História ( REVISÃO) Meu querido babá (Jikook) - Capítulo 18


Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Amizade Verdadeira, Comedia, Jikook, Romance Homossexual
Visualizações 363
Palavras 4.358
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Ficção, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Esperamos que gostem do novo capítulo e do mas novo personagem da ficção. Até as notas finais.

Capítulo 18 - Perdoado


- Pintorolacubaquete,  agora eu serei demitido.  - dita Park, levando uma de suas mãos até seu peito,  onde o coração do mesmo batia aceleradamente.

*** Autoras***

“ Jiminie poderia arrumar o meu travesseiro “

“ Jimin , eu estou com fome”

“ Jimin,  coça meu pé “

“ Jimin,  estou com sede, me traz um copo com água”

“Ei Jiminie, esta comida está sem sal, me traz outra coisa pra comer “

“ Jimin, pega o controle da TV para mim “

“ JIMINIE,  meu pé tá coçando de novo “

- Eu não aguento mais. - desabafa Park, sentando-se desajeitadamente em uma das cadeiras que haviam na cozinha, fazendo com que Lisa lhe desse um pouquinho de atenção.

-E o que você não aguenta mais? Posso saber? - questiona a loira, enquanto cortava alguns legumes e os colocava na panela a sua frente. 

- Hyuna,  Jeon Hyuna pra ser exato,  ela está me fazendo de escravo, não tenho tempo nem para tomar um digno banho. - profere o castanho, levando suas mãos até seus fios totalmente bagunçados e os puxando, para em seguida bufar irritado.  - ela está a me escravizar desde do dia daquele incidente, eu não aguento mais Lisa-ssi . 

- Eu bem que já havia percebido,  ela o chama para tudo, por Deus , como você ainda está em pé?  - questiona a de madeixas loiras, tocando no ombro do colega de trabalho.

- Isto é o que eu mas me pergunto até agora. - dita o babá,  soltando um grande suspiro, apoiando sua cabeça na mesa, sentido na mesma hora em grande sono lhe atingir aos poucos.

-Jiminie…

-Eu já acordei, o que foi? O que foi? - dita o pobre babá,  que por breves segundos acabará por dormir em cima da mesa. - Ah Lisa, desculpe-me,  eu estou tão cansado e acabei cochilando.

-Você deveria descansar um pouco Jiminie, Mas por que será que acho que não é só a Hyuna que está a tirar o seu amado sono, o que foi que aconteceu para você está assim? - questiona a mas nova.

-Não é nada.

-Jiminie, eu te conheço , não minta para mim. 

-É que eu acho que os meus amigos estão me dando um gelo, eles não querem falar comigo, você  acredita que até o Taehyung que é um doce de rapaz teve a audácia de desligar o telefone na minha cara ontem a noite, eu até esperava essa atitude do Yoongi ,mas não dele. - dita, deixando transbordar toda a sua indignação com a situação . - Mas final das contas eu acho que sou um péssimo amigo e Taehyung tem toda a razão de está com raiva de mim.

-Ei, você não é um péssimo amigo, você é um ótimo e eu sou uma prova de nossa amizade, Mas que tal eu te ajudar um pouquinho, o que me diz.

-Como assim? Não entendi, como você a super Lisa poderia resolver os meus problemas? - questiona o jovem o babá, um pouco duvidoso. 

-Simples,eu não posso usar os meus super poderes, mas posso cuidar  da Hyuna por hoje, enquanto você vai até o seus amigos, que tal? 

-Sério? Você faria isso por mim? - questiona o acastanhado, com um grande sorriso moldado em seu lábio. 

-Uhum, é pra isso que serve os amigos, e se não me engano somos amigos, meu amado Park.  - dita a cozinheira, sorrindo docilmente para a acastanhado. 

