História "The pain brought us Together" - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Akamaru, Fugaku Uchiha, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hana Inuzuka, Hanabi Hyuuga, Hinata Hyuuga, Hyuuga Hiashi, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Karin, Kiba Inuzuka, Konohamaru, Mikoto Uchiha, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Rock Lee, Sai, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Shino Aburame, Temari, TenTen Mitsashi, Toneri Otsutsuki
Tags Drama, Hentai, Hinasasu, Hinata Hyuuga, Konohana, Kyabi, Naruhina, Narusaku, Revolução Sasuhina, Rockten, Saino, Sasukarin, Sasuke Uchiha, Sasusaku, Shikatema, Shinohana, Shoujo, Suika, Tencee
Visualizações 868
Palavras 10.460
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Ohayo minhas vidinhas!Como vcs estão?!

Eu estava morrendo de saudades de todos vcs!

Bom , primeiramente queria me desculpar pela demora. Mas infelizmente realmente esse final de ano foi muito complicado pra mim e eu quase não tive tempo pra escrever.

Porém aqui estamos nós com esse capítulo gigante!

Gostaria de agradecer à todos os novos favoritos que a fic recebeu! Daqui a pouco seremos 150 vidinhas!!!

Estou muito empolgada com isso!😁

Também gostaria de agradecer a todos os comentários do capítulo anterior. Saiba que cada um deles foi muito importante pra mim!😍

Bom, a pedido de algumas pessoas, esse capítulo terá uma parte inteira só dá Myabi e espero que vocês realmente gostem!

Assim como o capítulo todo aliás!😃

Por favor quero muitos comentários e com certeza novos favoritos!❤

Feliz Natal e feliz ano novo atrasado também! Obrigado a todos que estão comigo até aqui e espero jamais decepcionar ninguém!😊

Bom…é só isso!

Boa leitura e espero que gostem!😃

Bjs de salpicão!😘
Dodo Hyuuga!😉

Capítulo 9 - Sonha Comigo.


Fanfic / Fanfiction "The pain brought us Together" - Capítulo 9 - Sonha Comigo.

  O Uchiha simplesmente abre um sorriso diabólico em direção a Hinata. Um sorriso totalmente diabólico.

- Nós vamos esfregar isso na cara do Naruto!

---***---

O corpo da Hyuuga estava absolutamente imóvel. Todos os seus sentidos haviam simplesmente parado de funcionar.Tudo, absolutamente tudo a sua volta se dissipou ao pó deixando a perolada com a simples pergunta a si própria:

Quem foi que disse o nome de Naruto?

As peças do tabuleiro enfim começaram a se encaixar.

- Vo-você Sabia?- Ela indaga chocada. Durante todo esse tempo, havia feito o possível para nunca falar o nome de Naruto com Sasuke. Mesmo que ele tenha sido o monstro de suas histórias deprimentes relatadas ao Uchiha, a perolada nunca causaria qualquer dano a amizade dos dois que demorou tantos anos para se fixar. Sasuke não merecia ouvir os atos cruéis de Naruto da boca de uma pessoa que nunca teve nada a ver com eles dois.

Mas agora, a situação mudou de figura. Hinata estava se sentindo enganada pelo o Uchiha. Esse tempo todo se esforçando para não dizer o nome de Naruto em suas conversas foi totalmente em vão.

Como tudo em sua vida estava se tornando.Coisas em vão.

Sasuke por sua vez permanecia silêncio. Não devia ter falado daquela forma com ela. Ela ainda não sabia que ele conhecia o vilão de suas histórias. Foi um ato imprudente do Uchiha ir falando as coisas daquela forma, porém não era hora de se arrepender. Era hora de sofrer as consequências dos seus atos.

- Sim.- Diz o moreno com a voz firme. Não daria mais para esconder aquilo por muito tempo.

A Perolada repassou mentalmente a palavra dita pelo Uchiha várias vezes em sua cabeça. Inconscientemente balançou a cabeça como em um ato de afirmação, mesmo não sabendo o que estava em sua volta.

Ela só via Sasuke. E a mentira.

- Há quanto tempo você sabia Sasuke-kun?-perguntou.

O moreno continuava com aquele olhar. Inexpressivo.

-Você não precisa saber.- Respondeu. Não queria que Hinata pensasse que ele era algum psicopata ou algo assim.Não iria dizer:"Ah, foi quando você estava chorando no túmulo do seu primo e eu fiquei ouvindo escondido! Tudo numa boa!",ele tinha bom senso. Olhou para a Hyuuga que ainda parecia querer respostas.- Eu apenas sei.

Hinata respirou fundo.Ela que não estava sabendo de nada utimamente.

-Foi ele que te contou?- indaga se referindo a Naruto. O moreno apenas nega com um acenar de cabeça.- Foi ela que te contou?- dessa vez se referiu a Sakura.Ele novamente negou.

Ela assentiu com a cabeça.

-Tudo bem. Não precisa me dizer Sasuke-kun.- A Perolada diz e se vira no intuito de ir embora. Estava com tantas emoções naquele momento, raiva, angústia,tristeza e principalmente, vergonha.

Estava com tanta vergonha de Sasuke.

-Aonde vai?- questiona o Uchiha.

A Perolada novamente se vê congelada. Essa pergunta era muito similar a que Naruto a fez na noite que conheceu Sasuke.

Ela respira fundo.

-Eu não sei Sasuke-kun.Eu…eu só não posso…que não devo mais… - tentava se explicar quando foi interrompida pelo moreno.

-Me diga Hyuuga qual é a diferença de eu saber a identidade de Naruto ou não? Isso muda a alguma coisa?- Ele pergunta.

-Eu só… só… Não preciso da sua pena Sasuke.Eu não quero sua pena. - Explica- se um pouco conturbada. Em um certo ponto ele tinha razão.

O Uchiha encara as orbes peroladas como se estivesse pronto para sugar a alma de Hinata:

- Eu não tenho pena de ninguém Hyuuga. Lembre-se disso.- Afirma Sasuke fazendo Hinata engoli em seco.- Não tenho nada a ver com a sua história e seus problemas com Naruto. O problema não é meu. E se eu não disse que sabia do envolvimento dele na sua vida foi porque eu achei desnecessário. Como essa conversa aliás. Apenas pensei que morar na mesma casa que eu seria algo favorável para nós dois.Se você quiser ir, não vou te impedir.-Hinata permanecia em silêncio ouvindo tudo o que o Moreno a dizia e principalmente, sentindo-se envergonhada pelo seu ato infantil.- Além do mais você não precisa da minha pena. A sua por si mesma já é grande de mais.

A Hyuuga arregalou os olhos ao ouvir a última frase. Mais uma vez, Sasuke tinha razão. E mais uma vez seu peito doía em ver como ela era uma idiota, uma idiota emotiva.

O que ela estava pensando jogando a única chance de abrigo dela no lixo? O que ela estava pensando em menosprezar a única pessoa que sempre a ajudava?

Como ela ainda conseguia pensar com a cabeça tão psicologicamente afetada era “A questão"

-Eu…Gomenasai Sasuke-kun. Espero…espero que eu ainda possa ficar.-Fala em um fio de voz.

O moreno ajeita sua postura .

- Não volto atrás com minha palavra Hyuuga.- Responde ríspido. Novamente o Uchiha volta a andar na mesma direção e olha sugestivo para Hinata.- Você vem?

A azulada o olha assustada e depois retorna a abaixar a cabeça.

- Por favor… Onegai Sasuke-kun não me obrigue a fazer isso.- suplica chorosa. Não aguentaria olhar pra cara de Naruto novamente aquele dia. Não depois de tudo que ele fez para si aquele dia.- Não vale a pena.- Afirma.

- Você tem certeza?- Ele pergunta.

Ela pensa um pouco.

- Eu não sei. Eu só não quero…apenas não quero fazer ele pensar que ganhou. Não quero que ele acha que tomou o controle da minha vida.

O moreno arqueia uma sombrancelha.

- Engraçado, você está fazendo exatamente isso agora.

Um soco silencioso parecia ter sido dado certeiramente no estômago da Hyuuga. Como doía para mesma quando Sasuke esfregava a realidade em sua cara. E o pior é que ele estava fazendo isso frequentemente, frequentemente mesmo.

A Perolada se sentia como uma marionete naquele momento. Era isso, sempre que tentava dar um ponto final no assunto Naruto, sempre que tentava seguir em frente, sempre,sempre o Uzumaki conseguia inconscientemente o domínio de sua vida.

Olhou para Sasuke e sorriu. Talvez não mais.

- Certo Sasuke-kun! Vamos…vamos esfregar isso na cara do Naruto!- disse empolgada. Em passos um pouco apressados se dirigiu a direção do prédio do Hokage deixando Sasuke para trás.

Porém, um mínimo sorriso nasceu no rosto do Uchiha.

- Hai Hyuuga. Vamos lá.- Disse e logo se pôs a andar atrás da morena.

