1. Spirit Fanfics >
  2. 10 Things I Hate About You >
  3. O ódio é um sentimento muito forte

História 10 Things I Hate About You - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


Oii meus amores >< como vocês estão? eu espero que bem! Vim postar 10 Things na intenção de fazer com que a semana de vocês comece maravilhosamente bem com Elizabeth Foster e Justin Bieber! nada melhor que isso para melhorar essa segunda não é mesmo?

Obrigada a todos os comentários e favoritos, vocês são maravilhosas, é tudo por vocês e pra vocês.

Eu amo de paixão esse capítulo e apesar de estar curtinho ele aquece o coração ><

Boa leitura!

Capítulo 7 - O ódio é um sentimento muito forte


Fanfic / Fanfiction 10 Things I Hate About You - Capítulo 7 - O ódio é um sentimento muito forte

"Não concordavam muito. Na verdade, quase nunca concordavam. Estavam sempre brigando. E se desafiavam a cada dia. Porém, apesar das diferenças, tinham algo em comum. Estavam loucos um pelo outro."

( Diário de uma Paixão)

Flórida, EUA

03: 05 A.M.

P.O.V. Elizabeth Foster 

Faz praticamente parte da adolescência você querer morrer em algum momento dela, eu particularmente não faço parte dos jovens dramáticos da minha geração, alias, sempre evito esses padrões, mas o fato é que naquela noite, tudo o que eu queria fazer era bater o carro no primeiro poste que visse pela frente só para acabar com essa prova de resistência. 

Afinal, ficar perto de Justin Bieber requer muita energia. 

Meus dedos estavam vermelhos pela força que eu usava para segurar o volante, a verdade é que to me sustentando muito para não surtar aqui. Bieber mexia no seu celular e graças aos céus tinha ficado quieto.  

Depois que aquela vagabunda ruiva lançou uma cutucada estupida em John, ele tinha sentado naquela calçada, inclusive algumas lágrimas haviam descido por entre seu rosto, mas é claro que essa parte ficaria apenas entre nós dois. Odiei a forma como ela falou com ele e teria rebatido se não tivesse tão preocupada com o estado de embriaguez de Willians, ao ponto de ter que sair atrás dele com receio de deixá-lo um minuto sozinho  

- Beth...- O tom receoso invadiu o carro – Beth, por favor – Continuei a ignorá-lo, ele tinha passado dos limites hoje. - Me desculpa por hoje, não fica brava comigo, você é minha pessoa – Olhei diretamente para John pelo retrovisor, seus olhos estavam marejados  

- Acho que ela não esta afim de falar com você agora, cara – Bieber guardou seu celular no bolso da calça e claro, se meteu aonde não foi chamado  

- Eu não estou acostumado a beber, sabe disso  

- Não importa porra! Você me conhece, tem plena ciência do quanto odeio tudo aquilo e mesmo assim fez com que eu pagasse um papelão andando para lá e para cá, tendo que cuidar de você! - Justin me encarou com a boca entre aberta, por outro lado, John abaixou a cabeça e não disse mais nada, achei sábio da parte dele deixar que discutíssemos aquilo depois, de preferencia á sós.  

- Liga esse som – O loiro ao meu lado ligou o aparelho, me surpreendi ao ver que estava em uma das minhas rádios preferidas, esperei que Bieber mudasse, mas ele simplesmente deixou lá 

Assim que cheguei na rua de John, um alivio me percorreu, apesar de tudo, ele tinha chego em casa sã e salvo, e era isso que mais importava. Não falei com ele, mas esperei que descesse do carro, destrancasse a porta e entrasse na sua residência antes de voltar a dar partida, como se isso fosse possível, o clima ficou ainda mais tenso 

- Você precisa aprender a se soltar mais – Se ignorar, ele para – Foi muito dura com seu amiguinho – E claro que para minha sorte, a teoria estava errada  

- Justin, cala a porra da boca – Mesmo olhando para avenida, sei que o maldito sorriu  

