História ; Sweet Heart - ATEEZ SeongSang - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias ATEEZ
Personagens San, Seonghwa, Yeosang
Tags Ateez Abo, Ateez One Shot, Ateez Seonghwa, Ateez Seongsang, Ateez Yeosang, Pappa Datte Shitai, Seongsang, Yeosangel
Visualizações 64
Palavras 1.971
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Hentai, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


vai ficar mt grande se colocar em uma one shot, e eu sei lá se vcs gostam de cap grande, mas enfim, para não ficar tão cansativo eu dividi em dois...

Capítulo 1 - Cuida dele por favor!


Yeosang vivia uma vida ótima ao lado de seu alfa, Choi San.

Ele era infelzimente uns daqueles ômegas passivos demais e calmos, que não suspeitavam de nada e quando se apaixonavam, ficavam cegos pelo "amor".

E bom, o pequeno loirinho não desconfiava o fato de Choi não ter o marcado ainda, pois ele dizia que queria que fosse um momento especial. E claro, Yeosang acreditava. 

Mas esse momento especial não chegou nunca, ainda mais quando Kang descobriu que estava com um bebê em sua barriga. 

Quando foi contente contar para o pai da criança, não o viu mais. Choi San havia fugido pois já suspeitava...

~ 4 anos depois ~

As coisas mudaram tanto em pouco tempo!

As espécies estão conseguindo se controlar mais e começaram a conviver como humanos normais, deixando seu lado lobo adormecido. 

Não existe mais preconceitos entre alfas, betas e ômegas, apesar dos alfas continuarem tendo força muscular maior. 

E por essas mudanças, Kang conseguiu ficar firme e forte, e hoje ele está sendo promovido a gerente da empresa de uma famosa marca de cosméticos. Sim! Cosméticos. 

Ele apenas trabalhava na área administrativa, porém agora pode supervisionar as lojas e dar ordens. Além de que escolheram ele para trabalhar por conta de seu árduo empenho - e beleza - que causaria uma boa impressão em seus clientes.

Por onde ele passava, as pessoas babavam nele, tipo, literalmente. As vezes até  saía alguns comentários maldosos como: "como aquele alfa rejeitou ele?" "Pena que é gay" "infelizmente tem filho já" - chegavam nele, mas isso não o abalava tanto, na verdade, estava até acostumado. 

°^°

Após a reunião e a comemoração toda, ele se lembrou a caminho de casa que não teria mais tanto tempo para o filho, muito menos para cuidar da casa, pois ele iria começar a voltar mais tarde.  

Logo que chegou em casa, viu o pequeno Kangyeon dormindo calmamente abraçado com seu macaquinho de pelúcia. Sorriu ao ver a cena, ele amava muito o filho dele e não se arrependia de nada, muito menos dos seus olhos e covinhas herdados do pai. 

Fechou a porta com cuidado, e foi direto para o quarto, tomar um banho e relaxar melhor.

Depois que saiu do banho, pegou seu celular e deitou na cama, ainda só de toalha. 

Começou a pesquisar diaristas - apesar de não confiar muito - para cuidar de sua casa e filho, afinal, era a única opção agora.

Seu critério era: mulheres não muito novas, pois ele sabia que poderia pedir para qualquer funcionária da empresa para fazer o serviço, mas claro, ela iria pedir algo em troca ou até fazer alguma loucura com seu pequeno bebê ou com ele mesmo. Portanto, as outras não seriam diferente, fora que ele sabia que todos os admirarem pela sua impecável postura e beleza, mas ele não se vangloriava por isso, até achava algo chato de lidar.

Enquanto rolava a tela do seu celular, uma pessoa chamou a atenção dele.

Um alfa no meio de tantas mulheres, Park Seonghwa. Ele estranhou aquilo, e como um peixe vendo uma minhoca no anzol, foi abrir seu perfil e ver do que se tratava.

Estava com muitos feedbacks bons sobre ele - e tinha até de homens também! - dizendo que ele era extremamente calmo e paciente, entregava a casa de modo impecável, fora que era uma boa opção pois, por ser alfa, era forte e poderia se proteger e proteger a casa, caso alguma coisa acontecesse. 

Aquilo realmente era verdade, mas algo o intrigava ainda mais, não havia foto nenhuma do homem.

