História 10 Coisas que eu Odeio em você. - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Itachi Uchiha, Naruto Uzumaki, Sasuke Uchiha
Tags Naruto, Sasunaru, Yaoi
Visualizações 245
Palavras 3.445
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Lemon, Romance e Novela, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


OIIIINNNN PESSOOASSSS.

Bem, eu Tive que deixar o cinema para o proximo capitulo, senão eu não conseguiria postar hoje. Queria pedir desculpas por demorar tanto para postar, passei por alguns problemas e só consegui escrever esse capitulo essa semana.

Queria agradecer por todos que vem acompanhando a fic, vocês são uns amores <3

Bom... vamos ao capitulo.
Boa leitura <33

Capítulo 8 - Motivo 2: Parte 4: Cinema.


 

Uzumaki Naruto.

 

Entrei na fila do ônibus com uma mochila enorme pesando nas minhas costas.

Depois do capeta mirim (Vulgo, Uchiha Sasuke) ter nos inscrito para dividir a cabana sem me consultar, eu fiz um barraco, implorando para os meus pais para convencerem o diretor a me colocar com outra pessoa.

Claro que o meu pequeno escândalo só resultou na minha mãe dizendo para eu tomar vergonha na cara e parar de recusar a amizade de Sasuke. Se ela soubesse como aquele demônio era longe dos outros, nunca iria me pôr em risco me deixando perto dele.

Vi a cabeleira negra do Uchiha se posicionar ao meu lado. O mesmo carregava um sorriso presunçoso nos lábios. Eu ficaria com medo se não estivesse morrendo de sono.

Acordar cedo não era pra mim...

Bocejei entregando a autorização para o Iruka-sensei nos deixar entrar no ônibus.

Meu nii-san e Itachi vinham logo atrás de nós. Depois de saber que Sasuke havia inscrevido nós dois para dividir uma barraca, minha kaa-san obrigou Gaara a conversar com Itachi para os dois também formarem uma dupla.

O que não foi necessário, já que Itachi já tinha inscrito os dois para dividirem uma cabana.

Como vocês podem ver, os Uchiha não costumam pedir nossa opinião quando se trata de formar duplas.

Me sentei no banco proximo a janela, observando o dia nublado que cercava a cidade.

Sasuke se sentou ao meu lado, tirando um PSP de dentro de sua mochila e começando a jogar um joguinho do Mário.

Fiquei observando o Uchiha por um certo tempo, aquela foi a primeira vez que eu notei uma coisa preocupante.

Eu não achava as garotas tão bonitas quando comparadas a Sasuke.

Não achava nada realmente bonito se comparasse ao Uchiha.

Apesar de ele ser um teme bastardo irritante.

Sasuke continuava sendo bonito mesmo que eu odiasse ele com todas as minhas forças.

E infelizmente, esse sentimento se estende até hoje!

Se passaram anos e aquele bastardo só conseguiu ficar mais bonito!

-Por que? –Indaguei num sussurro. Só depois de ver Sasuke se virar para mim com uma sobrancelha arqueada foi que eu percebi que tinha falado aquilo alto.

-O que?

Arregalei levemente os olhos sentindo minhas bochechas esquentarem.

Mas agora que eu já havia falado besteira em voz alta, eu não podia dar pra trás.

-Por que me escolheu para ser o seu colega de cabana, Sasuke? –Sussurrei de cabeça baixa.

Devia ter algum motivo para o projeto de fuinha insistir tanto para dividir a cabana comigo.

Tinha meio mundo de garotas que adorariam estar no meu lugar, sei disso porque, na época, eu havia recebido umas 15 cartinhas das meninas da minha turma me ameaçando de morte, caso eu fizesse algo contra o Sasuke.

O teme tem que ter algum motivo para ter feito isso.

Sasuke me encarou durante alguns segundos antes de simplesmente dar de ombros e dizer:

-Porque me deu vontade! –Voltou a jogar no seu PSP.

O encarei revoltado.

-Você não pode decidir esse tipo de coisa sem mim só porque te deu vontade, Uchiha! –Minhas sobrancelhas se franziram enquanto um bico se formava nos meus lábios.

