História 1 Semana Com O Amor Da Minha Vida - Jikook Fanfiction - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Park Jimin (Jimin)
Tags Army, Bangtan, Bts, Hentai, Jikook, Jikookmin, Jimin, Jungkook, Kookie, Kookmin, Português, Yaoi
Visualizações 142
Palavras 2.631
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Fluffy, Hentai, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Transsexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Voltei!
Demorei mas voltei, gente...

Por favor, comentem, favoritem e dêem notas para a história continuar.. estamos com poucas visualizações! Talvez porque eu não atualizo tanto quanto BOSS ou Wolf Man. Divulguem a fanfic! É importante e me anima muito, assim como os seus comentários!
@army_brazilian - Sigam-me para receberem notificação toda vez que eu postar capítulo novo ou novas fanfics!
Me contem oque estão achando da fanfic e as idéias que vocês tiveram!

Capítulo 3 - Monday


Fanfic / Fanfiction 1 Semana Com O Amor Da Minha Vida - Jikook Fanfiction - Capítulo 3 - Monday

[09:21 A.M]

Acordei sentindo um peso em minha barriga e abrindo os olhos, pude ver a coisa mais linda do mundo: Jungguk em cima de mim, deitado com a cabeça em meu peito e com as mãos caídas uma em cada lado do meu corpo. Me espriguicei, acariciando seus cabelos em seguida.

- Bom dia Jungguk! - sorri.

Jungguk levantou apenas a cabeça e me olhou. Seus cabelos estavam levemente bagunçados, seus olhinhos inchados e seu rosto marcado pelo travesseiro. Até então não pude deixar de rir bobo, percebendo mais uma vez como ele fica fofo quando acorda.

- Bom dia, Jiminie... - deitou a cabeça novamente.

- Você acordou agora? - concordou com um murmúrio. - E me acordou para continuar a dormir em cima de mim? - ele concordou com a cabeça, me fazendo rir. 

[...]

Depois de um tempo naquela posição, resolvemos levantar de vez. Custou um pouco para Jungkook se levantar... ele sempre acordava tarde, não entendi como ele acordou primeiro hoje!

- Vamos sair um pouco hoje? - comentou saindo do banheiro, secando o rosto com uma toalha pequena.

- Sim, onde está pensando em ir? - o olhei.

- Não sei, talvez a um parque de diversões, shopping...?! - comentou sem muita certeza, usando um tom parecido com o de uma pergunta.

- Hm... parque de diversões parece bom! - sorri me levantando e caminhando até o banheiro.

- Que horas podemos ir?

- Que horas são?

- Nove e cinquenta e quatro da manhã - respondeu  calmo, olhando em seu relógio de pulso.

- Podemos ir umas cinco horas, por aí, já que  tudo começa a ficar mais animado nesse horário - palpitei.

Jungguk concordou com a cabeça e foi para o andar de baixo.

JUNGKOOK P.O.V

Eu e Jiminie hyung iríamos sair mais tarde, então decidi ir fazer algo para comermos antes de sairmos. Jimin desceu quando eu estava preparando o arroz, surpreso por não saber que eu estava cozinhando.

- Oh! O que está fazendo? - perguntou descendo os últimos degraus da escada.

- Cozinhando - brinquei.

Jimin se aproximou rindo e deu um tapinha no meu ombro. Acho que ele tinha se tocado de como aquela pergunta era idiota.

- O que está cozinhando? - perguntou ainda rindo fraco.

- Kimchi - sorri, vendo-o retribuir o sorriso.

- Você quer ajuda? - neguei.

- Não precisa... - ele murmurou, indo até a louça e começando a lavar as poucas vasilhas que haviam lá. Mesmo eu não querendo ou precisando, ele sempre arrumava um jeito de me ajudar, e com muita boa vontade. Isso sempre me encantou nele.

[16:49 A.M]

Já estávamos nos arrumando, tínhamos planos para mais tarde e quanto mais cedo, mais iríamos nos divertir e aproveitar. Eu estava no banheiro, prestes a tomar banho, quando ouvi a voz de Jimin do outro lado da porta.

- Kookie, posso entrar? - perguntou depois de bater na porta duas vezes.

