História ! i hate you! i love you! - L3ddy - Capítulo 9


Escrita por: ~

Visualizações 128
Palavras 1.323
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura.
=)

Capítulo 9 - Será que vale a pena?


Luba p.o.v


"Eu quero te roubar pra mim

Eu que não sei pedir nada

Meu caminho é meio perdido

Mas que perder seja o melhor destino"


Eu não queria ir direto para casa, na verdade eu só queria rodar pela cidade sem destino algum, a cena de alguns minutos atrás estava fresca em minha cabeça deixando claro pra mim que Lucas já tinha um outro alguém...

E eu trouxa achando que ia conseguir conquista-lo, o que eu estava pensando, afinal? Que eu iria me declarar e em seguida beija-lo e assim viveríamos felizes para sempre? Estava na cara que não... Ele não me merece assim como eu não o mereço.

Eu estava tão nervoso pela manhã, acordei determinado a seguir os conselhos de Gabriella, a desculpa do trabalho foi só um pretexto para conversar com ele e conhecê-lo um pouco mais.

Só Deus sabe como fiquei inseguro entre ligar ou não pra ele, tinha medo de ele me tratar mal, e com razão, ou simplesmente inventar alguma desculpa apenas para não me encontrar. E quando ele aceitou eu senti as famosas borboletas no estômago.

Já não sabia mais qual roupa vestir e pedi conselhos a Gabriella que só disse o de sempre: "você fica lindo até pelado." Ignorei a mensagem dela e optei pelo pretinho básico na camisa e bermuda, preto e uma cor que combina com tudo e não costuma ter erros. 

Após me vestir travei uma trabalha pessoal com o meu cabelo e só por hoje o rebelde resolveu colaborar ficando no lugar. Sem querer esperar mais sai de minha casa junto com Júlio, o motorista.

 Em 15 minutos cheguei em frente a residência de Lucas, não era tão longe e o bairro era agradável, apesar de ser um pouco movimentado. A porta estava meio encostada e pude ouvir sua voz do lado de fora e por isso empurrei chamando pelo seu nome. 

Por um instante achei que estava sonhando, uma mulher bonita estava seminua em cima de Lucas enquanto ele a segurava pelos braços, ele ficou assustado quando me viu e minha vontade era de sair dali correndo e foi o que eu fiz.

E o troféu de maior trouxa do ano vai para Lucas Feurschütte! Com louvor


"Agora não vou mais mudar

Minha procura por si só

Já era o que eu queria achar

Quando você chamar meu nome"


Apos algumas horas só andando de carro eu cheguei em minha casa e como na maioria das vezes fui direto ao quarto onde Otto estava. A enfermeira já estava saindo para o café e me encarreguei de alimenta-lo pela sonda.

— Não sabe a bagunça que seu filho está, doutor Otto. — sorri fraco me sentando ao seu lado após o término de minha tarefa, segurei a sua mão como de costume e beijei sua palma. — Eu estava errado, pai, não existe a mínima chance de ficarmos juntos, mesmo eu procurando ser o Lucas de antes, o garotinho que você tanto criou e amou não sou o suficiente para ele arrumar uma pessoa bem melhor do que eu jamais seria para ele...

Sim, eu estava disposto a tentar, eu estou buscando melhorar aos poucos não só por Lucas, mas também pelo meu pai. Quero ser o que eu era antes de conhece-lo, quero ser alguem á altura dele. 

Para começar que terminei com o Gustavo na semana passada, se é que dava para chamar o que nós tínhamos de um namoro concreto sendo que não havia carinho e muito menos respeito de ambas as partes. De uns tempos para cá comecei a reprovar suas atitudes, na verdade sempre reprovei, mas deixei isso um pouco mais claro em nossa conversa definitiva.

Flashback on

Posso ao menos saber o motivo? — ele perguntou após alguns minutos de silêncio.

 Eu tinha acabado de lhe dizer que queria romper com tudo e ele ouviu atentamente apoiado sobre a janela de seu quarto mantendo o olhar sobre algum ponto fixo qualquer.