- Vamos nos conhecer melhor, Elizabeth – Ele só pode estar brincando com a minha cara, respirei fundo, faltavam ainda uns bons vinte minutos para chegar a casa de Justin, esse tempo com ele bêbado ao meu lado seria no mínimo, insuportável. Cogitei a ideia de parar o automóvel e abandoná-lo no meio da rua, entretanto, não queria ser responsável pela morte de alguém, mesmo que esse alguém seja o Bieber- Qual sua cor preferida? - O loiro soltou uma gargalhada depois que fez a pergunta – Que tosco, esta óbvio que é preto  

- Deixe-me adivinhar a sua – Puxei o canto da boca em um meio sorriso maldoso – É azul? - O homem ao meu lado não entendeu a ironia presente em minha frase, para ele, eu estava realmente conversando contigo  

- Roxo – A cor do time, é claro. Quanta originalidade. - Por que age como se eu tivesse matado o seu gato de estimação? - Engoli em seco  

Porque você é irritante  

- Não é como se você fosse a pessoa mais gentil da Nova Era, né Elizabeth? - Sua voz rouca pronunciava meu nome com tanta naturalidade que chegava a ser cômico, revirei os olhos para sua frase  

- Justin, estudamos juntos a porra da vida inteira, por que de uma hora pra outra você esta falando comigo? - Aquela pergunta pareceu pegá-lo de surpresa, pois ele demorou a responder  

- Estou tentando ser educado  

- Bom, não tente – Isso por incrível que pareça, fez o garoto se calar  

Justin nunca me xingou como a maioria dos garotos populares fazem, nunca tirou sarro da minha existência porque ele simplesmente nunca parou para pensar nela. Bieber era o típico galã de filme adolescente, com um corpo malhado coberto por tatuagens, sorriso perfeito, cabelo extremamente alinhado e um rosto sensual, jamais teve problema com garotas naquela escola. Entretanto, sempre foi cuidadoso com suas vitimas, lideres de torcida, gostosas em ascensão, mulheres que ficariam de quatro para ele sem dificuldade nenhuma.  

E eu o odiava por ser tudo isso, odiava seus sorrisinhos sarcásticos e sua voz extremamente rouca, odiava como ele tinha certeza absoluta que era o rei daquela escola. 

Bieber começou a batucar os dedos no porta luvas quando uma musica da Imagine Dragons invadiu o carro, ele cantarolava baixinho a melodia, tive de engolir a surpresa ao notar que de fato, o homem tinha uma boa voz. Calculei mentalmente quanto tempo ainda tínhamos juntos, pelas minhas contas, faltavam apenas uns 15 minutos. 

- Eu quero conversar – Ele voltou a se pronunciar quando a musica acabou  

- Fale sozinho, dizem que é um ótimo exercício para cultivar o amor próprio - Bieber passou as mãos pelos seus fios loiros e os puxou, visivelmente irritado com a minha recusa, segurei o sorriso  

- Você é realmente diferente, Elizabeth – Disse ao morder seu lábio inferior rapidamente –Tem noção de quantas garotas iriam querer um tempo comigo? - Ele se inclinou na minha direção, continuei com o olhar firme na estrada, entretanto, quando seu hálito quente bateu no meu rosto, a noção da nossa proximidade me invadiu, Justin sussurrou em meu ouvido antes que eu pudesse afastá-lo– A gente poderia se divertir muito juntos, você não acha Foster? -  

- Eu acho que você ta muito bêbado - Só mais dez minutos, aguenta firme, Beth 

- Discordo, poderíamos ser ótimos amigos – O sarcasmo presente na sua frase me fez olhá-lo rapidamente, seu rosto tão próximo ao meu que nossos narizes se encostaram. Tirei uma mão do volante e o empurrei de volta ao banco, Justin sorriu satisfeito, passando a língua lentamente pelo seus lábios  

- Bieber, o que te faz pensar, remotamente que um dia poderíamos ser amigos? - Ignorei o fato dele ter se aproximado tanto assim minutos atrás, aquele era Justin Bieber, o capitão do time de futebol, e nem em um milhão de anos, ele daria em cima de uma nerd gorda 

- Temos muita coisa em comum – E pela primeira vez na noite, eu ri com vontade.  