-Lisa, eu já disse que você é demais.-  Jimin fala alegremente, enquanto a abraçava e a levantava alguns centímetros do chão.  - Muito obrigado, muito obrigado mesmo, prometo que irei recompensar você, logo logo irie. - volta a repetir,  tratando de beijar ambas as bochechas da loira, que rapidamente lhe dar um beijo na bochecha.

-Não se preocupe, você já recompensou.

-Como assim?

- Eu soube que o Jeon ficou um pouco bravo com você, devido carro que pegamos emprestado e que você acabou levando a culpa sozinho, não precisava , mas obrigada por isso,  agora vai logo ver os seus amigos, que eu tenho uma Jeon problema pra cuidar lá em cima. 

- Não se preocupe,  amigos é para essas coisas, mas agora preciso me apressar, vai que você resolve desistir  de cuidar da Hyuna. - dita Jimin, ao mesmo que tentava arrumar seus fios bagunçados e suas vestes um tanto quanto amassadas. - Como estou?  - pergunta, enquanto ambos já estavam de frente para a porta principal.

- Está mas do que lindo,  estais deslumbrante meu amor-  fala brincando com o colarinho da camisa de seu amigo,  balançando em frente de sua face as chaves da mansão. - não esqueça disso, assim terá como voltar para casa.  - profere a loira, entregando o objeto ao babá.

- Obrigado minha amada. - dita virando-se de costas para a mas nova, tratando de sair da mansão, mas  logo voltando a virar-se . - Lalisa, por favor tome conta da minha menina, dê seus medicamentos na hora certa, e também a lembre que suas aulas extras foram adiadas, por favor a ajude na hora do banho, também cubra sua bota com um saco plástico para que a mesma não molhe, mesmo que a mesma diga que consegue fazer sozinha,  não esqueça que el…

- Jimin, calma, eu sei cuidar dela, não há com o que se preocupar.  - tranquiliza a Manoban, tocando no ombro do mais velho.  

- Eu sei, mas me preocupo tanto com ela que me parte o coração de ter que deixá-la  só, mesmo que seja por apenas algumas horas. 

- Relaxa,  não irá acontecer nada ficaremos bem. - dita Manoban, o tranquilizando novamente.

-Obrigada, estou mais tranquilo. - dita o babá, retirando-se em seguida da mansão , avistando de imediato o seu amigo Bambam, que estava a conversa com dos seguranças do Jeon, uma conversa um tanto quanto tensa, pois ambos estavam com expressões pouco sérias. 

-Bambam, é,  será que poderia me … Desculpe-me,  estou atrapalhando algo? - questiona um pouco duvidoso, ao notar a face irritada de Jackson direcionada para si .  

- Claro que não,  aonde gostaria de ir? - Bambam  pergunta, aproximando-se mas de seu amigo.

- Preciso ir ao meu antigo apartamento,  naquele que você foi me pegar no meu primeiro dia aqui. 

- Ótimo,  então vamos…

- Bambam, ainda não terminamos,  precisamos conversar. - fala o segurança, segurando firmemente o braço do jovem motorista. 

- Não Jackson,  não precisamos. - sussurra o mesmo,  soltando-se assim do aperto do mais velho.  - vamos Jiminie. 

Dita chamando Park, que trata de seguir o amigo até o veículo,  logo adentrando no mesmo junto do motorista, que não tarda a sair da mansão e seguir viagem em um completo silêncio, visto que vez ou outra o mesmo resmungava coisas sem sentido, como se estivesse xingando algo, ou melhor, alguém. 

- Ahh, como eu o odeio.  - dita Bambam, batendo com força contra o volante, assustando um pouco o jovem babá .  

- Tá legal, o que está acontecendo?  nunca o vi deste jeito, e pelo visto isto tem haver com o Jackson, então pare esse carro e vamos conversar agora, antes de sofrermos um acidente . -  dita o acastanhado, já um pouco preocupado com o comportamento do ruivo.

- Me desculpe,  eu não queria lhe assustar, é só que... eu  odeio aquele idiota e...e também o amo, mesmo que ele não esteja  merecendo, eu amo aquele babaca.- fala, voltando a bater no volante do veículo. 

