História 1. O Copa - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Ação, Aventura, Diálogos, Dimensões, Lutas, Religião, Suspense, Universos
Visualizações 2
Palavras 1.506
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Aventura, Ficção, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 1 - Ô Início


-Ei Copa.

-ahn?

-como tudo isso aconteceu?

-bom, é uma historia bem longa, mas com essa nossa situação, tempo é oque mais temos.

Eu vivia com meu Tio Leon, ele é bem legal, sempre faz tudo pra me alegrar, ele sempre me levava pra acampar.

Hum!? Bem que tudo começou no dia que nós acampamos em uma parte diferente da floresta, era mais afastada da civilização, concordo que nunca gostei de ficar perto da cidade, nunca gostei de muita zoada, sempre me irritei com as rotinas intensas das cidades, acho que era por isso que meu Tio sempre me levava pra acampar, mas voltando, nós estavamos bem a dentro da floresta, quase intocada por pessoas, meu Tio pediu pra min pegar gravetos pra fazer uma pequena chama para a fogueira, ele ficou montando a barraca e ajeitando o acampamento.

Já estava bem tarde quando meu Tio terminou de montar a barraca, ele sempre foi muito orgulhoso, odiava seguir manuais, acho que era por isso que passava horas montando a barraca, mesmo que metade do tempo ele se irritava e desmontava tudo.

Depois de muito tempo o acampamento estava pronto, então meu Tio olhou pra min e me perguntou:

-então rapaz, tudo do jeito que você gosta?

-sim Tio, so falta nós pescarmos peixes para nós comermos.

Era basicamente 3 horas da tarde quando nós saimos para pescar en um rio perto do nosso acampamento, nós ficamos 2 horas tentando pescar mas como sempre, nunca pescavamos nada, então meu Tio falou pra min ir pro acampamento, pra por mais lenha na fogueira, então voltei ao acampamento enquanto meu Tio ficou tentando pescar. Meia hora depois meu Tio chegou com uma sacola com dois peixes dentro, deu pra perceber que ele foi em uma peixaria comprar aqueles peixes, então ele pegou o canivete e foi tratar os peixes, e eu voltei ao rio para pegar água, quando cheguei lá tinha varios animais ao redor do rio, então para não ser atacado por nenhum deles eu resolvi pegar água um pouco mais acima do rio, quando voltei ao acampamento meu Tio estava esculpindo dois espetos de madeira, para por os peixes, mas como sempre meu Tio era desastrado e cortou o dedo, ele reclamou muito, como sempre, mas depois ele voltou a esculpir os espetos, eu coloquei a panela com água na fogueira para ferver um pouco, matar os micróbios etc... Então lá vem meu Tio com os dois espetos já com os peixes e com a mão toda enfaixada, pelo que parece ele se cortou novamente.

Já estava escuro então meu Tio estava esperando o fruto da "pescaria" ficar bom, então ele resolveu virar os espetos de lado, para assar dos dois lados, mas, porem, toda via quando ele pegou no espeto, uma brasa saltou en seus curativos e começou a pegar fogo, meu Tio saiu correndo tentando apagar o fogo, então ele olhou a panela com água e enfiou a mão dentro, mas eu tinha acabado de tirar a panela do fogo, bom ele queimou a mão, mas apagou o fogo, então ajudei ele a por um novo curativo. Algum tempo depois estava tudo pronto, pegamos os nossos peixes e começamos a comer, eu estava satisfeito, mas meu Tio como sempre inventava que ainda queria comer algo, então ele resolveu subir em uma árvore para pegar goiaba, ainda bem que ele nem conseguiu subir, por que com certeza ele iria cair, então nós sentamos ao redor da fogueira, mas começamos a ouvir galhos quebrando, como se alguém estivesse vindo en nossa direção, então meu Tio levantou-se pegou o canivete e falou:

-ei Sebastian, fica atrás de min, não estou gostando nada desses galhos quebrando.

Então me levantei e fiquei atrás do meu Tio, eu estava espantado, cada vez os galhos quebravam mais perto, até que, o barulho parou, meu Tio estava concentrado, tentando entender oque estava acontecendo, mas do nada um homem pula encima do meu Tio derrubando-o, então o homem mordeu o braço do meu Tio, eu olhei para aquilo e fiquei paralisado de medo, minhas pernas não se mexiam, minhas cordas vocais não deixavam sair um unico som, meu Tio me olhou e gritou:

-corre Sebastian, corre!!!

Eu tentei me mexer mas era quase uma coisa impossível, até que o homem soltou o meu Tio e se levantou, então veio em minha direção e me deu um tapa que me jogou no chão, en seguida ele se agachou ao meu lado e disse:

-Sou o Lord Vans, sou o Príncipe dos vampiros, sou menbro da dimensão reversa, pela onra do Mestre Apok hahaha!!! Sinto cheiro de sangue celeste, diga seus titulos pequeno garoto, ao contrario eu o matarei!!!

