1. Spirit Fanfics >
  2. 10 Coisas Que As Mulheres Amam. (CANCELADA) >
  3. Segunda Coisa: Elogios.

História 10 Coisas Que As Mulheres Amam. (CANCELADA) - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Antes de tudo, respondendo à outra pergunta que fizeram: "Caso haja algo, será JK!Bottom ou TH!Bottom?"

Olha, eu penso em JK!Bottom, mas se houver uma grande quantidade de pessoas querendo um flex, tamo ae 🌚

Flw, boa leitura ♥️

Capítulo 3 - Segunda Coisa: Elogios.


As garotas olhavam com desdém para Yoongi, que conseguia prender a atenção de Taehyung em uma conversa — qual Jeongguk notava obviamente que era Taehyung quem o prendia, já que o Min apenas concordava levemente com a cabeça, parecendo um pouco incomodado com tanta atenção voltada para si —, as tirando da mesma. Apenas Yun Hee e suas duas amigas estavam de fora, conversando perto das janelas sobre os doramas que assistiam.

— Quem é o azarado da vez? — Jimin perguntou a Jeongguk assim que se sentou ao seu lado em cima da carteira, notando novamente algumas garotas reunidas; até mesmo de outras salas, com a atenção presa no novato que conversava com outro alguém que não era nenhuma delas. — Essas garotas não tem nada melhor p'ra fazer no intervalo? Poderiam fazer um lanche, ler um livro ou até mesmo pintar as unhas.

— Pelo o jeito, não — respondeu, bebendo o resto de seu suco de maracujá com ajuda do canudo. — E respondendo à sua pergunta anterior: Min Yoongi é o azarado da vez.

— Oh, pobre coitado… — Jimin pegou um saquinho de balas em seu bolso e ofereceu uma a Jeongguk, enquanto ambos permaneciam seus olhos sobre o garoto de cabelos coloridos. 

Min Yoongi era o típico aluno quieto da sala, e enquanto não mexessem com ele, não teria o porquê levantar a voz. Andava sempre de fones — mesmo que fosse proibido o uso dentro da escola — e possuía uma pele clara — o que às vezes deixava nítido suas bochechas vermelhas em um dia quente de verão —, olhos escuros e cabelos pintados de cor menta. 

Embora a escola exigisse boas notas e uniforme usado adequadamente, ela não privava seus alunos de cortarem ou pintarem seus cabelos. Claro que, não de forma exagerada ou ridícula. 

— Oi, pessoal! — Jung Hoseok, estudante da sala vizinha e amigo dos dois, apareceu diante às portas cumprimentando os colegas ao redor antes de andar até ambos. — A próxima aula de vocês é de Educação Física, né? — Jimin assentiu e Jeongguk apenas concordou com a cabeça, não muito entusiasmado. — Vocês deram sorte! — o moreno sorriu, o dando um tapinha nas costas. — A professora Ho-Sook está com dores, e como no momento ela está descansando na enfermaria, deixará que vocês escolham a atividade que quiserem. 

— Como você soube? — Jeongguk perguntou, mais animado em poder apenas ficar sentado na arquibancada sem nenhum professor para lhe chamar a atenção. 

— O Hyun do segundo andar disse que o Myung havia dito que a Ae-Cha tinha visto o Dae-Ho… — foi interrompido por Jimin.

— Hoseok, caralho! — o chamou atenção. — Respira, mano!

O rapaz encheu o peito de ar, o soltando lentamente.

— Dae-Ho ajudou a professora a ir para a enfermaria durante sua aula. Nada grave, mas durante o resto do dia ela estará de repouso e os alunos poderão jogar o que quiserem durante o tempo que seria sua aula, ainda que sobre o olhar do representante de classe. — disse, agora mais devagar.

— Aleluia! Hoje eu 'tava sem nenhuma vontade de participar dos planejamentos dela — deixou sua caixinha de suco vazia sobre a mesa, descendo da mesma e ajeitando a blusa de seu uniforme. — Vou nem trocar o uniforme, sei que só ficarei deitado nas arquibancadas.

— Mas você é preguiçoso, ein! — Jimin o repreendeu, descendo da carteira ao ouvir o sinal anunciando o fim do intervalo.

Sem negar por saber que não era mentira, pegou a caixinha vazia sobre a mesa após acenar para Hoseok, que se despedia dos amigos para assim voltar à sua sala.