O Uchiha suspirou e olhou novamente para mim

-Claro que eu posso, Usuratonkashi!

O resto do caminho foi no mais completo silêncio da parte dos dois.

Eu por estar com raiva da criatura e a criatura por ser sempre caladão mesmo e foda-se.

Uma hora depois, tínhamos chegado no espaço de acampamento Waka Waka.

Mais conhecido como: o meu inferno pessoal...

 

Parei de escrever assim que ouvi o barulho de mensagem no meu celular.

-Por que alguém tem sempre que me interromper toda vez que eu vou escrever no meu diário, em? –Perguntei a mim mesmo.

Já havia passado do horário de almoço e eu tinha acabado de acordar.

Como o prometido, ontem à noite eu simplesmente cheguei em casa, tomei um banho e me joguei na cama. Dormi feito um urso hibernando.

Agora eu tô morrendo de fome e com uma preguiça desgraçada de descer as escadas e atacar a geladeira.

Mamãe e papai devem ter ido fazer aqueles programas de gente velha junto com o tio Fugaku e a dona Mikoto. Meu nii-san não vai sair do quarto tão cedo, deve estar espiando o Itachi pela janela vizinha.

Já peguei ele no flagra algumas vezes, chega a ser bizarro ver que ele tem a porra de um binoculo escondido na primeira gaveta de sua escrivaninha.

Meu irmão tem que parar de cu doce, assim como o Sora... e o Deidara também.

Eras, parece que esse povo não percebe quando tem alguém gostando de você!

Abri o whats vendo quem era a criatura divina que estava a me incomodar justo num sábado de manhã.

Arqueei uma sobrancelha ao notar que eu não tinha o número salvo na minha lista de contatos.

 

Desconhecido: Fala delicia. Como tá o meu loirinho favorito?

 

Ok... que porra é essa?

 

Eu: Quem é você?!

 

Desconhecido: Oushe? Não ta me reconhecendo, amor?

Desconhecido: Sou eu, o futuro pai dos teus filhos!

 

Eu: Acho que vc está me confundindo!

 

(Você mudou o nome do contato para: Possível Estuprador)

 

Possível Estuprador: Não confundiria uma beldade loira como você nunca! J

 

Eu: ....

Eu: Vou te bloquear!

 

Possível Estuprador: Faça o que quiser loirinho, mas não pode me bloquear da tua vida.

 

Eu: Duvido que você saiba quem eu sou.

 

Possível Estuprador: Poxa... você me pregou. Não sei nada de você, loiro chamado Naruto que e baixinho que só a porra, tem um pé de 37 cm, fica emburrado fácil e gosta de miojo com salsicha.

 

Arregalei os olhos, essa criatura desgraçada me conhece na vida real?

Me levantei da cama e desci as escadas com uma pulga fazendo festa atrás da minha orelha.

Fui a cozinha pegar um copo de leite e uma faca para defesa pessoal, caso necessário.

Resolvi responder a criatura depois de tomar leitinho para acalmar os ânimos.

 

Eu: Meu pai é policial!

 

Possível Estuprador: Minato-sama não machucaria nem uma mosca...

 

Se eu cuspi todo o leite que estava na minha boca depois dessa? Hump, claro que sim!

 

Eu: Você é um stalker, criatura?!

 

Possível Estuprador: Eu diria que o termo “Admirador secreto” seria mais apropriado.

 

Eu: ...

Eu: O quanto você conhece da minha vida, Stalker?

 

Possível Estuprador: Bastante. Afinal, sou alguém proximo de você!

 

Confesso que soltei um suspiro aliviado quando li isso.

 

Eu: É tu né Sora? Deixa de ser retardado criatura!

 

Possível Estuprador: Errou feio, loirinho.

 

Eu: Já deu já Sora, eu sei que é vc!

 

Possível Estuprador: Não sou o Sora!

 

(Você mudou o nome do contato para: Sora 2.0)

 

Eu: Então neh Sora, você devia parar de ficar me cantando e mandar mensagens desse tipo pro Shisui!

