História 10 boys...1 girl - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias The Loud House
Personagens Bobby Santiago, Clyde McBride, Lana Loud, Leni Loud, Lily Loud, Lincoln Loud, Lisa Loud, Lola Loud, Lori Loud, Luan Loud, Lucy Loud, Luna Loud, Lynn Loud, Ronnie Anne Santiago
Tags Diferença De Idade, Genderbend, Incesto, Loudcest, Romance, safadeza
Visualizações 88
Palavras 1.442
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Ficção, Literatura Feminina, Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá galera, espero que gostem e comentem o que acharam.

Capítulo 1 - 1 Girl


Fanfic / Fanfiction 10 boys...1 girl - Capítulo 1 - 1 Girl

Eu havia acabado de acordar e minha visão ainda estava focando, é mais uma manha de sexta feira na casa dos Loud, mas está manhã está um pouco calma demais, isso me causava certo desconforto. Logo quando tentei sair da cama, uma forte tontura veio ao meu corpo, depois acompanhado de uma maldita dor de cabeça. Eu sai de meu quarto e tentava ir ao banheiro, enquanto trombada em tudo.

Até que Lane e Luke saem de seus respectivos quartos, de pijama, Lane com um sorriso no rosto e Luke como quem estava se curando de uma caraspana recente. A primeira coisa que Luke faz ao ver a luz solar é deixar seus olhos entre abertos. Luke olhou para sua irmã trombar em um vaso e cair desfalecida. Luke com todos os seus problemas foi ajudar.

-Tá tudo bem, irmã.-Ele falou com sua voz rouca e masculina. Eu tento ficar de pé e consigo.

-Sim eu estou...-O rapaz de quinze anos, a analisa atentamente e vê sangue escorrendo por suas pernas e muitas manchas em sua camisola. Ele tenta raciocinar para saber o que era, ele estava horrorizado.

-Ei o que tá acontecendo?!-Chegou Lane, tentando saber o que aconteceu e ficou do mesmo jeito que Luke, mas ele chama Loki e Loni. Loni começa a chorar.

-Minha única irmã vai morrer.

-Alguém falou em morte.-Disse Lars saindo do seu quarto.-Olha isso...Quanto sangue.-Ele se aproxima curioso e passa a mão por minhas pernas refazendo a trilha do sangue.

Eu começo a me sentir mal, começo a me sentir como uma atração de circo, todos os meus irmãos estão a minha volta, até mesmo os mais velhos, todos curiosos e temendo ser algo grave, nem mesmo eu sabia o que era. Eu estava em estado de desespero e eles também estão em estado de desespero. Até que Levi aparece de pijama e colocando seus óculos, ele abre espaço e todos ficam em silêncio. Ele analisa com aquela cara de mr.Óbvio.

-Está claro que seu útero está descascando. E a perda de sangue que ocorre periodicamente. Devido a estímulos hormonais, a superfície do endométrio se rompe e é excretada pela vagina, sob a aparência de um fluido de sangue, é normal. Está é a primeira...Então é chamada de menarca.-O jovem garoto falou formal e em linguagem técnica, com aquela língua presa habitual.

-Em português.-Disse Loki impaciente.

- Ela está menstruada.

-Mas...Monarca não são reis e rainhas?-Perguntou Loni, bem confuso.

-Menarca...Essa é a primeira menstruação de Linka.-Disse Levi. Logo depois falou em meu ouvido.-Depois eu quero uma amostra...É melhor alguém comprar um absorvente para ela.-Ele disse para todos e se retirou do ambiente, voltando para o seu quarto. Enquanto todos os irmãos foram para a farmácia, correndo.

Lars

Todos foram...Menos um...O garoto de pijama e cabelos pretos e sangue nos dedos, olhava para a garota de cabelo branco, escondido para ela não perceber sua presença, a mesma entrou timidamente no banheiro. Ele a observava como uma onça observava uma presa.

Está é a menarca da minha irmã, que legal ela sangra pela vagina. Olho para os meus dedos, manchados de sangue. É viscoso, vermelho e tem cheiro de sangue, mas agora está coagulando. Eu sabia que isso aconteceria. Ela pensa que eu não percebo suas mudanças, eu percebi que seus seios viraram brotos e seus quadris, bunda e coxas cresceram. Ela está virando uma mocinha, ela está a cada dia mais bonita e a cada dia menos percebendo minha presença... E eu a cada dia amando mais intensamente aquela garota de cabelos brancos e olhos azuis inocentes.

Como uma garota em fase da crescimento poderia ter curvas tão bonitas, elas não são muito definidas, mas são lindas. E causam um certo reboliço em meus pensamentos e em minhas calças. Olho para baixo e meu membro está dando sinais de vida. Eu entendia o que estou sentindo e não me orgulho muito disso, eu tenho dez anos e meu membro está ereto pela minha irmã. Eu já li muitos romances entre irmãos, nunca davam certo, sempre acabavam em morte, mas a amo tanto. Eu a amo de todas as maneiras e formas, e escondia de todas as maneiras e formas possíveis, uma delas é com o meu falso desprezo por ela.

