1. Spirit Fanfics >
  2. - Meu Açúcar Trevoso 2! - Min Yoongi - >
  3. - Capítulo Quarenta e Quato!

História - Meu Açúcar Trevoso 2! - Min Yoongi - - Capítulo 44


Escrita por:


Notas do Autor


Oie
Boa leitura🤍

Capítulo 44 - - Capítulo Quarenta e Quato!


( Pov Min Vitória )

Vih: Deixa eu ir vovó!

( Pedi quase chorando.)

Vovó: Você acabou de chegar, tá tarde, já são 8 horas da noite para onde você vai?

( Perguntou calma enquanto se sentava no sofá.)

Vih: Eu quero encontrar com meu amigo!

Vovó: Onde??

( Fiz uma careta pois eu não sabia pra onde ir.)

Vih: Não sei muito bem, mas eu sei que ele vai estar na batalha daqui, tipo aquelas que a mãe ia quando era mais nova!

( Ela assentiu parecendo entender o que eu falava.)

Vovó: Sei, mas eu nunca vi isso por aqui não!

( Ela falou pensativa.)

Vih: Mas tem, arruma um motorista que saiba!!

( Pedi e ela negou.)

Vovó: Não Vitória pelo amor de Deus!!

Vih: Eu preciso me desculpar com ele por favor, vó, deixa eu ir!!

( Falei já quase chorando, pois minha mãe deixaria eu ir.. Eu acho..)

Vovó: Seu pai vai me matar, mas tudo bem, pode ir, mas antes coloque a máscara, não tire essa máscara para nada, e não invente de ir para comunidade nem favela não, está me ouvindo?

( Concordei e corri pro meu quarto e comecei a revirar minha mala atrás da minha máscara, quando a achei desci ora sala de novo.)

Vih: Já deve tá começando!

( Resmunguei e dei um beijo na sua bochecha e saí pra fora de casa.)

Xxx: Pra onde senhora?

( Perguntou quando eu entrei no carro logo dando partida.)

Vih: Não sei, mas pode andar por esse local aqui..

( Mostrei no meu celular um bairro bem distante daqui.)

Xxx: Senhora eu não sei andar por aqui!

( Ele disse meio relutante ao chegar no bairro.)

Vih: E como foi que meu pai te colocou pra ser motorista?

( Ele deu de ombros, e eu revirei os olhos, e olhei pro lado avisando uma senhora que deveria ter uma 50 anos.)

Vih: Então chama essa senhora, senhora? Por favor pode nos ajudar?

( Perguntei tirando minha máscara do rosto, e ela se aproximou do carro.)

Xxx: Com o que minha filha?

Vih: A senhora sabe por onde fica as batalhas de rima por aqui? E tipo um grupo que se juntam pra fazer rap..

( Ela me interrompeu sorrindo.)

Xxx: Meu filho vai pra isso!

( Glória a Deusss!!!.)

Vih: A senhora pode me ajudar? eu preciso muito ir, eu acabei deixando meu amigo triste e eu não sou daqui, então eu queria muito encontrar com ele antes de ir embora!

( Expliquei e ela concordou.)

Xxx: Posso sim!

Vih: Abre a porta para ela!

( Perdi e logo ela estava sentada no banco de trás.)

Xxx: Obrigada, nunca tinha andado em um carro grande desse, o endereço da minha casa é..

( Ela falou e de novo o motorista reclamou.)

Xxx: Mas eu não sei se lá é seguro..

Vih: Apenas coloque o endereço no Gps!

( Disse irritada e ele assentiu.)

Vih: Obrigado mesmo por estar me ajudando senhora!

( Falei me virando pra trás a olhando.)

Xxx: De nada, meu filho também está passando pela mesma coisa, ele estava com conversando com a menina e essa menina acabou meio que dando um bolo nele sabe? Ele ficou muito mal!

( Nossa, parece até que essa garota é eu, ri com meu pensamento e me ajeitei na cadeira, voltando minha atenção pra estrada.)

Xxx: Desculpa perguntar mas por acaso você é famosa?

( Ela perguntou depois de um tempo e eu sorri.)

Xxx: Não pode fazer esse tipo de perguntas!

( Que homem chato.)

Vih: Ah cala a boca, deixa ela. E sim, eu não moro aqui, eu moro no em Orlando nos Estados Unidos, acontece que meus pais estão fazendo uma turnê e o Brasil foi um dos lugares que eles passaram, já que é onde minha mãe nasceu e tal, e como eu não estava me sentindo bem, eu acabei vindo passar uma semana aqui no Espírito Santo com a minha avó, sabe? Mas daqui uma semana eu estou voltando para lá!!

