História ; purple marks - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias X1
Personagens Cho Seungyoun, Lee Hangyul
Tags Hangyul, Seungyoun, Seungyul
Visualizações 117
Palavras 678
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Lemon, Yaoi (Gay)

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


mais uma oneshort que na verdade é uma twoshort, que eu realmente gostei de escrever e espero que vocês gostem também.

boa leitura.

Capítulo 1 - ; let me mark you hyung



— Hyung. — Hangyul chamava mais uma vez o namorado, pra ver se o mesmo tirava a atenção de seu celular. — Amor. — Chamou e começou a distribuir beijos pelo o rosto alheio e logo no maxilar e descendo pro pescoço, o que fez Seungyoun se arrepiar e soltar um ruído. 

— Amor. — Chamou o outro de forma manhosa. — P-para e diz o que você quer. — Falou e desligou o celular o deixando do seu lado. — Hannie... — Arfou e levantou sua cabeça, expondo seu pescoço totalmente para o outro.

— Me deixa te marcar?. — Perguntou próximo ao ouvido do mais velho. 

— Não, eu já disse isso várias vezes desde que a gente chegou em casa. — Suspirou. 

— Por que não?

— Vamos jantar com os meus pais hoje, lembra?. — Revirou os olhos, sentindo o mais novo puxar os fios de sua nuca puxando sua cabeça para o lado.

— Não tem problema, somos namorados. — Hangyul disse como se fosse óbvio.

— Minha mãe não diz nada, mas meu pai não gosta que eu apareça com alguma marca, você sabe. — Seungyoun tentou puxar o cabelo do outro o afastando. — Ele já não gosta que moramos juntos, imagina se eu parecer novamente com chupões.

— Novamente?. — Arqueou a sobrancelha afastando o rosto do pescoço alheio. 

— Sim. — Deu de ombros. — Agora sai de cima de mim.

— Só se você me deixar te marcar. — Viu o outro negando. — Vai, Seungie, eu prometo não dar tão forte. — Fez um leve bico.  

— Eu já falei que não. — Seungyoun disse e o outro suspirou. — Você pode me beijar se quiser, mas não me dar chupões.  

— Beijo...você sabe que quando eu quero eu passo de beijos, não é?. — Indagou.

— Mas você não vai passar, se não já teria feito isso. — Disse.

Hangyul saiu de cima do mais velho e passou uma de suas mãos em seu cabelos, ele só queria marcar a pele clarinha do namorado.

— Okay...eu também não vou te beijar. — Cruzou os braços fazendo manha. — Faz dias que a gente não passa de beijos, hyung, e você não me deixa nem te marcar. — Bufou.

Ultimamente o Lee estava tão cheio de coisas da faculdade, chegando tarde da noite por conta disso e cansado, que ele nem tinha tanta disposição pra fazer alguma coisa, apenas chegava, trocava algumas carícias com o mais velho e ia dormir. Mesmo o Cho sentindo falta de ter mais a atenção do namorado, ele não reclamava.

— Não é que eu não deixe, apenas estou ciente das consequências, sempre que você começa com isso, terminamos em algo mais intenso. — Suspirou e se ajeitou na cama. — Eu prometo que quando a gente voltar, eu deixo você me marcar onde quiser. — Deu um sorrisinho.

— Promete?. — Numa atitude infantil, o de madeixas cinzas estendeu o dedo, pra o outro estreleçar.

— Prometo. — Riu e estreleçou seus dedos, em símbolo da promessa. — Agora me beija. — Pediu.

Hangyul sorriu e ficou de frente com o mais alto novamente, logo selando seus lábios, iniciando um beijo calmo, mas necessitado.

— Eu sinto falta de te tocar. — O Lee assumiu após se separarem do beijo por conta da falta de ar. — Desculpa por não está te dando tanta atenção.

— Ei, está tudo bem, amor. — Seungyoun Respondeu rapidamente acariciando o rosto alheio. — Eu entendo, não se pressione, eu sempre estarei aqui e você sempre poderá me tocar, eu sou seu namorado. — Sorriu, fazendo o outro sorrir e lhe dar um selinho.

— A gente tem que ir mesmo pro jantar?. — Indagou recebendo um aceno como resposta. — Deveríamos marcar pra outro dia, eu quero tanto marcar sua pele clarinha, amor. — Fez manha.

— Não podemos, eu já disse que você pode me marcar o quanto quiser quando voltarmos. 

— Tudo bem... — Suspirou desistindo de insistir. — Eu esperarei. 


Notas Finais


logo, logo postarei o segundo capítulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...