História ~ Meu pequeno nerd - Capítulo 39


Escrita por:

Postado
Categorias Boku no Hero Academia (My Hero Academia), Naruto
Personagens Personagens Originais
Tags Bakudeku, Comedia, Crossover, Outros Casais, Romance
Visualizações 95
Palavras 1.856
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Esporte, Ficção Adolescente, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hey, hey, hey
Min'na-san voooolteiiiii, como vocês estão? Eu estou mais ou menos obrigado por perguntarem 😁💔❤😒 bom ja vou pedindo que me perdoem por ter desaparecido, não reparem nos erros ortográficos meu teclado não me ajuda muito 💔😑eu amo vocês pessoal, obrigado pelos favoritos a cada dia aumenta😭😭❤eu amo vocês demais sério mesmo, bom nos vemos nas notas finais

Capítulo 39 - Aos poucos


Fanfic / Fanfiction ~ Meu pequeno nerd - Capítulo 39 - Aos poucos

Autora


O mundo tá cheio de pessoas falsas e sem conteúdo , por isso prefiro café, é quente, tem sabor e não decepciona!


•^•^•


Já fazia dois dias que Midorya estará no hospital e nada de seu corpo se mostrar capaz de deixar o hospital, aquilo lhe doia, lhe doía mais ainda ver o estado do seu namorado, nunca virá Bakugou tão frágil daquele jeito; o que ele não sabia era que Bakugou se culpava internamente por seu namorado estar passando por aquilo.


Se eu não tivesse brigado com ele... se eu não tivesse saído de casa...se eu tivesse voltado antes...isso não teria acontecido!.


Esses pensamentos assombravam o loiro, dificultando-o de viver de forma normal, Katuski admirava o esverdeado enquanto dormia, gostaria de saber o que o mais novo estava sonhando, gostaria de ver o sorriso do esverdeado novamente...aquele sorriso que tava um toque de conforto em sua vida tão seca, tinha saudade ver as covinhas em suas bochechas quando sorria, Katsuki sentia muitas saudades de várias coisas no esverdeado... do seu beijo, do seu toque, da sua voz, dos seus dramas, da cor vívida que seus olhos verdes tinham... estará tão imerso em pensamentos que não notará quando o menor acordou e começou a observa-lo também.


- Bom dia, Kacchan...


- Bom dia...Deku.


Aquelas foram as únicas palavras que sairam de seus lábios mas seus olhos falam mais que suas bocas, era incrível o que acontecia naquele quarto, quem visse aquilo iria pensar que eles estavam loucos, no entanto... eles conversavam sem nem usar palavras.


- Eu te amo... - aquelas palavras pegaram o garoto de surpresa, não esperava que seu namorado falasse aquilo tão rrepentinamente, seus olhos encheram de água, se conteve ao máximo para não deixa-las cair falhando drasticamente.


- E-eu também amo v-você!. - respondeu com certa dificuldade não lhe fora permitido falar muito naqueles dias que tinha ficado no hospital, Katsuki estendeu o braço tocando o rosto do menor com o maior cuidado possível, ato esse que fez Izuku sorrir mínimo, foi se aproximando devagar do rosto do mais novo até sobra pouco milímetros de distância entre seus lábios... finalmente tocou-os com delicadeza sentindo depois de séculos( para ele) os lábios do menor novamente, um pouco receoso pediu permissão com a língua para adentrar a boca do outro, que prontamente foi concedida, Izuku suspirou com a sensação de ter a lingua do mais velho dentro de sua boca, parecia que as duas dançavam falsa, uma vez dentro e outra fora.


- Eu nunca vou me cansar disso!. - afirmou convicto olhando fundo nos olhos do mais novo que corou fortemente com o comentário, Katsuki sorriu pequeno, aos poucos Izuku voltaria a ser como antes.


[...]


Já haviam se passado três dias deste o dia que se permitiram se sentir namorados de novo, lá estava Katsuki indo novamente para o hospital para maia uma visita ao esverdeado e desta vez não iria sozinha, junto com ele estava sua mãe, seu irmão, e sua irmã, juntos dos seus filhos é claro Izuku com certeza ficaria feliz em ve-los.


- Ele está acordado?. - perguntou a enfermeira encarregada do garoto, ela confirmou sorridente, caminharam até o quarto encontrando o mais novo lendo um livro.


