1. Spirit Fanfics >
  2. - Six Vampires And A Girl - >
  3. (Cap 1) -Incerteza-

História - Six Vampires And A Girl - - Capítulo 2


Escrita por:


Capítulo 2 - (Cap 1) -Incerteza-


_Narradora On_

Yumi estava com um aperto em seu coração, pois tinha uma certeza que nunca mais iria ver aquela família, que na verdade era um pensamento negativo vindo de sua mente, Yumi é uma garota esperta, mas era muito desconfiada, mesmo Ela tendo uma aparência de fofa e também uma aparência de "bobinha". E as vezes os pensamentos negativos dela vinham a tona.

Talvez os pensamentos que ela havia eram a verdade que queria ouvir da parte de seu pai, ela tinha inúmera certeza de que isso só poderia ser ideia dele, mas Yumi aceitaria se ele tivesse mandando ela ir embora pra sempre.

Yumi perdoaria facilmente seu Pai adotivo, porque ela tem um coração bom, puro e verdadeiro, que certamente perdoaria-o.

Enquanto isso Yumi escrevia em seu diário o que passou hoje, deixando suas escrituras alí, deixando seus pensamentos naquele pequeno livro, seu diário era o que lhe acalmava nos momentos que ela tinha mais tensão e quando escrevia ela sentia uma sensação de alívio.

Yumi agora senti o Fresco ar que emanava da janela do Táxi, enquanto tirava um pouco dos pensamentos negativos de sua mente.

_Narradora Off_

~𝕳𝖔𝖗𝖆𝖘 𝕯𝖊𝖕𝖔𝖎𝖘

_Yumi On_

Já é de noite, está bem tarde por sinal, a mansidão e o silêncio era imenso, até o silêncio ser quebrado pelo táxista , sim, cheguei ao tal lugar, e não era a casa da minha tia como me disse meu pai, eu sabia que era tudo uma mentira.

Mas eu tenho um pingo de esperança, em meio aos meus pensamentos, agora outro pensamento tomava conta da minha mente, que era de; "vai que minha tia se mudou pra essa casa, ou melhor mansão". Pois é minha única solução minha única esperança é esse pensamento, mas a probabilidade de mim estar certa é zero.

Táxista: Senhorita chegamos ao local. -o Taxista me diz sem ânimo algum- .

Yumi: Obrigada, aqui está o dinheiro. -entrego-lhe-

Táxista: Senhorita já foi pago. -o Táxista recusa o dinheiro-

Yumi: Ah sim. -o Táxista vai embora rápidamente, e eu vou até a mansão-

*A mansão dá calafrios só de olhar, estou com muito medo…. Tinha um Jardim na mansão no qual haviam rosas, rosas das cores, brancas, amarelas, Vermelhas e Roxa. Me chamaram bastante atenção aquelas rosas, me deu vontade de tocar em alguma, mas é melhor não.*

*Vou seguindo até onde se encontrava a porta, havia uma campainha, toquei e ela fez um som estranho que dava mais medo ainda, aquelamansão não estava me trazendo pensamentos bons, minha tia NUNCA moraria neste lugar!*

*A porta é aberta, fazendo-a ranger um barulho Horrível e Horripilante, no meu interior eu estava totalmente acabada de medo, nunca pisei em lugares assim, claro já fui em enterros que também é um lugar que dá medo, mas esse pra mim é o pior!*

Yumi: Olá, tem alguém aqui? -digo em um tom alto para que alguem me ouça-

*vou entrando com minhas pernas querendo bambear, e eu querendo correr daqui, este lugar é horrendo!*

??: Quem é você? -era uma voz masculina e parecia estar atrás de mim-

Yumi: Me chamo Y-Yumi Oshiro. -Fecho meus olhos com força pois estou com muito medo-

