História -Laços- - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Adolescente, Romance
Visualizações 2
Palavras 1.887
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Olá ^^, essa é a minha primeira fanfic, talvez não esteja tão boa, mas eu dei meu melhor, qualquer erro ortográfico, desculpe.

Boa leitura ^^

Capítulo 2 - 1 Capítulo


Fanfic / Fanfiction -Laços- - Capítulo 2 - 1 Capítulo

Ângela Jones


O relógio marcava 09:14 da manhã e eu estava deitada na cama pensando no que fazer durante o dia. Provavelmente seria mais um dia entediante no qual eu iria assistir um filme ou voltar a dormir, decidi perguntar ao meu irmão se ele ia fazer alguma coisa legal hoje. Hesitei em levantar, a cama estava tão confortável..., fui ao banheiro, me despi e tomei um banho gelado pra despertar. Me sequei e depois me enrolei na toalha, caminhei até o guarda-roupa e vesti a primeira peça de roupa que achei - um moletom, um short jeans e uma meia 3/4 cinza com alguns detalhes azul- claro -, penteei o cabelo e prendi em um rabo de cavalo, deixando apenas a franja. Desci as escadas e vi meu irmão deitado no sofá, provavelmente dormindo, fui até a cozinha e decidi preparar o café da manhã, liguei a cafeteira, enquanto esperava, fui em direção do Dylan e tentei acorda-lo 


-Hey, Dylan - mexi em seu braço balançando-o um pouco- Dylan, acorda...


-Não, me deixa dormir...- resmungou e se virou no sofá.


-Dylan, DYLAN! -gritei fazendo o mais velho acordar em um pulo


-Oque foi?!


-Nada, quer café?


-Sério? - afirmei com a cabeça- quero. 


Terminei de preparar café e quando o coloquei na xícara, o cheiro de café se fez presente em todo o cômodo. Coloquei biscoito e pães na mesa, chamei meu irmão e ele se sentou em uma das cadeiras entorno da mesa e ser serviu. 


-Vai fazer alguma coisa hoje?- perguntei


-Vou sair com o pessoal, por quê?


-Ah, é que não tenho nada pra fazer hoje.


-Se eu chegar cedo a gente pode ir no cinema ou coisa do tipo - falou e pegou um cookie da mesa


-Ok - terminamos o café e fizemos par ou ímpar pra ver quem lavava a louça, eu ganhei, ri da cara dele e me sentei no sofá enorme da sala, procurei algo na TV, já que não tinha nada do meu interesse passando, decidi pegar um livro, folheei as páginas até achar a que parei. 


-Adgie, a mãe ligou ontem e disse que provavelmente só vai voltar mês que vem, eles têm outra viajem para fazer.


-Ah... Ok- respondi sem tirar os olhos do livro, mamãe e papai era um assunto no qual eu não queria discutir em uma manhã de quinta, nem em dia nenhum, pra mim era ótimo não ter o pai discutindo sobre a empresa e reclamando sobre impostos. Eu estava cansada, cansada do meu pai me comparando ao meu irmão ou a si mesmo. Mesmo tendo muita vontade, só confrontei meu pai uma vez. E não foi nem um pouco agradável. Coloquei o livro de volta na prateleira e subi pro quarto. Acho que sair para andar de skate não é uma ideia ruim. Dylan ia fazer o almoço hoje, ontem eu fiz, ele faz hoje. Ele também disse que sairia de casa as 14:00. Soltei o cabelo, pouco me importando que estava meio arrepiado, continuei com o short e o moletom, apenas coloquei um sutiã preto e uma regata, também preta por baixo no moletom, e claro, tirei minhas meias. Desci as escadas, disse ao meu irmão que ia dar uma volta , calcei o all star que eu tinha , peguei o skate ,o celular junto com os fones e coloquei uma música do imagine Dragons ,thunder, e saí de casa. 


Rebecca Fray


Eram 09:50 e Lucca ainda não tinha acordado. Não vou julgar , ontem foi um dia cheio por causa da mudança para o apartamento- que por sinal, era muito bonito-. Tinha que comprar algumas coisas para por nos armários, como pratos, copos, talheres, panelas, até a própria comida.