Não entendi nada que ele avia dito, eu estava apavorado, então meu Tio começou a falar:

-Sou o Leonel, sou o Alado redondante, morador de azul's, pela onra do Spark.

Quando olhei para meu Tio, ele estava de pé e com 4 asas negras, ele enpunhava uma espada, então o Lord Vans impressionado falou:

-olha, olha, então eu estava certo, o garoto é especial, oque ele séria? Celeste? Futuro dono de dimensão?

- O garoto é apenas isso, um garoto.

Então os dois começaram a lutar, mas meu tio estava muito ferido, eu sabia que ele não iria aguentar por muito tempo, então resolvi ajudar, peguei o canivete do meu Tio então pulei nas costas do Lord e enfiei o canivete, mas ele me tirou das costas, e me jogou contra uma arvore, eu avia quebrado meu braço com o impacto, então Lord retirou o canivete das costas e usou contra meu Tio, como eu disse meu Tio não estava nada bem, então com apenas um golpe o Lord o jogou no chão, e arrancou as asas e levantou meu Tio e enfiou o canivete no coração dele, eu fiquei paralisado de novo, eu queria ajudar, mas como e o que eu faria, Lord chegou perto e disse:

- Hahaha!!! Então garoto, me diga, você é descendente de um celeste?

- Você matou meu Tio.

- Não, ele está desacordado apenas, agora me responda.

- Eu não sei, nem sabia que meu Tio era um alado.

- Não minta para min garoto, me diga logo.

- EU NÃO SEI!!!!

Com aquele grito o Lord Vans enfiou a mão en minha barriga, e muito irritado, ele gritou:

- Pela onra do Mestre Apok, morra insolente!!!!

Neste momento o Lord é puxado por alguém, e esta pessoa então fala:

- Eu sou Lucsor, Príncipe dos lobisomens, filho de Dailla Ô Rei dos lobisomens, pela onra do Spark, morra!!!!

O Lucsor começou a dar muitos golpes, e já estava quase fazendo o Lord desmaiar quando, de repente mais um ser se junta a luta e já se apresenta:

- Eu sou Ô Apok, Dono da dimensão reversa, sou o Matador de Híbridos, sou lider das dimensoes 1, 2, 4 e 6, eu irei lhe matar, Príncipe dos lobisomens.

Então começou uma luta frenetica, o Apok estava quase matando o Lucsor quando mais um ser aparece, mas Apok não se sente a vontade com a nova aparição, entao Lord levanta e diz:

- Mestre, nós temos que sair desse lugar.

- É claro, então vamos sair daqui logo.

Então Apok abre um portal, e sai daquele lugar, eu olhei para o lado e vi meu Tio cheio de sangue e com isso o ultimo homem a aparecer chega do lado e diz:

- Leonel, meu amigo, sua morte não será em vão, eu lhe juro que irei matar o Lord Vans.

Então Lucsor olha e diz:

- Senhor, o garoto perdeu muito sangue, ele não tem muito tempo de vida, nós temos apenas uma chance, você me permite?

- Sim Lucsor, salve o garoto.

Então Lucsor se abaixa e pega no ombro do garoto, e novamente pede permissão e o homem afirma balançando a cabeça, uma áurea roxa começa a fluir do Lucsor e em seguida as folhas começam a flutuar e voltar para os galhos, então o homem misterioso diz:

-Obrigado Lucsor, seu sacrifício será a salvação da dimensão nove.

O corpo do Lucsor já não existia mais, é como que se ele tivesse virado pó, então eu acordei e olhei para o lado e vi meu Tio no chão, olhei para frente e vi o homem misterioso, então me levantei e cheguei perto do corpo do meu Tio e me senti muito irritado, não estava gostando nada daquela situação, eu estava pronto pra destruir qualquer coisa que ficasse em minha frente, até que eu vi o homem com a mão estendida en minha direção e falando:

- Garoto, você é um híbrido, esse é seu titulo, você está soltando áurea negra e se continuar assim você pode destruir esta floresta, por favor acalme-se.

- E você? Quem é? Porquê não apareceu antes para ajudar meu Tio?

- Garoto eu também sou um híbrido, e eu não posso interferir nas dimensões, eu só ajudei por que o Apok apareceu, acalme-se que eu irei lhe explicar tudo, caso contrário eu não conseguirei continuar absorvendo a sua áurea.

- Tudo bem.

Então eu comecei a me acalmar com a esperança de ter respostas daquele homem que parecia conhecer o meu Tio, provavelmente não iria me fazer mal, depois de alguns minutos eu fiquei calmo, mesmo não entendendo nada que avia acontecido.


Notas Finais


Espero que tenha gostado, e que tenha se interessado, brevemente irei postar outro Capítulo

Obrigado, volte sempre;3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...