— Ano que vem eu tomo um rumo, esse ano foi só pra testar um negócio — jogou a caixinha na lixeira, se retirando da sala a caminho do ginásio enquanto o restante caminhava para os vestiários. Afinal, hoje ele tem a oportunidade de apenas ficar sentado, e nem todos os outros eram ociosos como ele e gostavam de jogar basquete, queimada, entre outros.

— Que negócio? — o loiro perguntou antes de também ir ao vestiário se trocar.

— Se eu tomava rumo — deu de ombros, fazendo o amigo rir enquanto balançava a cabeça em negação antes de o dar as costas, proferindo um " bom, espertalhão".

[...]

Para que não houvessem discussões, o representante de classe — chamado  Donghyun — havia feito uma votação com algumas opções para decidirem qual atividade os que pretendiam participar iriam fazer; vôlei teve mais votações, e optaram por dois times mistos — ou seja, garotos e garotas juntos.

Obviamente, um time possuía mais garotas do que garotos, já que a maioria preferia jogar ao lado de Taehyung, que ria desconfortável com os olhares afiados dos rapazes sobre si. E Jimin, o outro garoto de seu time, mais desviava da bola, com medo de arruinar seu trabalhoso penteado.

Mas mesmo com tanto vai e vêm de bola, Jeongguk ainda sentia-se bobo ao se aliviar por Yun Hee preferir estar no time oposto. Antes ele apenas pensava em se deitar em algum banco e cochilar, mas agora, seus olhos estavam vidrados na garota que tanto lhe ocupava os pensamentos. Ela não era a melhor, mas tentava com tudo ajudar seus companheiros de time — até marcou um ponto!

O moreno analisava a garota de todos os ângulos. Apreciava a bela vista que seus cabelos davam ao balançarem de um lado para o outro e até mesmo quando mínimos fios se encontravam com a pele branca e suada de seu rosto. Observava, sem piores intenções, seus seios pularem junto ao corpo em uma tentativa de alcançar a bola e seus lábios entreabertos, procurando com vígor por mais ar.

Com sua mente lhe pregando peças, desceu os olhos pelo seu corpo, tendo que apoiar os braços sobre as pernas e entrelaçar os dedos frente ao microscópico sorriso que tentava esconder. Afinal, ele adorava aquele short vermelho e apertadinho que lhe servia tão bem ao corpo — mesmo que não fosse muito acima do joelho, já que a escola não permitia nenhuma roupa curta.

Inexplicavelmente, seu olhar se deslocou até o Kim, que ria de Jimin por escorregar no chão liso da quadra enquanto o ajudava a se levantar antes que levassem uma bolada. E vendo que a mesma era arremessada em direção à uma colega de time, Taehyung atacou, fazendo a bola aterrissar sobre a quadra adversária como resultado de seu ataque. 

Comemorando o ponto ganho, ele puxou Jimin pelos ombros e deu alguns saltos animados, arrancando suspiros de garotas que observavam o balançar de sua blusa esportiva.

Jeongguk riu brevemente enquanto revirava os olhos, em seguida balançando a cabeça em negação. 

O que de tão especial essas garotas vêem nele? — se perguntou em pensamentos, procurando com os olhos algo de diferente nele. — Bem, tem seu porte físico… — percorreu os olhos de seus braços fortes até seu abdômen definido e suas coxas fartas. — Seu cabelo bem cuidado… — observou os fios rebeldes de seu cabelo balançarem junto a ele, num tom bonito de castanho claro, quase loiro. — Seu rosto… — desceu o olhar de seus cabelos à sua pele levemente bronzeada, a explorando até seus lábios rosados que esboçavam seu típico sorriso quadrado, qual Jeongguk tanto gostava desde pequeno. — E seus olhos — terminou fitando os olhos acastanhados do maior, que mal eram vistos quando o mesmo sorria de forma tão ampla.

Percebendo o olhar fixo do menor sobre si, Taehyung o devolveu na mesma intensidade, o dando uma rápida piscadela e molhando os lábios ligeiramente com a ponta da língua, proferindo lentamente e sem som apenas para Jeongguk entender: Gguk.

