História 10 Desejos - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Camila Cabello, Shawn Mendes
Personagens Camila Cabello, Shawn Mendes
Tags Camila, Romance, Shawmila, Shawn
Visualizações 116
Palavras 1.326
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Suicídio
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


SHAWN COM VINTE ANOS SOCORRO, não consigo crer nisso

Desculpa pelos corações partidos, espero que o episodio de hoje possa mudar isso
Obrigada a todos que comentaram!! Capitulo dedicado à vocês <3

Aproveitem

Capítulo 11 - Um.


— Você quer mesmo fazer isso? – Cameron segura minhas mãos para que eu possa sair do carro. 

Olho para a montanha íngreme a minha frente. Ela é maior do que imaginava.

— Claro. – As pedras escorregadias seriam um desafio que eu estava disposta a enfrentar.

Hailey abre o porta malas e carrega as mochilas. Ela solta alguns palavrões pelo peso que tinham, e então começa a caminhada.

Me apoio no ombro dos meninos para conseguir andar. Ambos me seguravam para ter certeza de que eu não iria cair. Todo cuidado comigo era pouco desde o incidente do restaurante.

Shawn ficou desesperado quando viu que desmaiei em seus braços naquele dia, mas respeitou meu pedido de não ligar para a ambulância ou me levar ao hospital. Foi um risco que ele correu, mas algo dentro dele insistia em acreditar que eu ficaria bem, e no final ficou. Estou aqui.

Em passos curtos, desviando de cada pedra duvidosa ou galhos soltos, chegamos ao topo da montanha.

— Acho melhor montar tudo agora. Antes de anoitecer. – Hailey solta um longo suspiro de alivio ao colocar as malas no chão.

Cameron e Shawn pegam uma revista que mostrava o passo a passo para montar as barracas. Nosso plano era acampar na montanha e voltar para casa logo cedo. Hailey fez um monte com galhos e folhas secas que tinha encontrado por ali para a fogueira.

— Vamos torcer para que dê certo. – A loira cruzou os dedos ao riscar o fósforo e jogar no monte a sua frente. Não demorou muito para que o fogo se espalhasse entre as plantas. Hailey recolhe mais alguns gravetos e folhas para alimentar a fogueira. – O que você está fazendo? – Ela olhou para as pedras em minhas mãos.

— Precisa fazer uma barreira contra o vento. – Coloco as pedras grandes em um círculo em volta do fogo. Escuto os meninos discutindo algo sobre alguma peça errada da barraca.

— Eu nunca pensaria nisso.

***

Nos reunimos em volta da fogueira, tentando fugir dos ventos gelados. Hailey sempre jogava mais galhos para manter o fogo alto.

— Eu planejei uma coisa... – Cameron se levanta e volta segundos depois com um saco branco em mãos. Entregou um graveto de churrasco para cada um de nós e abriu o pacote. – Que saudade eu estava disso. – Ele espeta o graveto em um marshmallow. – Podem pegar.

Cada um de nós o imita, colocando o marshmallow na ponta do graveto e rodando em cima do fogo.

— Isso é muito bom. – O doce branco se derretia em minha boca. Como eu nunca havia provado isso? É um clássico americano.

— Isso me lembra a época dos escoteiros. – Cameron fala com a boca cheia.

Os últimos raios de sol brilhavam atrás dos enormes prédios de Miami, avisando que o dia havia chegado ao fim. Uma estrela já brilhava no céu não esperando a noite chegar por completo. Shawn dedilhava alguma música antiga em seu velho violão enquanto sussurrava a letra da canção.

— Sabe o que falta? – É possível ver o sorriso de Hailey pela luz do fogo. O sol àquela altura já tinha ido embora. – Histórias de terror. – Ela acende uma lanterna e faz uma careta.

— Eu já estou com medo dessa sua cara feia. – Cameron a provoca.

Todos rimos, e Hailey começou a contar a velha lenda do Pé Grande.

***

— Que horas são? – Shawn me pergunta pela quarta vez em dois minutos.

— Meia noite em ponto. - Olho no celular.

— Vai começar. – Ele disse animado.

Shawn e eu estávamos deitados em um colchão a céu aberto. Tivemos que pegar um cobertor para nos proteger do frio que nos alcançava no alto da montanha. Hailey e Cameron cansados de esperar a chuva de meteoros começar, foram dormir.

Por sorte hoje teria uma chuva com sessenta meteoros por hora, algo inacreditável já que o normal é vinte por hora. Nunca estive tão ansiosa. O fenômeno de hoje seria o encerramento perfeito da viagem.

— Não é incrível? – Aponto para o céu. – Não é possível ver metade dessas estrelas na cidade.