-Eu não entendo, você e o Jackson já foram namorados ? - questiona o menor, um pouco mais tranquilo por o carro está parado em uma rua qualquer e seu amigo um pouco mais calmo. 

-Não mais.

-Por que não estão mais juntos? - questiona,  logo arrependendo-se ao ver os olhos marejados do ruivo. - Me desculpe, não queria lhe deixar triste assim, não sabia que tocar neste assunto fosse o deixar desse jeito tão triste.  

- Está tudo bem, não se preocupe, já não temos mais nada, eu que sou um idiota por ainda me preocupar tanto com aquele imbecil. 

- Você não é um idiota,  longe disso, você apenas o ama muito, e é lógico que irá preocupasse com ele. - fala tocando no ombro do amigo,  tentando lhe confortar de alguma forma. - se não sentir-se bem em falar sobre isto, não precisa, iria entender, mas saiba que estou aqui para ouvir-lo a qualquer momento. 

- Ainda me dói em fala sobre isto, mas sei que se não conversar com alguém iria me sentir bem pior do que estou. - fala respirando profundamente. 

 - Jackson foi o meu namorado por muito tempo, tivemos uma relação complicada, onde acabei me machucando, no começo tudo era maravilha, ele me tratava bem, me dava presentes, me levava para parques,  cinemas e em qualquer lugar que eu desejasse , era tudo tão romântico, mesmo que os nossos empregos nos cobra-se muito, ele sempre dava um jeito para que pudéssemos nos encontrar e ter um momento apenas para nós dois. 

-Se tudo estava tão bem, por que o amor de vocês teve um fim? - questiona o babá, um pouco confuso. 

-Era dia do nosso terceiro aniversário de namoro , eu havia comprado um presente para ele,  marcamos de nos encontramos em um restaurante, que por sinal era muito elegante, acho que nem todo o meu salário iria pagar um jantar romântico em um lugar como aquele, mas eu fiz um grande sacrifício,  peguei metade das minhas economias para que pudéssemos ter aquela noite somente para a gente, ele nunca havia me levado a um lugar como aquele, era deslumbrante, era tudo tão novo para mim. - fala, sentindo uma nostalgia lhe envolver no momento.  - estava indo tudo maravilhosamente bem, sempre me derretia com os seus sorrisos, vez ou outra podia sentir seu pé entre minhas pernas, me deixando assim completamente envergonhado, ele adorava me deixar com vergonha, principalmente em lugares públicos ,mas então tudo mudou, foi tudo muito rápido,  após algumas horas, acabará por chegar um homem alto, um pouco mas velho, mais que não deixava de ser bonito, ele parecia ser o dono do estabelecimento, estava bem trajado e tudo, e foi naquele momento que ele então referiu-se a Jackson como meu filho.

- Então o dono do restaurante que vocês foram era o pai do Jackson,  como você não sabia disto? e por que ele trabalha como segurança, se pelo o que me parece a família dele tem ótimas condições? 

- Jackson nunca foi uma pessoa que se importava com riquezas,  sempre quis seu próprio dinheiro, por isso arrumou esse trabalho,  mesmo que sua família fosse contra ele trabalhar em algo tão insignificante assim, como eles diziam ser tal profissão.  - profere o ruivo. 

-Mas o que mudou? Eu não estou entendo.

- Ah Jimin, tudo desandou foi nesse dia, admito que na hora eu fiquei sem jeito, eu estava na frente do pai do meu namorado que eu nunca tinha conhecido, mas também estava feliz por finalmente conhecer a pai de Jackson,  visto que o mesmo conhece todos os integrante da minha família, mas então…

-Então…

- Então me decepcionei,  poxa Jiminie, eu...eu fui tão burro de não perceber que ele tinha vergonha de ser gay, ele nunca tinha se assumido para a própria família, sempre achei estranho quando tocava no assunto de conhecer sua família, ele sempre recusava,  dizia que seus pais eram muito ocupados e sempre dava um jeito de adiar o nosso encontro. 

