História -O reino de Eldon- - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Aventura, Briboba, Magia, Personagens Originais
Visualizações 11
Palavras 1.161
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Universo Alternativo
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Hayey pessoal! Trouxe mais um capítulo dessa amada história.

Boa leitura e espero que gostem (Sorry a demora de novo)

[A capa é um desenho de minha autoria]

Capítulo 4 - Mask, o alquimista.


Fanfic / Fanfiction -O reino de Eldon- - Capítulo 4 - Mask, o alquimista.

Quando chegamos no castelo nós nos identificamos e entramos. Max estava muito ansioso para contar ao nosso pai o que vimos quando saímos das terras do castelo, nós estávamos andando rumo ao castelo e eu estava desconcentrado pensando nas várias pessoas que tinham ficado hipnotizadas pelo Never e barroei em alguém, caindo junto com essa pessoa.

-Opa, me desculpa, Kevin!- Disse Faery se levantando rapidamente e estendendo a mão para me ajudar a me levantar.

-Faery? De onde você surgiu?!- Perguntei me levantando sem segurar a mão dele e passei a minha mão na minha cabeça que eu havia machucado.

-Eu estava no castelo para perguntar ao rei onde vocês estavam e encontrei um carinha que não mora aqui, ele estava falando com o rei perguntando se poderia ajudar nos serviços e ele estava procurando vocês também, mas aí eu fiquei sabendo pelos guardas que vocês tinham acabado de chegar então eu saí correndo para procurar vocês.- Respondeu agitado e depois virou o olhar para o Max e sorriu.- Oie Max, vocês acharam a bolsa da Marta? ^w^

-Ahm, er... Hehe.- Tentou explicar Max um pouco desconfortável tentando achar uma desculpa.

-Eu sei que vocês mentiram pra mim mas tudo bem.- Sorriu Faery, deixando Max com uma expressão de culpado, ele estava prestes a pedir desculpa quanto eu o interrompi.

-Me explica mais sobre esse carinha, Faery.- Me abaixei para pegar as coisas que eu havia derrubado quando esbarrei no Faery.

-Ah sim, ele usava uma máscara um pouco estranha e um cachecol que cobria a boca.- Faery olhou para cima e fez uma expressão de pensamento.-E se eu não me engano ele possuía algumas porções presas no cinto, parecia um tipo de alquimista.- Depois de Faery ter dito isso, Max ficou muito animado e pegou um livro gigante de espécies que ele sempre carrega sabe sei lá por quê.

-Já ouvi falar sobre alquimistas, eles estudam desde jovens para aperfeiçoar as técnicas de químicas, há quem diga que eles são descendentes de Eldon mas com alguns poucos poderes. Caramba, se ele for mesmo um alquimista eu quero fazer várias perguntas!

-Não sei não, Max. Pela descrição do Faery ele não me parece aqueles alquimistas velhos e barbudos que usam grandes roupões e criam várias poções, e sim um ladrão viajante que deve estar procurando um lugar para se esconder dos seus crimes.- Eu disse cruzando os braços e olhando seriamente para o Max.

-Não podemos julgar alguém pela aparência, Kevin.- Max disse colocando as mão na cintura.- E se ele for um alquimista super famoso e esteja fugindo das perseguições dos fãs?

-E se for perseguição da polícia mágica?-Eu disse aumentando o tom da minha voz e nós ficamos nos encarando furiosos até o Faery nos interromper se colocando no meio de nós.

-E se for para vocês pararem de brigar?! Vocês não tinham que conversar com o rei sobre alguma coisa?- Faery disse isso com tanta raiva no olhar que ficamos olhando para ele surpresos mas depois concordamos com a cabeça que ele estava certo e fomos andando até a sala do trono. Quando chegamos o rei parou de conversar com um dos ajudantes reais que estava com um papel e se aproximou de nós com um sorriso esperançoso.