Conforme iam se aproximando, Hinata foi diminuindo o ritmo de seus passos, ficando do lado do Uchiha. Os dois permaneciam quietos durante o percurso, porém só a proximidade dos dois foi o suficiente para olhares surpresos de toda a vila.

Sasuke suspirou. “ Que grande falta do que fazer" _ pensava.

A Azulada por sua vez estava corada. Não entendia o porquê daqueles olhares maliciosos e murmúrios altos sobre ela e Sasuke. Eles eram apenas amigos. Bons amigos.

Ela se permitiu sorrir.

- Achei que sua reação seria diferente.- A voz de Sasuke foi ouvida e a Hyuuga lhe fita confusa:

- Como assim?- Pergunta. Porém logo se deu conta do que ele estava falando.

Eles haviam chegado.

- Eu ainda posso sair correndo sabia?- Brinca a Hyuuga com um pouco de melancolia na voz.

-Você não vai fazer isso.- Afirma Sasuke ao entrar dentro do prédio.

A Hyuuga bufa e entra logo atrás do Uchiha.

- Eu sei.

Ao ver o Uchiha, as pessoas que estavam no prédio ficaram um pouco acanhadas. Para elas, Sasuke era imprevisível. Imprevisível e perigoso. Mas nenhum dos dois morenos parecia ligar ou pelo menos reparar naquilo.

Estavam envolvidos em algo muito maior.

Rapidamente, estavam a frente do escritório do Hokage.

Hinata trava de imediato ao se deparar com a porta a sua frente.

- Eu não vou… não vou conseguir fazer isso Sasuke-kun.- Declara a Hyuuga. Cada batida do seu coração parecia ter ficado mais forte.

O Moreno apenas suspira. Tinha horas que Hinata conseguia acabar com a sua paciência.

- Não é hora de dar pra trás Hyuuga."Esfregar isso na cara do Naruto" Lembra?- Questiona Sasuke.

A Perolada sorri para Sasuke fazendo um magnetismo de olhares se formar. Era um duelo momentâneo entre ônix e pérolas que fazia ambos permanecerem congelados.

- Eu lembro.- Pronuncia enfim a Hyuuga um pouco corada. - Só…por favor, não me deixe sozinha lá dentro.- pede em tom baixo. Realmente,ficar a sós com Naruto não era uma experiência que ela queria repetir.

O Uchiha lhe dirige um olhar firme.

- Nada irá te acontecer. Te dou minha palavra Hyuuga.- ele a assegura. Hinata por sua vez ficou em um tom escarlate após as palavras proferidas pelo o Uchiha. Apenas o tom de voz dele foi o suficiente para lhe deixar mega constrangida.- Fique atrás de mim. - Ele ordena.

A Perolada franziu o cenho. Ao seu ver, Naruto não a atacaria fisicamente e aquilo era um pouco desnecessário.

Naruto não faria nada daquele gênero na frente de seu melhor amigo. Talvez.

O Uchiha praticamente lendo seus pensamentos, se pronunciou:

- Você vai ver.

A Hyuuga assente com a cabeça e se dirige para trás do Uchiha. Para ela, a melhor proteção que poderia ter naquele instante.

Após dar três fortes batidas na porta, o Moreno entra ao ouvir um “Entre" do Uzumaki.

“É agora."_ pensaram ambos.

Ao abrir a porta, puderam ver enfim a imagem de Naruto. Ele estava lá.

Como se nada tivesse acontecido aquele dia,o Uzumaki apenas assinava alguns documentos sem muito importância. Continuava com a mesma roupa e a mesma cara cara de quando Hinata o viu de manhã. Ele continuava abatido.

Sasuke se impressionou ao ver seu amigo naquele estado. Embora não demonstrar, ele se importa muito com o Uzumaki. E o loiro simplesmente estava um caco!

“Será esse o preço para ter a Haruno?"_pensou Sasuke.

Ao ver o Uchiha, Naruto logo sente um fúria descomunal o dominar. Quem Sasuke pensava que é para ficar tanto tempo sem o dar notícias?!

-TEME!!!- Grita disparando duas kunais em Sasuke. Porém o Moreno desvia facilmente de ambas.- SEU DESGRAÇADO! PORQUE DEMOROU TANTO TEMPO PRA ME DAR SINAL DE VIDA?! EU PENSEI QUE VOCÊ TINHA IDO EMBORA DE NOVO DATTEBAYO!-Fala se aproximando com outra kunai na mão que estava sendo mirada certeiramente no peito do Uchiha.- E agora…eu vou matar você!

Sasuke apenas suspira.“Que saco!"

- Pelo menos finja que é normal seu baka.-pede o Moreno.- Tem pessoas aqui que não precisam ver esse seu showzinho medíocre.

O Uzumaki gargalha irônico.

- Ora Sasuke me poupe! Você me conhece muito bem pra…

- Não estou falando de mim.- interrompe Sasuke.

Naruto o encara confuso, fazendo o mesmo sair da frete do corpo de Hinata.

A Hyuuga que permanecia encolhida e assustada depois da grande "demostração de afeto" dos dois, olha para Naruto preocupada. Ele ainda estava com a kunai levantada.

- Hinata? O que ela faz com você teme?- indaga o Uzumaki. Aquilo era definitivamente muito estranho.

O moreno dá os ombros.

- Não te interessa.- Responde ríspido.- A propósito, avise a Sakura para ir buscar as tralhas dela que estão lá em casa. Peça para ela fazer o serviço direito.

O Uzumaki se enfurece com o sorrisinho cínico que nascia nos lábios do Uchiha.

- Como você ousa dizer isso da Sakura-chan? Você por acaso esqueceu tudo o que ela fez por você?- indaga. O loiro não iria permitir aquela falta de respeito com sua amada.

O Uchiha alarga seu sorriso.

- Eu não sou você Naruto. Eu aprendi a dar valor às coisas certas.

Hinata que estava em silêncio, não pode deixar de se sentir tocada com aquelas palavras. Não sabiam se aquilo foi um relato pessoal de Sasuke ou algo que foi dito para Naruto,mas aquilo realmente fez seu coração se acalmar. “Dar valor às coisas certas", era isso que ela precisava fazer.

- O que quer dizer com isso teme?!- questiona Naruto com a voz mais ameaçadora.

A voz que Hinata conhecia muito bem.

- Nada.- ele direciona o olhar para a perolada.- Aliás,a Hyuuga quer dizer algo muito importante pra você.

Hinata o olha confusa.

-E-eu?- O Uchiha arqueia uma sombrancelha.- Sasuke-kun eu…ok.- ela fita firmamente o loiro.- Naruto-kun eu quero lhe pedir um favor.

O Uzumaki sorri malicioso.

-Todos.

A Perolada pensa um pouco no que iria dizer. Não podia simplesmente falar que iria morar junto de Sasuke. Precisava de um bom argumento.

Olhou para os lados em busca de um auxílio. Até que os viu.

Pergaminhos de missões.

Ela fita Naruto e sorri:

- Queria lhe pedir que a partir de agora, quando for necessária em uma missão, que os AMBU vão me buscar em meu novo endereço.- explica.

- E onde seria esse novo endereço?- pergunta o Uzumaki com certo rancor na voz. Não, não, não,ela não podia ter encontrado abrigo. Ele não podia ter sido derrotado daquela maneira.

- Eu vou morar…morar…- Ela tentava dizer mais as palavras entaladas em sua garganta.

-Ela vai morar comigo.- A voz de Sasuke é ouvida deixando Naruto pasmo.- Na minha casa.

O Uzumaki sente seu coração sofrer uma parada cardíaca

- Como assim com você?! Vocês… vocês nem se conhecem.- O loiro não conseguia acreditar no que estava ouvindo. Nunca em sua vida havia presenciado qualquer contado sequer entre os dois. Para ele, Sasuke nem sabia que a Hyuuga existia. E agora se depara com o fato que ela está indo morar na casa dele? Claramente ele havia perdido alguma coisa.- Como que isso aconteceu?! Como vocês dois viraram amigos?- Nenhum dos dois quis responder. Não seria algo muito agradável se Naruto soubesse o que ambos já haviam passado juntos. Provavelmente, o Uzumaki faria um escândalo.- Ou então… Vocês não são amigos. Vocês… vocês são…Amantes.

-O-oque?!- Indaga Hinata. Ela estava ficando da cor de um tomate.

O Uchiha massageia as temporâs. “Eu mereço!"

- Claro que somos. Como foi que descobriu?-Responde irônico e mandando um olhar significativo para Hyuuga.- Não é MINHA amante? Achou oque Naruto? Que você era o único que estava botando coisas em cima das cabeças alheias?

Sem poder aguentar mais, a Hyuuga recorre ao desmaio. Para ela a última frase foi o cúmulo da vergonha.

Prevendo a queda, o Uchiha a pega e a coloca em uma poltrona no canto da sala.

- Is-isso é verdade?- questiona Naruto apavorado. Sua boca e seus olhos estavam arregalados pelo susto que havia tomado.