Eu: Esse sim seria um perfeito pai para os seus futuros filhos.

 

Encarei divertido o celular esperando o acinzentado me responder enquanto bebia mais um gole de leite. Isso até sentir o liquido parar na minha garganta quando o verdadeiro Sora mandou uma mensagem pra mim ao mesmo tempo que o ser desconhecido com quem eu conversava.

Puta merda!

 

Sora 2.0: O SORA GOSTA DO SHISUI?!
Sora 2.0: HAHAHAHAH MEU KAMI!!
Sora 2.0: DEUS, SAIBA QUE O SENTIMENTO É RECIPROCO!

Sora 2.0: O Cara é gamado no Sora desde a 5ª serie!

 

Ok, o Sora vai me matar.

Como eu não tinha nada demais para fazer da vida, passei a tarde toda conversando com o cara tentando descobrir quem diabos era o desocupado que me mandava tantas mensagens.

Passei a tarde toda de sabado com a cara enfiada no celular rindo feito um doente sem mãe.

Todo mundo da minha família estranhou o motivo de eu ficar gritando do nada porque o ser maldito atrás do outro lado da tela ficava fazendo piada com a vida.

Bem que o teme podia ser mais assim...

Descobri que o cara, assim como o meu nii-san gosta muito de basquete, ele é apaixonado pelo Arctic Monkeys, estuda na mesma escola que eu e conhece quase todo mundo da minha rodinha de amigos.

O único defeito do maldito era ser um puto dum narcisista.

Jesus amado, a criatura ficava falando o quanto era um maximo ser ele, o quanto o abdômen dele era malhado e o quanto era foda ter um espelho de frente pra cama dele. Juro que a minha vontade de matar alguém crescia toda vez que eu ouvia ele falar qualquer uma dessas coisas.

Por deuses ele mandou uma mensagem dizendo todas as qualidades de ser bonito.

 

Eu: Você não cansa de ser narcisista não, criatura?

 

Narcisista desgraçado: Até cansaria, se eu não fosse tão bonito...

 

Uchiha Sasuke.

 

Eu: Até cansaria, se eu não fosse tão bonito...

 

Ri alto sozinho no meu quarto quando o loirinho me mandou o emoji do dedo do meio.

Ah, a minha vontade era de abraçar forte o Suigetsu por ter me dado a ideia de virar um admirador secreto do meu pequeno dobe.

E abraçar mais forte ainda a burrice daquele Usuratonkashi. Como aquela criatura ainda não descobriu que sou eu do outro lado da tela, eu não faço a mínima ideia.

Estava a ponto de responder o dedo do meio com uma carinha sorridente quando a imagem da destruição atravessou a porta do meu quarto.

Itachi se arrastou até parar ao lado da minha cama com uma puta cara de “Por favor, me mate!” antes de simplesmente, se jogar como um saco de farinha em cima do meu pobre corpo coberto por um pijama surrado e dois edredons.

Senti o ar escapar dos meus pulmões quando o filhote de elefante se espreguiçou desanimado em cima de mim, antes de respirar fundo e gritar.

-EU TO CUM TÉDIO, OTOUTO!!

-S-Sai de cima de m-mim, sua baleia! –Reclamei com uma voz engasgada.

-Saio se você me tirar do tédio! –Falou o maldito, voltando a se espreguiçar e jogando todo o seu peso de baleia orca em cima de mim.

Se eu matar o meu irmão, a mamãe ainda vai me dar mesada?

-SAI DESGRAÇA!

-NÃO SAIO!

-Itachi, eu vou te socar.

-Como se um soco seu doesse.

-Ora seu...

Fomos interrompidos pelo som de mensagem tocando no celular da criatura gorda com corpo de modelo em cima de mim.

Itachi largou mais do peso que eu realmente não sei onde ele esconde em cima do meu pobre corpo enquanto tirava um celular da casa do caralho e lia o conteúdo da mensagem.

Três segundos depois, ele se virou para mim com um brilho estranho nos olhos antes de dizer.