O apartamento já vinha mobiliado, então móveis não eram um problema.


Tem um mercadinho à duas quadras daqui, vou chamar um táxi, não tenho carteira de motorista ainda. Deixei um bilhete na geladeira -se Lucca acordar ele vai ler.- dizendo que fui ao mercado. Calcei meu tênis vn e vesti um sobretudo azul marinho.


Desci pelo elevador até o térreo, fui andando, na volta eu pego um táxi. Caminhei até o mercado, assim que cheguei peguei um carrinho e fiz as compras, não tenho noção de quanto tempo fiquei ali, mas deve ter sido bastante. Fui até o caixa, paguei as compras e chamei um táxi. O taxista me deixou em frente ao prédio e eu chamei um funcionário pra me ajudar- isso que dá fazer um monte de compras pesadas sem ajuda de ninguém- , cheguei ao apartamento e pedi a ajuda do Lucca, ele já tinha acordado e estava assistindo um filme qualquer do Adam Sandler. Agradeci ao funcionário e trouxe as bolças para dentro de casa.


- Quanta coisa - passou a mão na testa como se estivesse suado


- Ah, fica quieto. Isso tudo é pra fazer comida - disse e coloquei as mãos na cintura- ainda falta muita coisa. 


- Então, eu tenho que ir na casa de um amigo - disse indo em direção à porta- até mais...


-Espera aí, que amigo?


- Ah... um amigo..- corou 


- Uma amiga?! - meus olhos brilharam- ok, ok, depois me conta mais sobre ela


-ah... ok, tchau - disse com as bochechas vermelhas.


Organizei a louça nos armários, coloquei os talheres nas gavetas e a comida na geladeira. Acho que vou ligar pro Nick...

Peguei o celular e cliquei no número dele, já que estava bem lá em cima nos contatos frequentes . 


- alô, Nick?


- Ah, oi Becca


-planos pra hoje?


- tava pensando em te chamar pra ir ao cinema, mas você me ligou primeiro - eu não estava vendo, mas com certeza ele estava com um sorriso no rosto- 14:30?


-14:30.


- Fechado então, depois te mando uma mensagem, tô ajudando meu pai aqui, até daqui a pouco, tchau, te amo.


- também te amo. 


Desliguei ,pensei em tomar um banho, e foi isso que fiz, fui ao banheiro, me despi e tomei banho. Foi um banho rápido, vou ir ao cabeleireiro cortar um pouco as pontas, faz um tempo que não corto. Coloquei uma blusa vinho de manga 3/4 , um short preto e uma sapatilha preta. 


Segui até o cabelereiro de taxi. Chegando lá esperei um pouco até chegar minha vez, não foi muito já que não estava tão cheio. 


-) QUEBRA TEMPO (-


A cabeleireira fez uma hidratação junto com o corte, estava ótimo, voltei pra casa, estava cansada, passei pela portaria do prédio cumprimentando o porteiro e subindo pelo elevador. 



Tomei outro banho, dessa vez, um rápido. Vesti um baby doll rosa e peguei Notebook. Decidi assistir uma série. The 100 é uma boa pedida.


Kimberly Winchester 


10:00 da manhã .Minha mãe estava batendo na porta mandando eu acordar. Levantei ainda meio grogue pelo sono e fui em direção ao banheiro tomar um banho. Me despi e tomei um banho quente, odeio água fria, ainda mais porque eu estava dormindo. Desliguei o chuveiro , me sequei e me enrolei na toalha e uma roupa do armário. Uma regata cinza e um short jeans preto. Sequei o cabelo com o secador, penteei e deixei solto mesmo. Saí do quarto e fui até a sala, minha mãe estava assistindo ao jornal sentada no sofá. Ela trajava um vestido amarelo claro que ficava mais ou menos na metade das coxas. Tomei uma xícara de café e peguei um pedaço do bolo que minha mãe fez ,me juntei à ela no sofá. 


- Bom dia, mãe. 


- Bom dia, filha. - disse com um sorriso sem mostrar os dentes- eu vou ir na casa da Sadie, quer vir?- Sadie era uma amiga da minha mãe


- Não, tô pensando em andar de patins e depois..., sei lá, tomar um sorvete...?