Sasuke respira fundo.

- Não Naruto. Óbvio que não. - Ao ver a expressão do Uzumaki se suavizando ele prossegue.- Mas ela realmente irá morar no clã Uchiha. E você não irá impedir.

Naruto afirma com a cabeça. Talvez isso não fosse tão ruim.

- Claro que não irei impedir. Aliás, será um ótima solução para os meus problemas! Quem melhor do que meu melhor amigo para tomar conta da minha namorada?Tem a minha permissão!

Sasuke revira os olhos. Como Naruto era idiota!

- Hai.- Diz o moreno. Ele se aproxima de Hinata a pegando em seu colo. Ela estava tão serena que deu até receio a acordar.- Ficarei de olho nela.

- E Sasuke… Dê um jeito de fazer ela voltar pra mim. Sei lá, encha minha bola, fale que eu sou demais e etc. Uma hora ela vai ter que aceitar que é só minha.

Alguma coisa fez o interior do Uchiha ferver de raiva.

- Isso não é da minha conta Naruto.Cada um com seus problemas.- Diz saindo da sala do loiro.

O Uzumaki sorri perverso. Sasuke não perdia por esperar.

Após a ida do Uchiha, Naruto liga imediatamente para uma pessoa que precisava saber dessa novidade.

- Sakura, Temos novidades…

----****-----

Myabi olhava seu filho dormindo no colchão abaixo de si. Aquele foi um longo dia.

Após a ida de seu anjo,ou simplesmente Hinata, a Sonã se permitiu tomar um banho e vestir uma roupa limpa. Há tempos não fazia algo como aquilo.

Se olhou no espelho, estava magra, machucada e com a face triste. Porém esse foi o mais perto da palavra “bonita“ que ela chegou anos.

Vestia um simples vestido em tom bege e por cima, um casaquinho marrom. Seus cabelos curtos e castanhos estavam soltos lhe dando um ar mais natural. Graças a Kami, Hinata vestia seu tamanho.

Como na hora da fuga não pode levar muitas coisas, apenas seu filho conseguiu levar algumas peças de roupa. Algumas estavam com um cheiro horrível e outras até rasgadas. Doía tanto ver seu pequeno naquela condição.

Felizmente, existe um anjo chamado Hinata.

No pouco tempo que ficarem juntas a Hyuuga já tinha lhe dado uma vida. Casa, roupas, eletrodomésticos, comida…tudo. Tudo que ela jamais sonhou em ter.

Yuno que estava cansado dos dias que passaram fugindo, dormiu após tomar um banho e se alimentar com um simples sanduíche. Ele precisava daquilo.

Mas ela não podia se dar esse luxo.

Pegou a pequena mochila que haviam trago e levou para fora da pequena casa. Aquelas roupas não se lavariam sozinhas.

Com muito esforço, a morena conseguiu improvisar um pequeno varal do lado de fora. Não era grande coisa mais teria que servir.

Em uma grande bacia de ferro com um pouco de sabão começou a lavar as roupas.

Sem nem ao menos notar foi naquele instante que a mesma começou a chorar.

Cada esfregada sobre o tecido era uma nova dor assolando seu peito. Ela chorava por si, por seu filho,pela sua vida ser um inferno.

O Inferno que ela não poderia fugir.

Como eram mínimas peças ela rapidamente acabou. Estendeu as peças enquanto as lágrimas siessavam. Ela tinha que ser forte por seu filho.

Ao se virar para entrar, se assustou ao ouvir um barulho alto atrás de si.

Aquilo…aquilo era um latido?

- AKAMARU! MAL MENINO!VOLTE AQUI AGORA!- Uma voz grita. Saindo de trás das árvores,um cachorro grande e branco veio correndo em sua direção. Um cachorro bem rápido podemos dizer.

A Myabi se assustou quando o canino pulou em cima de si e começou a lamber sua face. Aquele cachorro era imenso! Porém era bem dócil também. Ao dar uma lambida em sua bochecha, a morena comprovou isso.

- Você me assustou!- diz acariciando o topo da cabeça do animal.- Está tudo bem. Você é bonzinho.- fala recebendo outra lambida na bochecha.Ela o adorou.

- É bonzinho e desobediente! Desculpe por ele,ele endoidou.- Uma voz sai de trás de si e a Sonã o olha.

Um homem.

Em uma forma de proteção a morena começa a se afastar. Em toda sua vida os homens só a fizeram mal. Porque aquele seria diferente?

Embora fosse bonito o homem a sua frente só era capaz de a causar temores. A pele bronzeada,os olhos ônix, as marcas vermelhas que pareciam caninos de cachorros nas bochechas, o bom porte físico, Tudo isso só conseguia lhe trazer pavor.

- Onegai… Não faça nada comigo! Eu lhe imploro vá embora!

O moreno se aproxima.

- Hey se acalme! Eu sou um dos mocinhos! Meu nome é Inuzuka Kiba. E quem é você?- Indaga porém a morena só se afasta mais.- Ok. Então tudo bem…ah… Não quero ser indiscreto, mas porque você está na casa da Hina-Chan?

A Sonã franzi o cenho confusa. Qual era a chance daquele homem conhecer Hinata?

- Vo-você a conhece?- Questiona.

O moreno lhe dá um sorriso carinhoso. Claro que ele conhecia.

- Hai! Eu e a Hina-Chan somos bons amigos.- Declara.- Ela é uma ótima pessoa.

A morena se acalma um pouco. Ele não parecia tão ruim.

- É. Ela é sim.

Em busca de a ajudar a se levantar, Kiba estende a mão para a morena que ainda estava no chão. Porém o pequeno corpo só treme pela aproximação repentina.

- Hey morena, confie em mim. Eu não vou te fazer mal.- ele lhe assegura.

Com todo o receio do mundo a morena aceita a mão e se levanta. Não queria mais contato que aquilo.

- Arigato. Agora vá embora e nunca mais volte!- Dispara sem meias palavras.

- Como assim? Você ainda não me disse o que faz na casa da minha amiga, ou pelo menos me disse o seu nome, sua idade,de onde veio… Só vou embora depois que souber dessas coisas!

Myabi suspira. Porque ele não ia de uma vez?

- Não te interessa quem eu sou! Quem devia estar lhe fazendo perguntas era eu Inuzuka-san! Como… porquê está​ aqui? Como conhece esse lugar? Como conhece a Hinata-chan? E porque não vai embora de uma vez?!- questiona irritada.

Kiba continuava com aquele mesmo sorriso sapeca no rosto. Além de linda,era divertida. Gostou dela!

- Ok,ok, se é esse o seu problema eu falo! Eu conheço esse lugar porque sou ex companheiro de equipe e melhor amigo da Hinata. Tenho um cachorro que é um ótimo cão farejador e um dia a segui até aqui. Não conte a ela, mas eu sempre soube desse lugar.-Explica.-Estou aqui por causa que o Akamaru farejou alguma coisa e do jeito que ele estava animado achei que era algum tipo de tesouro! Ele deve estar ficando gagá por causa da idade pois a única coisa que ele encontrou foi você.- Faz uma breve pausa.- E eu ainda não fui embora porque estou adorando implicar com uma garota linda.

Um rubor toma conta de seu rosto. Pela primeira vez em anos, não era um tom de roxo que dominava sua face.

-Não seja idiota…

- Apenas estou sendo sincero. Anda! Agora é sua vez!- Anuncia empolgado. Ele iria adorar saber mais sobre ela.

- Não sei se devo…-Ela o fitou um pouco apreensiva. Porém, algo no olhar contagiante de Kiba a fez prosseguir.- Meu nome é Myabi…Myabi Sonã. Tenho vinte anos. Quase vinte e um. Estou morando na casa da Hina porque eu não tinha aonde morar depois que eu…que eu…fugi do meu ex-marido. A Hinata me ajudou,me deu abrigo,me deu sua amizade. Sou muito grata a ela.- Diz Myabi se emocionando.

Por outro lado Kiba ainda a olhava confuso.

- Espera aí Morena! Como assim fugindo do seu ex marido? O que ele te fez? Me explica essa história agora!

-Não. Você disse que iria embora, então vá de uma vez!- ordena. Aquele homem estava querendo tocar em feridas que o seu coração ainda não conseguiu cicatrizar.

No intuito de ir embora ela se vira em direção a casa, porém acaba sentindo seu pulso sendo segurado com certa força.

- Por Favor Morena espera. Eu só quero ajudar você! Só quero entender você!

Ela o encara furiosa:

- Não você não quer! Você só quer me machucar! Como todo mundo!- Os olhos da morena se encherem de lágrimas.- Vai embora…Onegai…

Em uma reação inesperada para ambos, Kiba abraçou carinhosamente a mulher a sua frente. O Inuzuka não sabia direito sobre o que ela estava falando, porém via claramente em seus olhos que a vida dela havia sido dura. Dura até de mais.