( Expliquei tudo com calma e ela apareceu entender.)

Xxx: Agora deu para entender porque você tá tão apreensiva para falar com esse garoto, onde seus pais estão?

( Perguntou e mais uma vez o motorista se intrometeu, sério cadê o Julius numa hora dessa? )

Xxx: Senhora coisa confidencial!

Vih: Eu já mandei você calar a sua boca! Meus pais agora estão indo para Colômbia!

( Falei e ela concordou.)

Xxx: Aqui, aqui, essa é a casa!

( Disse o motorista parou o carro e ela desceu rapidamente, e entrou em uma casa simples, mas bem bonita, eu não queria ficar dentro do carro, então eu desci também. Fiquei apenas observando o lugar, era uma comunidade, havia crianças brincando na rua, uns cara sentado nas porta de casa encarando o carro, então o motorista veio para perto de mim e falou.)

Xxx: Senhora eu não acho que seja seguro ficarmos por aqui

Vih: Dá próxima vez eu venho sozinha!

( Disse para mim mesma e logo a senhora apareceu com outra garota morena do cabelão cacheado, muito bonita.)

Xxx: O meu filho não tá, ele já foi para lá, então essa é a Juliana a prima dele, ela vai te levar até lá!

( Ela falou sorrindo e eu sorri de volta.)

Vih: Okay, obrigada foi um prazer conhecê-la!

( Apertei sua mão e ela me puxou pra um abraço?? )

Xxx: O prazer foi todo meu, a senhorita é muito educada, espero que ele te perdoe!

( Ela me soltou e eu ri nervosa.)

Vih: Também espero, então, vamos?

( Olhei pra garota que concordou

Juliana: Claro!

( Entramos no carro e o motorista logo seguiu as instruções dada pela garota

Juliana: Você é famosa?

( Perguntou e eu ri.)

Vih: Você é a segunda pessoa que me pergunta isso, e sim eu sou, na
verdade meus pais que são!

Juliana: Entendi!

Vih: Quantos anos você tem?

( Curiosa? Sou.)

Juliana: Eu tenho 17!

( Mais velha que eu.)

Vih: Tenho 15!

Juliana: Você é bem novinha!

( Ela riu e eu neguei com a cabeça, qual é, do modo que ela falou eu me senti uma criança.)

Juliana: Como é seu nome?

Vih: Vitória, Min Vitória!

( Respondi e vi ela pensar.)

Juliana: Seu nome me parece familiar..

Vih: Você deve ter visto em algum lugar minha família é famosa por aqui!

( Falei dando de ombros.)

Juliana: Talvez..

( Ela ficou calada no resto do percurso, parecia pensativa com algo.)

Juliana: É aqui!

( Falou que o carro parou ela desceu e eu fiquei dentro do carro apenas observando a multidão e os gritos do pessoal.)

Vih: Nossa quanta gente!

( Falei para mim mesma, mas ela escutou, eu peguei minha máscara a colocando no rosto e desci do carro.)

Juliana: Sim, é porque hoje vai acontecer uma das maiores batalhas daqui, uma batalha que o pessoal estava esperando muito, veio até um Mc de fora, por isso esse vulco, vulco!

( Ela falou observando a multidão como eu estava fazendo, e com os gritos das pessoas acabei arrepiando, tinham mais de duzentas pessoas eu acho, todas juntas em um círculo, como nos vídeos.)

Vih: Me arrepiei, sempre quis assistir essas batalhas de perto!

( Disse e acho que podia sentir meus olhos brilhando nesse momento.)

Vih: Mas eu preciso encontrar meu amigo, então muito obrigada, por ter me acompanhado e me ajudado..

( Peguei um pequeno papel que estava na gavetinha do carro mas não tinha caneta.)

Vih: Caneta?

( Pedi olhando pro motorista que me entregou então eu anotei meu número

Vih: Valeu, esse aqui é meu número, se precisar de alguma ajuda pode me ligar fico devendo uma pra vocês, pode ser qualquer coisa!

( Lhe entreguei o pequeno papel e ela sorriu.)

Juliana: Tudo bem, obrigada!

( Deu um tchau e vi ela se distanciar, é o motorista vim pro meu lado.)

Xxx: E agora? O que vamos fazer?

Vih: O que EU vou fazer, você fica aqui e me espera, não inventa de sair atrás de mim não, okay? Ou então você vai estar demitido!