- Deku... - ao ouvir seu nome levantou os olhos em direção ao portador da voz - tenho uma surpresa pra você!.


Dito isso afastou-se um pouco dando oportunidade do esverdeado ver então do que se tratava... novamente se pós a chorar ao avistar seus tão queridos filhos, entraram no quarto, Izuku estendeu os braços e pegou o menino loirinho que com a movimentação abriu os olhos, ao ver de quem se tratava abriu o sorriso mais fofo que Izuku já virá na vida.


- Kyyyah...K-kawaiii. - gritou a irmã do loiro recebendo um soco de "leve" na cabeça, Izuku sorriu ela não mudaria nunca.


- Oi meus amores. - falou olhando para o loirinho que mais uma vez sorriu parecendo que entenderá o que o garoto falará, pediu então a pequena menina que logo foi posta do outro lado do sorriu grande em poder segurar mais uma vez seus filhos, Katsuki observava tudo em silêncio.


- Kacchan, segure ela!. - afirmou olhando para o loiro que questionou se estava tudo bem fazer aquilo, relutou um pouco até que não aguentou todos dentro da sala lhe pressionando para fazer aquilo, de um jeito meio desengosado pegou a menina.


- Coloque  a cabeça dela em cima do seu braço!. - obedeceu o namorado alinhando a menina em seus braços, sua mãe estava emocionada com a cena, não demorou muito e tratou de pegar uma câmera tirando a foto bem na hora que Katsuki perguntará se estava a segurando direito e Izuku responderá sorrindo, guardaria aquele momento para sempre.


Faltava apenas alguns minutos para a visitar acabar e a familia de Izuku irem embora, All Might aproveitou esse momento para falar com eles, seria bom que a familia dos dois estivessem ali naquele momento, puxou o ar para dentro dos pupulmões depois os soltou calmamente, deu leves batidas na porta ouvindo que poderia entrar, ao abri-la sentiu felicidade pura no ar, todos tinham sorriso brilhantes no rosto tirando o própria Katsuki não sorria facilmente.


- All Might... o que aconteceu? O que faz aqui?. - aquela fora a pergunta mais besta que Katsuki fizera no momento, o homem era o doutor dali, deixando isso de lado, entrou no quarto, não acreditava que teria que derrubar todo aquele ar colorido.


- Eu gostaria de ter uma conversar séria com todos sobre o estado do jovem Izuku... - começou ao passar pela porta fechado-a atrás de si, caminhou para mais perto das pessoas ali, todos olhavam curiosos para o médico que tinha a postura rígida e reta.


- Desembucha então!. - não era tão facil assim... Katsuki não tinha muita paciência para esperar, mais uma vez respirou fundo, não tinha mais volta, tinha que falar.


- Eu estou um pouco nervoso, por isso peço que tenham paciência... nós fizemos uns exames no jovem Midorya e descobrimos algo... algo muito chocante.


Todos estavam atentos a todas as palavras que saiam da boca do mais velho, podiam ver o quão apreensivo e angustiado ele estava, se ele estava assim não vinha uma noticia muito boa por aí.


- Eu sinto muito lhes dizer isso mas... o jovem Midorya não... não mais capaz de andar novamente!.











































































Finalmente... cconseguira falar...  silêncio foi o que predominou no quarto, todos tinham os olhos esbugalhados, Katsuki caiu de joelhos no chão totalmente perplexo com a notícia, Izuku estará de cabeça baixa lágrimas já caiam de seus olhos e de todos ali, Katsuki sentiu a garganta queimar e então soltou o maior grito da sua vida... sua mãe agradecia pelos netos não estarem mais ali, eles tinham ido embora junto com os irmãos de seu fiho mais velho; seu coração doia muito por ver o filho daquele jeito vários questionamentos sugiram em sua cabeça, vagarosamente ela ia caindo no entanto não lhe foi permitido chegar ao chão pois o seu velho amigo a segurou, ergueu os olhos para o amigo e se permitiu chorar mais ainda, afundou o rosto no seu peito ele a apertou tentando passar para ela segurança e carinho - Katsuki continuava no chão de joelhos de frente a cama do namorado que o olhava com olhar cheio de dor, com todas as forças que tinha ele se arrastou até a ponta da cama, sua sogra e All Might tentaram o impedir mas ele não lhes deu atenção precisava chegar ate Katsuki custe o que custar, forçou seus braços a puxarem seu corpo até ele, o loiro levantou os olhos pois percebera que alguém se aproximava dele, ao realizar aquele ato viu o namorado fazendo aquilo... seu coração se quebrou totalmente se aproximou dele o mais rapido possivel puxando-o para seus braços, Izuku afundou seu rosto no peito do mesmo e junto dele chorou o mais alto que podiam, aquela cena não era das melhores... aquela situação não era para jovens como eles estarem passando no momento... que coisa cruel.