- Eu não vou te machucar. Te dou minha palavra que nunca farei isso.-Declara enquanto a mulher ainda chorava compulsivamente sobre seu peito. Grossas lágrimas molhavam sua camiseta marrom mas ele não se importava com isso. Ele se importava com ela.

Aos poucos,os soluços diminuíram e as lágrimas paravam de cair. Um pouco mais calma,a morena se afasta e o olha nos olhos. Ele era mesmo diferente.

-Arigato. E me desculpe…por ter gritado.

O Inuzuka sorri. Algo naquela mulher fazia o seu peito aquecer na temperatura do próprio sol nascente. O mesmo não podia negar que em questão de segundos, já estava incrivelmente atraído por ela. E ao mesmo tempo, incrivelmente intrigado sobre tudo que a envolvia.

- Não se preocupe com isso. Está tudo bem.-Respondeu .- Mas saiba que disabafar com alguém ajuda. Digo por experiência própria. Bom,nem que esse alguém seja um cão!

Akamaru que havia ficado um pouco distante dos dois, late em resposta ao seu amigo. A morena ri com a interação deles.

-Mas tem certas coisas que devem ser guardadas Inuzuka-san.-Revela. Porém se espanta quando ele pega uma de suas mãos e a acaricia.

- Me chame de Kiba. E tem certas pessoas em que devemos confiar.Talvez essas pessoas possam fazer algo por nós. Talvez eu seja uma delas.

A Sonã sentia que seu coração iria explodir para fora do seu peito.

-Eu…

Um barulho soa em seus ouvidos fazendo a Sonã olhar para trás. Detrás da porta de madeira pintada de branco, eis que surge seu pequeno Yuno.

O menino coçava os olhinhos,o que evidenciava que ele havia acordado a pouco tempo. Seus cabelos castanhos estavam desgrenhados lhe dando uma aparência bem fofa.

-Okaa-san…que barulheira é essa?Eu estava mimindo!- O garoto diz. Ao ver sua mãe ao lado de um homem desconhecido ele rapidamente desperta:- Quem é esse aí?- referiu-se a Kiba.

- Olá meu nome é Kiba Inuzuka! E você garotinho?Como se chama?- indaga curioso. Não tinha sequer imaginado a presença daquele garoto.

O pequeno fecha a cara.

- O meu nome é Yuno Sonã e eu não sou um garotinho!Eu já tenho isso ó!- Ele levanta oito dedinhos. - Minha mamãe diz que eu já sou um homenzinho então me respeite!- O pequeno fala enfurecido. Mas toda a fúria se vai quando um latido dado por Akamaru chama a atenção do menino.- Uau! Ele é maior do que o cachorro da obaa-chan!Ele é seu?-Pergunta a Kiba que assente com a cabeça.- Posso brincar com ele?Minha obaa-chan sempre dizia que eu sou um treinador nato!

-Claro. Só que hoje ele está meio esquisito!

Yuno nem ouviu as últimas palavras do Inuzuka,pois já estava entretido com o grande canino branco. Com a partida dele,ambos os dois se sentaram no chão coberto pela grama verde da estação.

- Ele é uma figura.Seu irmão?- Pergunta Kiba.

-Meu filho.- Ela Responde séria,o que o deixou chocado.

Embora tenha ouvido Yuno a chamar de mãe,o Inuzuka havia associado a ela ter apenas o criado. Não gestado.

-Mas você tem vinte e um. E vinte e um menos oito é…

-Treze.- Concluí Myabi.-Treze anos.

O Inuzuka fica tenso.Como assim?!

-Você engravidou com treze anos? Mas que absurdo! Que monstro foi capaz de fazer isso com você?- Questiona.

Uma brisa sobre sobre ambos. Logo,logo iria escurecer.

- Minha mãe.- A voz da Sonã era carregada de desgosto.

-Mas o garoto….Ele disse de uma forma carinhosa o nome da avó.Eu não compreendo.-Ele declara.

-A obaa-chan que ele citou não é a minha mãe de nascença. A minha mãe ele nunca conheceu e nunca vai conhecer. Eu não vou deixar.- Um sorriso mínimo aparece sobre seus lábios.- A obaa-chan que ele tanto fala era a ex-governanta da casa em que nos morávamos. Ela era uma verdadeira mãe pra mim. Bondosa,carinhosa,sempre disposta a ajudar. Infelizmente a idade não permitiu que ela continuasse conosco.-Ela suspira.- O Yuno ficou arrasado por semanas. Não comia, não dormia, só chorava. Chegou a apanhar por causa disso.Até que um dia ele acordou e disse que havia sonhado com ela e que ela lhe disse uma coisa. Que ela sempre estaria viva em seu coração,pois é pra lá que as pessoas queridas vão.- Finaliza. A velha senhora Tachima sempre fazia seu coração doer de saudade.

O moreno ficou encantado com as palavras de Myabi. Tudo aquilo só provava o quanto ela e seu filho eram fortes. E isso era admirável.

-Ele é um garoto bem esperto.-Kiba constata, enquanto olhava para o pequeno que brincava de pique com seu cachorro.

-Sim ele é.-Myabi concorda.- Acho que você já desistiu de me ouvir não é? Afinal, nenhuma de minhas histórias tem um final feliz. Se quiser ir, já está liberado Inuz…Kiba-kun.- Ela o diz um pouco cabisbaixa. Ela havia se acostumado com a presença de Kiba.

-Hey Morena…- Ele chama enquanto vira a magra face da morena em sua direção,o que a faz olhar nos olhos.- Eu não vou embora até saber de toda a sua história. E principalmente, não vou embora até eles voltarem.

A Sonã estava corada com a ação de Kiba. Estavam muito próximos e os olhos se fitavam de uma maneira sem igual.

-Eles quem?- A morena pergunta.

-O brilho dos seus olhos. Eles não estão mais aí.- Responde sério.- Hey Yuno-kun!- Ele chama o garoto que estava um pouco distante.- Você toma conta do Akamaru pra mim por um tempinho?

Yuno responde com um frenético acenar de cabeça positivo.

- Pronto Morena. Pode me contar tudo…sou todo ouvidos.

Myabi ainda permanecia estática com as palavras do Inuzuka. “O brilho dos seus olhos" será que um dia existiram? Ela nunca parou para pensar nisso.

Ela respira fundo. Era a hora de revelar o que estava guardado a tanto tempo.

-Tudo começou quando eu fui vendida pela minha mãe com apenas oito anos…-E então ela contou. Cada detalhe de sua vida deprimente foi dita aquele recente desconhecido.

Contou sobre seu período de escravidão quando bem pequena. Contou sobre a sua fuga e seu casamento forçado quando ele era apenas uma menina. Falou sobre os abusos que sofreu nas mãos daquele homem antes e depois de sua gravidez. Contou tudo que passou para chegar até ali.

-E então graças a Hinata-chan,eu estou aqui agora.-Finalizou seu relato a Kiba. Embora lágrimas descessem de suas íris esverdeadas,seu coração realmente se sentia mais leve. Realmente compartilhar suas dores a fez bem.

O Inuzuka que permaneceu todo o tempo em que a morena falou em silêncio, respirou fundo. Realmente era muito informação pra digerir.

-Eu não sei o que dizer.- Ele declara.

- Não diga nada. Você não precisa dizer.- Myabi responde. Não devia ser fácil para ele estar ouvindo tudo aquilo de uma vez.- Você já fez de mais por mim Kiba-kun.

- Não eu não fiz.- Ele sussurra para si mesmo.

-O que disse?-Ela o pergunta.

- Eu disse que eu não fiz nada para você! Ficar sentando enquanto te ouço falar não é “te ajudar"! Não do jeito que eu queria.- Ele se levanta de onde estava sentado.- Eu quero fazer diferença pra você.

Ela dá uma leve gargalhada:

-Oras Kiba eu te conheci hoje. Você já fez demais por mim em um dia só então não se preocupe comigo. Isso realmente fez diferença pra mim.- Afirma.

Mas o Inuzuka não se deu por vencido.

-Akamaru vem.- Ele chama o animal que rapidamente segue seu comando.- Temos que voltar pra vila.

-Você já vai?- Ela pergunta chateada.

O moreno sorri e lhe dá um beijo na bochecha.

- Vou Morena mais amanhã eu volto. Amanhã eu vou poder te ajudar em algo útil ao invés de ficar aqui parado.- ele desce seu olhar para Yuno que tinha ido para o lado da mãe.- Tem algumas roupas guardadas lá em casa de quando eu era pequeno que vão servir direitinho em você “homenzinho". Se você gostar, dou todas pra você! Ok parceiro?

-Ok Kiba-kun! Arigato!-O menino agradece sorrindo.- Okaa-san posso ir ver TV?

-Claro meu filho. Mas primeiro se despeça do Kiba-kun.-Ela pede doce.

-Ok. Até mais Kiba-kun!- O pequeno Sonã pula em cima do Inuzuka que o pega em seus braços. O pequeno lhe dá um longo abraço e no final,sussurra em seu ouvido: “Volte mais vezes! A mamãe gostou de você. E traga o Akamaru!"