Eu já estava nu dentro do box e Jimin iria tomar banho depois de mim. Quando permiti sua entrada, seu olhar pesou sobre meu corpo, me deixando envergonhado. Não importava quantas vezes ele já tivesse me visto daquele modo, seu olhar superior sempre me deixava envergonhado, corado. Me virei de costas, tentando ignorar sua presença no cômodo e liguei o chuveiro, sentindo a água quente me arrepiar. Abaixei minha cabeça levemente, deixando o líquido escorrer apenas da nuca pra baixo. O impacto da água gelada em meu corpo aquecido me causou um arrepio continuo e duradouro, o típico arrepio que todos adoramos sentir. O melhor arrepio que eu já senti até hoje, foi o dia do nosso primeiro beijo. O dia em que eu e Jimin nos beijamos, admitindo o que sentíamos um pelo outro. Eu estava com medo, claro! Principalmente de contar para as ARMYs que me apaixonei por um dos meus hyungs, mas não revelei quem era, por causa do fanservice. E o PD-nim?! Minha nossa... era muita coisa para se resolver por apenas sentir atração por outra pessoa. Era muita coisa para se ter um relacionamento normal, como todos os outros.

Bang PD-nim não gostou nem um pouco sobre nós querermos contar sobre nossos sentimentos para o público, disse que era muito recente, fazia menos de duas semanas que havíamos começado a nos relacionar e que para revelar deveríamos ter certeza de que iria valer a pena e não iríamos nos arrepender depois. O nosso relacionamento era recente, mas nossos sentimentos, não! Pelo menos o meu, não...

Eu vinha guardando este segredo desde dois mil e quinze, quando comecei a me sentir atraído por Jiminie hyung. Todas as fãs diziam que eu o ignorava, mas bem pelo contrário, eu apenas não sabia como agir. Se eu desse confiança demais à ele, o que eu sentia ficaria muito claro e não poderíamos fazer nada para reverter depois. Eu aproveitava quando fazíamos fanservice, olhava com mais atenção, vendo seu brilho no olhar e o sorriso iluminado em seu rosto vermelho de vergonha. Sim, Jimin ficava envergonhado e aquilo de certo modo me deixava feliz. Em dois mil e dezesseis, eu já não conseguia deixar de secar seu corpo bem estruturado,  seus cabelos ruivos e seus olhos reforçados com sombra, o que dava a ele uma aparência mais sexy do que já costumava ter. Quando lançamos 'Blood, Sweet and Tears' eu analisava cada traço de perfeição de toda a sua extensão, desde os fios de cabelos platinados até seus pés pequenos e fofinhos.

Eu não cansava de olhar para ele e de vez em quando nossos olhares se cruzavam graças a isso. Ficávamos nos escarando por um bom tempo, vez ou outra, só desviávamos os olhos quando alguém nos interrompia. No finalzinhl do ano de dois mil e dezessete Jiminie e eu ficamos na sala de prática ensaiando uma coreografia que eu não tinha pego ainda. Foram uma, duas, três, dez, quinze vezes... Jimin se aproximou e ergueu meus braços, puxando minha mão e batendo minhas palmas uma na outra uma vez só. Ele dançou 'I Need You' com o meu próprio corpo e eu só me lembro de sentir meu coração bater a mil e um BPM por segundo.

Soltei um longo suspiro e sorri ao sentir alguém me abraçando por trás: Jimin.

Pude sentir sua pele na minha e seu suspiro em minha nuca, seus braços estavam em volta do meu tronco e seus dedinhos gordinhos faziam desenhos sem sentido em meu abdômen, acariciando com a palma da mão em seguida.

Senti beijos nas minhas costas e mordidas leves sendo depositados em meu ombro direito. Me virei pra ele, vendo seu corpo completamente nu e seu membro já duro. Sorri desacreditado e olhei em seus olhos repletos de luxúria.

- Isso é sério? - ri.

- Você me deixou duro - corou, me fazendo rir e puxei-o para mim novamente, vendo-o colocar a mão em meu peitoral, deixando um certo espaço entre nós.

Desviei o olhar para sua boca e juntei nossos lábios, iniciando um beijo inocente, mas que logo foi se transformando em um beijo cheio de malícias e desejos. Estávamos nós dois debaixo d'água gelada, já não acabando com o calor dos nossos corpos. Segurei em sua cintura o puxando mais pra perto e encostando nossos membros enquanto a outra mão estava em sua nuca, intensificando ainda mais o beijo. Separei nossos lábios, mas não desocupei minha boca. Comecei a beijar seu pescoço e a chupar o mesmo com vontade, deixando marcas roxas, rosas e vermelhas, me fazendo sorrir pelo meu bom trabalho. Jimin estava com os olhos fechados. Eu sabia que ele estava necessitado, sua respiração estava descompassada e sua eração era bem visível aos meus olhos. Fui descendo os beijos para o seu ombro, descendo para o peitoral, abdômen e no final, dei um beijo estalado em seu membro antes de enfiá-lo completamente na boca. Jimin gemeu rouco e agarrou meu cabelo intensificando o "vai e vem", enquanto dizia palavras de baixo calão e gemia meu nome sentindo puro prazer. Chupei seu membro com mais vontade, ouvindo estalos feitos pela minha garganta e minha boca ecoarem por todo o banheiro.