O menor distanciou as mãos do rosto, se assustando por alguns segundos ao notar que fora pego o analisando. O rubor e a surpresa estampada em seu rosto o denunciava, fazendo até mesmo Taehyung rir, logo voltando sua atenção para o jogo.

Ainda encabulado, Jeongguk abanou a cabeça, tentando prestar atenção no jogo. 

E embora Taehyung jogasse bem e as garotas até tentassem alcançar a bola, acabaram perdendo na primeira partida. Agora cansados e pedindo por um intervalo de alguns minutos antes da segunda partida, Donghyun — lembrando novamente, o representante de classe — soprou o apito, também querendo beber água. 

— Você joga bem, ein — disse a Taehyung quando o mesmo se sentara ao seu lado junto a Jimin, que bebia a água de sua garrafa com voracidade. 

No momento tentava não mostrar a vergonha que sentira minutos atrás. 

— Mas se eu estivesse em um time bem dividido, poderia ter ganhado — estalou as costas, relaxando os braços sobre as pernas e mantendo o olhar fixo em algo ou alguém atrás de Jeongguk. — Se lembra da segunda coisa que estava na lista? — indagou em um tom mais baixo.

— Elogios? Lembro — respondeu, olhando para trás quando Taehyung lhe sinalizou com o olhar. Yun Hee estava na arquibancada de trás, bebendo água com a mesma vontade de Jimin. Jeongguk desviou o olhar para Taehyung no mesmo momento em que se pregou salivando ao ver um fio de água escorrendo de sua boca até seu maxilar e seu pescoço, terminando no início de seu peito, que subia e descia. — O que eu vou dizer, cara? Oh, seu suor 'tá tão brilhante hoje. Qual creme você usa? — proferiu em uma voz ridiculamente fina, fazendo o maior morder os lábios para não rir. — Não vou dizer isso, não tenho o que dizer!

— Você não tem nenhuma experiência… — fez um estalo com a boca, exaltando as linhas de expressão de sua testa. — Diga a ela que seu cabelo está mais bonito hoje, que ela jogou bem, que sua pele aparenta estar mais macia ou algo do tipo. Você estuda com ela a mais tempo, tem que saber algo!

Jeongguk fez um bico de pato, o dando as costas pronto para se deitar no banco.

— Que situação complicada, hein… vou tirar um cochilo, ainda tem mais uma partida onde estarei à toa. 

— Não vai, não! — o amigo lhe puxou pela gola. — Só se vive uma vez, e faça com que essa única vez lhe permita viver ao lado de quem você é apaixonado — Expôs, na cabeça de Jeongguk, mais um de seus pensamentos aleatórios. 

— O argumento “só se vive uma vez” já me fez gastar tanto dinheiro… 

— Você não vai gastar dinheiro com ela! — proferiu, logo estalando a língua no céu da boca enquanto pensava. — Bom, não muito… — abanou a mão livre, o puxando para a arquibancada acima. — Agora vá falar com ela!

Quase caindo aos pés da garota, Jeongguk se pôs ereto, andando lentamente até a mesma e se sentando ao seu lado.

— Oi… — sorriu um tanto sem graça, tentando ignorar os dois débeis mentais que sorriam abobalhados e lhe sinalizavam um "OK" na arquibancada abaixo. 

— Oi! — a jovem o cumprimentou, deixando a garrafa a seu lado. — Você aproveitou a ausência da professora para ficar à toa, né? — pôs as mãos na cintura, fingindo o julgar com o olhar. 

— Bem… — inclinou a cabeça para o lado, coçando a nuca com um sorriso de quem fora pego. Mas ele não fora o único, haviam mais três alunos que ficaram de bobeira conversando no topo da arquibancada, e até mesmo Yoongi preferiu não participar, apenas observando o jogo enquanto ouvia suas músicas; mesmo que celulares fossem proibidos na escola. — Sim… — desviou o olhar por alguns segundos sem saber ao certo como a elogiar. Não era tão fácil como Taehyung havia dito. — Sabe, seu suor 'tá tão brilhante hoje. Qual creme você usa? — um segundo depois se xingou mentalmente, vendo pela reação dos amigos e até mesmo da garota a vergonha que estava passando.

Alá eu fazendo exatamente aquilo que eu falei p'ra não fazer… — pensou, tentando conter a vontade de socar a si mesmo.

