História -you light up my heart; zhong chenle - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Neo Culture Technology (NCT)
Personagens Chenle, Doyoung, Haechan, Jaemin, Jeno, Jisung, Jungwoo, Lucas, Mark, Personagens Originais, RenJun
Visualizações 93
Palavras 3.640
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


desculpa pela demorakkkkkk
eu nao tenho muita coisa para falar aqui no começo so queria que voces por favor lerem umas coisinhas que eu vou escrever nas notas lá embaixo
boa leiturinha

Capítulo 11 - Complicated


Fanfic / Fanfiction -you light up my heart; zhong chenle - Capítulo 11 - Complicated

Vestia minha calça rapidamente, enquanto meu celular tocava encima da cama, sabendo que se tratava de Chenle. Não fazia ideia que o Doyoung havia ido mais cedo pro trabalho, mas pelo menos podia aproveitar o silêncio que estava na casa já que só estávamos eu e Eunyoung, tomando seu café da manhã. Desço as escadas, após jogar o celulr em minha bolsa já sabendo que os garotos já estavam me esperando, então não podia perder muito mais tempo para todos não atrasar a mim e a eles e nem ser deixada para trás, já escutando eles tocando a campainha. Mas quando estava prestes a atender a porta percebi ainda não ter vestido uma camisa.

 - A sua blusa tá ali - Eun apontou para o sofá, se levantando com uma xícara de café na mão - Eu atendo a porta

Corro até o sofá antes que pudesse abrir a porta, me agachando no chão enquanto colocava a roupa de maneira que não pudessem me ver de jeito nenhum.

 - Chenle, quanto tempo! - A voz da garota ecoou enquanto ainda tentava colocar a camisa, tensa demais para fazer da maneira certa e calma - Você já tá praticamente um homem - Deu um soquinho em seu ombro depois de tê-lo o abraçado.

O grupo dos garotos estava paralisado, talvez fosse pela roupa que ela usava, um sutiã preto e um short de pano, que era o seu pijama, do jeito que ela adorava uma atenção sorriu para os garotos que tentaram não manter os olhos sobre ela. Me levanto rápido, mudando a atenção dos dois para mim, e ele deu um sorriso depois de me ver de cima a baixo, percebendo que não estava de casaco e nem cobria as marcas em meus braços. Coloco a bolsa nas costas, me aproximando da porta e dando uma despedida rápida para a minha irmã. 

- Bom dia - Sou recebida pelo de cabelos verdes com um beijo na bochecha e em seguida ele alcança a minha mão, qual eu cedi para o mesmo segurar junto com minha bolsa, qual levou na outra mão.

- Você nunca disse que tinha uma irmã! - Jeno se aproxima, ainda chocado com a garota que atendeu a porta - Quantos anos ela tem?

 - Jeno, ela é bem mais velha que você, idiota - Solto uma risada vendo Chenle brigar com o mesmo que ignora ele ainda esperando para eu respondê-lo.

 - Ela tem vinte um, mas acho que ela não vai tá afim, Jeno, desculpa… - O garoto bufa, segurando sua mochila mais firmemente. 

- Valeu a tentativa - Renjun dá tapinhas na costa do amigo, rindo do mesmo

- Vocês vão ficar mais tarde pra me ajudar com o clube de teatro? - Donghyuck pergunta, mudando logo de assunto.

- Depois da escola eu vou pra casa da Woo, desculpa Hyuck - O chinês respondeu, e me virei pra ele confusa, percebendo que o mesmo havia se auto-convidado para a minha casa,um sorriso ladino quando se virou pra mim de volta. 

- Vai é? - Pergunto, sorrindo do jeito que ele olhava diretamente para meus lábios, deixando um rápido selar depois da minha pergunta. 

- Vou sim. 

- Quando é que vocês dois vão começar a namorar hein? - Jisung pergunta e nós dois nos viramos para ele que estava um pouco mais atrás do restante do grupo - Já sabem que um gosta do outro. 

- Não é tão rápido assim, Jisungie  - Mark responde o mais novo - Requer tempo - Se virou para trás tendo a visão dele revirando os olhos com o que disse.

- Falou o cara que nunca namorou - Donghyuck fingiu uma tosse correndo para dentro das portas da escola, rimos do que ele disse vendo o canadense correr atrás de si.

Então o grupo se separa , com cada um indo para a sua devida sala e aproveito para ir ao meu armário, depois de ser avisada por Chenle que ele já entraria na sala e guardaria o meu lugar. Tiro um pouco da franja de meus olhos, colocando a senha do meu armário, não esperando pelos meus matérias que havia guardado ali no dia anterior se encontrarem completamente molhados. Pego meu caderno de matemática delicadamente, o sentindo mais pesado por estar encharcado, ainda muito chocada. 