-O que? 

-Naquele dia, eu simplesmente fui apresentado como um amigo qualquer, que apenas estávamos naquele local esperando nossas adoráveis companheiras, pois estávamos em um encontro e sabe o que fiz na hora? Simplesmente confirmei toda a história, pois eu era um idiota apaixonado, mesmo sabendo que nunca iríamos assumir o que tínhamos,  eu me deixei enganar, deixei que ele me enganasse, aceitei fingir que éramos “heteros” que gostávamos de mulheres, apesar de todas as noites que ficávamos juntos ele clamava por meu nome.- dita, deixando finalmente a lágrima que estava a segurar lhe descer pela bochecha, não dando-se ao trabalho de secar a mesma. 

- Bambam e-eu sinto muito,  e-u não sabia que ele…

- Não há o que sentir,  isso já não me machuca tanto quanto antes, já não conseguia viver assim, tive que dar um ponto final nisto,  e o pedi para escolher, e acho que você sabe qual foi a escolha dele.

-Sei sim, mas saiba de uma coisa, foi ele que saiu perdendo nessa história toda, pois ele perdeu a pessoa mais preciosa e carinhosa  que eu já vi no mundo todo, e com certeza você irá encontrar uma pessoa que o mereça de verdade. - dita o acastanhado, arrancando alguns lágrimas do ruivo a sua frente.-  que lhe trará dias mas coloridos e te encherá de amor, muito amor. - fala sorrindo docilmente.

-Eu não sabia que você era tão bom com as palavras. - profere Bambam,  enquanto secava algumas lágrimas em sua face, sentindo-se um pouco bobo, por está chorando como um verdadeiro bebé.

-Acredite, nem eu sabia, acho que na minha vida passada eu era um grande filósofo renomado. - fala Jimin, arrancando algumas risadas de seu amigo, tranquilizando seu coração por não vê-lo chorar mais. -Não rir não, saiba que sou muito intelectual e....

Jimin interrompi sua fala, ao ser repentinamente abraçado por Bambam, que o assusta com tal ato, mas que não tarda em retribuir o gesto de carinho. 

-Sabia que você é um ótimo amigo? - questiona o ruivo.

- Sim eu sei, mas é sempre bom ouvir mais vezes. - dita o acastanhado,  sendo apertado novamente pelo seu amigo. - agora você poderia me solta, por favor,  está me deixando sem ar. - brinca, logo sendo solto pelo o maior.

-Agora poderia me levar ao meu antigo apartamento, pois tenho dois amigos que preciso reconquistar. - dita o menor,  preparando-se mentalmente para enfrentar Yoongi e Taehyung, que com certeza iriam lhe punir sem pena alguma.
                        ____ °° ____

- Bom dia senhor Park.  - fala o porteiro, um senhor de meia idade, assim que mesmo adentra na portaria do grande e humilde edifício.

- Bom dia senhor Young-Jae. - retribui, dando um curto sorriso em direção ao síndico do local,  mesmo que não fosse nem um pouco com a cara de tal homem, Jimin ainda assim se mostrava educado com o mesmo.

- Estás lindo como sempre,  pequeno Park .- dita o homem,  direcionando um sorriso repleto de malícia em direção ao jovem babá, que não deu a mínima atenção para o de fios brancos, tratando de andar apressadamente rumo ao elevador, apertando o botão do mesmo,  surpreendendo-se ao ver que por incrível que pareça a máquina metálica ainda funcionava muito bem, apesar de seu estado um pouco precário.

Não tardando a adentra no mesmo,  assim que nota as portas se abrindo, e quando finalmente as mesma estavam a se fecharem,    Jimin rapidamente tem sua atenção tomada por uma Jovem mulher, que acenava constantemente com uma das mãos, para que assim o jovem babá impedisse que as portas do elevador se fecharam,  enquanto na outra mão havia inúmeras sacolas, que ao olhos do babá lhe pareciam um tanto quanto pesadas.

