1. Spirit Fanfics >
  2. 10 Years Without you - Recomeço >
  3. Ser mimada na missão não dá!

História 10 Years Without you - Recomeço - Capítulo 54


Escrita por: RubyNix

Notas do Autor


OI BBS!

O Marcos é fofinho né💖.

Espero que gostem.
💘😘

Capítulo 54 - Ser mimada na missão não dá!


Fanfic / Fanfiction 10 Years Without you - Recomeço - Capítulo 54 - Ser mimada na missão não dá!

{NO DIA SEGUINTE}

{ALEXIS ON}


Ontem o Leon e o Marcos não sairam do meu pé, confesso que foi um pouco bom mas eu ja estava começando a ficar incomodada. Eles queriam sempre que eu estivesse confortável,tranquila,eu perdi a conta de quantas vezes eles vieram na minha sala para perguntar se eu queria algo ou para fazerem alguma coisa para mim.


Espero que hoje eles manerem um pouco,caso contrario vou ter que juntar toda a minha coragem para conversar com eles e perdir para eles pararem.


Bem,eu estava na sala do Leon com o Marcos e mais alguns agentes,pelo menos o Leon não é louco de me proibir de ir nas missões antes de eu completar cinco meses. Esse era um dos unicos motivos de eu não querer engravidar,no quinto mês eu não posso frequentar missões, só posso trabalhar aqui da base,e tenho que ficar mais 8 meses de licença maternidade em casa então  eu fico um ano parada,sem a adrenalina das missões, e isso é muito ruim! Pelo menos a partir do sexto mês do bebê o leon deixa eu trabalhar meio período em casa,porque ele sabe que eu detesto ficar sem trabalhar.


Depois que o Leon disse o que teriamos que fazer ele liberou os agentes,exeto eu,lá vem.


— Lexi,você não acha perigoso para o bebê ir em uma missão com risco de confronto? — ele perguntou e eu me sentei na cadeira de frente para ele.


— Não, eu sei me cuidar. — Eu disse, ele se levantou veio para trás de mim e começou a massagear meu pescoço, isso e uma parte boa desses mimos,a massagem do Leon é tãão relaxante.


— Eu sei,mas eu não quero que nada grave aconteça com você, ou com o neném.


— Leon,eu ja vou ficar quase um ano sem ir nas missões por causa desse projeto de gente. — eu disse apontando para a minha barriga. — Então nem pense em me cortar dessa missão, ou de qualquer outra.


— Claro que não vou fazer isso,mas será que você pode pelo menos usar o colete a prova de balas?  Eu sei que você prefere não usar ,mas é para o seu bem.


Eu odeio usar o colete,acho que ele restringe meus movimentos, e como eu prefiro um confronto corpo a corpo é meio ruim. Eu suspirei e assenti.


— Tá bom,eu uso o colete.


— Ok. — ele disse voltando para a cadeira dele. — E por favor,de preferência não entra em lutas,eu não quero que você corra o risco de ser  golpeada na barri...


— Ta bom ,eu tenho que ir me arrumar,com licença. — eu disse me levantando e sai,é sério que ele prefere que eu inicie uma troca de tiros do que uma pequena luta? Isso não é nem um pouco seguro nem para mim nem para os outris agente,eu ja dei conta de uma luta com o ombro deslocamento, não é uma gravidez que vai me parar,além do que eu estou grávida, não invalida!


***


Estavamos todos no local da missão, era o esconderijo de um grupo de terroristas. Por enquanto estava tudo tranquilo, mas a base não era abandonada então todos estavamos cientes do risco de um confronto.


E como esperado ,depois de alguns minutos os terroristas apareceram.


— Lexi,se esconde naquela sala,eu e o pessoal cuidamos deles. — Marcos disse.


— Eu não vou perder essa luta por nada!— eu disse vendo os terroristas se aproximando com muita raiva.


Logo em seguida todos comecamos a lutar.


— Alexis,isso é perigoso para você!— Marcos disse vendo que eu lutava com uma cara muito maior do que eu,mas esse ai só tinha tamanho mesmo,porque qle era péssimo de luta.


— Marcos,sossega. — eu disse calmamente enquanto socava o cara que caiu desmaiado no chão.


Logo em seguida uma mulher se aproximou de mim,ela era um pouco melhor de luta,mas ainda sim era pior que eu.