- Gostou de como a gente arrumou os seus materiais? - Jogou os cabelos loiros para trás se aproximando de mim. 

- Por que você perde o seu tempo fazendo uma porcaria dessas? - Me viro pra ela, apontando para meu caderno, me aproximando mais e fazendo nossos peitos encostarem, mais por causa do tamanho dos seus - É ciúmes? - Pouso minhas mãos em minha cintura. 

- De você? Quem é você pra dizer isso? - Me responde, apontando para meu rosto - Ah, eu mesma respondo - Segurou meu pulso o colocando para o alto - Você é só uma garota esquisitona que todo dia se corta e que ninguém se importa de verdade - As garotas que a acompanhavam riram de seu comentário, quase robotizadas

- Quem é você pra achar que pode ser colocada acima de alguém sabendo que isso não vai ajudar nada na sua popularidade, ou melhor, auto estima - Soltei meu braço com brutalidade, olhando para a mesma que olhava um pouco para baixo, por ser bem mais baixa que ela, dando meia volta e fechando meu armário com força, o barulho do mesmo que a assustou mas logo voltou a fazer piadinhas enquanto me afastava.

- Eu não sei como o Chenle fala com uma menina estranha como essa - Comenta com Hwayoung que olhava para mim com uma expressão vazia, alto o suficiente para eu escutar e sentir meu olhos começarem a lacrimejar e rapidamente vou ao banheiro, não querendo que aquelas garotas me vissem daquele jeito.

Me tranco na cabine, ficando sentada encima da tampa da privada ao sentir minhas mãos tremerem enquanto as lágrimas desciam pela minha bochecha.

 Por que foi que havia pensado que as coisas mudariam depois de descobrir que o Chenle gostava de mim?

Enxugo as lágrimas e saio dali receosa mas apenas relaxo ao ver que ninguém se encontrava ali. Me vejo no espelho, com os olhos com uma leve cor avermelhada e não penso duas vezes antes de lavar meu rosto. Me analiso novamente no espelho, arrumando a camisa preta que vestia, agora percebendo o quão colada estava do meu corpo em relação as roupas que anteriormente usava para vir a escola. Arrumo meu sutiã antes de sair do banheiro, encontrando o corredor vazio, já que todos haviam entrado em suas devidas salas. 

- O que aconteceu?

Nem todo mundo.

Olho para a silhueta alta do ruivo, que abria o seu armário que era próximo ao banheiro feminino, tendo provavelmente esquecido de levar algum para sua aula. Tento explicar mas sou impedida ao me lembrar da fala da garota sobre mim, respirando fundo para não acabar chorando novamente. 

- Nada, vai pra sala, Jisung - Me direciono para minha sala, soando mais fria do que devia com o garoto.

O mesmo me segura pelo ombro, ato que me surpreendeu vindo do garoto tão tímido como ele. 

- Você pode falar tudo pra mim, eu sou seu amigo, e eu… eu gosto muito de você - Permanece paralisada escutando o que ele falou - Eu não sei quando e não sei como mas eu gosto de você, eu gosto do que você é, Pandora - Sorriu, os olhos ficando menores do que já eram - Isso, fica entre a gente, tá?

Acenei com a cabeça me apressando para ir até a sala com várias duvidas na minha cabeça. 

Aquilo foi uma declaração? Porque ele havia dito aquilo agora? De que jeito ele quis dizer aquilo? Como vou falar com ele agora?

Abri a porta de sua sala, entrando ao perceber que a professora ainda não havia chegado e a turma permanecia dispersa. Sentei no lugar vago que foi o que o chinês havia guardado pra mim, o mesmo que sorriu quando me sentei ao seu lado. Encostei a cabeça na minha mesa, a sentindo doer fortemente pela bagunça que estava ficando na minha mente. 

- Tudo bem? - Perguntou com a sua voz doce preocupada 

- Só estou meio cansada - Sinto sua mão passear pelos meus fios em um cafuné me fazendo para de pensar em mais nada, aproveitando um pouco aquilo, já que não havia ninguém para separá-los.

Mas logo outra pergunta surge, me deixando mais nervosa ainda.

 

E o Chenle?

                              [. . .] 

A hora do intervalo chegou, e em cerca de segundos a sala se esvaziou,. Suspirei fundo, sabendo que teria que ver o Jisung e lembrando que a próxima aula seria educação física e teria que usar aquele uniforme horrível. 