-Obrigada, obrigada...eu acho que corri uma maratona. - a garota, que ainda era desconhecida pelo o jovem babá fala, enquanto tentava recuperar o fôlego da sua pequena corrida, apoiando assim  suas mãos em seus joelhos, enquanto ofegava curtamente.
-De nada, você está bem? - questiona o acastanhado, enquanto fitava a jovem mulher, que ainda se encontrava em posição estranha.

-Não se preocupe, estamos bem, apenas um pouco cansadas.  - fala a de fios extremamente cinzas . - obrigada por ter segurado, realmente achei que iríamos ter quer subir essas escadas.

- Não há de quer… - fala Park, estranhando o fato da mesma está a falar na segunda pessoa,  como se estive mais alguém consigo antes de entrar no elevador. 

- Que mal educada, me chamo Lee Chae-rin , mas pode me chamar de simples CL e essa linda aqui se chama Choon-Hee, minha linda, minha menina da primavera. - profere a mesma,  acariciando o pequeno volume que já era um pouco evidente, causando uma pequena surpresa no jovem babá que não havia percebido a gravidez da garota a sua frente.

-Onde está a  minha educação. - Jimin exclama. - Meu nome é Park Jimin, e é um prazer em conhecê-la,  e você também Choon-Hee. - Jimin fala, afinando um pouco a voz ao dirigir a palavra para a barriga da gestante, controlando a vontade de acariciar a pequena protuberância da tal Lee Chae-rin.  - qual andar é o seu? - indaga, pronto para apertar o botão. 

- O sétimo por favor.  - fala a mamãe, acariciando sua barriga mas uma vez, algo que já lhe virou uma mania para a mesma.

- Ótimo, este também é o meu andar.  - fala Park, apertando finalmente o botão para o andar de ambos.  - gostaria de ajuda? - questiona o acastanhado. 

- Não há necessidade, não estão tão pesadas assim.  - diz sorrindo para o babá. - ei você é novo aqui também? - pergunta, vendo o de fios castanhos pegar algumas sacolas de suas mãos,  mesmo contra sua vontade. - ei, eu disse que não era necessário. 

- Claro que era, você está grávida,  não deve carregar tanto peso assim. - dita Jimin sério, logo dando o seu mais belo sorriso para a desconhecida ao seu lado. 

- Está bem, você venceu.  - fala revirando os olhos,  enquanto Park voltava a sorrir. 

- E não,  eu não sou novo aqui, este é o meu antigo prédio,  estou apenas visitando alguns amigos. - fala Park, vendo a mesma assentir. - e você,  a quanto tempo se mudou para este edifício? - indaga, vendo que a máquina de alumínio já se aproximava do andar desejado por ambos os dois.

- Apenas a uma semana,  ainda estou arrumando meu apartamento. - fala sorrindo. 

- Olha se quiser eu posso ajudá-la a arrumar tudo. - oferece Jimin. - Ô, desculpe-me,  imagino que tenha seu marido, não queria parecer invasivo. - fala tropeçando um pouco nas palavras, ao perceber o quanto for inconveniente por se oferecer assim para jovem mulher. 

-Não se preocupe, você também não foi invasivo, e não, eu não tenho marido, sou mãe solteira, então sou só eu e essa guerreira aqui.- dita calmamente, enquanto fazia uma leve carícia em sua barriga. - Meu namorado me abandonou quando eu contei da minha gravidez e ainda teve a coragem de dizer que ele não era o pai da minha filha, idiota,  espero que o pênis dele caia. 

- Me desculpe, eu não sabia  - dita o acastanhado, seguindo junto da gestante para fora do elevador,  caminhando assim ao lado da mesma rumo ao seu apartamento, enquanto conversavam animadamente, acabando por assim se conhecerem melhor.  - Estão entregues senhoritas e me desculpe novamente por minha intromissão senhorita . - fala Park, curvando-se para Lee Chae-rin e sua pequena protuberância. 

