História 03:37 AM, 03h 37min :ou três e trinta e sete: da manhã - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Visualizações 59
Palavras 235
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Lírica

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 1 - Cartassãoparaosvivosmasquemdissequesóosvivosescrevemcartas?




Três e trinta e sete da manhã e cá estou eu, depois de tanto tempo, procurando no mesmo lugar, no mesmo maldito lugar de sempre, esperando de que alguma forma aquilo tenha sumido, simples e fácil.

Rindo, tateio e sinto. O pano já quase desmanchando em suas linhas próprias, um divórcio entre as linhas depois de tanto tempo, o tiro de lá e o aperto na palma indo para a cozinha, os ténis vans ecoando pelo apartamento.

Era a mesma lâmpada daquela noite, a mesma lâmpada amarelada da cozinha. Desenrolo o pano com um cuidado quase desesperado, e lá estava. No mesmo lugar, no mesmo maldito e infame lugar.

Somente um lenço manchado pro mundinho azulado do teu Ford Cortina esverdeado. Porém nem tudo que reluz é ouro, levei o lenço ao nariz, rápido, preciso e terrivelmente rotineiro.

Enquanto uns cheiram pó e outros fumam maconha, o vício maldito escolhido por mim é o cheiro do teu lenço, que era sempre lavado com amaciante rosa, posto ao redor do pescoço, e naquele dia, antes daquela noite, ganhou uma mancha de café preto, deixando-o o mais vintagemente possível.

Trinta e sete furos no peito, o vício vem com seus prejuízos, ainda não perdi o que faz de mim tão miserável, e se essa carta não chegar em ti, Deus sabe que mandarei de novo, afinal, tu entrou na minha cabeça três vezes e trinta e sete no meu corpo.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...