- Me cite uma – Falei entre as risadas, Justin cruzou os braços sob seu peito e arqueou as sobrancelhas  

- Você não se curva diante de ninguém igual a mim, esta sempre de cabeça erguida, encarando o Mundo como se ele fosse seu. - A diferença entre nós dois é que eu fazia isso para sobreviver naquela merda de escola, enquanto Justin, fazia por simplesmente querer mostrar poder  

- Tem razão, vou largar o John para a gente virar melhores amigos – Bieber revirou os olhos  

- Você consegue manter uma conversa comigo sem utilizar ironia? - Vê-lo se irritar comigo, mesmo bêbado, estava fazendo aquela viagem valer apena 

- A questão aqui é que NÃO quero manter uma conversa com você - Justin demorou um pouco para reagir aquilo e quando o fez, me lançou mais um de seus sorrisos miseráveis, que faziam com que eu quisesse socá-lo 

- Eu realmente mexo com você tanto assim ? - Tive de rir, pelo amor de deus 

- Qual foi a bebida que você tomou? Porque namoral, preciso ficar bêbada desse jeito ao ponto de imaginar coisas – Apesar de rebate-lo, Justin não tirou o sorriso do rosto  

- Ah querida Elizabeth...- Como eu repudiava quando ele usava toda a rouquidão presente em sua voz para pronunciar meu nome – O ódio é um sentimento muito forte. - Ele colocou a mão no queixo e coçou os poucos pelos que haviam ali  

Faltavam uns bons cinco minutos para chegarmos a residência de Justin, claro que, matematicamente falando estávamos perto, entretanto, Bieber não parecia afim de deixar que eu conseguisse respirar em paz durante todo esse percurso restante, pois instantes depois, sua voz voltou a ressoar  

- Conheço outras formas mais saudáveis de extravasar toda essa raiva – E novamente, a malicia em seu tom, fez com que eu questionasse internamente quem estava mais bêbado ali. Justin retirou seu cinto de segurança e voltou a se inclinar em minha direção, o calor de seu corpo deixava  o ambiente quente demais, senti o peitoral do homem encostar no meu braço enquanto sua boca, estava novamente próxima demais do meu ouvido – Adorei a viagem, Elizabeth. - Estacionei em frente a sua casa, minha respiração estava descompassada enquanto ele continuava a sussurrar - Vá de carro para casa, depois mando um de meus funcionários ir buscar o automóvel na sua residência. - Confirmei com a cabeça, sem olhá-lo - Engraçado que você afirma que não mexo com você, entretanto seu corpo diz o contrario quando todos os pelos da sua nuca se arrepiam ao ouvir minha voz – Engoli em seco, estava pensando no que lhe responder quando Justin simplesmente se afastou e saiu do carro, adentrando em sua mansão, sem olhar pra trás.  


Notas Finais


E ai gente, o que estão achando? me contem! aceito criticas contando que elas sejam construtivas, afinal, escrever uma história da trabalho e requer tempo, se vier ofender prefiro que nem leia.

ALGUEM OU SÓ EU TO TODA ILUDIDA COM O JUSTIN E COM A ELIZABETH JUNTOS? É que esse homem, não tem condições né gente, pelo amor de deus.

Se eu enviar uma mensagem repetida de divulgação, apenas ignore, minha memória é pessima e não lembro o user de todo Mundo.

Entrem no grupo do wpp, lá falo os dias das postagens, dou spoilers e deixo vocês mais proximos dos personagens!
>>> https://chat.whatsapp.com/BuPSnSuaBKu08jcEUK2YkW

Até a proxima,
Xoxo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...