Ao por Yuno no chão, Kiba responde o garoto com uma piscadela. No íntimo do Inuzuka,havia a certeza que eles dois se dariam bem.

- Bom…Agora eu não sei o que dizer.-Myabi diz após seu filho entrar dentro de casa.- Só obrigado.

O silêncio se fez presente durante alguns minutos.

-Não se preocupe. Eu vou voltar.-Ele garante.- E bom…se você quiser já pode ir me dizendo “você conseguiu".

- Como assim?- Ela pergunta confusa.

-Eu consegui. Os seus olhos voltaram a brilhar.

Foi essa a vez de Myabi abraçar Kiba.

-Obrigada por não ter ido embora aquela hora.-Fala durante o abraço.

-Eu tinha meus motivos.-Ele sente o aroma perfumado dela dominar-lhe as narinas. Já estava tão dependente dela a esse ponto?- Até amanhã Morena.

Os dois se afastam do abraço.

-Até.- ela responde.

Kiba acompanhado de Akamaru começou a dar os primeiros passos em direção a floresta que era seu retorno ao centro de Konoha. Myabi também se virava para entrar quando a voz de Kiba se fez presente:

-HEY MORENA!- Ele grita por causa da distância.- LEMBRA QUE EU DISSE QUE O AKAMARU TINHA FICADO LOUCO DIZENDO QUE HAVIA ACHADO UM TESOURO?!!- Ela sorri em confirmação.- ELE ESTAVA CERTO, O DOIDO FOI EU DE NÃO PERCEBER. O TEMPO TODO O TESOURO ERA VOCÊS!!!- Terminou e se virou de vez para ir embora.

A Sonã era só sorrisos. Ao entrar em casa se olhou no espelho e viu o que tanto Kiba falava.

O brilho dos olhos realmente estava lá.


              ***


A Hinata está indo morar com Sasuke. Fique de olho."- As palavras de Naruto não saiam de sua cabeça.

E Sakura estava furiosa. Absolutamente enfurecida.

Ela simplesmente não conseguiu entender como de uma hora pra outra Hinata, que já devia ter parado de ser um problema para si, estar indo morar na casa do seu homem. Aquilo simplesmente era um absurdo!

Após a ligação de Naruto, a rosada havia ficado estática. Cada palavra que saia dá boca do loiro, ao seu ver, não passava de uma besteira sem fundamento.

Como demônios Hinata iria morar com Sasuke assim do nada?!

Isso era loucura!

Em buscas de respostas,a Haruno sai de casa em direção ao centro de Konoha. Pelo o que Naruto disse eles não haviam saído a muito tempo. Ainda dava para pegar os dois e acabar de vez com aquela maluquice.

Andava em passos firmes e rápidos o que anunciava que ela estava focada e determinada. Andava sem ligar para as pessoas ao seu lado e muito menos pros olhares de raiva que elas a lançavam. Idai que ela traiu sua amiga com o namorado dela? Aquilo não era da conta de ninguém.

A Haruno sorriu. Se bem que Naruto de fato nunca foi de Hinata.

A rosada já estava se aproximando do grande supermercado de Konoha quando finalmente os vê.Ela não gostou nada da proximidade que aqueles dois andavam.

Uma pequena quantidade de chakra surgiu em seu punho.

Ela respirou fundo. Ela podia ir contra Hinata mais não consiguiria nem ao menos imobilizar Sasuke. Ela tinha que se racional.

Sentindo um olhar sobre si, o Uchiha se vira deparando-se com Sakura. Aquilo não daria boa coisa.

Depois que a Hyuuga acordou, ambos acharam que seria uma boa hora para fazer umas compras de mantimentos para casa de Sasuke. Embora corada, a Hyuuga seguia ao seu lado.

Hinata estava bem envergonhada. Não só por ter acordado nos braços de Sasuke, mas também por ser abordada por uma garotinha que estava com sua caixa de pertences que foi esquecida no parque. A Hyuuga não saberia o que fazer quando se desse conta que perdeu sua pequena caixa de grandes memórias.

A Haruno que ainda os observava se aproxima sorrindo. “Pobre Hyuuga"_ pensava irônica.

-Tome Hyuuga.- fala Sasuke estendendo uma pequena bolsa com uma quantidade considerável de dinheiro.- Compre tudo o que for necessário sem hesitar. Estarei esperando você aqui fora.- Termina sério. Sakura estava se aproximando rápido demais.

-Mas Sasuke-kun… Tem certeza de que não quer vir junto? Eu posso comprar alguma coisa errada ou que você não goste.- Argumenta a perolada alheia a presença se Sakura que ficava cada vez mais perto.

O Uchiha a fita sereno.

- Eu já disse que ficarei aqui fora. Agora vá.- Ordena. A azulada assente e se vira para entrada do supermercado. Mesmo não entendendo muito bem a urgência no tom de voz de Sasuke.

Por pouco, Sakura chega antes dela sair.

A Haruno ostentava sorriso malicioso nos lábios. Sasuke estava ali, a mercê de suas chantagens emocionais,o que poderia ser muito… produtivo para si.

- Olá meu amor. Fazendo caridade?- Ela indaga.

Ele suspira. Totalmente irritante.

-Primeiro: não me chame de amor. Não sou nada seu além do alvo dessa sua paranóia. Segundo: Não estou fazendo nada por você pra ser chamado de caridade. E terceiro…-Ele pega seu braço e o aperta com força.- Suma.Agora.

A rosada se desvencilha do aperto e alarga mais seu sorriso:

-Você já deveria saber que é preciso muito mais que uma ameaça barata pra se livrar de mim Sasuke-kun!

Ele não responde. Não iria dar corda pra Sakura. Não dessa vez.

-E então…o que é que Hina-chan te ofereceu hein? Por que garanto que virgem ela não é mais. Ela pode…

-Cala a boca. Sua voz me irrita.- Ele exige frio. Sakura rapidamente se cala. Estava entrando em um terreno perigoso atiçando o moreno daquela forma.

Mas quem disse que ela iria parar?

-Oh Sasuke! Como você foi capaz de fazer isso comigo?!Botar outra mulher debaixo do seu teto?!-Grita dramaticamente chamando atenção dos cidadãos que ali estavam. Uma pequena roda de curiosos se forma e Sakura se senti vitoriosa.

Pois era isso que ela queria: Uma platéia.

O moreno porém não se abalou. Permanecia indiferente.

-Depois de tudo o que eu fiz por você! Seu ingrato!Como você pisa em mim dessa forma?!Eu te amo! Não ela!- Falsas lágrimas desciam das íris esmeraldinas.

O Uchiha já havia se cansado daquele papelão.

Estava pronto para tirar aquela mulher de sua frente, quando Hinata sai do mercado repleta de sacolas.

-Sasuke-kun você poderia me ajudar com essas sacolas?Eu...Sakura-chan?!O que faz aqui?!- A Hyuuga havia ficado extremamente chocada. Não imaginou que iria ver Sakura tão cedo depois de tudo que aconteceu. Ela não entendia o porquê da Haruno estava chorando e embora não devesse,Hinata estava preocupada.

-Como você ousa me chamar de “Sakura-chan" depois de tudo o que me fez seu monstro?! Depois de seduzir o meu homem de maneiras sujas até o enlouquecer a ponto de concordar em vocês dois morarem juntos. Eu nunca te fiz nada! EU TE ODEIO HINATA! ODEIO VOCÊ!- A rosada começa a chorar compulsivamente. Todos as pessoas que estavam em volta ficaram horrorizados com o que estavam ouvindo. - Você…era…você era minha amiga.- Sussurra.

Sasuke já estava cogitando a idéia te tirar Hinata dali. Tinha receio que a Hyuuga tivesse uma crise nervosa na frente daquelas pessoas. E de verdade,ele não queria que ela passasse por aquilo.

- E quem é você para jogar a primeira pedra Sakura? Você fez muito pior que isso.-A voz da Hyuuga é ouvida surpreendo todos.-Você também era minha amiga lembra? Só que a diferença foi que o mal que você me fez foi verdadeiro.

A Haruno havia ficado de boca aberta. Desde quando Hinata falava daquela maneira?

-Mas você irá morar na casa do Sasuke! Isso é errado. Ele não é seu namorado!- Argumenta.

- O Naruto-kun também não era seu namorado e você fez coisas muito piores com ele. E isso sim é errado. O Sasuke-kun é meu amigo e está me ajudando. Sinto muito se na sua cabeça isso se chama traição, porque na minha se chama Bondade.- A Hyuuga concluí.

A Haruno de repente se põe a gargalhar com a constatação de Hinata. Ria euforicamente, fazendo todos a olharem preocupados.

- Bondade?Hinata se liga! Ele só que fuder você! Como ele fez com a metade da população de mulheres de Konoha! Você não é ninguém importante. Aliás você já devia saber:o Sasuke não tem sentimentos por ninguém. Muito menos por você.- Ela concluí dando uma piscadela para a azulada.- E se eu fosse você desistia dessa idéia de ir morar com ele. Você não quer ser um fardo pra ele também né Hinatinha?!

