1. Spirit Fanfics >
  2. -ITZY- Por acaso eu escolhi você (Ryujin e Yeji) >
  3. CAP 63 - Desculpas

História -ITZY- Por acaso eu escolhi você (Ryujin e Yeji) - Capítulo 64


Escrita por:


Capítulo 64 - CAP 63 - Desculpas


Fanfic / Fanfiction -ITZY- Por acaso eu escolhi você (Ryujin e Yeji) - Capítulo 64 - CAP 63 - Desculpas

— Tá doendo muito - diz e cai de joelhos no chão - Não consigo suportar - vejo Daniel quase desmaiar no chão.

— Vou chamar uma ambulância - Chae fala pegando o seu celular.

— Não é preciso - Daniel diz tentando se manter forte

— O garoto levou uma bolsada na cabeça e ainda dia que está bem - Yuna ri - É guerreiro mesmo viu

— Yuna... - a repreendo com o olhar

Yuna levanta suas mãos em rendição e minha atenção volta para Daniel.

— Bolsada ? - pergunta confuso

— Nada não - digo e escuto Yuna rir baixinho.

— A ambulância chega em alguns minutos - Chae diz colocando dei telefone de volta no bolso.

~POV DANIEL~

Minha cabeça está me matando, quanto mais eu tento me lembrar do que aconteceu, eu não consigo. Sinto que tem algum tipo de bloqueio em minha mente.

~QDT~

Eu já estava aguardando os meus exames em meu quarto de espera.

Por mais que Ryujin tenha se voluntariado, eu insisti em vir sozinho para cá, uma dor de cabeça não é sinônimo de preocupação.

— Kang Daniel ? - O médico chega em meu quarto.

— Eu mesmo - afirmo fazendo um sinal com o braço.

— Eu sou o médico responsável por você hoje - ele aponta para o seu crachá - Doutor Kevin Moon

O comprimento com um aperto de mãos e ele logo puxa um prontuário com várias fichas nele.

— Bom... - ele analisa a ficha e volta seu olhar a mim - De acordo com o seu histórico você na esteve internado a alguns anos atrás devido a um acidente sofrido em uma estrada próxima de Seul.

— C-Como assim... Acidente ? - começo a suar frio por não lembrar de nada

— Infelizmente o seu estado era preocupante, por causa do acidente, o senhor acabou por bater a cabeça muito forte no volante e perdido toda a sua memória de tudo que ocorreu em sua vida antes do ocorrido.

Começo a sentir minhas mãos ficarem cada vez mais trêmulas, eu de fato não consigo lembrar de nada depois do acidente.

— O senhor lembra de alguma coisa depois do acidente ? - o médico pergunta curioso

— N-Não, doutor - digo e ele me olha fascinado

— Muito interessante - o médico pega uma tomografia do meu cérebro - As áreas responsáveis pelas memórias devem ter voltado de alguma forma - seus olhos ficaram curiosos - Mas sua memória apagou tudo aquilo que você viveu depois do acidente.

—... - fico paralizado com aquela informação

— É como se você nunca tivesse vivido nada depois do acidente - o médico por me ver confuso resolve explicar melhor - É como se sua mente tivesse resetado até o último Checkpoint, ou seja, antes da perda de memória.

— Agora tudo faz sentido... - minha cabeça começa a latejar pelo excesso de informações

— Mas, temos um ponto interessante - Kevin coloca a mão em seu queixo - Por algum motivo você fugiu do hospital dias depois de estar internado

— Eu fugi ?

— Sim, as câmera de segurança viram você fugindo após falar com uma mulher, mas não conseguimos descobrir quem é - ele volta a pensar - Mas felizmente você está aqui.

— Que estranho - digo pensando sobre o assunto.

Ficamos um tempo olhando um para a cara do outro até que resolvi me pronunciar.

— Quando você acha que eu vou poder sair daqui ?

— Vou marcar uns exames e tomografias para ter certeza que seu cérebro não tem nenhum dano permanente e então você estará liberado - diz com um sorriso no rosto.

