História " Our marriage of lies" - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Carrossel
Personagens Adriano Ramos, Alícia Gusman, Bibi Smith, Carmen Carrilho, Cirilo Rivera, Daniel Zapata, Davi Rabinovich, Jaime Palillo, Jorge Cavalieri, Kokimoto Mishima, Laura Gianolli, Marcelina Guerra, Margarida Garcia, Maria Joaquina Medsen, Mário Ayala, Paulo Guerra, Personagens Originais, Valéria Ferreira
Tags Paulicia
Visualizações 248
Palavras 859
Terminada Não
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Segundo cap fresquinho? 😊

Capítulo 2 - Capítulo Dois


Fanfic / Fanfiction " Our marriage of lies" - Capítulo 2 - Capítulo Dois

Capítulo Dois

Paulo pov's

No meio de um jogo online, ouço alguém bater na porta insistentemente, fazendo com que eu tenha que parar de jogar.

Paulo: Mas que caralho, ninguém pode jogar mais nessa casa sem que seja interrompido?- me levanto da cadeira com raiva e caminho até a porta,abrindo a mesma e dando de cara com meu pai.

Roberto: Você está enfurnado nesse quarto desde ontem,o que pensa que está fazendo?- ele praticamente me empurra de sua frente e passa por mim adentrando em meu quarto. Esse homem me tira do sério.

Paulo: Você tirou o meu carro,cancelou meu cartão,cancelou minha mesada... Quer que eu faça o quê mesmo?- ele me olha com desdém.

Roberto: Trabalhe,estude,seja alguém na vida!- ele começa a fixar,fazendo eu revirar os olhos.- quer que eu diga mais?

Paulo: Olha pai, já não bastasse me fazer voltar pra esse inferno,vai ficar me infernizando, é?

Roberto: Você cala sua boca que eu não estou te infernizando,moleque. Eu fiz muito por você durante dezenove anos,e o que mais tem feito foi me dar desgosto.

Paulo: Ótimo, então me deixa voltar pra casa do meu tio.- falo com ironia.

Roberto: Pra você voltar a sujar meu nome? De jeito nenhum! Vai ficar aqui e andar na linha,que eu não te coloquei na porcaria deste mundo pra você fazer merda e eu ter de arcar com às consequências.- ele aponta o dedo em meu rosto.

Eu já tava cheio das humilhações do meu pai,ele só sabia me colocar para baixo e me fazer se sentir um merda,um nada... Eu só queria não ser filho dele.

Paulo: Por quê você me odeia tanto? Desde sempre me rejeitou,nunca me amou como ama a minha irmã. -sinto um rancor me invadir.

Roberto: Não comece com seus dramas,Paulo.- ele me corta.- Eu não vim para falar sobre sua irmã,e sim sobre você.

Paulo: E sobre o que quer falar?- cruzo os braços.

Roberto: Há anos venho pensamento seriamente em deserdá-lo.- arregalo os olhos,ao ouvir tal absurdo.

Paulo: Ô pai, cê tá louco?- o olho sem acreditar.- Já não bastava me rejeitar,me taxar como um fardo,um peso,agora isso?

Roberto: Eu disse que ESTAVA pensando,e não que vou deserdá-lo.- ele me corrigi,olhando-me com arrogância.- Isso depende de você,meu filho.

Paulo: De mim?- me aponto.- Sabe que quero muito minha parte.

Roberto: Então creio que fará tudo o que eu disser.

Paulo: Como assim? Também não sou teu escravo e nem marionete.- falo indignado.

Roberto: Você é o que eu disser que seja,pois sou teu pai.

Paulo: Grandes coisas! Pai qualquer um pode ser.

Roberto: Certo,ontinue me desafiando,Paulo... Já te tirei quase tudo que gosta, não terei o mínimo de compaixão em tirar tudo de uma vez.

Ele tá me ameaçando? Odeio esse velho! Ah,se eu pudesse enforcá-lo, jogá-lo em um calabouço pra ver se ele parava de dizer tanta merda.

Paulo: Ok,ok! Diga de uma vez o que quer! Ou deseja me torturar ainda mais?

Roberto: Certo... - ele inicia.- Por sua culpa,Paulo Guerra,ou melhor,Apenas Paulo,pois não merece carregar o meu sobrenome... Venho sendo apontado na mídia como um péssimo pai,e você,um playboy mimado que faz tudo que quer e vive de querer chamar atenção,mas a partir de hoje às coisas irão mudar.

Paulo: Tá bom, já terminou de me diminuir? Agora diga o que quer.- tento o pressionar a falar de uma vez,pois não suportava mais sua presença.

Roberto: Você vai se casar,Paulo.

Paulo: Ai,nossa,olha o quanto meu pai é engraçado. Devia ser contratado para apresentar a praça é nossa,creio que ganharia mu- antes de terminar de falar sinto o peso da mão do meu pai em meu rosto.

Roberto: Já lhe disse pra me respeitar,seu moleque!- ele me olha com desprezo, e eu o olho da mesma forma, segurando meu rosto ardendo .

Paulo: Você me bateu? - pergunto sem acreditar, com um ódio inexplicável.

Roberto: E se necessário,bato outra vez.- desafia.- Eu disse que irá casar,e vai mesmo, está me ouvindo? Caso contrário lhe tiro tudo,te coloco na rua ou faço pior.- me ameaça.

Cerro os dentes para não xingá-los dos piores nomes que tenho guardado.

Paulo: E com quem pretende me casar?- engulo em seco.

Roberto: Com Alícia,minha afilhada,filha do meu sócio que são seus padrinhos também.

Paulo: Com aquela imbecil?

Roberto: Não fale assim dela!- ameaça me bater novamente.- Alícia é um exemplo de garota, igualmente Marcelina, e gostaria muito que ela fosse minha filha a você!

Meu pai estava querendo acabar comigo, me casar com a Maria Macho da afilhada dele é o cúmulo do castigo. Eu e ela nos odiávamos quando criança,e agora a odeio ainda mais por ter de ser obrigado a me casar com ela,mesmo que há anos não nos vemos.

Paulo: Tudo bem,pai, você quer me tirar tudo,tire! Só não me faça ter de casar com essa garota.

Roberto: Você vai se casar com ela ,e ponto final!- dá o ultimato.- E se não se casar,querido filho, ai que você verá o que é o verdadeiro inferno,pois farei questão de destruir com sua vidinha de merda, está me ouvindo?- volta a me apontar o dedo.- Já está tudo preparado para o matrimônio,que será em breve,e aí de você se tentar estragar tudo! Faço questão de acabar contigo, moleque.- me dá às costas,e se retira do quarto batendo a porta.

Paulo: EU TE ODEIO,SEU MISERÁVEL!- grito com raiva,socando a porta com força.


Notas Finais


Obrigada por lerem. 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...