A Perolada abaixa a cabeça. Sakura estava certa. Ela seria apenas um estorvo na vida de Sasuke.

- Já chega.-Sasuke se pronuncia.- Hinata vamos embora. Você não precisa ouvir lição de moral…dela.- Referiu-se a Sakura com completo desdém.

-Own ela não gostou de ouvir a verdade? Volte aqui sua…

-DEIXA ELA EM PAZ TESTA DE MARQUISE!- Um golpe foi dado no maxilar de Sakura a fazendo cair no chão.Hinata sorriu. Ela estava ali.

Tenten.

-Sua…como você tem coragem?Eu vou acabar com você!- ameaça Sakura se levantando.

A Mitsashi arqueia uma sombrancelha.

-É mesmo? Pois fique sabendo que precisa ter um sutiã acima do "P" pra me enfrentar OK?

A Haruno urra de frustração. Como aquela garota ousa?

- Quem você acha que é Tenten? Você não pode ir contra a mim! Nem um simples ninjutsu médico você consegue fazer!

A rosada começa sentir uma forte dor em seu pulso esquerdo. Ela não acreditou no que viu.

Em questão de segundos, Tenten havia deslocado seu pulso.

- E pelo visto nem você Testuda. Agora vai embora de uma vez! Você perdeu.- Fala a achocolatada com um ar vitorioso.

Os olhos da Haruno se enchem de lágrimas, só que dessa vez eram lágrimas verdadeiras. Eram lágrimas de humilhação.

-Sasuke…- ela chama seu amado em busca de ajuda, porém só recebe o desprezo em troca.E aquilo havia doído.- Vocês me pagam! Vocês viraram a cabeça do Sasuke-kun contra mim! Eu não irei deixar isso impune!- A rosada corre. Aquelas pessoas não mereciam ver suas verdadeiras lágrimas.

Tenten suspira. “Tem gente que não tem bom censo mesmo!"_pensou.

Sasuke olhou para Hinata para ver como ela estava depois de tudo aquilo. Aquela palhaçada de Sakura precisa ter limite alguma hora pois já estava afetando pessoas demais. E ao olhar a face de Hinata ele teve a comprovação. Ela estava abalada.

A multidão que havia se formado aos poucos foi diminuindo. Foi a deixa para Tenten se aproximar:

- Hina agente pode conversar?- pede a Mitsashi a amiga.

A Hyuuga lhe oferece um sorriso forçado. Ela estava destroçada por dentro.

-Claro Ten-chan. Hum…Sasuke-kun você pode ir na frente com as compras? Não quero lhe fazer esperar.- Diz Hinata ao moreno.

Sasuke apenas dá os ombros e pega as sacolas. O Uchiha não se incomodava em fazer isso.

-Te vejo em casa Hyuuga.- diz o moreno e então se vai.

As duas jovens começaram a caminhar em direção ao parque de Konoha. Sempre iam lá quando precisavam conversar.

-Quando você ia me contar?- indaga Tenten a Hinata. Ela realmente se sentiu magoada em saber essa história pela boca de outra pessoa.

-Quando eu tivesse a oportunidade Tenten-chan.- A Hyuuga suspira.- Hoje foi um dia difícil.

A Mitsashi sorri amarga.

-Você nem imagina.- Embora não parecesse, Tenten estava totalmente arrasada por dentro. Aquela briga com Rock Lee consiguiu a magoar. E a magoar muito.

-A Ino-chan que te contou?

-Sim. Ela passou lá em casa antes de sair em missão. Ela queria ter se despedido de você. O Sai também, do jeito dele.- Ela ri. Sai sem dúvida era muito estranho.-Como você está?

A Hyuuga suspira. Seria demais falar “Destruída"?

-Cansada. De tudo.

-Eu também.

Ambas ficam em silêncio. Perceberam que ao invés de irem ao parque, estavam chegando ao grande portão de Konoha.

-Não se preocupe, já mandei o Shino e o Rock Lee levarem suas coisas para o distrito Uchiha. Não precisa voltar…- a garganta de Tenten se fecha. Aquilo simplesmente era duro demais para si própria dizer.- pra minha casa.

A Perolada abraça sua amiga. Ela sabia que Tenten não estava bem.

- Obrigado por tudo minha amiga. Não sei o que seria de mim sem você.- Agradece Hinata.

-Você seria uma pessoa sem roupas!- brinca Tenten. Entretanto, toda a alegria de vai quando vê o grande portão de Konoha em sua frente. Era a hora.- Eu tenho que ir Hina.

Um nó se forma na garganta dá Hyuuga. A saudade já começava a doer.

-Aonde está o Lee-kun?- pergunta Hinata. O semblante de Tenten se entristece. Ela também queria saber.

-Eu não sei.

Novamente o abraço entre as amigas retorna.

-Você não precisa ser forte o tempo todo sabia?-Diz Hinata a Tenten.

-Eu preciso sim.-ela garante melancólica.- Adeus minha amiga. Eu amo você.

Os olhos da Hyuuga ardem com aquelas palavras.

-Eu também te amo. Adeus.

A Mitsashi pouco a pouco vai se afastando e indo para longe da amiga. Quando não podia mais se ver a sombra de Hinata a achocolatada se pôs a chorar. Soluços silenciosos de tristeza eram dados por ela.

Ser forte o tempo todo tinha seu preço.

Hinata já andava em passos lentos em direção ao clã Uchiha quando algo chama a sua atenção. Ao olhar pro lado Sakura a olhava fixamente com os olhos em completa fúria. Aquilo assustou muito a azulada que sem querer criar mais confusão, saiu correndo em direção ao seu novo lar.

A Haruno vendo o resultado de seu plano sorri. Aquele era só o começo.

-Você vai pagar Hinatinha. Muito, muito caro.

              ____

No corredor que dava a sala do Kazekage podiam-se ser ouvidos passos apressados e firmes. A figura que se dirigia a sala do grande provedor da aldeia seguia em frente inabalável.

A porta de do escritório é aberta bruscamente revelando um ruivo que mantinha uma expressão serena enquanto lia um pergaminho. Ele a fita rapidamente e retorna a sua leitura.

- O que quer Temari?- indaga.

- Eu vou pra Konoha.- A Sabaku anuncia convicta.- E vou agora.

-E posso saber quem te deu autorização?- O mais novo pergunta sem a olhar nos olhos.- Você sabe que,por enquanto, você não pode ir a Konoha.

A loira dá um grande tapa na mesa fazendo o ruivo finalmente a encarar.

- Autorização? AUTORIZAÇÃO?!! Você acha que eu ligo pra isso?! Minhas amigas estão precisando de mim! E eu não irei simplesmente ficar de braços cruzados enquanto aquele loiro desgraçado as prejudica!- Ela diz.

Desde de que voltou pra sua aldeia, seu interior dizia que algo de ruim estava prestes a acontecer. Ou melhor, as coisas iriam piorar porque ruins elas já estavam a dias.

E se já não bastasse, Naruto conseguiu dar um jeito de barrar o remanejamento dela pra Konoha. Embora seu namorado Shikamaru afirmasse que a demora era pelo fato de uma transferência como a dela ser complicada, a loira sabia que tinha um dedo do Uzumaki no meio daquilo tudo.

Ela sentia tanta raiva daquele desgraçado. Ele conseguiu a separar das pessoas mais importantes para si numa cajadada só.

O Ruivo suspira.

- Você sabe que não há nada que eu possa fazer Tema-chan. Enquanto sua transferência não for aprovada você não pode ir a Konoha. Eu realmente estou de mãos atadas.- Ele explica.

- Gaara faça-me o favor! Você  é o Kazekage! Ka-ze-ka-ge! Você pode dar um jeito dessa papelada ser resolvida de uma vez! Eu não tenho a vida toda pra esperar essa merda!- Esbravejou.

-Você sabe que não é assim…

-POIS FAÇA SER!-Ela o corta dando outro forte tapa na mesa.- Você sabe o que aconteceu?A Ino me ligou desesperada dizendo que o Naruto conseguiu. Ele conseguiu deixar a Hinata completamente indefesa às maldades dele! Ela precisa de mim! A Ino e a Tenten não vão estar mais lá pois o Naruto deu um jeito de livrar-se delas também. Como fez comigo. Agora a Hina está sozinha…pensei que você gostasse dela. - Acusou com a voz um pouco mais baixa.

Gaara sentiu a garganta secar com aquela frase.

Desde de que conheceu Hinata, o Sabaku ficou encantado com a doçura e a delicadeza da Hyuuga. Ao passar do tempo se tornaram bons amigos e ele desenvolveu um afeto especial por ela. Ela era como sua melhor amiga de verão.

Por isso ele ficou chocado quanto Temari lhe contou tudo o que Hinata estava sofrendo nas mãos de Naruto. Como Kazekage de Suna, ele não podia apenas largar seu posto e ver qual problema tinha dado na cabeça de seu amigo Uzumaki.