O ômega achou estranho e quase desistiu, pois podia se tratar de um assassino ou algo do tipo, mas, parando para pensar melhor, ele resolveu arriscar. Afinal, o resto sempre havia algum feedback ruim, e no dele, somente comentários bons. 

[22:56] Olá! Você está disponível no momento? 

[23:09] Park: Boa noite! Estou sim senhor. 

[23:10] Poderia cuidar de minha casa e do meu filho a tarde toda? Começaríamos amanhã e é por tempo indeterminado...

[23:12] Park: Sorte que acabei de sair de um trabalho de turno a tarde ㅋㅋ, posso sim, me passe o endereço por favor.

Por algum motivo, os dois estavam rindo iguais adolescentes tímidos falando com o garoto que gostavam. Mas bem, Yeosang já achou o rapaz simpático apenas pelas mensagens. 

Oh pequeno Kang, não vá se iludir novamente! 

[...]

Logo cedinho, o rapaz levou seu filho até a creche e se despediu do menor com um beijinho na testa. 

Enquanto estava parado no farol a caminho do trabalho, escutou seu celular tocar e a pequena tv do carro brilhar, aparecendo o nome de Seonghwa. 

- Bom dia. - Yeosang disse dirigindo. 

- Bom dia! - Pela primeira vez ouviu a voz do Park, que por sinal era muito... Sexy? - desculpe se estou atrapalhando, mas eu queria saber do que o Yeon gosta... 

- Quer causar boa impressão? - o loiro riu do outro, recebendo uma riso soprado do outro lado.

- Acho que sim, gosto de mimar as crianças às vezes.

- Ele gosta de coisas doces, mas não precisa se preocupar tanto, ele gosta de todo mundo! - Yeosang sorriu ao lembrar do quão receptível seu filho era. 

Eles foram prolongando a conversa com a desculpa de falar mais sobre o filho e a casa.

- Ah desculpe, terei que desligar agora... - Yeosang disse estacionando o carro.

- Tudo bem, bom trabalho e até mais tarde! - Seonghwa se despediu com um certo entusiasmo.

- Até.

[...]

O trabalho ficou mais puxado para o Kang, e por mais que ele já esperasse isso, era inevitável não ficar cansado. 

As horas não pareciam passar, principalmente pelo fato dele estar com uma puta curiosidade de saber quem era o tal da babá, e de ver seu pequeno filhotinho também. 

E ah, nem tempo ele tinha para pensar nisso direito, pois agora ele estava se dirigindo a mais uma reunião. 

Na hora do almoço, Yeosang saiu em disparada com o carro para buscar seu pequenino na creche, pois ele sabia que ele odiava esperar, fora que Seonghwa já iria na casa dele também.

- Appa! Vamos brincar hoje! - Kangyeon veio correndo em direção ao seu pai, o abraçando. 

- Desculpe Yeon, mas eu tenho que trabalhar... - ele dizia vendo os olhinhos do outro brilhar. - mas um homem virá cuidar de você, ok? Se comporte. 

- Quem? É o meu outro pai? - ele perguntava animado. 

Droga, ele sempre perguntava do pai, deixando o Kang triste e culpado por não poder ter dado uma infância na presença de um alfa. 

- É o seu novo amigo Yeonnie... 

[...]

Após Yeosang tê-lo enrolado de todas as formas para não ter que explicar a situação desagradável, - ele ainda não tinha contado ao seu filho que seu pai havia fugido, visto que ele era muito sentimental - chegaram no apartamento, vendo um rapaz alto de cabelos negros, olhar bem marcante e sorriso adorável se dirigindo em direção a eles.

As pernas de Yeosang estavam tremendo só de ver a imagem do alfa bonito pra  caralho

- Olá! Sr. Yeosang, certo? - Seonghwa dizia o cumprimentando. - e você o pequeno Yeon? - ele dizia sorrindo, sendo retribuído pelo menor com um sorrisinho tímido. 

- Então você é meu appa! - Kangyeon disse animado abraçando as pernas de Seonghwa. 

- KANGYEON! - Yeosang praticamente berrou, ficando vermelho da cor do tapete da recepção. - eu já te avisei sobre isso!

- Sim, eu sou seu novo appa agora! - o Park disse rindo, deixando Yeosang mais desacreditado ainda. 

- De qualquer modo, vão subir logo. - o Kang dizia passando as mãos nos cabelos para tentar se acalmar. - me ligue se alguma coisa acontecer. Eu deixei dinheiro na mesa caso queiram algo. 

