História ... Imperatriz ... - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara)
Tags Akatsuki, Boruto, Gaara, Naruto Shippuden, Naruto Uzumaki
Visualizações 25
Palavras 1.577
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Mais uma capítulo para vocês!
Este retrato um dos flashbacks que aconteceram na fanfic, para que vocês possam continuar entendendo quem é a personagem.
Espero que gostem, boa leitura.

Capítulo 2 - Lâmina


Fanfic / Fanfiction ... Imperatriz ... - Capítulo 2 - Lâmina

Imperatriz

 

 

Capítulo 2 - Lâmina

 

 

 

 

 

O tempo logo se passou e depois de uma longa e cansativa viajem chegamos em Konohagakure, onde os outros quatro Kages nos aguardavam. Atravessei a entrada da vila acompanhada da Mizukage a qual era saudada pelos aldeões enquanto andávamos, e primeiro rumamos a estalagem onde ficaríamos hospedadas para guardar nossos pertences e depois iriamos ao escritório do Hokage.

 Feito isso, apenas guardei minha katana na bainha que repousava nas costas concluindo que não haveria necessidade de outros equipamentos, ou poderia ser entendido de maneira errada, em seguida fomos para o local da reunião.

Após entrarmos no prédio a Mizukage vira-se de frente para mim.

_ Dessa vez vai entrar comigo? _ Perguntou parando em frente a porta da sala de reuniões.

_ Não... Mas ficarei te esperando aqui perto, se precisar de mim é só chamar. _ Respondi calmamente.

Ela abriu um sorriso intrigante.

_ Tem certeza? Vai perder a oportunidade de ver seu Kazekage!? Não sabemos quando voltaremos a essa vila de novo...

Ela me pegou desprevenida de novo, o que era um saco.

_ Mei-Sama por favor... Não fale desse jeito! Ele pode ouvir... _ Resmunguei sentindo meu rosto ferver em vergonha.

_ Ok... Se não tem jeito. _ Levantou as mãos em rendição e se retirou para entrar na sala.

Caminhei para fora do corredor quase que imediatamente, não estava nem um pouco interessada em dar de cara com Gaara na minha atual situação.

Apesar do clima descontraído eu também estava preocupada, tinha ciência de que estava chegando o dia em que Mei-Sama abandonaria o posto de Mizukage. Tendo a mim e a Chojuro como próximos para a sucessão.

Sorri ao pensar no meu querido amigo.

_ Você será um grande Mizukage... Chojuro.

Era exatamente isso, eu não almejava o título de líder da nação. Para mim servir a minha mestra como uma fortaleza para nossos exércitos era suficiente.

Saltei para cima de uma árvore próxima do prédio do Hokage e sentei-me em um dos galhos, aqueles pensamentos anteriores traziam consigo lembranças dolorosas. Um sorriso distorcido nascia em meus lábios quando me recordava do meu eu de cinco anos atrás.

 

Naquele tempo, eu almejava ser igual a uma lâmina... {...}

 

 

 

 

/Primeiro Flashback – Reencontro após a prova Chunin/

5 Anos atrás

Fronteira de Konoha com o País da Grama.

 

 

 

 

 

 

Estava no auge dos meus 13 anos, executando uma missão sozinha para coletar informações dos países estrangeiros. Uma missão perigosa para uma Kunoichi nível Genin, mas aquela era uma das vantagens de servir a uma Vila como a da Névoa. Um povoado pobre que lutava para se reerguer todos os dias.

Eu estava vestida com minhas roupas tradicionais da época, um quimono azul claro com alguns detalhes brancos, minha inseparável katana e ostentava um cabelo curto naqueles tempos.

Aquela era uma lembrança evidente em minha memória. Eu odiava o meu cabelo.

Mas eles cresciam fortes com fios afiados como lâminas, em um ritmo extremamente acelerado. Então eu passei a corta-los todos os dias, sentindo a repulsa da desconfiança de saber que aquilo era uma herança biológica. Vinda dos pais que eu desconhecia, dos pais que me abandonaram, dos pais que eu desprezava.

Naquela ocasião eu não sabia que tinha um irmão gêmeo, e servir aos meus mestres era a minha única preocupação.

Lembro-me de saltar em um galho grosso de uma árvore para ficar de tocaia, sentia uma presença próxima de onde eu estava.

_ Fui descoberta? _ Sussurrei a mim mesma.

Aquela situação poderia ficar demasiadamente perigosa, então enviei um clone de água para ir na frente. Não demorando muito para senti-lo deparar-se com o inimigo, já o imobilizando. Saindo do meu esconderijo desço ao chão onde estava meu clone dando uma boa chave de braço em um ninja da folha, pelas suas roupas e idade conclui que era um chunin.

_ Então era você o tempo todo... _ Disse me aproximando dele enquanto vasculhava na memória a lembrança de seu rosto. _ Nara Shikamaru, não é?

A lembrança de tê-lo visto na prova chunin era clara, ele havia lutado nas semifinais com Temari. A irmã mais velha de Gaara.

_ Parece que você me pegou... Que saco... _ Falou ele com sarcasmo.

_ Não se deixe oprimir, eu reconheço sua inteligência e habilidade em ter me seguido até aqui sem que eu percebesse sua presença.

_ É para isso que existe as sombras... _ Respondeu.

Quando me abaixei para pegar o pergaminho que estava preso em sua cintura ele desaparece.

_ Um clone das sombras? _ Questionei irritada.

_ Te peguei! _ Ouvi ele dizer.

Saltei para longe sem perder tempo, se ele me pegasse com o seu jutsu especial a minha missão seria um fracasso. Usei meu clone de água como escudo para escapar da sombra que me perseguia e retirei a espada das costas a enfincando no chão, para que eu subisse em cima dela, um apoio provisório.