Aquele título nunca pesou tanto.

-Você sabe que eu adoro a Hinata.Sabe que eu não quero que nada de mal a aconteça. Porém eu não posso largar minhas obrigações por causa de uma Kunoichi de outra vila! Essa aldeia depende de mim.- Ele diz sério.- Você não vai e pronto. Está decidido.

-VOCÊ NÃO PODE ME PRENDER AQUI GAARA!- Ela grita furiosa.- Você pode ser meu irmão mas não é meu dono!

O jovem se levanta da sua cadeira e vai em direção a sua irmã.

- Mas sou o seu Kazekage. E não quero arrumar problema pra mim e muito menos pra você.- O ruivo diz parando na frente a sua irmã.- A Hinata vai dar um jeito. Não se preocupe com ela.

A loira ri irônica.

- Eu espero que você esteja certo. Afinal, se não estiver, prepare-se pra sentir a culpa de tudo o que aconteceu com ela enquanto eu não estive lá. Tomara que esteja em paz agora porque uma hora o remorso vai chegar. E você vai se arrepender.-Ela fala se virando pra ir embora.- A Hinata merecia mais de você. Ela é sua amiga.- Temari diz com o tom de voz acusador. Uma parte de si sabia que seu irmão não podia fazer muito pra a ajudar, porém ele também não estava nem ao menos se esforçando. Parecia que ele não queria deixar-lá ir.- Adeus Gaara.- se despede e sai do escritório deixando seu irmão em um completo conflito mental.

Enquanto andava pelos corredores até a saída do prédio, a loira sente uma vibração em seu bolso e logo depois uma melodia começa a tocar.

“Ah Inferno! Quem está me ligando agora?!"_ ela se indaga mentalmente.

Ao pegar seu aparelho telefônico e ver a identificação da pessoa que ligava,ela atente rapidamente. Precisava saber o que estava acontecendo.

- Como estão as coisas aí?! E a Hinata? Já assinaram a transferência?! RESPONDE!

O Nara boceja através da linha.

-Oi meu amor. Também é muito bom ouvir sua voz.- Ele diz sarcástico.

- Não tenho tempo pra isso Shikamaru. -Temari rebate irritada.- Minhas amigas estão sendo afastadas uma da outra enquanto eu fico aqui de platéia! Isso tá acabando comigo!- Ela revela com a voz mais baixa.

- Não fica assim Tema. Você sabe que a culpa não é sua.

Ela sorri amargurada.

-Tem razão a culpa é do Naruto. E da Sakura. E eles irão me pagar!

Shikamaru suspira.

-Se acalme. Tenho novidades sobre suas amigas.- Ele anuncia.- O Naruto tem que aprender a falar mais baixo.

- E o que você está esperando?!Me conta!- Ela ordena. Já havia saído do grande prédio e andava normalmente entre as ruas.

-Ok. A Ino e o Sai já saíram em missão. E pelo que parece, a Ino aprontou alguma coisa na casa da Haruno antes de ir.

Temari sorri. Aquela era sua amiga.

- E a tenten?- Ela questiona.

- Ela também já foi pra sua nova aldeia. Viram ela chegar no portão junto da Hinata ou seja, elas estão bem.- Explica fazendo a loira suspirar aliviada. “Pelo menos isso"_ pensou.

A Sabaku já estava se aproximando de sua casa. Precisava de descanso.

- Alguma novidade sobre a Hinata?

- Sim.- Ele afirma.- Mas você não vai acreditar.

Ela arqueia uma sobrancelha.

-Porque não?- Ela pergunta abrindo a porta de sua casa. Foi em direção ao sofá dá sala se jogando de uma vez só no mesmo.- Não me diga que ela voltou pro Naruto?

- Não. Ela simplesmente foi morar na mesma casa que Uchiha Sasuke.

A loira abriu a boca chocada.

-Como assim?Logo o Sasuke?!

-Sim. Ouvi da própria boca do Naruto. E pelo o que parece, bastante gente já sabe disso.

- Não me surpreende. O povo de Konoha sempre foi muito fofoqueiro.- Ela brinca. Estava bem mais aliviada depois que soube que Hinata não estava sem teto. Mesmo que ela estivesse com o Uchiha. Afinal, ele já tinha a salvado uma vez certo? Que mal tinha?

- Não seja problemática. Um dia você se tornará cidadã de Konoha.- Ele lembra.

- Ou não. Soube de alguma coisa em relação a transferência?

Shikamaru novamente suspira.

-Nada. Precisamos ser pacientes Temari…

- Mas eu não quero ser paciente! Quero está aí com você!- Ela o corta.

- Eu também sinto sua falta. E não há nada que eu mais quero do que te ter do meu lado agora. Mas isso está além de mim.

- Se não fosse o Naruto eu estaria aí.- A loira acusa.

- Não tenho provas. Não posso dizer que é por culpa ele.

Ela se vira de bruços no sofá.

- Eu odeio você.- Ela diz. Seus olhos estavam ficando pesado de sono.

- Eu sinto sua falta.- Ele responde.

- Eu também.

A ligação fica em silêncio por alguns segundos.

- Tenho que ir. Qualquer novidade te ligo ok?- Shikamaru pergunta. Ela dá um murmúrio como resposta. Estava caindo de cansaço.

-Ashiteru preguiçoso.

Ele gargalha baixo.

- Ashiteru problemática.

A ligação é encerrada e a loira joga o telefone em um canto qualquer.

Estar longe de tudo que mais amava doía.

-Eu ainda te mato Naruto. Pode apostar que sim.

____∆____

O peito do Uchiha ardia em pura inquietação. Já havia um bom tempo que que ele chegou em casa e mesmo assim nem sinal da Hyuuga. E as horas passavam cada vez mais depressa.

O céu escuro anunciava que ele tinha razão.

Ele se sentia um completo idiota. Mesmo sabendo que tinha pessoas querendo a fazer mal e ela por si só já estava bem abalada psicologicamente, a deixou sozinha. Sem a mínima vigilância ou proteção.

Se martilizava pois foi assim que ele a conheceu. Com ela pensando com apenas com o sofrimento, não com a razão.

-Já chega.- O Uchiha se pronuncia. Não estava aguentando mais aquela tortura.

Sua cabeça avisava que ele estava entrando em um caminho perigoso. Se importar com ela daquela forma, ao ponto de ir á procurar certamente não era bom.

Mas quem disse que ele ligava?

Saiu de sua casa em passos velozes. Não gostaria que ela estivesse em apuros.

Porém depois de alguns passos ele a vê. Sentada ao lado dos escombros de uma antiga moradia do Clã Uchiha, Hinata permanecia silenciosa e pensativa.

O Moreno suspira aliviado. Pelo menos ela estava viva.

Ele vai em direção a ela fazer muito barulho. Ela parecia distante e ele não quis a assustar. Assim que chegou bem perto sentou-se ao seu lado.

O que foi o suficiente para ele perceber que havia algo de errado acontecendo com ela.

-O que faz aqui?- Ele indaga. Realmente ficar sentada entre escombros era algo esquisito.

- Estou pensando Sasuke-kun.- A Hyuuga diz sem o olhar nos olhos.-E eu também não sabia se eu precisava bater ou não.- Explica.

-Não. Você não precisa bater.- O Uchiha afirma.- Sobre o que estava pensando?-indaga.

A Hyuuga suspira. Eram tantas coisas.

-No que a Sakura-chan disse.-Declara.

- Como assim?- Ele questiona.

Ela o olha encara tristonha.

- Eu morar aqui…isso não é certo.

Sasuke franze o cenho.

-Porque não é?

Ela respira fundo. “Não chore Hinata. Não chore."

-Eu não quero… não quero ser um estorvo pra você Sasuke. Não quero lhe causar problemas.

O Uchiha sentiu uma tristeza profunda no tom de voz dela. Se já não bastasse tudo que ela passou aquele dia, ainda ela ficava ouvindo as provocações da Haruno. Ele com certeza acertaria as contas com Sakura depois.

- E que tipo de problemas você poderia me causar?-Ele pergunta.

Ela suspira.

-Eu posso fazer você brigar com seu melhor amigo.-A Hyuuga argumenta.

O moreno dá um sorriso de lado.

- O Naruto não me odiou antes, não me odiará agora. Não importa o que eu faça. Não se preocupe com isso.

- Posso fazer a Sakura-chan odiar você por você estar me ajudando.- Acrescenta.

-Boa sorte.-Ele brinca.- Está mais que na hora dessa mulher perceber que eu não quero nada com ela.- Rebate.

Ela olha pra frente. De repente, destroços de casa ficaram muito interessantes.

-Posso fazer a vila inteira fazer mal juízo de você.

Ele dá os ombros.

- Que seja.-Responde. Nunca ligou para o que aquela aldeia maldita pensava de si.

-Eu posso te engordar.

Sasuke revira os olhos.

-Eu treino diariamente.