Os pequenos pontos brilhantes camuflavam a imensa escuridão acima de nós, e a Lua cheia nos iluminava com sua luz. Nunca havia visto uma noite tão linda como essa.

Shawn estava tão encantado quanto eu. Os prédios iluminados abaixo de nós não chegavam perto da quantidade de estrelas no céu.

— Ali! – Ele apontou para cima. – Você viu?

Um rastro branco passou debaixo da Lua, o primeiro meteoro da noite.

— Olha! – A animação era evidente em minha voz. Um feixe de luz atravessou o céu negro.

Parecíamos dois bobos sorrindo toda vez que um meteoro cortava a escuridão.

— Fiz minha matricula em Harvard. – Quebro o silencio. – Meus pais acreditam que eu vou viver tempo suficiente para fazer a faculdade.

— Vou para Yale. – Ele respira fundo.

— Shawn, isso é incrível! – O encaro pela primeira vez desde que nos deitamos. – Yale é uma das melhores faculdades do país.

— Bom, meu pai que conseguiu minha vaga. Ele tem alguns amigos influentes na universidade... – Confessa. – Era o sonho dele que eu fosse para Yale, então...

Outro meteoro.

— Sabe o que estamos nos esquecendo? De fazer um pedido para as “estrelas cadentes”. – Ele faz aspas com as mãos.

— Desejo ver minha família de novo. – Sussurro de olhos fechados assim que outro meteoro corta o céu. Eu me sentia uma criança de novo.

— E você vai. – Sinto minhas bochechas arderem ao perceber que ele ouviu. – Amanhã de noite você estará em casa. – O moreno deposita um beijo em minha testa. – E tudo ficará bem.

Deito minha cabeça em seu peito, gosto de escutar seu coração quando estou aflita.

— E você? Qual foi o seu desejo? – Seus batimentos ficam acelerados quando o questiono. Brinco com a palma de sua mão.

— Eu... – Sinto seu peito subir e descer lentamente com sua respiração. – Pedi por você. – Shawn entrelaça nossos dedos. Levanto minha cabeça e o olho, a luz fraca da lua iluminava seu sorriso tímido. – Pedi para acordar todos os dias com você em meus braços... Porque talvez eu goste de você.

— Talvez eu goste de você também. – Depois de muito tempo negando isso para mim mesma, confesso.

Meu coração erra uma batida quando Shawn finalmente me beija. Nossos lábios se encaixavam perfeitamente, como se fossemos feitos um para o outro. Ao contrário do baile, esse beijo significava algo para nós, algo grande. Um sentimento que a muito tempo estava escondido em nós.

Sorrimos um para o outro enquanto estávamos a procura de ar. Os meteoros acima de nós não foram capazes de manter nossa atenção, porque no segundo seguinte nos beijamos novamente.

Suas mãos delicadamente subiam e desciam em minha cintura, me causando arrepios. Seus fios de cabelo eram bagunçados por mim. A intensidade entre nós aumentava a cada momento.

Uma onda de calor me atinge quando os dedos frios de Shawn encostam em minha pele nua. Eu precisava sentir seu toque. As veias do meu corpo foram invadidas pelo desejo.

Passo minhas mãos em seu peito, sentindo sua respiração ofegante. Era possível ouvir nossos corações acelerados quando ele ficou sob mim, distribuindo seu peso em seus braços.

Nossas mãos vasculhavam cada centímetro do corpo um do outro.

— Cami... – Ele então separa nossos rostos, sua respiração estava descontrolável, como a minha. – Nós não precisamos fazer isso agora se você não quiser... Quer dizer, eu não quero te forçar a nada.

— Eu quero, Shawn. – Balanço minha cabeça em concordância para que ele veja que estou sendo sincera. Eu queria aquilo. Nós queríamos. O beijo novamente, e ele não hesita em corresponder na mesma intensidade que antes. 

Minha respiração falha quando seus lábios encontram meu pescoço. Cada célula do meu corpo o desejava, todos os pelos arrepiados em meu corpo gritavam para serem tocados por ele.

Ele tira minha camiseta e encara todas as manchas vermelhas espalhadas por ali. Tremo diante dele. Shawn então beija cada uma delas, e sussurra o quão linda eu sou. 

Naquele momento, milhares de estrelas testemunharam o dia em que me entreguei por completo a Shawn Mendes.


Notas Finais


COMENTEM- Sim, esse é o "ultimo" capitulo. Mas CALMAAAAAA teremos o Epilogo com todas as devidas explicações, esse ainda não é o final da Camila, ou do Shawn. Nao vão embora.
Repito, esse não é o fim!!

FAVORITEM- Para não perder nenhum capitulo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...