1. Spirit Fanfics >
  2. 05. Supernova >
  3. Invasão

História 05. Supernova - Capítulo 18


Escrita por: AllSummersX

Notas do Autor


Sumi por alguns dias, mas já estou de volta!!

Capítulo 18 - Invasão


Fanfic / Fanfiction 05. Supernova - Capítulo 18 - Invasão

O helicóptero com os X-Men pousou levemente no jardim ainda encoberto de neve da impotente mansão Frost. Tempestade desembarcou com Wolverine em seu encalço. O mutante parou abruptamente e franziu o cenho quando sentiu um cheiro diferente e ao mesmo tempo familiar no ar. Tempestade o encarou confusa.

- O que foi?  

- Tem alguma coisa errada – ele ergueu a cabeça e começou a farejar. Um rosnado ressoou de sua garganta.

Tempestade parou e olhou em volta, em seguida fitou a mansão Frost a diante. Seus instintos pareceram gritar em seu interior.

- Está quieto. Quieto demais – Tempestade cerrou os olhos. – Fiquem atentos.

Ela tomou a frente da equipe. Wolverine continuou a farejar e ressoar leves rosnados. Gambit também os seguiu e parou na porta da mansão. Os demais membros ficaram para trás. Remy olhou para Wolverine e fez um sinal, indicando que iria abrir a porta. Logan assentiu e Tempestade se preparou para atacar. Gambit começou a contar: 1, 2, 3 e então empurrou a enorme e pesada porta. Wolverine e Tempestade adentraram. Tempestade já estava flutuando e Wolverine com suas garras a postas, porém o que chamou a atenção deles foi o silêncio e a escuridão. Não havia nenhum membro da equipe andando pela casa, nenhuma luz acesa ou televisão ligada. Havia apenas o mais profundo e perturbador silêncio. Já passava das 7h da manhã e não havia nem mesmo o cheiro de café ou de torradas queimadas vindo da cozinha. Tempestade e Wolverine trocaram olhares e cada um seguiu em direções opostas. Gambit permaneceu no hall e fez um sinal para os outros do lado de fora para que fiquem lá.

Ororo adentrou a sala de estar e não encontrou ninguém. Pressionou o interruptor, mas as luzes não acenderam. Ela continuou andando e chegou na sala de TV. Lá estava mais claro, mas também não havia ninguém, bem pelo menos não consciente.

Wolverine caminhou pelo corredor silencioso que dava para a cozinha. Seu faro não o alertou nada e nem sua super audição também não havia captado nada.

- Hum...

Antes de entrar na enorme cozinha, o grito de Tempestade o alertou.

- Logan!

Wolverine voltou correndo e passou pelo hall, onde Gambit estava. Ele seguiu a voz de Tempestade e adentrou o recinto. Se deparou com Tempestade ajoelhada diante de um corpo e então se assustou quando a reconheceu.

- Alison? Ela está viva? Como?

- É uma longa história – Tempestade deu de ombros para os questionamentos e pegou no braço da jovem mutante para aferir a pulsação. – Está viva.

Alison se mexeu. Ela abriu os olhos devagar com um gemido e olhou para Tempestade e depois para Wolverine. Ororo a ajudou a se levantar e Logan puxou uma cadeira para ela. Alison sentou-se pesadamente e afagou a cabeça.

- Alison, o que aconteceu aqui? – Tempestade ajoelhou-se diante dela.

- Eu não sei – ela gemeu. - Eu estava aqui e de repente, caí. Estou com muita dor na cabeça.

Wolverine e Tempestade se encararam.

Anjo e Noturno ignoraram as determinações de Tempestade e adentraram a casa. Na cozinha Illyana e Josh estavam desmaiados próximo a geladeira e ao fogão, respectivamente.

- Illyana! – Anjo deu leves tapinhas em seu rosto.

Noturno foi acudir Josh, que estava próximo a eles.

- Que merda aconteceu aqui? – Gambit adentrou a cozinha. – Vampira. Onde ela está? – Ele saiu em disparada pelo corredor e subiu as escadas.  

- Alison, você se lembra de algum detalhe? Sabe onde estão os outros? Sabe onde está o Professor, Jean, Hank ou Scott? – Tempestade segurou em sua mão.  

- Não sei – Alison passou a mão no rosto.

- Aconteceu alguma merda por aqui – enfatizou Wolverine já impaciente.

- Ei – Anjo entrou na sala. - Encontrei Illyana e Josh desmaiados na cozinha.

- Estão feridos? – Tempestade lhe deu uma rápida olhada.

