora estivesse confuso, queria ver se ele teria coragem de assumir. As mãos fortes e ágeis postas em sua cintura começaram uma carícia lenta, fazendo-o dispersar ainda mais da coerência. Jaehyun lá trás, ainda perto da mesa, estava odiando a atitude do amigo, sabia muito bem o que passava naquela mente diabólica e imatura do príncipe, entretanto era só um beta serviçal, não podia pegar em seu pé e nem tentar corrigi-lo.


   — Eu quero que você fique comigo durante a temporada, tenho certeza que podemos descobrir muito mais sobre o outro do que essa primeira impressão... — disse, inocentemente.


   — Por que parece que eu não irei gostar? — murmurou Yoongi em resposta, arrancando um riso abafado do alfa.


   — Porque você não tem escolha... — rebateu o maior e beijou a bochecha do menor. — Espero você daqui uma semana.


   O verdadeiro inferno estava prestes a começar.


Notas Finais


Não, eu não mudei tanto esse capítulo, apenas algumas frases, afinal, precisamos muito desse primeiro encontro fracassado. Espero que estejam gostando! Me desculpem se eu deixei passar algum erro, pelo celular é muito difícil de fazer.

Espero que estejam todos bem e se cuidando. Aguardo vocês semana que vem ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...