- Obrigado Jimin, agradecemos a sua ajuda e não precisa se desculpar,  está tudo bem. - fala CL, sorrindo para o babá, enquanto colocava uma mecha de cabelo atrás da orelha, onde continha alguns brincos.  - Que tal lhe preparar um café, ou um suco, em forma de agradecimento por ter me ajudado. - oferece, abrindo a porta de seu apartamento, que por ironia do destino, ficava exatamente em frente ao antigo apartamento do jovem babá.

- Desta vez irei recusar, pois preciso fazer as pazes com dois cabeças duras que moram logo ali. - profere, apontando em direção a porta. - mas prometo que não irei recusar da próxima vez. - fala,  dando um sorriso para a mas alta, logo tratando de despedir-se da mesma e da sua pequena, fazendo uma breve reverência e prometendo que voltaria para visitar as novas moradoras em breve, que também eram  suas mais novas amigas.

Após CL, finalmente adentrar em seu apartamento,  Park apressa-se em bater na porta, esperando ansiosamente para rever seus amigos,  já que o de fios castanhos, estava praticamente a um mês sem ter contato com ambos os dois.

- Yoonie,  abre a porta seu preguiçoso e pega o dinheiro na tua carteira que deve ser o entregador de pizza. - Park escuta a voz de Taehyung,  mesmo que a mesma esteja um tanto quanto abafada, devido a porta de madeira que separava o mas novo de seus amigos, mas era possível distingui-la.

- Tá, já tô indo.  - profere Min, levantando-se preguiçosamente do sofá,  e caminhando lentamente até a entrada, girando em seguida a maçaneta da porta e tomando um pequeno susto ao ver quem estava do outro lado,  lhe direcionando um amaldiçoado sorriso encantador.

- Yoong... - e antes mesmo que o acastanhado pudesse cogitar a hipótese de completar sua frase,o mesmo  tem rapidamente a porta batida fortemente rente ao seu rosto, o assustando um pouco, já que o menor estava bem próximo da mesma. - mas o qu…

- Pagou pela pizza? - indaga o Kim, surgindo na sala, após também ter tomado um susto ao ouvir tamanho barulho.

- Era engano, algum maluco que errou de número.  - fala Min, bagunçando seus fios verdes, lembrando-se rapidamente do pequeno  trato que fora feito ao alguns atrás com o Kim presente no recinto, que tratava-se basicamente  em ignorar Jimin por um bom tempo, pois o mesmo havia passado quase um mês sem dar sinal de vida ou até ao menos ligar para ambos os dois, os deixando,  consequentemente, preocupados e um tanto magoados com o de baixa estatura. - você não deveria estar dando banho na pudi… - e mais uma vez batidas na porta são ouvidas,  chamando assim a atenção de Taehyung, que joga a pequena toalha que estava em suas mãos em cima do Min, que não demora a reclamar da atitude do mesmo.

- Cala a boca, talvez agora seja o entregador de pizza. - fala Kim,  desfilando até a porta, abrindo a mesma rapidamente, enquanto o sorriso que antes fazia-se presente em sua face, desmancha-se pouco a pouco.

- Pizza!? - fala Jimin de braços abertos, enquanto o nervosismo tomava conta de si.

- Endereço errado.  - dita Taehyung, batendo a porta mas uma vez.

- E então?  era o entregador de pizza? - indaga Min, observando a feição do Kim, mesmo sabendo já de quem se tratava.

- Não,  era outro engano. - fala,  sentando-se no sofá ao lado de Yoongi,  enquanto passava desinteressadamente canal por canal.

- Yoonie, Tae, por favor, abram a porta. - pede Jimin,  encostando sua cabeça na madeira.

- Não.  - Kim proferem em rapidamente, enquanto permanecia calado, assistindo um canal qualquer.