— Assim espero - suspiro aliviado

~POV YEJI~

Quem aquele cara pensa que é ? Da em cima da Ryujin e nem se dá o trabalho de disfarçar.

Não aguento ver esse tipo de cena sem poder fazer nada, Ryujin e eu nem temos nada, ela sabe muito bem o que quer da vida.

— Preciso me acalmar - respiro fundo e faço massagem em minha cabeça

Começo a sentir algumas lágrimas escorrendo pelo meu rosto, limpo rapidamente para que ninguém veja. Nem mesmo eu tinha percebido que estava chorando.

Olho para a frente e vejo a porta da sala de reuniões do JYP novamente, começo a tremer assim que vejo aquela porta, memórias do ocorrido naquela sala voltam a tona e começo a ficar com medo.

— Yeji!! - escuto alguém me chamar

Olho para trás e vejo Lia correndo até mim

— Como você consegue andar tão rápido ? - diz parando em minha frente e recuperando o fôlego

— Eu nem andei tão rápido - digo desviando o olho

— Tá de brincadeira né ? - Lia me olha incrédula me fazendo rir

— Você sempre foi a mais lenta entre nós, e além do mais, eu ando normal - digo debochando da sua velocidade

— Eu só não te bato agora - diz aí da cansada da corrida - Porque eu ainda estou me recuperando.

Começo a rir de sua resposta e ela me olha brava.

— Quer água ? - pergunto ao ver ela já respirando normalmente

— Você oferece só agora ? - Lia cruza os braços, dou de ombros

— O que você está fazendo aqui ?

— Desculpe se eu estava preocupada com a minha amiga, que saiu correndo e quase levando a porta lá da sala de treino.

— Também não foi assim - Evito o contato visual

— Claro que foi, você saiu de lá soltando fogo pelos olhos - me provoca - Isso tudo é ciúmes da Ryujin ?

— E-Eu não sinto ciúmes dela - começo a gaguejar

— Gaguejou perdeu a razão - Lia começa a rir da minha cara - Você sabe que ela gosta de você né ? Não precisa desse ciúmes todo

— Como você pode ter tanta certeza ?

— Você é burra ou se faz ? - Lia parece insultada com minha pergunta - Só falta Ryujin andar por aí com uma plaquinha "Eu amo Yeji"

Começo a rir só de imaginar Ryujin andando por aí com uma placa com esse tipo de frase

— Viu só - Lia sorri orgulhosa - Você também está apaixonada por ela - pões a mão em meu ombro - Aquele cara lá não tem a menor chance com ela, não se preocupe.

— Se você está dizendo... - deixo ela me convencer

— Você vai realmente falar com o JYP ? - Lia começa a ficar nervosa

— Vou ter que ir né... - Suspiro cansada - Minhas vontade era sair correndo daqui, mas infelizmente ele é meu chefe de certa forma.

— Você vai dizer a ele que sou eu na foto ? - consigo ver seu olhos começarem a lacrimejar

— O que ? Claro que não.. - puxo-a para um abraço - Eu nunca faria isso, você sabe que é muito importante para mim.

— Yeji, me desculpa por não ter dito antes, eu juro que ia contar, eu só estava esperando o momento certo - Lia começa a soluçar

— Tudo bem... - faço carinho em suas costas - Não precisa se culpar, eu entendo o seu lado.

Ficamos um tempo assim até que Lia parou de chorar e finalmente nós separamos.

— Eu acho que tenho que ir agora - aponto para a porta

— Quer que eu vá com você ?

— Não precisa, eu lido com isso sozinha - a conforto - Vá lá cuidar das outras, não deixe a Yuna matar mais ninguém - digo e começamos a rir

— Boa sorte - Lia dá um beijo em minha bochecha e vai embora

~QDT~

Eu estava a dez minutos parada em frente a porta, só tomando coragem para abri-la, até que me assusto com a porta sendo aberta rapidamente.

— O que está fazendo parada aí ? - JY Park pergunta

— E-Eu ia entrar agora - digo meio nervosa e me afasto dele

— Ah... - da espaço - Pode entrar então

— Licença - digo e entro na sala calmamente tentando disfarçar o meu nervosismo

A sala estava estranhamente arrumada do que da última vez que estive aqui, claro que ele não deixaria bagunçada daquele jeito, mas não achei que ela estaria impecável.