— N-Não, desculpe! — Jeongguk se levantou, pedindo desculpas a ela. — N-Não quis dizer que sua pele é oleosa e nem que você 'tá pingando suor. Aliás, todo mundo acaba suando depois de correr tanto — tentava se explicar, sem conseguir melhorar a situação. — Você não 'tá brilhando, não mesmo. Mas não quer dizer que não tenha seu brilho próprio…

— Jeongguk… — Yun Hee olhou para baixo de olhos arregalados ao vê-lo começar a andar de costas, parecendo querer o avisar algo.

— Até porque você é muito boni… — soltou o restante da frase em um grito, pisando em falso na ponta da arquibancada e já fechando os olhos para a possível queda do ano.

Se você cair, eu estarei aqui — disse o chão! — Te receberei em meus braços, velho amigo — disse novamente, o chão! 

E o chão, como nos velhos tempos, o recebeu com todo o seu amor, lhe deixando com uma latente dor nas costas, que por alguns segundos se tornou inexistente e insignificante diante de tanta vergonha que sentia.

— Jeongguk! — Yun Hee desceu até ele, se ajoelhando ao seu lado. — Meu Deus, Jeongguk, você se machucou? — ela posicionou sua cabeça em seu colo, tirando o cabelo de seu rosto.

Ignorando Donghyun e seus amigos que correram para lhe perguntar sobre seu estado, Jeongguk escondeu o rosto vermelho entre as mãos, quase rindo de desespero.

— Eu 'tava tentando te elogiar, mas saiu tudo fora do controle — admitiu, já rindo da própria desgraça. — Só queria dizer que você jogou bem… — tentou achar as palavras certas, distanciando as mãos de seu rosto para a olhar nos olhos. — E que você tem um brilho próprio que a deixa apenas mais bonita e gentil. 

Yun Hee ficou com os lábios entreabertos, tentando achar as palavras.

— Você estava… — reformulou as palavras em sua cabeça, ainda sem saber ao certo o que dizer. — A sua intenção foi das melhores — um sorriso tímido nasceu em seus lábios, deixando o Jeon nas nuvens ao sentir seus dedos acariciarem seus cabelos. — Obrigada, Jeon. Hoje você foi a razão do meu sorriso — sussurrou para que apenas ele pudesse ouvir.

Agradecendo aos céus por estar diante de tanta beldade, Jeongguk retribuiu ao seu sorriso, logo olhando para Jimin e Taehyung, que não sabiam se riam ou se batiam palmas para o moreno — Enquanto Donghyun, sem vontade de ver mais melação, os deu as costas para preparar todos para a segunda partida.

Agora pode tocar "We Are The Champions" — disse em sua cabeça, imaginando a si mesmo frente a um pôr do sol, com a mão no peito, lágrimas de vitória escorrendo dos olhos e a música tocando ao fundo.

Jeongguk sentia que estava cada vez mais perto de conquistá-la — mesmo não sendo inteiramente fiel à lista, ainda seguindo seus passos.

Mas elogios? OK.

[...]

Sendo acompanhados por Jimin até metade do percurso, Jeongguk no momento dava graças a Deus por Jimin ter que ir por outra rua; já não aguentava mais os trocadilhos que junto a Taehyung ele fazia do ocorrido no ginásio, e estava desanimado só de lembrar em botar as roupas sujas para lavar e ter que tocar nas cuecas do amigo.

— Acho que quando chegar em casa, começarei um ensopado… — disse de forma aleatória, desfazendo a carranca emburrada que Jeongguk esboçava. — Farei o bastante para podermos levar amanhã para o almoço, assim só teremos que esquentar antes de ir para o colégio. 

— Cara, tem certeza de que não é minha mãe? Sei lá, o avental já mostrou, por acaso tem pantufas escondidas em seu quarto? — indagou, com um sorrisinho impertinente nos lábios. 

Jeongguk tinha de admitir, adorava irritar o Kim.

— Vai à merda! — proferiu, o dando um tapa no ombro. — Mas vai pela calçada porque eu me preocupo com você, Gguk. 

— Mãezona — disse rapidamente, começando a correr do maior que tirava a mochila para lhe jogar.

Depois de uns três minutos correndo e mais dois se estapeando, chegaram ao prédio onde moravam e subiram até o andar de seu apartamento pelo elevador.

Logo quando estavam de frente ao apartamento, a porta do vizinho se abriu, revelando dois rapazes altos e bem arrumados.