Depois daquilo Katsuki foi obrigado a ir para casa, abriu a porta, entrou, subiu até o quarto dos dois, se dirigiu ao banheiro, se despiu, entrou no box e deixou a água morna cair por todo seu corpo relaxando seus músculos, mas uma vez se permitiu chorar.


" Sinceramente... o que aconteceu comigo ? Eu estou muito chorão, droga! Aquele idiota fez isso comigo... ele me fez mudar de um jeito incrível... a última coisa que eu quero é perde-lo, não importa se ele for ficar deficiente... eu vou continuar a amar ele assim mesmo ".


Mais dois dias se passarão, hoje era o dia que Izuku receberia alta, o mesmo insistiu para que o loiro não o fosse buscar no hospital queria que o mesmo descansasse mais pois sabia que esses dias ele não havia dormido bem, Katsuki relutou mais cedeu no final ficando deitado até as 11:00 horas do dia, por ele continuaria a dormir mas ao ouvir sons lá embaixo provavelmente na cozinha se viu obrigado a descer para ver o que era, caminhou até o banheiro para fazer suas higienes matinais quando de repente... BOOOOM, o som alto de alguma coisa caindo soou pela casa, Katsuki correu em direcão a cozinha ao chegar lá avistou Izuku caindo no massageando seu traseiro, e varias panelas caidas ao seu redor.


- Deku, você eestá bem?. - perguntou  ao se aproximar do esverdeado o ajudando a voltar para a ccadeira de rodas.


- Tudo bem, Kacchan, foi só uma falha minha!. - respondeu sorrindo pequeno sua bunda doía muito por causa da bancada, Katsuki se perguntava o que ele estava fazendo para aquilo acontecer, olhou em e viu a banguça prontamente pôs tudo de volta no lugar.


- O que você estava fazendo, afinal?. - questionou terminado de guardar alguns utensílios.


- Eu pensei em preparar seu café da manhã... eu tentei me levantar da cadeira pra pegar a geléia no armário e --


- VOCÊ FICOU MALUCO?. - Katsuki não acreditava na falta de juizo do mais novo, mesmo que fosse por uma boa causa, pedir ajuda seria a lógica.


- Eu só queria... que voltasse a ser pelo menos um pouco como antes...mas estando desse jeito eu não posso fazer nada. - dito isso Izuku se derramou em lágrimas havia ficado frustado desde que recebera a triste notícia sobre suas pernas, vários pensamentos passaram pela sua cabeça, Katsuki o amava de verdade? Ele continuaria com ele mesmo daquele jeito? Eles ainda seriam felizes mesmo sem poder ter relações novamente? O medo predominava dentro do pobre garoto.


- Deku... olha pra mim...- pediu se abaixando ficando quase a altura do mesmo sentado na cadeira, meio relutante levantou a cabeça e olhou para ele, os olhos vermelhos lhe fitavam sérios.


- Eu te amo... você pode ter ficado assim mas eu ainda te amo, eu sei que você estava pensando isso, que eu não queria mais ficar com você só por que você não pode mais andar... não importa, eu não vou te abandonar, eu preciso de você comigo, eu vou cuidar de você daqui pra frente, okay?. - Izuku concordou com a cabeça sorrindo e derramando mais lágrimas dessa vez elas eram de diferente das outras, eram lágrimas de gratidão e amor.


" Eu te amo, Kacchan"


Continua...


Notas Finais


Hey min'na nos encontramos novamente, hehe, yaew o que acharam? Demorei uns dias desde que voltei pra escrever mas tá aí espero que gostem, novamente mil perdões pelos erros, vou dá uma Revisada depois pra ajeitar se tiver algum, nos vemos no próximo capítulo, bye bye ❤🤭


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...