Parece até que eu nunca estive aqui...

— Sente-se, por favor - pede educadamente

Procuro uma cadeira que mantenha uma distância segura dele, mas que ele não perceba tal distância. Resolvo sentar umas três cadeiras de distância dele.

— Não quer sentar mais perto ? - pergunta curioso

— N-Não, aqui está bom - respondo olhando para baixo.

— Vamos ao que interessa - ele se acomoda na cadeira e tira uma maleta do chão.

Começo a ficar inquieta na cadeira.

— Você veio aqui hoje mais cedo, certo ? - pergunta sugestivo

Que tipo de pergunta era aquela ?

— Sim...

— Hmm... - exclama - Veja isso - Vira a maleta em minha direção e eu olho confusa

— O que é isso ? - na maleta tinha uma espécie de Mini tv com uma filmagem da câmera de segurança.

— Assista com atenção - diz e eu fico quieta

— Aqui você pode ver eu saindo da empresa no horário de sempre para tomar um café - Fala - Todos vocês sabem da minha rotina aqui da empresa

— Sim - confirmo sua teoria

— Ótimo - Aqui nessa outra parte você e as meninas estão entrando na empresa, certo ?

Ele mostra o vídeo e realmente estamos entrando na empresa, mas nenhum sinal dele entrando no estabelecimento.

— Você me vê entrando ? - Nego - É essa a questão, você não me vê entrando porque eu ainda estava comprando meu café.

Fico confusa com sua afirmação

— Ainda no mesmo horário, essa outra câmera mostra você entrando nessa sala, porém eu ainda não estava na empresa.

— Como ?

— É isso que eu estou tentando saber - diz pensativo.

— M-Mas você me mandou mensagem pedindo para me encontrar exatamente nesse horário

— Não mandei - fico confusa - Meu celular foi roubado desde ontem, vou comprar um novo assim que eu sair daqui.

— Então com quem eu conversei hoje ? - começo a suar frio

— Ainda não sei, mas eu e os agentes estamos trabalhando nisso, aparentemente algumas câmera pararam de funcionar bem nesse horário.

— Entendo... - me sinto um pouco melhor, sabendo que não foi ele.

— Mas o lado bom da história é que achamos uma espécie de máscara de pele sintética 3D e tem exatamente a forma do meu rosto.

— ... - fico em choque com sua fala

— Eu sei o que está pensando - fica pensativo - Eu também fiquei muito chocado quando vi, eu não imaginava que isso poderia acontecer bem na minha empresa.

Vejo ele se levantar e vir até mim

— Não se preocupe, eu vou tomar todas as medidas legais contra essa pessoa e ela nunca mais irá chegar perto de vocês e nem dessa empresa.

O vejo esticar a sua mão para tocar em minha cabeça mas eu recuo e ele coloca sua mão de volta no bolso e força uma tosse.

— Se essa pessoa aparecer de novo para pertuba você ou alguma das meninas, não exite em me falar. - sorri simpático

— Obrigada, senhor - me curvo em respeito

Quando penso que já acabou, me levanto da cadeira com intenção de sair da sala, sinto meu braço sendo puxado pelo JYP.

— A propósito... - ele tira um envelope do bolso - Eu fiquei sabendo o que fizeram com você.. - ele aponta pro meu rosto - Leve isso como um pedido de desculpas e um adiantamento de salário.

Ele me entrega o envelope, eu penso nem negar mas a cara dele já está me dizendo que ele não irá aceitar um "não" como resposta, então apenas decido aceitar.

— Obrigada novamente - Pego e abraço me curvando.

~POV RYUJIN~

— Por que a gente precisa ir tão longe das meninas para você me contar alguma coisa ? - pergunto já cansada do Daniel me puxando sem rumo

— Vai ser rápido, prometo - ele se vira e pisca para mim.

Não estou com um bom pressentimento sobre isso..


Notas Finais


A partir de agora eu irei trazer a vocês capítulos mais longos... Espero que gostem ❤️❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...