- Chenle-ah - Chamo atenção do garoto, me sentindo a vontade com ele, já que éramos os únicos dentro da sala - Eu não queria fazer aula de educação física - Olho pra ele que não deixa sorrir ao ver o que tentava fazer. 

- E o que quer fazer? - Brincou com meus dedos olhando para meu rosto. 

- Ir pra casa - Um sorriso surgiu em seu rosto enquanto juntava as nossas mãos - Por favor, Chenle, podemos assistir algum filme, comer até o fim da tarde e jogar Wii! - Fiz um biquinho leve nos lábios, o vendo rir do jeito que eu pedia a ele, como uma criança. 

- Só se me der um beijo - Aproximou sua face da minha.

Solto minha mão apenas para segurar seu rosto delicadamente, me aproximando de seus lábios macios. Me separo dele depois de alguns segundos, o vendo pegar sua bolsa e a minha enquanto se levantava da cadeira. 

- Posso avisar para os meninos pelo menos? - Olhou para meu rosto ainda com o mesmo sorriso que manteve no rosto durante todo o beijo, joguei a cabeça pro lado, segurando em seus dedos na tentativa de levá-lo para fora da sala - Okay, eu mando mensagem - Deixou um beijo na minha testa e abriu a porta saindo junto comigo.

Passamos com receio de sermos pego bem no pulo pelos portões da escola, tendo certeza que ninguém havia nos visto antes de nos direcionarmos a minha casa, que agora estava vazia já que Eunyoung sairia com as amigas dela. Após dez minutos andando de mãos dadas e conversando besteiras chegamos em frente a minha casa, a qual eu abro com a minha chave entrando com o garoto. 

- Quer ir lá pro quarto? - Pergunto, tirando meus sapatos - Posso procurar um filme legal pra a gente assistir no meu Laptop.

Me viro pra Chenle, percebendo que de repente o garoto estava diferente. Olhou ao seu redor antes de olhar pra mim, parecendo de alguma maneira nervoso. O analiso de cima a baixo, usava uma camisa de botão azul clara e uma jeans junto com as meias amarelas com estampa de bananas. 

- Vamos, eu só preciso ir no banheiro rapidinho - Subiu as escadas junto comigo, se direcionando ao meu banheiro assim que entramos no quarto. 

Aproveito para trocar de roupa antes que ele voltasse do banheiro, colocando uma calça de moletom a qual transformei em uma bermuda que acabava um pouco antes dos meus joelhos e uma regata de alça fina que havia deixado de caber em minha irmã. O garoto saiu, parecendo mais relaxado do que antes, se sentando ao meu lado na cama enquanto procurava algo para assistir.

O garoto encostou sua cabeça sobre a minha, após termos escolhido Toy story para assistir, depois de ter comparado o garoto com um dos pequenos aliens esverdeados. O começo do filme se passou em chenle fazendo comentários que me acabavam com nós dois rindo até ficarmos sem ar. Depois do filme compramos algumas balas na conveniência onde Jungwoo trabalha e passamos um tempo jogamos Wii Sports. Houve um momento da tarde onde ficamos apenas deitados, mesmo ainda com algum filme que havíamos escolhido para assitir passando no computador.

Me arrepio assustada ao sentir algo entrar em contato com a pele em meu pescoço, me virando pro garoto percebendo ser sua língua. O mesmo soltou sua risada aguda, deixando um beijo no mesmo lugar, vendo que novamente tinha meus pelos arrepiados, dessa vez olhando diretamente para mim. 

- Você gosta disso? - Perguntou, não parecendo nem um pouco envergonhado enquanto sentia minhas bochechas corarem enquanto eu nego - Você gosta sim! - Disse e fez novamente, dessa vez, chupando a pele clara do meu pescoço, e sem querer solto um grunhido da maneira que ele fazia isso.

O mesmo não se importou, permanecendo dando leves mordidas e beijos na área do meu pescoço, logo mudando sua atenção para meus lábios, o qual ele tomou para si de um jeito diferente de como sempre fazia. Não estava se importando em ser tão delicado e de algum jeito aquilo me agradava. Lentamente subo encima de seu colo, fazendo suas mãos irem até minha cintura, enquanto as minhas seguiam até seu cabelo verde.

Então desço  minha mão percebendo que agora a sua estava na minha coxa, fazendo carinho encima dela, sentindo o menino desabotoar a sua camisa com a mão livre,não quebrando de jeito nenhum o beijo. Tomamos os dois um susto ao escutar um barulho me fazendo na hora sair de seu colo, sem querer fazendo meu joelho bater com força em suas partes baixas. Percebo ser o celular de Chenle e resolvo atender vendo que o mesmo parecia estar impossibilitado de fazer aquilo agora. 