Taehyung, que nunca gostou de reparar na vida das pessoas ao redor, os ignorou, já colocando a chave na fechadura. Mas Jeongguk, que reparava até a marca de papel higiênico das pessoas que visitava, os olhou descaradamente, um pouco surpreso por nunca ter visto os moradores do apartamento ao lado — apenas tinha visto alguns dos andares de baixo e outro do próprio andar. Alguns eram universitários, outros pessoas solteiras e tinha até mesmo uma ou duas famílias pequenas morando naquele prédio. Não se admirou pois os apartamentos eram de bom tamanho.

Mete logo essa porra nesse buraco — o rapaz que estava escorado na parede disse, chamando até mesmo a atenção de Taehyung, que estava entrando em seu apartamento e logo voltara um passo atrás. 

Cala a boca, cacete, botei o lado errado — disse o maior, que estava curvado frente à porta. 

Após alguns segundos, Taehyung suspirou aliviado ao notar que eles estavam apenas se referindo à chave e à fechadura da porta.

— Pronto, Jin! — ajeitou sua bolsa no ombro, notando a presença dos dois ao se virar para o amigo. — , Seokjin, assustou os garotos com esse seu palavreado chulo — o rapaz iria retrucar, quando foi interrompido pelo mesmo. — Desculpem por conhecer seus vizinhos do apartamento ao lado nessas circunstâncias, meu amigo aqui é muito mau educado — esboçou um sorriso amigável, ignorando o olhar do "amigo" sobre si.

— Não, tudo bem. Eu apenas levei as palavras ao pé da letra e me assustei um pouquinho… — Taehyung riu, o cumprimentando. — Prazer em lhes conhecer, sou Kim Taehyung e esse é Jeon Jeongguk, meu amigo e companheiro de apartamento. Somos terceiranista's — o Jeon lhes cumprimentou, tanto por educação quanto por serem pessoas mais velhas.

— Prazer, rapazes — o outro, que até agora era mantido quieto pelo maior, proferiu. — Sou Kim Seokjin e esse cocudo aqui é Kim Namjoon, meu brother. Somos universitários, e no momento estamos indo trabalhar. Recomendo que vão à nossa cafeteria, é famosa pelo seu cappuccino. — Entregou um cartão a Jeongguk, onde havia o número e o nome do local: Starry Night.

Hm… poderia ser um bom lugar para um primeiro encontro com Yun Hee — Jeongguk pensou, guardando o cartão no bolso.

— Sim, e agora temos que ir, se não seremos demitidos por mais um atraso — Namjoon puxou Seokjin pelo braço, o repreendendo com o olhar.

— Então até mais, rapazes! — Seokjin sinalizava um "Tchau" com a mão livre, sumindo da vista de ambos ao ser puxado para dentro do elevador junto a Namjoon.

Taehyung e Jeongguk se entreolharam.

— Será que eles são… — o Kim começou, entrando no apartamento junto ao menor e fechando a porta logo em seguida. 

— Não, não! — Jeongguk negou, um segundo depois parando para pensar. — Mas será que… — olhou para o amigo, tentando lhe passar a idéia. 

— Não, não! — agora era ele quem negava, o dando as costas. — Deixando isso de lado… vamos tomar um banho, revisar as matérias, jantar e depois dormir, pois amanhã ainda tem muita decisão errada p'ra tomar.

— Falou, vou na frente — Jeongguk largou a mochila no sofá, se apressando para entrar no banheiro antes que o Kim o ocupasse e o fizesse esperar por mais de uma hora como nos dias anteriores.

— Vai não, filho da pu… — mordeu os lábios e jogou a própria mochila no menor, que teve pela segunda vez ao dia, um encontro com o chão. 

O relacionamento de seus vizinhos seria história para outro dia, pois agora, o assunto em jogo era sobre quem tomaria banho primeiro, e ambos estavam determinados a ganhar essa chula batalha.


Notas Finais


Eu ía postar a uns dois dias, mas como já disse nas minhas atividades, eu tava hospitalizada.
Espero que tenham gostado. E o que acham sobre os novos vizinhos? Eu sei lá, ein kkk e coitadin do Jãoku, passou mó vergonha.

Agora com licença que meu calopsita 'ta mordendo meu pé 💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...