Eu adorava ver sua expressão de prazer, adorava sentir seu membro pulsando contra a minha boca, adorava sentir seu corpo quente junto ao meu, adorava sua língua na minha e suas carícias amorosas.

- A-AAH! Jungkook... - gemeu após gozar em minha boca.

Engoli tudo e fiz questão de limpar todo o resquício de esperma que havia vazado de seu pênis.

Me levantei ofegante, reparando na pele molhada de Jimin e sua boca aberta, olhando no fundo dos meus olhos. Seu peito subia e descia rapidamente, estávamos os dois ofegantes mas não deixamos de nos beijar. Jimin me puxou pela nuca, jogando o peso do seu corpo em mim, fazendo minhas costas baterem contra a parede gélida. Sorrimos entre o beijo e nos separamos com falta de ar, beijei a testa de Jimin e dei um tapinha em sua bunda.

- Precisamos sair! - sorri me virando de costas pra ele.

- Perdi a noção do tempo - ele riu, devolvendo o tapa em minha bunda.

[...]

[18:12 A.M]

Depois do banho eu e Jimin fomos nos vestir. A hora ultrapassou, já que tivemos um pequeno contratempo naquele banho demorado.

- Jungguk-ah, já estou pronto! - falou espirrando o perfume em seu pescoço e pulsos.

- Eu vou só colocar o sapato Jimin-ssi, me espera um pouco - corri até o guarda-roupa, pegando o tênis e me sentando no chão mesmo, colocando-os e amarrando-os rapidamente.

Me levantei e caminhei até o louro, que me esperava sorrindo bobo.

- O que foi? - o encarei sério.

- Você parece estar com pressa - ele riu, me fazendo rir também. Seu sorriso era afetoso para mim.

Caminhamos até a saída, onde já havia um táxi nos esperando não fazia muito tempo, adentramos o carro sem enrolar muito e falamos o endereço com certa dificuldade, já que não conhecíamos muito essa parte da região. Poucos minutos depois já estávamos em frente ao parque de diversões. Haviam várias pessoas lá, brinquedos coloridos e um tanto sombrios. Haviam crianças, adultos, casais de jovens e mais velhos; pude notar algumas pessoas nos olhar e sorrir, cochichar umas com as outras, provavelmente nos conheciam. Algumas fãs pediram autógrafos e fotos enquanto passávamos, eu e Jimin as tratamos gentilmente, como sempre.

- Jimin-ssi, eu quero ir naquele! - apontei sorrindo, completamente animado.

Jimin direcionou o olhar para a roda gigante e me olhou com os olhos arregalados.

- Aquilo não é muito alto? - neguei rindo.

- Não Jiminie, vamos! - agarrei sua mão, andando rapidamente até a fila da roda gigante e sentindo o peso do mais velho, provavelmente o menor estava exitando.

A fila não estava tão grande já que a roda gigante tem muitos lugares e a grande maioria das pessoas que esperavam na fila já tinham subido para o brinquedo.

[...]

- E se a roda gigante cair? - Jimin continuava questionando, me fazendo rir.

- Não vai cair, tem parafusos super fortes e resistentes.

- E se o parafuso quebrar? - coloquei a mão na testa.

- Não vai, Jiminie - o encarei tentando fazer uma expressão séria, mas vacilei assim que meus olhos se encontraram com os olhos dele. Ele estava com medo? - Não se preocupe! - beijei sua testa ouvindo algumas garotas, provavelmente fãs, murmurarem "awn" em um único coro.

A roda gigante finalmente parou e as pessoas que estavam nela foram saindo aos poucos e entrando outras. Eu e Jimin éramos um dos próximos, olhamos um pro outro e um sorriso escapou dos meus lábios ao me deparar com a situação do louro. Nos despedimos de algumas fãs dando um simples "tchauzinho" e subimos para a roda gigante. Jimin se sentou no banco e insinuou um desmaio, me fazendo rir.

- Não seja molenga! - dei um tapinha em seu peito, me sentando ao seu lado.

- Não sou molenga! Só estou com medo do parafuso estar enferrujado e se quebrar fazendo com que a roda gigante comece a girar por volta da cidade e mate milhares de pessoas inocentes! - ele falou de uma vez só, recuperando o fôlego após terminar a frase.

- Não exagere, vai ficar tudo bem! - deitei sua cabeça em meu ombro e acariciei a mesma, sentindo um sorriso ladino e fofo se formar em seus lábios.