-Os incríveis 2 está em cartaz no cinema!

O olhei com a maior cara de tédio que eu consegui estampar no meu rosto.

-E o que diabos isso vai mudar na minha vida?

-Vai mudar que, hoje à noite, eu e o meu otouto preferido vamos ao cinema ver Os Incríveis 2

-Mais. Nem. Fodendo! –Falei antes de voltar a prestar atenção na conversa com o meu loiro e decidido a ignorar a presença do adotado que o povo insiste em dizer que é meu irmão.

Itachi, não se dando por vencido, voltou a ficar de pé na parte da frente da cama e se jogou com tudo em cima de mim.

Arfei sentindo metade dos meus ossos desistirem de viver no meu corpo e se mudarem pro Alasca.

-Vai otouto, vamos sair para nos divertiiiirrr.

-NÂO! AGORA SAI DE CIMA DE MIM.

-Vai ser legal otouto, vaaaamooos.

-VAI SOZINHO, INFERNO.

-Mas ir ao cinema sozinho é coisa de gente estranha, Otouto! Vaaaamooos.

-EU NÃO VOU GASTAR A MINHA NOITE DE SÁBADO PARA VER OS INCRIVEIS COM VOCÊ!

-Deixa de ser chato, Sasuke!

-ITACHI, EU NÂO CONSIGO RESPIRAR!!

-Aceite ir comigo e eu saio de cima de tu.

-NUNCA!

Reunindo forças do quinto dos infernos, eu consegui jogar o Itachi para fora da minha cama. Desabei arfando exausto no meio dos meus lençóis. Itachi se sentou ao lado de mim no chão e me encarou por alguns segundos antes de me lançar um sorriso suspeito.

Estreitei meus olhos o encarando com desconfiança, um Uchiha sorrir desse jeito é sempre sinal de desgraça.

-Ok, irmãozinho tolo. –Se levantou limpando a calça moletom que usava e caminhando até a porta do meu quarto. –Eu vou “sozinho” pro cinema. –Fez aspas com o dedo antes de sair.

Passei alguns minutos encarando a parede antes de levantar do meu ninho de aconchego puto, querendo saber o que o doente do meu irmão quis dizer com “sozinho”.

Andei até o seu quarto entrando sem muitas enrolações, Itachi estava tomando banho.

-O que você quis dizer com “sozinho”, criatura infernal? –Indaguei invadindo o banheiro da desgraça que eu chamo de Aniki.

Itachi, não se importando uma virgula em estar totalmente nu na minha frente, saiu do box secando aquele cabelo enorme dele antes de me encarar com um sorriso de orelha a orelha.

-Ora, eu vou sozinho! –Passou por mim me olhando com um mar de ironia emanando de suas orbes negras. Deus como eu fico irritado quando ele faz isso.

“Ah mas você vive sendo sarcástico desse jeito, Sasuke, e...”

Shiu, cala a boca! Quando eu faço é legal, quando ele faz é irritante.

Fim de conversa.

-Fala logo com quem tu vai, criatura! –Falei o seguindo.

-Ué, já disse otouto. Eu vou sozinho... –Abriu as portas de seu guarda-roupa e tirou de lá alguma camisa que não me dei ao trabalho de prestar atenção antes de continuar. –Sozinho com os irmãos Uzumaki!

Senti uma veia saltar da minha testa.

Ok, acho que suporto passar uns anos sem mesada se a minha mãe deixar eu esquartejar o meu irmão.

-O que?!

-É, eu estava pensando em chamar os meninos para irmos juntos, mas já que o meu otouto está de cu doce pra sair de casa, nada mais justo que eu levar o Gaara e o Naruto-kun para dar um passeio. –Disse se virando para mim pronto. –Pipoca, escuro, cinema, filme, Naruto-kun, Gaara-kun. Não parece perfeito?

Itachi pegou uma jaqueta de couro do fundo de seu armário antes de se virar pra mim com aquela cara de “Amanha você vai estar de cadeira de rodas”.

O encarei puto, suspirando muito forte para não voar no pescoço do meu irmão.