Pelas coisas erradas que sempre fizemos, você me conhece há três anos e sabe que eu nunca fui assim, eu nunca fui isso o que esta vendo. Esse Lucas aqui não passa de um personagem. — eu estava irritado e um tanto exausto com aquilo tudo.

É justamente dele que eu gosto. — Gustavo se virou e se aproximou mais de mim sem desviar seu olhar do meu.

Mas eu não, estou cansado de diminuir as pessoas, de provar a cada dia que sou melhor do que qualquer um e pra que isso, Gustavo? Basta reparar na minha vida "perfeita" com uma mãe que não liga pra mim e um pai em coma! — não consegui conter minhas lágrimas e já estava chorando sem querer, ele fez menção de chegar mais perto, porém me afastei dando um passo para trás.

A culpa não é sua, foi pelo o que aconteceu depois que o seu pai-

Não, não ouse culpa-lo! — repreendi, ele suspirou acenando com a cabeça — Você sabe que o único responsável por tudo aquilo fui eu, Otto está sofrendo por minha causa, mas o fato é que não podemos mais continuar com isso. — disse, eu não suportava que acusassem meu pai de ter sido o responsável por aquela tragédia, não era justo, além de ser mentira o coitado sequer estava conectado para poder se defender.

É só por causa dele que está fazendo isso comigo, não é? — não tinha mais porque mentir, aliás nunca teve, eu sou do tipo de pessoa transparente e não costumo esconder as coisas, ainda mais quando se trata de meus sentimentos.

— Em parte sim, mas você sabe que sempre foi ele Gustavo e sempre vai ser. Nunca fiz questão de esconder de ti, procurei ser o mais sincero possível durante todo esse tempo em que estivemos juntos. — expliquei. Gustavo não se conformava de eu gostar de um garoto como Lucas, se achava melhor do que ele e por isso ao seu ver era humilhante me perder para alguém como o urso.

Achei que podia fazer você me amar com o tempo, mas eu estava errado... — deu uma risada sem humor.

Sim, você estava errado, eu já amo outro alguém. — falei firme — Espero que seja feliz. De verdade. — eu disse pegando a minha mochila que estava sobre a cama.

Queria poder dizer o mesmo, mas sei que ele não tem nada a te oferecer. — dizia com magoa, mas não me atingi por suas palavras. Só eu sei o que estou sentindo e só eu tenho noção do que Lucas representa pra mim.

Está enganado, Lucas tem mais a me oferecer do que possa imaginar. — falei depositei um beijo em sua testa e sai de seu quarto sem olhar para trás. 

Flashback off

— Confesso que me senti um pouco mais aliviado. Eu precisava acabar com aquela sensação de que algo estava fora do lugar, eu e Gustavo não tínhamos um futuro, sequer tínhamos um presente, mas vou lembrar com carinho dos nossos momentos. — disse a Otto.

O que eu sinto por ele não é ⅓ do que sinto por Lucas, na verdade nem se compara, e isso é o que mais fere o orgulho do índio.

E mesmo que eu esteja com meu rosto molhado e os olhos cheios de lágrimas não consigo colocar na minha cabeça que devo esquece-lo. 

Lucas pode ser hetero ou o que for, mas no mínimo devo ter a decência de me desculpar e ser perdoado por tudo o que fiz com ele. Vai doer olhar naqueles olhos castanhos assim como doeu ve-lo nos braços de outra qualquer, mas eu preciso disso.

Meu celular vibrou dentro de minha bolsa, peguei o aparelho desbloqueado a tela e meu coração pareceu falhar quando li a seguinte mensagem.

Urso: "Você entendeu tudo errado, me deixe explicar, por favor. Se ainda quiser eu posso te encontrar. "


"Eu que também não sei aonde estou 

Pra mim que tudo era saudade

Agora seja lá o que for

Eu só quero saber em qual rua

A minha vida vai encostar com a tua"


Notas Finais


Acabei assim mesmo so pra deixar vocês curiosos. 😇

Já imaginam o que possa acontecer no próximo capítulo?
Acham que o Luba vai mesmo atrás do urso?

Desculpem os erros, mas estou com sono, depois eu reviso, crianças.

💙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...