Assim que a roda gigante começou a girar, Jimin agarrou minha mão, segurando-a firme e forte, fazendo-me olhá-lo. O menor estava com os olhos quase fechados e apertava seus lábios internos entre seus dentes, suas mãos pálidas e gordinhas apertavam as minhas e seus anéis maltratavam a minha pele deixando as mesmas ficarem vermelhas e alguns pontos amarelos. Apenas sorri e deu um selinho nele.

- Jiminie, está me machucando! - reclamei soltando um riso soprado.

- Oh! - desfez o aperto nas minhas mãos, olhando para as mesmas. - Me desculpe - beijou-as, arrancando um sorriso de mim.

- Você está realmente tremendo! Você tem medo de altura? - o mais velho me encarou inexpressivo.

Ele nunca havia me falado sobre os medos dele, provavelmente altura era um deles.

- Tudo bem... - deitei minha cabeça em seu ombro, respirando fundo e dando um longo suspiro em seguida.

- Eu tenho medo de altura sim, Jungguk! - levantei minha cabeça, encarando-o pasmo.

- Porque você não me falou? - perguntei preocupado. - Você não precisava ter subido aqui, podíamos ter ido em outros brinquedos!

- Eu encararia todos os meus medos por você, Kookie! - ele sorriu bobo e me deu um selinho, que logo se transformou em um beijo calmo, com nossas línguas se acariciando calmamente. Sua mão estava em meu rosto, acariciando o mesmo enquanto as minhas permaneciam na sua nuca, de vez em quando subindo para os seus cabelos, agarrando os fios e descendo para suas bochechas. Eu podia sentir um sorriso singelo vindo dos seus lábios, fazendo-me sorrir também. Estávamos nós dois, sozinhos, sem trabalho, sem diretores de câmaras, sem canetas e papéis, sorrindo entre um beijo romântico que ninguém poderia atrapalhar, podendo nos beijar o tempo que quiséssemos, do jeito que quiséssemos, até perdermos o ar.

- Eu esperei tanto por esse dia! - comentei sorrindo e ofegante.

- Eu também, Jungkook! - o louro riu. - Espero que possamos aproveitar mais vezes como estamos aproveitando agora!

- Sim... é tudo o que eu mais quero! - dei mais um selinho nele.

- Tem algumas fãs nos esperando lá em baixo. Espero que elas estejam bem!

- Verdade! - me levantei me aproximando do vidro transparente e notei algumas pessoas acenando, claramente fãs.

- Jungkook cuidado! Senta aqui do meu lado - puxou minha mão com violência e bateu duas vezes no banco negro, assenti e me sentei, antes que ele começasse a chorar.

- Por favor, não chore! - brinquei arrancando um riso do mais velho.

- Aigoo! Eu não sou de chorar, sou? - neguei.

- Você é tão alegre quanto o Hobi hyung! - ele me encarou.

- Você não acha que ultrapassou os limites? - ele riu.

- Talvez, um pouquinho! - ri junto com ele.

Deitei minha cabeça em seu colo, dobrando os joelhos no banco pequeno e o encarei de baixo. Jimin correspondeu o meu olhar, olhando em meus olhos e sorriu de lado, desviando o olhar para o vidro trasparente na nossa frente.

- Eu aproveito muito com você, mas também sinto falta dos meninos! - fez um beicinho.

- Eu também... espero que eles estejam comendo bem!

- Posso garantir que estão! - sorriu malicioso.

- Aish! Jiminie! - bati fraco em seu ombro.

- Eu já falei que te amo hoje? - mudou de assunto.

- Não... - neguei.

- Eu te amo - Sorriu.

- Eu também te amo, Jimin-ssi! - falei um pouco alto e retribui o sorriso, sentindo seus lábios juntos aos meus novamente.

Eles pareciam imãs, chamavam um pelo outro, só focavam em ficar grudados um no outro o tempo todo e se separavam com certa dificuldade, mas sempre voltavam a ficar juntos se abrisse qualquer brecha, qualquer oportunidade. Eu sinceramente estava adorando aquilo, sempre adorei e não gostaria de acabar com aquilo nem tão cedo.  Se fosse por mim, eu viveria assim até o mundo acabar!


Notas Finais


Por favor, comentem, favoritem e dêem notas para a história continuar.. Divulguem a fanfic! (se puderem). É importante e me anima muito, assim como os seus comentários! @army_brazilian -sigam-me para receberem notificação toda vez que eu postar capítulo novo ou novas fanfics!
Me contem o que estão achando da fanfic e as idéias que vocês tiveram!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...