História -Lucifer?Não me faça rir. - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Amor Doce, God of War, Naruto
Personagens Castiel, Personagens Originais
Visualizações 14
Palavras 810
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Harem, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - Comunicado


Fanfic / Fanfiction -Lucifer?Não me faça rir. - Capítulo 3 - Comunicado


POV-Autora.

Quando entraram no salão do palácio dourado do paraíso, Deus e Maria se sentaram em seus respectivos tronos enquanto Castiel e os outros anjos iam para seus lugares ao redor dos mesmo. Lucinda entrou no salão e caminhou até a frente do trono supremo, quando parou, o chão começou a tremer e, de lá, saiu um trono negro de ferro com pontas mortais na parte de trás dele, fazendo com que ninguém conseguisse lhe pegar de surpresa por trás, ela se sentou e ficou na mesma altura do pai de todos, algo que deixou Castiel completamente surpreso, ninguém podia ficar na mesma altura que os outros, era contra todas as leis de todos os universos existentes. O ruivo percebeu que anjos, guardas e serviçais olhando surpreendidos para a mulher com audácia o suficiente para encarar os olhos de Deus frente a frente.

-Direto ao ponto.- Lucinda ordenou e Deus confirmou com a cabeça.

-O que você imagina que ele querer?-Deus perguntou, tinha apenas uma vaga ideia.- Não parece ter interesse no trono.

-Porque não tem.- A mulher falou coçando o queixo e deixando Deus curiosos, ela era a única que conseguia lhe deixar assim.- Hora, vamos...- Ela disse se indignando com a falta de ideias, da parte de Deus, para o porquê de Absolom não querer o trono do paraíso.- Eles querem as escrituras, meu bem.- Disse por fim, fazendo Castiel, Maria e Jesus abrirem a boca de espanto.

POV-Castiel.

Aquilo era impossível, ninguém sabia das escrituras além daqueles diretamente ligados à Deus. Eu sabia por ser o líder da Guarda dos Anjos, além de Deus confiar plenamente na minha família.

As escrituras eram textos sagrados e poderosos guardados a sete chaves por Deus, estavam em um livro de couro e confiam a receita da vida, ou seja, como Deus criou os homens e se parecem em mãos erradas, essas pessoas poderiam fazer um exército inteiro de criaturas prontas para matar e MUITO, MUITO fortes.

-Impossível. -Jesus exclamou.- Não tem como eles saberem das escrituras.

-A não ser que eles tenham alguém aqui dentro.- Rebateu a dona do inferno.

-Está insinuando que não sabemos ver quem é um traidor?- Jesus pareceu nervoso.

-Não, eu estou afirmando.- Sua resposta foi como um tapa na cara do filho de Deus.- Não tem outra explicação plausível para ele não querer o trono.

-Talvez ele queira.-Eu me manifestei, atraindo a atenção dos três.- Mas esteja esperando o momento certo.

-Se ele quisesse, já teria pego.- Lucinda disse.- Vamos concordar que nenhum de vocês são fortes o suficiente para matar um deles até mesmo debilitado, só conseguiram vencer por eu ter chegado e salvado a pele de vocês.-Eu não tinha argumentos, era verdade.

-O que acha que devemos fazer?-Deus perguntou.

-Esperar e agir.- Respondeu a mulher, nos deixando confusos.- Vamos fingir que estamos quietos e impotentes, mas na verdade vamos estar escondendo as escrituras e Armando um plano melhor do que tínhamos antes.

-E qual era o nosso plano de antes?-Perguntei com desdém.

-Nenhum.-Sorriu e eu segurei a risada para a loucura da mulher.

-Onde iremos esconder as escrituras?-Maria perguntou e os dois deuses trocaram olhares.

-Onde ninguém pensaria em procurar.-Lucinda respondeu parecendo incomodada e, pela primeira vez, perdendo a pose de pessoa divertida.

-Você resolve Isso?-Deus perguntou e ela assentiu antes de descer do trono e caminhar para fora do salão com uma piscadinha para Castiel.- Resolverei o resto.- Disse, mesmo a mulher já tendo saído do lugar.

-Pai...- Jesus o chamou.- Acho melhor contar quem é Lucinda.

-Também acho.- Deus concordou com o filho.- Mas Lucinda tem que querer.

HORAS DEPOIS.

Depois de várias horas de discussão, foi decidido que seria dada uma explicação ao povo sobre quem era o soberano verdadeiro do inferno e sobre o que estava acontecendo e o que aconteceu.

Eu organizei os soldados em suas posições ao redor do palco no meio do Jardim do palácio onde seria feito todo o processo de explicação. Eu achava aquilo uma loucura, mas também achava que o povo tinha direito de saber a verdade. Só não sei se ela é boa ou ruim.

Estava entre o trono se Deus e Maria, ao lado direito do pai estava Jesus e ao lado esquerdo de Deus estava Lucinda com Maria no lado, observei o povo se reunir com seus filhos e idosos na frente do palco enquanto Deus, Jesus, Maria e Lucinda sentavam em seus trono, o trono de Lucinda era o único negro e atraia mais atenção dos espectadores pelo preto não ser normal no paraíso. Quando entrou, ouvi vários comentários masculinos de sua aparência e achei uma falta de respeito.

-Silêncio. – Deus pediu e os comentários se calaram.- Tenho um comunicado a vocês que entramos em uma concordância se que devem saber.- Ele suspirou enquanto acontecia mais uma troca de olhares cheios de significados entre eu e rainha dos demônios.


Notas Finais


Comentários??


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...