( Falei séria ajeitando minha máscara.)

Xxx: Sim, senhora!

Xxx: Bota mão pra cima geral aí, geral, geral!

( Escutei um homem gritando ele parecia ser o apresentador que nem o Bob 13, mas onde é que eu vou encontrar com o Dudu, e ainda mais no meio de toda essa gente.)

Xxx: Do lado direito Mc Dudu do lado esquerdo JayA Luuck...

( O homem gritou e eu soltei um riso. Bom que eu já encontrei pelo visto agora como é que eu vou entrar lá dentro? Vou ter que entrar no meio dessas pessoas, ai meu Deus me ajuda. Entrei no meio daquela multidão, o pessoal estavam muito agitados, levei algumas pancadas, mas não creio que não foi por mal, e nem doeu também. Depois de muito esforço eu consegui chegar perto de um cara alto que estava gritando, eu estava literalmente de lado do apresentador, e agora pude reconhecer era o Feijó, o apresentador do nacional.)

Feijó: Mata esse cara no trap, hey, mata esse cara no trap, hey, mata esse cara trap, hey, hey, hey, hey!!!!

( Ajeitei minha máscara segurando a minha vontade de gritar junto com eles.)

Dudu: Mata esse cara no trap eu não sei, se joga bumbep ou por que é beat, agora irmão, te ensino sou sensei. Cê fala que é o rei do Flow, eu vou ter que te lembrar o título que você mesmo se deu, eu não precisei eles que vão gritar, quero ver você, manda uma rima, me ganhar nessa batalha, sem copiar alguém..

( A voz rouca do cara moreno de trancinhas pode ser ouvido em alto tom, cara isso aqui é mil vezes melhor do que assistir pelo celular, o clima do povo, os gritos deles juntos delirando, isso é maravilhoso.)

JayA: Mano eu não me importo com isso, na verdade mano isso é comum, mano eu não nasci um rei, trabalhei me tornei um...

( JayA respondeu muito bem, soltei uma risada ao ver o povo reagindo diante suas pausas.)

Dudu: Você, trabalhou e se tornou rei. Mas agora eu faço oque eu posso. Mano espirito santo nunca foi visto, hoje em dia sabe que é tudo nosso!

JayA: Mano, olha oque esse cara fala. Mano repara aqui quem diria.  Pode perguntar lá no meu bairro, quando que teve 200 mil na Bahia!

Dudu: Não é questão de visualização, mano sabe sou sujeito homem, Espírito Santo desconhecido hoje tem grito de guerra como o nome!!

JayA: Mano isso é mentira, você sabe como é que eu faço que é, bem, bem, quem conhece até sabe do grito, Dudu, você não pode com a gang, porra!

Dudu: Esse cara tá no meu estado, tá falando merda, você corre perigo, disse o cara que é conhecido como que é comparado comigo. Mano agora pode pá. Cê pagou sua passagem. Disse que eu não posso, mas agora cê vai ''perar''

JayA: Não paguei a minha passagem, cê sabe te mato e você fica só. Realmente a gente é comparado, mas ser comparado nunca é dizer que eu sou pior. Ta ligado mano então pode pá.  Realmente atlântica pagou minha passagem. Vim no seu estado aqui pra te matar

realmente a gente é comparado, mas ser comparado não quer dizer que eu sou o pior!!

( O beat alto da música parou, e o homem ao meu lado gritou, finalizando o primeiro round.)

Feijó: Tem como você ir mais pra lá?

( Ele disse pra mim, e eu concordei.)

Feijó: Obrigado, só não quero acabar te batendo!

( Me afastei, mas com a multidão e aceno sendo empurrada e bati no JayA, e sem querer, eu tirei minha máscara.)

Vih: Desculpa, desculpa, eu não queria..

JayA: Calma, tá tudo bem!

( Falou rindo e vi o olhar do Dudu sobre nós dois e eu rapidamente me toquei e coloquei a máscara de volta e me virei me distanciando um pouco, já que o espaço ali no centro era muito pequeno, mas teve um pessoal que começou a reclamar, e então senti meu braço ser puxado pro outro lado da onde eu estava.)

Dudu: O que você tá fazendo aqui?

( Perguntou me soltando, e eu abaixei minha cabeça.)

Vih: Você tá me confundido com outra pessoa moço..

( Ele segurou meu rosto e abaixou minha máscara.)

Dudu: Vitória!

( Revirou os olhos rindo fraco, me encarando.)