- Não, - Illyana entrou na sala com o braço em volta do pescoço de Kitty - só estou com uma baita dor de cabeça  

- Ororo, você não acha que tenha sido um ataque psíquico? – Questionou Anjo, arqueando a sobrancelha.

- Pode ser, mas temos que encontrar os outros para ter certeza.

Noturno apareceu em meio a uma fumaça negra, atraindo a atenção.

- Ororo, encontrei Professor caído no quarto – disse ele.

- Fiquem com Alison e Illyana – disse para os outros membros.

Tempestade e Wolverine subiram as escadas a cada dois degraus e entraram no quarto de Professor, o encontrando caído da cadeira. Wolverine o ajudou, colocando-o de volta com cuidado. Professor despertou em seguida e parecia atordoado.

- Onde estou? – Professor olhou para os lados.

- Está na mansão, Professor. Está tudo bem – Ororo pousou as mãos nos ombros dele para acalmá-lo.

- Logan? Como é bom ver você. – Professor coçou os olhos e relaxou na cadeira.

- É ótimo te ver também, Charles. – Pela primeira vez em sua vida, Wolverine ficou corado. - O que houve por aqui?

- Não sei. Estava aqui esperando vocês voltarem e desmaiei... – Professor parou de falar.

- Professor? – Tempestade se inclinou na frente dele.

- Foi Emma – asseverou com um sussurro assustador.  

- O quê?

- Emma fez isso. – Ele franziu a testa. – E com a ajuda de outras cinco telepatas. – Professor soltou um gemido.  

- Dor na cabeça? – Perguntou Wolverine. Professor balançou a cabeça afirmando.  

Kitty atravessou a parede do quarto e abraçou Professor.

- Que bom que o senhor está bem, Professor.

- Obrigado, Kitty. – Professor sorriu.

- Já acordamos alguns que estavam desmaiados, mas não encontramos Scott e Jean.

Professor focou no rosto de Tempestade e afirmou assustado:

- Foram levados.

- Quem os levou? – Inquiriu Wolverine.

- Emma e um grupo de mutantes. Agora eu entendo... – Professor parou de falar. – Emma manipulou a mente de Scott o tempo todo. Por isso que em nossas brigas ela sempre estava perto. Sempre ao lado dele. Como fui burro. Como eu não percebi isso? Ela estava nos estudando, estava descobrindo nossas fraquejas e causando discórdia. Como eu não percebi isso?

Todos se entreolham.

- Frost é bem astuta – falou o Carcaju.

- Ela é mais poderosa do que eu pensei – Professor coçou o queixo.

- O que vamos fazer? – Kitty olhou para eles.

- Vou atrás deles – Wolverine se virou, mas antes que pudesse prosseguir foi interrompido por Professor que agarrou em seu braço nu.

- Logan, presumo que tenhamos problemas ainda maiores.

 

O dia estava ensolarado e o Central Park estava repleto de famílias com barracas e tendas armadas para um piquenique. Crianças corriam de um lado para outro se divertindo e aos berros. Bolas de futebol eram chutadas para todo lado, frisbees voavam, cachorros corriam atrás de borboletas e pais jogando conversa fora. Aparentemente um dia normal para um dia como qualquer outro. No entanto todos os olhares são direcionados para o céu quando uma sombra gigante encobriu o brilho do sol. A nave Imperial Shi’ar sobrevoa a cidade lentamente. O pânico se instaurou abaixo.

Lilandra encarava a cidade e seus habitantes correndo desesperados abaixo da sala de controle da nave. Não havia nenhum resquício de compaixão ou remorso em seu olhar. Ela se virou para os outros tripulantes da nave e ordenou:

- Ataquem!

Alçapões abriram-se nas laterais da nave alienígena, liberando várias outras naves e planadores menores que saíram voando pelo céu de Nova York atacando a tudo e a todos em seu caminho. Os guerreiros Shi’ars saltaram das naves atacando os civis sem piedade com armas altamente avançadas. Policiais chegaram em seguida e começaram a atirar nos invasores, contudo rapidamente viaturas são destruídas e policiais assassinados.

- Vamos, atirem! – Disse um policial, antes de ser atingido por uma rajada brilhante que abriu um buraco em sua barriga.

Lilandra permaneceu inerte fitando toda a destruição e as várias vidas tiradas dos habitantes daquele planeta. Seu irmão, D’Ken, se aproximou dela como um fantasma e parou ao seu lado com um sorriso perverso no rosto.

- Vamos destruir tudo até nos entregarem a Fênix, mesmo que tenhamos que matar a todos e causar a extinção deste planeta inútil – disse.

Lilandra não respondeu.  



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...