- Olha eu sei que fui um completo idiota,  que com certe…

- Sim você foi, um super mega e hiper idiota . - fala Taehyung,  voltando a aproxima-se da porta.

- Por favor, pelo menos me deixem explicar. - o menor pede mais uma vez. - Eu sei que fui um vacilão e…

Jimin interrompi sua fala,  quando a porta antes trancada se abre, revelando Taehyung perto da mesma, que continha em sua face um enorme bico,  o deixando completamente fofo na visão do menor.

-Você tem dez minutos, se sua justificativa não for boa o suficiente, pode ir embora.- dita o maior, voltando a sentar-se ao lado do esverdeado,  que ainda tinha sua atenção voltada para a tv, não olhando assim nos olhos do menor.

-Eu...eu sei que acabei errando por não ter dado notícias ou até mesmo não ligando para vocês, mas nessas últimas semanas, muitas coisas aconteceram... - dita Park,  sentindo um gosto amargo lhe invadir a boca ao recordar-se de como fora difícil para se ter que esconder tudo que lhe acontecerá ao um mês atrás, logo fechando seus belos olhos e  tentando controlar-se, para que suas lágrimas não se fizessem presente naquele momento. - Sei que devem está bravos comigo e que devem está me odiando…

-Bravos? O que você esperava ? Que sumindo dessa maneira , não iria  nos machucar? Sabe quantas vezes que eu liguei para você ou até mesmo Yoongi. - Taehyung fala rapidamente, tentando controlar suas palavras, pois realmente estava magoado com Jimin, chegando a pensar que o mesmo havia esquecido sua amizade. - tem noção de quantas noites perdemos, pois estávamos preocupados com você, que nem fez questão de me ligar, ou nos mandar uma mensagem se quer. - exclama, respirando profundamente.

- Tae…

- Sim, ficamos bravos, muito bravos com você, mas nunca… mas nunca iríamos odiá-lo. - fala Kim, enquanto Suga apenas assentiu com um aceno de cabeça.

- Por favor me perdoem,  e-eu… - diz vacilando na voz, enquanto continuava de cabeça baixa, encarando somente seus ténis pretos. - eu sinto muito...sinto falta de vocês. - dita , olhando intensamente para o Kim mais velho e para o esverdeado.  - sinto muito a falta de vocês. - volta a repetir, deixando que uma sincera lágrima lhe escorrer livremente pela bochecha, fazendo com que assim o pobre coração de Taehyung apertar-se dentro de seu peito.

- Chim,  vem aqui vem. - fala Taehyung levantando-se do sofá, sentido rapidamente os braços do menor envolver sua cintura apertadamente, enquanto fungava suavemente contra o peitoral de seu amigo.  - está tudo bem, eu te perdoo meu bebé chorão, agora para de chorar bebezão. - dita, dando um selar no topo da cabeça do acastanhado, fazendo o mesmo dar um fraco sorriso para si.

-Yoonie, você também me perdoa. - Pede Jimin,  enquanto se põe na frente de esverdeado, com um bico fofo em seus lábios.

- Sim, mas nem chegue perto de mim, seu bebé  chorão. - dita Min, vendo o bico nos lábios de Park aumentar mas e mas. - tá legal, só um e rápido . - diz dando-se por vencido,  e acolhendo o acastanhado em seus braços.

- Eu amo vocês.  - diz Jimin, apertando mais e mais seus braços em volta de Min. - obrigado por terem me perdoado,  eu prometo que não irei mas fazer isto. - profere o menor, afastando-se dos braços de Yoongi.

- Esperamos mesmo,  mas isso não ficará assim.  - dita Kim, dando um dos seus belos sorrisos quadrados,  causando um certo temor no jovem babá.

- O que você quis dizer com isso? - questiona Jimin, um pouco temeroso.

- Você verá,  meu doce e amado park.  - fala Taehyung, deixando assim Jimin com a pulga atrás da orelha, totalmente curioso para saber o que o de fios também castanhos estava lhe reservando.

Continua...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...