- Tudo bem, só toma cuidado. E põe um casaco antes de sair. - concordei com a cabeça 


Fui ao meu quarto para pegar o casaco e peguei um xadrez vermelho. Calcei os patins pretos com detalhes roxos roller e andei em direção à porta.


- Tchau mãe, tô indo!- gritei- eu tô com o celular, qualquer coisa me liga!


- Tudo bem, Kim! Tchau!- gritou dos fundos da casa


Patinei devagar até chegar em uma praça bem grande, tinham vendedores, crianças brincando, pessoas comendo e bebendo e outras pessoas andando de patins , skatistas, ciclistas, essas coisas. 


Fui pra pista. Comecei devagar e depois fui rápido, sentir o vento contra o rosto é sem dúvidas a melhor sensação do mundo. 


Continuei rápido até esbarrar em uma garota com longos cabelos castanhos de Skate e derruba-la no chão.

-Olha por onde anda!


- Ah, foi mal, acho que fui muito rápida. - estendi a mão para ajuda-la a levantar- prazer, Kimberly, mas pode me chamar de Kim.


- Ângela. - aceitou minha ajuda e pegou o Skate do chão. Ficou de frente pra mim, ela era um pouco mais alta que eu e percebi que seus olhos tinham cores bonitas, fora as bochechas rosadas.


-Sorriu- Cabelo legal. 


- Ah, obrigada. -sorri. Achei fofo o sotaque britânico da garota.


- Topa uma corrida?- sugeriu olhando pros meus patins.


-Claro.

Caminhamos até uma pista de pedestres, mas como não tinha ninguém, acabamos correndo ali mesmo.


- Então, o vencedor ganha alguma coisa? Tipo, um sorvete?- Ângela disse com um sorriso desafiador 


- Tudo bem, você tem dinheiro? Porque eu sei que vou ganhar- disse e coloquei uma mão na cintura.


-Acho que não - riu- tenho certeza que ganho. Mas e você? Tem dinheiro?- mostrei o dinheiro que eu tinha no bolso do short- vamo nessa.- Ângela subiu no skate e eu ajeitei minha postura- 3... 2... 1!


Começamos a corrida feito loucas, eu estava na frente. Confiante e certa de que ia receber um sorvete grátis quando a morena me passou com um sorriso irônico e com um olhar como se dissesse "Não achou que ia ganhar, né?" Ângela ganhou e eu sugeri uma melhor de três


- Melhor de três? Por mim tudo bem. - saiu de cima do skate e prendeu o cabelo com uma xuxinha preta escondida entre às várias pulseiras nos braços, deixando apenas uma franja. Se ajeitou no skate e contou- 3... 2... 1!


Começamos, dessa vez eu passei ela e quase tropecei em uma pedra que tinha ali no meio. Olhei pra ela de e ela estava tentando me ultrapassar, tinham até umas pessoas olhando pra gente. 

Dessa vez eu ganhei.

-Ha! Eu vou ganhar, você sabe disso.- falei e coloquei as mãos na cintura - melhor separar logo o dinheiro pra pagar meu sorvete.


-Até parece- cruzou os braços- eu vou ganhar. - sorriu- 3... 2... 1!


Ângela e eu estávamos lado à lado, uma tentando passar da outra, a morena acelerou e olhou pra minha cara como se estivesse rindo. Ela ganhou e ficou se vangloriando e dizendo que era muito rápida. No fim, cada uma pagou seu sorvete, mas eu comprei um bolinho pra cada uma. 

Nos sentamos em um dos bancos da praça e comemos conversando sobre várias coisas. Nós trocamos os números e nos despedimos, uma pra cada lado.

 Decidi voltar para casa , ou chamar Josie pra dar uma volta, eu estava realmente entediada. Cheguei em casa, tomei um banho, e me deitei. Mandei uma mensagem pra Ângela e tentei dormir.


Notas Finais


Olá (de novo) :v

Os dias da fanfic vão ser toda quarta ou sexta. Se eu não tiver terminado o episódio, talvez eu publique no sábado.

Espero que tenham gostado ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...