-Ok, eu vou. –Não a chance de eu deixar o Naruto perto do meu irmão. O Gaara que se dane, meu dobe vai ficar bem longe desse sorriso Uchiha que faz metade da escola se derreter.

Claro, o meu é mais bonito. Porém, isso não vem ao caso.

O sorriso sarcástico de Itachi se tornou vitorioso e eu sai do quarto antes de repensar pela terceira vez as chances de sobrevivência do meu nii-san caso eu o atirasse pela janela.

Sai do quarto bufando e ainda pude ouvir a criatura gritar.

-LAVE BEM ATRÁS DAS ORELHAS!

-VAI SE FERRAR.

 

Uzumaki Naruto.

 

Eu e Gaara estávamos a meia hora jogados nos sofás da sala, vendo o ponteiro do relógio rodar enterrados sobre um tédio desgraçado. O S.r. misterioso disse que iria fazer sei lá o que e me deixou aqui, numa noite de sábado sem exatos nadas para fazer.

Nos encaramos de novo, suspirando pela decima vez no mais profundo tédio.

-Por deus, vocês estão péssimos. –A voz da minha kaa-san ecoou atrás de nós, eu e Gaara só nos entreolhamos e soltamos um “Humm”

Minha mãe só revirou as orbes e eu estava pronto para ouvir um discurso sobre “Como temos que aproveitar a nossa adolescência para fazer coisas uteis, como estudar, ao invés de ficar olhando para o teto, pensando na morte da bezerra” quando a campainha tocou.

Mamãe foi atender enquanto Gaara falava um “salvo pelo gongo” e eu ria sozinho.

Logo duas figuras morenas apareceram na sala, olhei para os irmãos Uchiha controlando para não babar enquanto me perguntava o que diabos eles estavam fazendo na minha frente.

-Nós vamos sair! –Itachi decretou sorrindo.

Olhei novamente para as bargas verdes do meu irmão e conversamos telepaticamente antes de nos virarmos e dizermos em uníssimo.

-Não, obrigado! –Não é porque nós estamos com tédio que significasse necessariamente que queríamos sair de casa. Eu tô com preguiça até de respirar, imagina sair...

Sasuke e Itachi assentiram antes de entreolharem e concordarem.

-Eu visto o Gaara e tu o loirinho. –Disse Itachi enquanto Sasuke concordava com um “Hai”

Eu já ia murmurar mais um “hum” quando finalmente digeri o que aqueles dois estavam dizendo.

-Pera... QUE?! –Antes que eu percebesse, Sasuke já me carregava escada a cima sendo acompanhado por Gaara e Itachi.

Fui jogado dentro do meu quarto pelo ser que eu mais odeio na face da terra enquanto o mesmo arreganhava as portas do meu guarda-roupa.

-Vai banhar, Uzumaki, ou iremos perder a seção das 8. –Arquei as sobrancelhas pronto para discordar quando decidi que era mais fácil, apenas obedece-lo.

Eu estava com preguiça demais para contrariar a teimosia de um Uchiha...

 

{.....}

 

Saímos do taxi e paramos na entrada do shopping de Konoha.

-Não acredito que vocês me tiraram de casa para ver Os Incríveis 2. –Falou Gaara.

-A, qual é? É um filme legal! –Se defendeu Itachi enquanto nós quatro entrávamos no shopping.

-Sasuke, não acredito que você escolheu a calça mais folgada que tinha no meu guarda-roupa! –Sussurrei para o teme enquanto levantava disfarçadamente a jeans que eu usava.

-Quando você usa as apertadas, todo mundo olha!  -Bufou a criatura.

-Ué, não tenho nada para olharem, o maximo que eles poderiam ver era a marca da minha cueca.

Sasuke suspirou enquanto serrava os punhos. Começamos a subir a escada rolante quando ele se virou com uma expressão estranha estampada no rosto.

O Uchiha ainda ficou alguns segundos calado, me olhando com um brilho vermelhos nas orbes negras.

-Naruto, você tem uma bunda FODIDAMENTE grande! –O encarei perplexo sentindo minhas bochechas corarem.