-Eu posso…

-Você ainda não percebeu que eu não ligo pra nada disso?-Ele a corta sério.- Já disse que não me importo que você fique.

Finalmente ela para de fitar os velhos escombros e o encara. Lágrimas ameaçavam descer de seus olhos.

-Eu posso ser um peso pra você também.- Ela declara enquanto lágrimas cristalinas descem de seus olhos perolados . Ela abraça os próprios joelhos e esconde sua face entre eles. Sasuke não precisava a ver chorar de novo.

-Hinata.- O moreno a chama. A azulada levanta o rosto para fita-lo. Ela tinha pelo menos que o olhar nos olhos.- Deixe que isso decido eu, não você e muito menos a Sakura. Só eu posso saber se você é um peso pra mim não acha?

Hinata concorda com a cabeça. Como sempre as palavras de Sasuke a faziam ver a realidade. Ela sendo uma estúpida chorando daquele jeito. Ainda mais por algo que Sakura, uma pessoa que lhe quer mal disse.

A perolada respira fundo e seca as lágrimas. Chega de chorar por hoje.

-Vamos entrar Hyuuga. Ainda tenho que lhe mostrar a casa.-O Uchiha avisa.

Os dois se levantam e vão em direção a casa do portador do Sharingan.

-Sasuke-kun…-A voz de Hinata é ouvida fazendo Sasuke a encarar.-Me perdoe.-Ela pede.

- Porque?- Ele questiona.

-Por eu ser assim. Desse jeito tão…Hinata.-Ela explica corada.

O moreno se vira e retorna a andar.

- Eu já me acostumei.-Ele responde

A Hyuuga sorri. De fato aquilo era verdade.

Ao chegarem a casa, Sasuke logo tratou de guia-lá cômodo por cômodo explicando onde ficava cada coisa. Embora a Hyuuga se esforçasse, demoraria até gravar onde ficava tudo. Afinal aquela casa era bem grande!

Depois de um bom tempo, eles sobem para o segundo andar. Hinata suspira aliviada. Estava quase acabando.

Aparentemente aquele devia ser o andar onde estava seu quarto.

-Bom você já sabe que aqui é o banheiro e ali e o meu quarto.- Ele a recorda.- Aqui é o seu quarto.- Ele anuncia apontando para uma porta ao lado de seu quarto.

O Uchiha dá espaço para ela abrir a porta do quarto.Ela segue adiante e adentra em seu novo quarto.

Era um quarto mediano porém bem grande. Era pintado de um tom de azul claro bem bonito. Ao centro,um cama de casal e ao seu lado um criado mudo. Havia também um pequeno guarda roupas branco que serviria direitinho para as coisas de Hinata.

- É perfeito.- sussurra encantada.

-Pode ficar e arrumar suas coisas. Pra lá só tem o escritório e o…

-E o?-Ela questiona.

O Uchiha pisca fortemente como se estivesse saindo de um transe.

- Esqueça. Não é importante.- Responde frio.- Vou deixar você se acomodar. Até mais tarde.

-Até.-Responde Hinata.

Após o a ida do Uchiha, ela se senta na cama intrigada.

Do que será que ele estava falando?

Ela se repreendeu mentalmente. Sasuke a mandou esquecer e era isso que ela devia fazer.

Correu as íris peroladas em volta do quarto. Percebeu que suas malas estavam lá assim como sua caixinha de papelão.

Pegou a mesma e tirou de lá um porta retrato do seu primo Neji.

Aqueles momentos que o seu peito doía.

Colocou o porta retrato​em cima do criado mudo. Pelo menos assim ele dormiria junto a ela.

A Hyuuga se permitiu deitar um pouco na grande cama de casal. Não aguentaria mais nem uma reviravolta dramática em sua vida sem se jogar ao desespero.

Respirou fundo. Pelo menos ela tinha Sasuke.

“Sasuke não tem sentimentos por ninguém. Muito menos por você."

Ou não.

___ ____

-ITACHI!- O Uchiha grita despertando de seu sono.

Ele suspira.Outro pesadelo.

O Uchiha se senta em sua cama. Estava tudo bom demais pra ser verdade.

Depois que Hinata terminou de arrumar suas coisas, a Hyuuga havia preparado uma belíssima refeição para os dois. Jantaram juntos mais logo depois cada um foi para um canto. E ficaram assim por um bom tempo.

Sasuke olha para o relógio em seu criado mudo. Eram duas da manhã e ele simplesmente não conseguia dormir.

Se levantou e saiu de seu quarto em direção ao banheiro. Precisava lavar o rosto e se acalmar um pouco.Porém ele é impedido ao ouvir a porta do quarto de Hinata sendo aberta.

Ele encara a Hyuuga que estava com uma cara de sono e um pijama amarelo ridículo. Seus cabelos azulados estavam soltos e meio rebeldes a fazendo ficar com uma aparência meio estranha. Estranha porém linda.

-Sasuke-kun está tudo bem?- Ela pergunta baixo.

-Sim Hyuuga,eu estou bem. Não queria te acordar.-Respondeu.

Ela lhe oferece um sorriso tímido.

-Na verdade não acordou. Eu não estava conseguindo dormir então fui ler um livro. Até que ouvi um barulho estranho e vim checar.-Explica.

-Porque você não estava conseguindo dormir?- Indaga Sasuke.

O sorriso que estava em seu rosto desaparece.

-Estou com medo.-Ela responde.- Medo do que eu possa sonhar.E você? Porque continua acordado?- Indagou.

O Uchiha suspira.

-Vai fala. Talvez eu possa ajudar você.- Encorajou a Hyuuga.

- Há não ser que você souber como evitar pesadelos eu acho que você não pode fazer nada.-Ele diz a olhando cabisbaixo. Aqueles sonhos acabavam consigo.

- Eu sei! É simples. Quando você estiver deitado pense nas pessoas que gostam de você e vice versa.-Ela explica sorrindo.- Vai dar certo. Eu garanto.

- E como posso ter tanta certeza? Você mesmo disse que estava com medo dos seus sonhos.

A Hyuuga suspira.

- E porque todas as pessoas que eu amava não estão mais aqui. E pensar nessas pessoas doi.-Responde com o tom triste.- Mas você é diferente Sasuke-Kun! Você pode sonhar com muitas pessoas.Você tem muitas fãs!

- Não é bem assim. Acho que pra isso dar certo a pessoa tem que se importar comigo. Se preocupar, como um verdadeiro amigo. E eu não quero sonhar com o Naruto e muito menos com a Sakura.- Rebateu indiferente.- Viu só? Você não pode me ajudar.

- Então sonha comigo Sasuke-Kun.

Sasuke arregala os olhos ao ouvir as palavras dela.

-O que?!- Ele indaga estático. Não acreditava naquilo que ouviu.

A Hyuuga estava tão vermelha que passaria despercebida ao lado de um tomate.

-Bom você disse que a pessoa tem que se importar com você assim como um amigo. E eu me importo e me preocupo com você. Então se isso puder te ajudar…Por Favor sonhe comigo.

-E se não der certo?- Indagou receioso.

A morena sorri travessa.

-Vamos fazer assim; se você sonhar comigo e não tiver nenhum pesadelo terá cardápio de receitas com tomate a semana inteira!

Ele arqueia uma sombrancelha.

-E se der errado?

-Eu…eu fico uma semana sem tomar sorvete.- Ela afirma triste.- Estamos combinados Sasuke-Kun?- questiona o estendendo a mão.

O mesmo responde o cumprimento com um meio sorriso.

- Não custa nada tentar.

A Hyuuga sorri. Era esse o espírito!

-Bom eu vou me deitar. Até amanhã Sasuke-Kun.- Sem pensar direito ela vai até o moreno e lhe dá um beijo na bochecha.- Bons sonhos.- Fala irônica e corre para dentro do seu quarto.

Sem perceber, Sasuke leva a mão até o local beijada pela mesma. Ela…ela havia feito mesmo isso?

O Uchiha retorna para o seu quarto e se jogar sobre sua cama. Continuava com a mão sobre o local beijado e um sorriso idiota no rosto. Seus olhos cansados se fecham lentamente enquanto a imagem da Hyuuga preenchia sua cabeça. Com certeza, naquela noite não haveriam mais pesadelos. 

-Acho que você ganhou Hyuuga.


Notas Finais


E aí vidinhas gostaram? Eu espero que sim!😊

Desculpe por qualquer erro de português. Teclado da Motorola é uma bosta!😂

Queria te dar os parabéns por ter lido isso tudo! Vc realmente é um ótimo leitor!

E então o que acharam do romance dá Myabi com o Kiba? E o problema da Temari? E o Sasuhina em geral? Hein?Hein?!

Por favor comente a sua opinião!❤

Já adianto que não sei quanto postarei o próximo mais como estou de férias não deve demorar muito!😉✌

Bom obrigado por ler a minha/nossa fanfic!😍

E saiba que eu amo imensamente cada um!❤

Bjs de Oreo!😘
Euzinha!😃✌


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...