- A-alô? - Falo juntando folêgo 

- Jiwoo? - Escuto a voz de Renjun do outro lado da linha - Cadê o Chenle?

Me viro pro garoto que gemia de dor encolhido na cama. 

- Ele não pode atender agora… 

- Tá bom… avisa pra ele que a gente vai jogar basquete lá na quadra às 16:00 - Continuou, um pouco hesitante sobre a desculpa que dei - O Donghyuck saiu mais cedo da reunião do clube de teatro.

O celular desliga, e corro até o garoto, me desculpando diversas vezes enquanto o mesmo se recuperava da joelhada acidental. 

- Não precisa se desculpar, anjo - Sorriu ainda sentindo a área dolorida, me puxando para deitar na cama ao seu lado, deixando um beijo no meu nariz - Já passou - Passou a mão em meus cabelos percebendo que tinha os olhos em sua camisa onde os botões estavam todos abertos  - Quem era, hm? 

- Renjun te chamou para jogar basquete com os meninos, às 16 - Respondi, o vendo olhar pro seu relógio e se levantar rapidamente 

- Já tá quase na hora! - Disse me ajudando a me levantar enquanto saia do quarto e descia as escadas - Eu tenho que ir lá em casa trocar de roupa, vamos!

Sorri pra ele enquanto o via calçar seu sapato e pegar sua bolsa enquanto girava a maçaneta de sua porta a abrindo.

 

Era engraçado a maneira que ele sempre conseguia me fazer sorrir independente da situação.

                              [. . .] 

- Finalmente o Romeu e a Julieta chegaram? - Jaemin indagou, com uma bola de basquete em sua mão enquanto nos aproximávamos do grupo dos garotos.

Chenle havia me emprestado uma de suas camisas que usava para jogar com os meninos, uma que ficou passando do short que havia pego de sua mãe que acabou cabendo em mim. O mesmo vestia outra de sua camisa junto com um short e uma bandana assim como os garotos que também haviam vindo para jogar. De longe vejo Jisung, o mesmo conversava com Donghyuck antes dos garotos começarem a jogar e logo me sento na arquibancada vendo os garotos começarem a jogar.

O jogo havia acabado, com o time de Chenle, que compunha em Mark o chinês e Jeno, vencendo. Os cabelos esverdeados estavam colados em sua testa pelo suor o deixando mais surreal o possível. Entrego uma garrafa d’água a ele que se senta ao meu lado e acaba se assustando ao perceber uma coisa, quase se engasgando com o liquido.

- Woah - disse Chenle enquanto seus dedos roçavam a marca vermelha clara no meu pescoço. 

Ele olhou mais de perto para a marca, um pouco impressionado consigo mesmo, pois não achava que poderia dar um chupão. Ao perceber a marca tento escondê-la com a camisa do menino que eu vestia.

- Não acho que alguém tenha notado além de mim - na tentativa de me acalmar falou, baixo, vendo Renjun se aproximar.

Chenle sorriu levemente e esfregou a parte de trás do pescoço, ao se lembrar da sessão que havíamos tido mais cedo, onde ele simplesmente estava fora de si sem perceber o que havia feito, recebendo os parabéns do amigo por ter vencido o jogo.

- Oh, ei Jiwoo é... isso é um chupão? - Renjun perguntou assim que direcionou o olhar para mim apontando para a marca no meu pescoço.

Imediatamente Chenle e eu começamos a protestar dizendo que havia me machucado, mas nossos rostos nervosos e o tom denunciaram. do que se tratava.

 - Ei gente! Chenle deu um chupão na Woo! - Renjun gritou enquanto corria pela quadra, chamando a atenção do restante dos garotos para nós dois. 

- Chenle - Dei a Chenle um olhar mortal e suspirei, causando um arrepio na espinha do mesmo que apenas sorriu nervoso, tentando me fazer sorrir com um selinho rápido antes dos garotos se aproximarem e começarem a nos irritar.

 - Quando foi isso? - Jeno perguntou, analisando a marca no meu pescoço vendo que eu estava vermelha de vergonha. 

- Eu não acredito que o Chenle foi na sua casa pra vocês terem ficado fazendo esse tipo de coisa - Hyuck pôs as mãos nos quadris, chocado da maneira que aquilo chamava atenção pela minha pele ser muito clara. 

- A gente tava assistindo um filme, aconteceu do nada óbvio que eu não tinha planejado isso! - Tentou se defender apenas me deixando mais tímida com a situação. 