É O QUE?!

-E toda vez que nós saímos e você inventa de usar uma calça apertada, meio mundo de desgraçado sem mãe fica te olhando! –Continuou enquanto eu tentava achar um buraco para me enterrar e só sair em 2050. –Eu não gosto disso, então agora, eu não vou deixar você sair com roupa colada, dobe.

Chegamos ao primeiro andar do shopping e eu já estava ficando roxo de tão corado. Olhei para a criatura morena tentando pulverizar a sua cabeça com as orbes.

Infelizmente, não deu certo. Mas o menininho que passava do nosso lado na hora correu chorando, acho que com medo de mim.

-Ora, claro que eu vou usar mais roupa colada! Você não manda em mim teme. E além do mais, se você não gosta tanto assim da minha bunda, fica sem olhar! –Reclamei sussurrando enquanto o acompanhava até a fila de ingressos com os braços cruzados. Itachi e Gaara saíram avisaram que iam comprar nossos lanches.

E eu tava de boa, emburrado andando no meu canto, quando do fodendo nada, o Uchiha aparece atrás de mim e sussurra no meu ouvido:

-Não tem como não olhar para tua bunda, dobe. Mas eu gosto que só eu olhe, idiota nenhum tem que ficar observando o que me pertence! –Levei um tapa na bunda enquanto sentia TODOS os pelos do meu corpo ficarem de pé. Um arrepio subiu pela minha espinha e eu quase me segurei num moço que tava passando para não desmaiar.

Sasuke passou para a minha frente, piscando uma das orbes negras para mim enquanto caminhava tranquilamente até o balcão do cinema.

Eu fiquei pra trás sentindo um formigamento horrível (gostoso) na parte de trás do meu corpo enquanto olhava para o teto do shopping e perguntava um “Por que, kami?” para o nada.

Com o corpo tremendo e um tom quase purpura enfeitando as minhas bochechas, eu segui o satanás rezando para todos os santos pedindo para que um raio acerte minha cabeça.

Depois eu mato um demônio desses e a culpa cai em mim.

Cheguei ao maldito balcão encarando o maldito Uchiha enquanto esse conversava com o maldito atendente sobre o maldito do Os incríveis 2.

-Por favor, 4 inteiras para a próxima seção de “Os Incríveis 2” –Pediu

O atendente o olhou com tédio antes de responder.

-Sinto muito senhor, mas essa seção está esgotada.

Eu e o Uchiha nos entreolhamos antes dele perguntar.

-E qual o outro filme em cartaz?

O atendente sorriou malicioso nos encarando antes de dizer com segundas, terceiras e quartas intensoes em cada silaba.

-Uma maratona da saga de 50 tons de cinza.

Arregalei levemente os olhos sentindo minhas bochechas voltarem a esquentar.

Eu e Sasuke nos encaramos por alguns segundos antes do retardado se virar para o atendente e pedir:

-4 inteiras para os 50 tons de cinza então...

 

Continuasss!!!

Leiam as notas finais <3


Notas Finais


Galerinha do meu core!
Uma amiga minha acabou lançando uma fic muito foda com o tema Sasunaru/Narusasu.
Comecei a ler e acho que essa história promete. Vou deixar a sinopse para vocês darem uma olhada. Caso se intressem deixarei o linkin para vocês conhecerem o trabalho dela!

Esse foi o capitulo e eu espero muito que tenham gostado! <3

"Só na Brotheragem:

Era evidente que Sasuke não amava mais Sakura - se é que algum dia a amou. A rosada tentou de todas as maneiras possíveis manter um relacionamento saudável, mas o moreno acima de seu namorado era também seu amigo e ela suspeitava de um sentimento crescendo dentro dele por outra pessoa, além do bebê de ambos. Estava determinada à fazê-lo ver isso, afinal desejava que ele fosse feliz independente com quem, ainda mais quando a paixão do seu best fosse também o melhor amigo dela."

Autora: @Thekath
Linkin: https://www.spiritfanfiction.com/historia/so-na-brotheragem-13918398


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...