??: Quem lhe trouxe aqui? questiona novamente a voz que estava atrás de mim-

Yumi: Meus pais me enviaram a-aqui, me disseram que era pra passar alguns d-dias na casa da minha tia, m-mas eu acho que me enviaram em um endereço errado, a-acho que já vou indo. -digo gaguejando de medo, aquela voz era um tom grosso mas leve e baixo, que mesmo assim me dá medo-

Laito: Espere não me apresentei. Quão mal educado sou. Me chamo de Laito Sakamaki.-se apresenta o tal Laito-

*Eu me viro e vejo o tal garoto que era bem bonito por sinal, mas beleza não se põe em mesa agora vou sair daqui.*

Yumi: Ah sim belo nome, agora preciso ir mesmo.-vou indo até a porta até que sou parada por outra voz diferente, e procuro de onde vem aquela voz, e acho era um lindo rapaz com fones de ouvido, parecia cochilar em um sofá-.

??: Desculpe interromper sua partida, Mas, você ficará conosco.-diz o rapaz Loiro-

*Quando ele dita essa frase eu fico trêmula, até que Surgem mais Garotos.*

Yumi: Mas como assim? Não estou entendendo?! Isso é algum tipo de brincadeira de mal gosto?? -questiono sem paciência já querendo chorar-

??: Você deve ser a Senhorita Yumi Oshiro, não?-pergunta seriamente-

Yumi: S-sim -respondo com a voz trêmula, já desesperada para sair daquele lugar tenebroso com aqueles homens estranhos-

??: Seus "pais" não lhe disseram nada não é?-dita o homem com o cabelo platinado (cinza)-

Yumi: por favor deixe me ir, pois se isso for uma brincadeira de mal gosto eu…- Sou interrompida por um garoto de cabelo Roxo desbotado-

??: Você o que? O que irá fazer? -pergunta com um tom ameaçador-

Laito: Cale a boca Kanato! -Diz Laito-

Reiji: Nós ainda não nos apresentamos não é? Então eu me chamo Reiji, Kanato, Shu aquele preguiçoso que está no sofá, Laito vocês já se conheçeram felizmente, Ayato ele é o do meu lado esquerdo, Kanato do Direito e por último Subaru.

Yumi: Por favor, acho que deve ser um pequeno engano, meus pais nunca fariam isso.

Reiji: Seus pais não, Seu pai sim. -dita Reiji-

* Eu começo a chorar, fiquei frustrada com isso, mesmo o meu Pai adotivo tendo feito o que fez Eu o perdoo pois ele me criou junto com minha mãe adotiva, sou grata por isso, acho que eles sabiam que era o tempo de mim ir embora dalí. O meu pensamento era a resposta que eu precisava*

Reiji: Seu quarto fica lá em cima, Também compramos roupas novas, preparamos tudo para sua chegada.-Reiji diz e saí do cômodo-

Yumi: M-mas eu já tenho roupas aqui.-digo mas ele não dá a mínima para minhas palavras-

Ayato: Haha pareçe que a menininha mimada foi despejada de casa sem Nem ao menos saber. -debocha da minha cara o tal de Ayato-

Yumi: por que vc diz isso?

Ayato: Digo a verdade porque você Nunca mais vai voltar pra lá, seus pais ou melhor seu pai te rejeitou eu ouvi tudo!

Yumi: pra mim você é um curioso, mal caráter abaixa o tom na hora que for falar das pessoas que me criaram, eles podem até não terem me criado com carinho ou melhor meu "pai", mas eles me criaram com o que podiam e tinham. -saio de lá com raiva, e sentimentos a flor da pele-

Subaru: As vezes é bom ficar calado Ayato, ou melhor.. Não mexer com quem você não conheçe direito.

* Eu escutei o que o Subaru disse, e continuei a caminho do meu quarto, e peguei a minha mala abri e peguei uma fotográfia que tinha na minha mala onde eu era menor e minha "família" estava reunida, e estava sorrindo mas aquilo era falso, tudo era falso não acredito mais em sorriso, não acredito em mais nada…*

𝕮𝖔𝖓𝖙𝖎𝖓𝖚𝖆...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...