- No meio do filme, Chenle? Que tipo de filme que vocês tavam assistindo, Chenle? - Jaemin usou o tom que sua mãe sempre usava consigo. 

- P-procurando nemo- Os garotos riram de sua resposta

- Vocês tavam se pegando no meio de um filme infantil? - Mark pergunta surpreso mas mesmo assim rindo. 

- Porque não? - Respondeu sem nem um pingo de vergonha 

- Chenle… - Tapo a sua boca, o impedindo de falar mais nada, o que fez os garotos rirem tanto pelo ato quanto como eu havia ficado envergonhada 

-Tudo bem, Woo, todos nós aqui beijamos na boca, não precisa ficar com vergonha - Jaemin falou, se sentando ao meu lado. 

- Menos o Mark - Donghyuck falou recebendo um soquinho do Lee que ele tanto atormentava. 

- Vou indo pra casa - Jisung se aproximou, a sua voz de alguma maneira deixando a atmosfera tensa de repente.

Todos nos viramos pra o Park, eu me sentindo meio mal pelo o que ele tinha me dito mais cedo, sentindo meu estômago embrulhar ao vê-lo sorrir  sem humor e se afastar dos garotos. Ainda não sabia como poderia conversar com ele sobre o que me disse sem magoa-lo, magoar Chenle, ou ainda pior, me magoar de alguma forma.

- Quero ir pra casa - Sussurro no ouvido do de cabelos verdes, se assemelhando a grama verdinha do parquinho onde poucas crianças brincavam, o fazendo se virar pra mim, enquanto os outros garotos permaneciam alheios vendo o mais novo se afastar cada vez mais da quadra. 

- Tá tudo bem? - Perguntou me deixando um pouco impaciente enquanto me levantava da arquibancada, trazendo a atenção dos outros para mim 

- Tá sim, eu só quero ir pra casa - Não olho em seus olhos, apenas foco meu olhar em meus pés, nem pensando em me despedir dos meninos, me afastando da arquibancada. 

- Ya, Pandora! - Gritou tentando me alcançar ao mesmo tempo que tentava apressar meu passo para fugir das perguntas que viriam dele quando se aproximasse. 

Mas quando o senti puxar a minha mão, prestes a soltá-l dele fui surpreendida por seus braços acolhedores que me envolveram e sem nem perceber estava soluçando as lágrimas molhando a sua camisa. Chenle não parecia se importar, estava ocupado demais tentando me acalmar passando a mão em meu cabelo enquanto avisava para de longe para os garotos que tudo estava bem. Se separou de mim apenas para deixar um beijo no topo da minha cabeça, enxugando as minhas lágrimas.

- Quer dormir lá em casa? Tem um banho quentinho e uma cama macia te esperando, e melhor ainda, vai ter eu - Sorriu e respiro fundo soltando uma sequência de soluços antes de conseguir respondê-lo 

- Acho melhor não… - Fico na ponta dos pés, já que o garoto estava incrivelmente mais alto que eu em tão pouco tempo que se passou, apoiando meus braços sobre seus ombros com suas mãos segurando minha cintura - Não quero aparecer na escola coberta de chupões - Rio lhe dando um beijo.

Tudo parecia tão bagunçado e confuso mas ao sentir o calor de seus lábios nos meus meu corpo inteiro relaxou.

Por que tinham que deixar tudo tão complicado?

- Sabe que eu faria se você quisesse, né? - Comentou após o beijo, segurando em minha mão se direcionando para o lado onde nossas casas se encontravam. 

- Pare de falar, vamos só continuar andando assim. 

- Se eu te comprar um sorvete posso continuar falando? - Perguntou me vendo abrir um grande sorriso 

- Talvez… - Funguei, tentando limpar com a outra mão o rastro de lágrimas em meu rosto - Mas só se for de baunilha. 

- Anotado - Beijou minha bochecha, se aproximando da sorveteria que havia um pouco mais a frente.


Notas Finais


hm entao gente eu sei que o foco dessa fic eh a inocencia do relacionamento dos dois mas tipo hmkkkk eles ja nao sao mais crianças ne? eu queria saber o que voces acham de eu elevar um pouco o nivel da relacao dos dois??? (mas nao demais, vai ser tudo do jeito mais leve possivel)
por favor me respondam nos comentarios
+++ eu tava pensando em postar uma one shot renhyuck que eu ando trabalhando a um tempo mas to muito insegura :(( vcs leriam se eu postasse????
anyways so foi isso mesmo, nao se esquecam de responder as minhas perguntas e favoritar <3
ate a prox seguimores love uuu


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...