Vih: Como me reconheceu?

( Peguei minha máscara da sua mão.)

Dudu: Eu te conheço só pelo olhar, agora fica aí quietinha, quando a batalha terminar conversamos!

( Eu apenas concordei.)

Dudu: Cuidado pra não levar nenhuma pancada!

( Avisou.)

Vih: Tá, tá, volta pra lá!

( Disse e o Feijó anunciou o começo do segundo round.)

Dudu: Mas antes me dá um abraço!

( Falou e me abraçou e eu sorri o abraçando de volta.)

Dudu: Mas eu ainda tô bravo com você!

( Falou no meu ouvido.)

Vih: Ah cala a boca!

( Lhe dei um tapa de leve, e ele me soltou.)

Feijó: JayA Luuck ganhador do primeiro round!

( Ao escutar isso ele se virou.)

Dudu: Agora eu vou rimar sério!

( Quando ele se afastou eu vi algumas meninas me encarando, então eu coloquei a máscara de volta.)

_Meia hora depois_23:30 PM

Vih: Pode ir, está dispensado!

( Falei para o motorista que apenas concordou relutante.)

Xxx: Sim senhora!

Dudu: Como é que você chegou aqui? Não tava de turnê?

( Disse me entregando uma garrafinha de água.)

Vih: Estava, acontece que aconteceu algumas complicações e meus pais decidiram deixar eu passar uma ou duas semana com a minha vó aqui, sabe? Meu irmão já foi para Orlando, ele com outros que estavam comigo também, o que está na turnê ainda com eles é meu primo Kai, os outros já foram tudo embora pra casa!

( Expliquei e nós nos sentamos em um banco da praça, que ainda estava um pouco movimentada.)

Dudu: Entendi, mas como veio parar aqui?

Vih: Bom não faz muito tempo que eu cheguei, eu ainda estou um pouco cansada, então falei com o motorista que eu queria ir para esse endereço que foi que você me falou naquele dia, ele disse que não sabia aí eu vi uma mulher na rua, então eu pedi ajuda dela, ela me ajudou aí a gente foi para casa dela, que é bem perto daqui, aí quando chegou lá o filho dela não tava, então a prima desse garoto e trouxe a gente para cá, muito simpático eles até!

( expliquei e ele apenas me encarava, provavelmente não acreditando no que eu disse.)

Dudu: Você pediu ajuda para uma desconhecida para vir para batalha?

( Perguntou e eu concordei.)

Vih: Qual o problema?

Dudu: Nada, nada..

( Ele riu.)

Vih: Olha eu sei que agi mal em não poder ir para Batalha, mas já eu pedi desculpa eu queria muito ir mas não deu!

( Falei o encarando e ele suspirou desviando o olhar.)

Dudu: Eu não estou bravo com você Vitória, eu apenas achava que não ia mais te ver!

( Disse e eu corei.)

Vih: Se for isso eu estou aqui!

Dudu: Sim, está, nem dá para acreditar!

( Falou rindo e eu sorri.)

Vih: Pois acredite, olha não conheço muita coisa por aqui, então eu preciso de um acompanhante para conhecer os lugares..

( Disse com segunda intenção.)

Dudu: Você não vai sair do meu pé essa semana não é?

( Perguntou e eu neguei.)

Vih: De jeito nenhum!

Dudu: Ok, ok, então amanhã a senhorita se acorda cedo que nós vamos sair!

( Disse se levantando.)

Vih: Para onde?

( Continuei sentada.)

Dudu: Tá querendo saber demais!

Vih: Ah não Dudu fala logo!

( Pedi e ele negou.)

Dudu: Eu não vou falar, agora vamos tenho que te levar para casa!

( Eu me levantei.)

Vih: Não precisa me levar, vou chamar o Uber, minha casa fica um pouco longe daqui!

( Falei e ele me olhou sério.)

Dudu: Nada disso eu vou te levar!

Vih: Não precisa!!

( Já vi que ele é mais teimoso pessoalmente.)

Dudu: Vitória..

( Revirei os olhos.)

Vitória: É sério relaxa!

Dudu: Tá, deixa eu chamar um então!

( Ele bufou voltando a se sentar, pegando o celular, e eu ri, já vi que vou gostar de passar esse tempo aqui.)


Notas Finais


Eee kkk
Link dessa batalha de rima pra vcs entenderem melhor pra que quiser ver kkkkkk

https://youtu.be/6pxBoe4fjDk

Minha cabeça tá doendo tanto, parece q vai explodir :(


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...