- Ok senhor. - Seonghwa dizia sorrindo para Yeosang. Realmente, ele era um alfa que transmitia paz, principalmente seu sorriso matador.

- Não me chame de senhor, eu tenho apenas 22 anos. - o ômega disse envergonhado com toda aquela situação.

- Oh! Me desculpe, eu tenho 26. - Seonghwa disse, logo recebendo um cumprimento mais formal do Kang, fazendo-o rir. - mas sem formalidades por favor!

- Está bem, está bem. Agora divirtam-se. - ele se despediu correndo novamente para o carro.

°^°

O tempo não demorou muito a passar, afinal, Yeosang ficou imerso no trabalho, e Seonghwa cuidando do pequeno filhote que vivia fazendo perguntas a ele.

Quando Yeosang chegou em casa, foi recepcionado por Park, fazendo um sinal de silêncio com o dedo, pois Yeon estava dormindo. 

- Está tudo bem? - Yeosang perguntou enquanto ia para cozinha exausto.

- Está sim, parece que o Yeon realmente gostou de mim! - Seonghwa sorriu servindo o outro.

- Que bom, e ah! - Yeosang praticamente gemeu ao experimentar a comida que o diarista fez. - está muito bom!

- Obrigado... - Seonghwa dizia envergonhado pela reação do outro. 

Ele sabia que não deveria se sentir assim, mas Yeosang era bonito demais, ainda mais sua pele branquinha que só atiçava mais a vontade do alfa de o marcar e lambe-lo todinho. - se não se importa, irei apenas terminar de ajeitar seu quarto. 

- Tudo bem, obrigado novamente. 

Seonghwa caminhou até o local batendo em sua cabeça, se repreendendo por estar pensando em coisas tão obscenas. Ele precisava prezar por sua imagem.

Enquanto ele estava terminando de varrer o quarto, sem querer ele tira debaixo da cama uma revista. Uma revista erótica de sadomasoquismo.

Ele ficou petrificado com a revista na mão, não sabia como reagir. Mas logo foi acordado de seus pensamentos quando Yeosang retirou a revista de sua mão, a guardando dentro da cômoda. 

- Me desculpe, eu... - o Park realmente estava sem palavras.

- Está tudo bem. - Yeosang riu sem graça. - mesmo que eu seja pai, as vezes meu lobo se remexe um pouco. - foi sincero.

Seonghwa a essa altura nem estava mais o ouvindo. Estava pensando em mais coisas eróticas com ele, ainda mais depois que viu do que se tratava a mesma. 

Estava pensando em mil formas de foder a boca daquele ômega, de bater naquela bunda definida e aquelas mãozinhas pequenas masturbando seu pau.

Sem que pudesse pensar direito, partiu para cima dele, o arremessando na cama.

- A-ah - ele gemeu de dor - Seonghwa o que você..

Antes que pudesse questionar, Seonghwa atacou a boquinha boquiaberta do menor, que resistia aos encantos do alfa. 

- S-seonghwa... Você não pode... 

- Você me contratou para realizar todas as tarefas de casa... - o mais velho dizia sussurrando no ouvido do outro, passando a mão encima do volume da calça. - e eu tenho um pequeno problema aqui...

- Não... - ele se negava, mas ao sentir a mão do outro adentrar sua calça, percebeu que não adiantava mais lutar. O cheiro do alfa já estava empregando no quarto, assim como o do ômega.

Yeosang gemia baixinho com medo de acordar seu filho, mas esse gemido rouco e baixo só deixava o local mais quente ainda, fazendo Seonghwa gemer também, apenas de pensar no outro gemendo seu nome assim.

Ele masturbava o outro rapidamente e as vezes brincava com a glande com seu polegar, causando mini espasmos no corpo do mais novo.

Eles continuaram assim por um tempo, até que Yeosang teve seu orgasmo, deitando sua cabeça de lado pelo cansaço. 

Porém sua feição estava irritada, e Seonghwa percebeu isso.

"Que porra eu tô fazendo no meu trabalho?"

- Meu Deus, me desculpa Yeosang..

- Vai embora. - O Kang que tinha a aparência passiva e calma, agora estava arisco e chateado. 

- Me desculpa. - foi a última coisa que o Park disse antes de pegar suas coisas e sair do local o mais rápido possível. 


Notas Finais


inspiração: papa datte shitai
😷🙏🏻🙏🏻


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...