-Meus dois filhos vieram me trazer boas notícias, suponho.-

-Na verdade acho que seria o contrário pai.- Eu disse abaixando a minha cabeça, não conseguia estragar a única alegria que meu pai tinha conseguido em meses de trabalho e preocupação.

-Bom...-Disse batendo as mãos- Notícia é notícia, você não escolhe se quer ruim ou boa. Podem me contar o que viram.

-A gente meio que viu um castelo das sombras que tava contaminando uma grande faixa de terra habitada por vários monstros, e o Kevin desenfeitiçou um que agora é o nosso informante que se chama Gary!- Disse Max indo direto ao ponto fazendo o rei ficar olhando pro nada por bastante tempo até poder dizer alguma coisa.

-Não faremos nada a respeito disso... por enquanto.

-O quê?!-Acabei gritando incrédulo- Como assim, nada? E os seus súditos?!

-Não posso mandar um exército agora que Never ainda não se mostrou uma ameaça muito grande.- Colocou as mãos para trás e prosseguiu olhando para mim- Como seu irmão disse, vocês possuem um informante, você deve descobrir as fraquezas de seu inimigo antes de ataca-ló meu filho, um dia você estará no meu lugar e saberá como agir. Não com a força, e sim com a mente.- Disse colocando a sua mão sobre o meu ombro e andou até o Max.- Qualquer notícia me avise.- E saiu da sala do trono andando em direção ao conselho dos anciões.

-Isso é ridículo!- Acabei soltando com raiva.

-O que tá te incomodando Kevin?- Perguntou Faery preocupado.

-Eu não consigo ficar quieto e esperar o "momento certo"-Disse fazendo aspas com as mãos- Quando várias pessoas precisam de nossa ajuda! Pelo amor de Deus, nós temos o exército mais forte de todos os 5 reinos, por que simplesmente não atacamos?!

-Talvez porque o rei mandou a gente esperar para ver se achamos um buraco na pedra.-Respondeu Max.

-Ãhn?! -Disse junto do Faery.

-Quero dizer que nosso pai acha melhor esperar uma fraqueza do que atacar como um cego em tiroteio, só relaxa, Kevin.- Respondeu Max jogando a bolsa no sofá da sala junto dele.

-Aff, okay, vamos ver onde isso vai dar.- Sento no sofá com a cara emburrada. Depois de alguns minutos conversando com Faery e Max, o nosso pai volta com o cara suspeito de quem Faery falou no início.

-Gostaria de apresentar-lhes, Mask. Ele é um dos últimos alquimistas do nosso reino.- Falou o rei com toda a calma do mundo.

-AHÁ! EU TE DISSE KEVIN!- Gritou Max se levantando rápido do sofá e apontando pra minha cara fazendo o Faery e o Alquimista começarem a rir.

-Eaí pessoal, meu nome é Mask.- Disse tirando o cachecol da boca.- Se minha aparência lhe é suspeita não se incomode, eu vim assim porque normalmente preciso ser discreto nas florestas, eu tenho uma reputação de não ser muito querido pelas outras criaturas. Sabia que já me chamaram de macumbeiro?- Disse me olhando com um sorriso irônico.

-Me desculpa então.- Falei ainda com a cara emburrada.

-Ele irá nos ajudar principalmente na nossa batalha contra o Never, ele conhece bastante sobre poções que podem ser úteis.- DIsse o rei dando um sorriso amigável.

-Ah ótimo, quanto mais gente melhor.-Falei me levantando e indo em direção a porta de saída.

-Opa esqueci de dizer que ele vai ficar a estadia no reino com vocês, eu ando muito ocupado para cuidar do rapaz.- Disse meu pai segurando o meu braço.

-É o quê?!

-Demais! Cara você vai amar esse reino, bom... tirando a parte do mago do mal. Eu vou te mostrar TUDO e talvez você possa me ensinar a fazer as suas poções né?-Max disse super animado.

-Pode crer.- Mask respondeu com um sorriso.

.

.

.

.

 

 

 

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado deste capítulo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...