História 10 coisas que eu odeio em você - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jung Hoseok (J-Hope), Kim Taehyung (V)
Tags Vhope
Visualizações 30
Palavras 1.052
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ficção Adolescente, Fluffy, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Demorei?
Boa leitura<33

Capítulo 6 - You and I - Motivo 6


Fanfic / Fanfiction 10 coisas que eu odeio em você - Capítulo 6 - You and I - Motivo 6

“Odeio quando me faz rir muito ainda mais quando me faz chorar.”

 

Eu comia meu lanche em silêncio, às vezes ele perguntava alguma coisa tipo se eu estava bem ou se precisava de alguma coisa e eu apenas assenti para uma e neguei para outra. Não me pense que aquele “clima” estava bom, não estava, tinha tantas palavras presas em minha garganta, juro que se ele perguntasse de novo se eu estava bem eu ia soltar um:

“Claro, eu apenas criei muitas expectativas com um patético que eu odeio amar chamado Kim Taehyung.”

Do jeito que eu estava, desculpa, mas eu não duvido que eu fale isso. Sentia que a qualquer momento poderia explodir.

Mas isso era por dentro, eu estava gritando por dentro, estava xingando Taehyung de palavras que não tinham nem sentindo.

- Por que não comeu? – Respirei fundo e não respondi, queria ignora-lo o máximo que podia. – Vai me ignorar mesmo?

- Não foi isso que você fez? – Desculpa, mas as palavras saiam por conta própria. – Eu te beijei e no dia seguinte você me ignorou como se eu fosse mais um idiota que você pega e descarta.

- Por que está tão incomodado assim? Foi apenas um beijo e foi até divertido, você beija bem.

- Não sou um objeto ou um brinquedo para ser alvo de diversão. – Eu fico muito feliz de ser da família Jung, vocês não tem ideia.

Minha família é conhecida como “sem papas na língua” e para mim isso é um grande elogio, pois todos saberão que nenhum de nós fala mentiras e também somos conhecidos como “sempre com uma resposta”. Oquei, talvez a parte do sempre com uma resposta estava meio errado, mas vocês entenderam.

Porém, o que isso tem a ver? Simples, eu sempre tenho uma resposta e raramente acontece de alguém me “calar”.

Deixei tudo para trás e fui embora ouvindo apenas o idiota me chamar, meu coração doía e a metade disso era culpa minha afinal eu deixei; deixei ele se aproximar e fui eu que o beijei.

 

- Olá Hoseok, já fez alguém chorar hoje? – Ouvi a voz de meu pai, sorrir, porém não olhei para ele focado em meu livro.

- Não. – Me fizeram chorar. – Mas ainda é cedo.

Apenas ouvi um riso vindo dele e depois passos se afastando, meu pai era médico e de vez enquanto fazia partos e isso era a parte mais chata, ele sempre conta que a maioria das mães tem quinze, dezesseis ou dezessete anos e com isso ele fico com medo. Ele sabe que como sou menino não engravido, mas ele tem ainda esse “receio”. Aish é difícil entender a cabeça de um médico.

- Você lendo? Deveria ficar surpresa? – Disse minha “querida” prima que infelizmente está passando um tempo com a gente, não pensem coisas erradas. Eu gosto dela, a acho legal, mas parece que ela nem liga para mim, que pena está perdendo uma ótima amizade.

- Não sei se percebeu, mas o meu quarto tem uma estante cheia de livros então isso se pode resumir que sim eu gosto de livros e de lê-los.

- Por que sempre tão grosso?

- Por que sempre tão distante? – Digo baixo.

- O que disse? – Sussurrei um: “Nada”. Ela não questionou apenas deu de ombros e foi embora.

- Hoseok! Você pode comprar um. – Antes de completar eu logo corto meu pai, estava cansado e com nenhuma vontade de sair.

- Não.

- Se você comprar essa fita para mim eu deixo você o álbum do Jay Park. – Olhei para ele com um olhar tipo; “sério?”. Sorrir e levantei indo em direção a meu quarto.

Quando fico em casa gosto de me sentir confortável, calças largas, camisas largas e maiores que o meu tamanho ideal. Apenas troquei de calça e fui em direção a loja, assim que cheguei lá percebi uma coisa, tinha uma lavandaria na frente, estranho que não tinha percebido isso.

Dei de ombros e adentrei a loja.

 

- Nunca disse isso, mas seu carro é bem legal. – Dei um leve pulo quando eu ouvi a voz grossa de Taehyung, olhei para ele por dois segundos e depois bufei.

- O que foi? Está me seguindo?

- Eu estava na lavanderia, vi seu carro aqui e vim dar ‘oi’.

- Oi. – Olhei para o álbum com um mínimo sorriso, se vocês soubessem o tanto de trabalho que eu tive com esse álbum.

Passei praticamente um ano querendo esse álbum, eu amo o Jay Park, sou muito fã dele e quando foi lançado o álbum intitulado de “Worldwide everything you wanted” eu pirei de vez, passei um ano pedindo para o meu que se recusava, pois achava que a música era muito “pesada” besteira.

Até queria dizer o contrário, mas estamos falando do solista Jay Park.

- Por que não está falando muito?

- Depende do assunto querido, lavanderias não me levam ao delírio verbal. – Não disse mais nada e fui em direção ao meu carro.

Ainda fiquei por minutos encarando o volante, eu tinha duas opções. Poderia sair do carro e começar a jogar na cara do moreno boas palavras apenas para eu tentar me sentir melhor já que aquele turbilhão de palavras se aglomeravam em minha garganta.

A outra opção era deixar para lá e voltar para casa enquanto imaginava coisas nada puras ouvindo a voz daquele homem gostoso chamado Jay amor da minha vida Park.

Se bem que, a segunda opção era a mais plausível e sem duvidas a melhor, já tinha dado duas respostas bem diretas na fuça dele e três seria demais para um simples homem como eu.

Respirei fundo e recompus minha postura, porém como tudo é muito difícil percebi um carro parar atrás do meu impedindo que eu saísse junto com meu carro.

Ah não! Joey não.

Olhei para trás vendo o carro – bonito – e vermelho parado bem atrás do meu, isso não vai ficar assim.

- Ei! Se importa? – Grito com a cabeça de fora do carro.

- Nenhum pouco.

Suas palavras me deixaram com o sangue fervendo, movi meu carro batendo no dele, atitude errada? Sim, porém não ligo.

- Sua estupida! – Grita Joey saindo da loja com a cara de assustado barra irritado.

- Ops. – Sorrir fazendo cara de inocente.

 

- Ops? – Disse meu pai. É, eu estava ferrado.


Notas Finais


AI AI Kim Taehyung;-; tá f*da
Esse capítulo está meio:
"prefiro não opinar"

Gostaram?
Obrigada por lerem, se quiserem virar fadinhas é só comentar e favoritar - se puderem. Tchau, amo vocês e até o próximo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...