Parei, e ele também. Ficamos encarando um ao outro por um tempo, buscando ler as próximas ações.

_ Você está guardando informações sobre mim nesse pergaminho, não é difícil adivinhar devido ao fato que reagiu depressa quando fui pegá-lo. _ Aleguei com seriedade. _ Sinto muito, mas não posso te deixar escapar.

_ Não fique se desculpando, minha missão é não deixar você atravessar a fronteira... _ Falou esboçando um sorriso preguiçoso.

_ Que seja... _ Resmunguei decidida. _ Você tem noção das minhas habilidades, não é? Você as viu na prova Chunin.

_ E daí? ...

_ Não posso garantir que sobreviva...

_ Não fale como se estivesse com pena! É um saco...! _ Resmungou novamente e ativou sua sombra.

Antes que ela chegasse até mim executei os gestos de mãos de maneira rápida, demonstrando um pouco de minhas habilidades com Ninjustsu.

_ Estilo Gelo: Diamond Funmatsu no Jutsu! (Jutsu Pó de Diamante)

Respirei fundo enchendo meus pulmões de ar, soprando e soltando tudo de uma vez. Meu sopro se transformava em uma corrente de vento gélido, liberando cristais de granizos afiados que destruíam tudo ao seu alcance.

Quando parei percebi que ele havia saltado para longe escapando do meu contra-ataque, mas sua perna havia sido congelada e estava sangrando.

_ Droga! ... _ Ele trincou os dentes. _ Então todos da Névoa Oculta podem fazer esse tipo de Jutsu...

_ Está enganado. _ O interrompi. _ O Hyöton pertence ao clã Yuki. (Estilo Gelo)

_ Então como você consegue fazer algo desse tipo?

_ Eu utilizo a minha natureza de chakra e a misturo com o estilo água, para assim formular jutsus de gelo e neve. _ Expliquei.

Minha verdadeira natureza de chakra era o estilo vento, que era provavelmente outra maldita herança biológica. Porém, quando a misturava com o estilo água eu poderia realizar jutsus incríveis apesar de gastar uma grande quantidade de chakra. E para dificultar mais as coisas, eu ainda estava em treinamento para obter perfeitamente o estilo água, e também não conseguia usar 100% do poder da minha katana, o que significava que só tinha além dos ninjutsus o meu bom taijutsu.

Se ele descobrisse meus pontos fracos, eu estaria acabada.

_ Desculpe-me, mas vou acabar com isso logo! _ Saltei da espada e realizei novamente as posições de mãos liberando meu ataque.

 Deduzi que com sua perna congelada ele não poderia escapar do meu ataque. Mas eu estava enganada.

Meus olhos se deleitaram com a visão da areia que surgia misturada ao gelo.

_ Gaara... _ Murmurei em choque.

Logo a muralha de areia se dissipava revelando seu rosto sério me encarando, não só ele, mas os outros dois irmãos da Aldeia da Areia.

 Pousei no chão a uma certa distância.

Isso mesmo... Eu estava em uma cama de gato.

_ Droga Gaara... _ Sussurrei.

_ Estou de fato surpreso, que logo você se dispôs a fazer um trabalho sujo como esse... _ Falou, se referindo a mim de forma rude.

O peso de suas palavras congelava o meu coração, seu olhar fatiava minha alma como uma espada.

Aquilo me sufocava.

Era nosso primeiro reencontro após a prova chunin, como inimigos, mas ainda assim era.  Sua postura me dizia que ele ainda não se lembrava de mim.

Gaara havia se transformado em um assassino, matou inúmeras pessoas mesmo sendo jovem, conhecido como o portador do Shukaku e assassino da areia do deserto.

Sabakku no Gaara.

Era irônico que alguém que já matou tantas pessoas não se lembrasse da vida que salvou.

Eu me sentia quebrada por dentro, era um sentimento que eu não conseguia explicar. Minhas mãos suavam, meu coração batia forte, eu estava ofegante, era difícil respirar. Por que...? Eu só queria descobrir Por que? ...

_ Me admira... Vocês terem se aliado a Konoha. _ Lhe disse mantendo firme o contato visual. _ Mas isso não muda o que eu tenho que fazer.

_ Compreendo. _ Determinou.

Seus dois irmãos estavam ao seu lado, porém, nenhum deles diziam ou faziam nada. Shikamaru estava atrás de ambos.

O ruivo levantou um dos braços e a areia se manifestou, isso era suficiente para mim entender que meu adversário seria ele. A situação se complicou novamente, passar por ele não seria fácil e se Shikamaru, Kankuro e Temari escapassem com o pergaminho minha missão estava fracassada.

_ Não tem jeito... _ Suspirei cansada, já estava sentenciado o meu destino. _ Venha... Gaara.

Eu era uma Lâmina, uma ferramenta Shinobi, e eu precisava cortar.

Fechei meus olhos, as vezes eu preferia não olhar. {...}


Notas Finais


Então, vão querer saber o que vai acontecer no final do flashback?
Mais para frente vou criar um capítulo especial para vocês entendam a relação dela com a Mei. E sobre a katana quer ela usa.
É um pouco complicado desenvolver sua historia sem alterar nada do anime, mas estou fazendo meu melhor! Espero que estejam entendendo.
Os nomes dos jutsus estou escrevendo em japones e português, como uso do inglês para nomea-las a tradução da técnica que mostrei pode ser tanto "Pó de diamante" como "poeira de diamante" entre outros sinônimos.
Sem mais, obrigado pelos comentários e favoritos anteriores.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...