Olho para o membro e via que não ia passar tão sedo e me alívio. Eu detesto me masturbar, prefiro me guardar para o sexo, de preferência com Linka, quando estou assim vou tomar um banho frio ou me distrair, só faço isso quando não tinha outro jeito. Isso é algo que nem mesmo me satisfaz apenas deixava mais latente os meus sentimentos por ela, só ela me satisfará e eu não irei me delatar, quebrar e nem enlouquecer.

Linka

Aquela casa finalmente está em silêncio, isto é algo que me deixa satisfeita e calma, mas ao mesmo tempo, me sinto vazia sem os meninos. Eu tomava um banho de chuveiro, bem quente para relaxar, afinal, o dia mal começou e foi tenso, eu estou tão envergonhada, todos os meus irmãos viram e ficaram a minha volta, olhando-me como se eu fosse uma aberração. Eu tenho que dar um desconto por eles nunca terem visto uma mulher menstruada, mas foi algo bem vergonhoso, o Loni até chorou achando que eu iria morrer. Começo a rir ao lembrar, pois eu também achei que ia morrer.

Eu havia terminado a longa ducha, e ao desligar o chuveiro eu ouvia um barulho estranho parecia um ‘flop flop’ e é constante. Eu coloquei uma toalha e sai, procurando a origem do barulho, e então vi que era do quarto do Lynn e do Lars. A porta está encostada e eu abro com cuidado, que estranho não tinha ninguém lá. O barulho parecia vir dali. Segui até o meu quarto.

Lars

Eu ouvi alguém abrir a porta e rapidamente me escondi debaixo da cama, ela veio até o meu quarto so de toalha, eu podia ver suas belas pernas, um pouco grossas, ela tem lindas pernas de pelos brancos. Ela passou uns minutos e depois saiu. Eu pude sair de debaixo da cama, tirei a poeira de minhas roupas, e em um breve pensamento:Que alívio.

-Aha...Te peguei.-Disse Linka, dando um sorriso quebrado. E eu gelei ao ve-lá ali, o meu amor, a minha querida irmã, só de toalha e no meu quarto.-Ta batendo bolo para quem.

-Para você...Sua puta sangrenta!- Eu disse e ela nem desconfiou que eu estava falando a verdade, apenas dava risada, muita risada. Eu gosto dela justamente por esse seu jeito bruto de caminhoneira sapatão. Mas é uma caminhoneira de bom coração, ela é uma boa garota mas de tanto conviver com meninos, ficou masculina. Ela fala muitos palavrões e tem trejeitos masculinos. E isso, para mim, é muito sexy. Eu estava sério e ela permanecia a rir.-Agora saia...Você está apenas de toalha.

-Isso lhe incomoda.-Ela disse, passando as mãos por seu lindo e angelical corpo. Algo bastante provocante. Eu apenas fiquei em silêncio. Ela fala em tom de surpresa.-O meu corpo te incomoda.-Ela se aproxima do meu rosto e começa a roçar seu rosto macio e sardento no meu, pálido e acinzentado, provocando-me.

Até que, em um ato de total ódio e excitação, ataco seus lábios, com força e ódio. Ela se debatia tentando sair, mas a segurava pelo pescoço, isso deixaria marcas. Longo, quente, instintivo, violento e excitante. Eu mordo seus lábios, ela abriu a boca me dando espaço para colocar a língua, foi uma verdadeira invasão, eu passava minha língua pela dela e a chupava. Eu tremia e era todo desajeitado. O beijo foi tão excitante e violento que eu gozei, foi algo que me levava ao inferno, mas eu gostava. Eu me separei dela, ela me deu um soco.-Por que caralhos você fez isso!-Ela berrou desesperada, ofegante e assustada. E eu fique parado com o nariz sangrando a olhando toda vermelha, suada e com o lábio inferior sangrando, por causa da mordida que eu havia dado e o pescoço levemente vermelho.

Linka

Eu estou toda envergonhada, mas mantenho a raiva e o ódio. Eu não acredito que o meu irmãozinho fez isso...Estou decepcionada e um pouco assustada. Ele é muito jovem para isso, mas faz muito bem, o Ron nunca tinha feito isso comigo, ele fez a minha amiguinha piscar pela primeira vez, meu sangue correu mais forte, o bico dos seios ficaram duros e incharam.

-Saia agora do meu quarto!-Disse ele ainda ofegante e bastante vermelho...Algo raro para Lars.

- Eu não irei sair até você me explicar.-Escuto o barulho da Vanzila chegando.-Depois você irá me explicar.-Ele sorri e saio de cima dele e vou para o meu quarto. Encafifada com esse momento.


Notas Finais


Então...Esse capítulo é só um protótipo...Espero que gostem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...