Eu estava quase derrubando ela também até que o Marcos se enfiou na minha frentre e começou a lutar com ela também.


— Marcos! — Eu disse irritada.


— Não vou deixar você lutar sozinha.


— Parece que alguem precisa de um adulto responsável para cuidar da bebezinha,que meiga. — a mulher debochou de mim,eu senti a raiva subir pelo meu corpo e dei um soco com toda a minha força no tórax dela,tenho quase certeza de que quebrei pelo menos duas ou mais costelas dela,ela caiu no chão gritando e chorando de dor enquanto tentava inutilmente puxar o ar,ela começava a ficar vermelha pela falta de ar ,e todos os outros pararam a luta para ajuda-la.


— Eu sei que você quer me proteger,mas um conselho,não entra no meio das minhas lutas,ou eu te deixo pior que ela! — eu disse e fui andando para a saida,não conseguiriamos pegar as provas com toda a agitação que foi causada,os que não estavam cuidando da mulher certamente nos atacariam para matar,então era inútil continuar naquele dia.


Na vã era impossível impossível ouvir um unico piu,todos estava calados,e até um pouco assustados eu diria.


Eu estava com a cabeça encostada na janela enquanto tirava e colocava a minha aliança no dedo,na minha cabeça não se passava absolutamente nada,eu estava no mundo da lua até que Marcos se sentou do meu lado.


— Desculpa. — ele sussurrou olhando para as mãos dele. Eu fiquei em silêncio pensando se deveria ou não responde-lo. — Eu só queria te proteger.


— Eu sei disso. — eu disse ainda ainda brincando com a aliança enquanto olhava para frente. — Mas eu sei me proteger.


— Eu só fiquei com medo pelo...


— Bebê.— eu interrompi. — Não é por que eu estou gravida que eu não posso mais me proteger ,ou lutar como antes.


— Mas e se você tomasse um soco,ou perdesse o bebe? — ele disse olhando para mim,eu tirei a cabeça da janela e o olhei também.


— Eu ia ficar chateada mas iria superar...— depois de dizer isso eu notei que essa frase ficou um pouco sem sentimento. — O que eu quero dizer é que não precisa se preocupar comigo,eu agradeço, de verdade,mas eu não gosto disso.


Marcos assentiu e olhou novamente para as mãos, notei que ele olhava especificamente para a aliança de namoro dele.


— Ninguém sabe disso ainda mas no mesmo dia que você fez o teste,a Maddysson também fez um. Não tinhamos planejado nada,mas por um instante eu fiquei hiper animado com a ideia de ser pai,mas o teste deu negativo, nós dois tínhamos certeza de que daria positivo, pois ela estava com alguns  sintomas bem parecidos com os seus. Acho que eu acabei transferido todo esse sentimento de proteção que eu certamente teria com ela para você.


— Sinto muito que não tenha dado positivo,e por ter te "ameaçado" na missão, eu achei que o Leon tinha te arrastado nessa de ficar me mimando.


— Ele comentou que quando você estava grávida do Noah ele te mimava,e que voce adorava,então ele continuou,e agora faria de novo.


— Eu nunca adorei isso.


— E ele não gostava de te mimar toda hora ,mas ele não queria que você achasse que ele não se importava,então essa foi a forma q ele arrumou de mostrar a você o quanto  ele se importava.


— Meus Deus,eu fingia gostar de ser mimada para ele não ficar chateado,e ele fingia gostar de me mimar só para eu não pensar que ele não se importava. Eu tenho que falar com ele!


***


Chegamos na base eu fui direto para a Sala do Leon ,Marcos veio atrás, ele queria ver o desenrolar da historia.


— Hey,como foi a missão?— Ele perguntou sorrindo.


— Uma droga! A gente precisa conversar! — eu disse me sentando.


— Isso vai ser Hilário!— Marcos disse se sentando também.


— O Marcos me contou que você não gostava de me mimar mas que fazia porque eu adorava e porque você não queria que eu pensasse que você não se importava.


— Traidor! — Leon disse no mesmo tom que eu havia dito quando Marcos contou que eu passei mal.


— Qual é?!— ele disse fingindo estar ofendido.


— Mas ele fez bem em me contar. Leon,eu não gostava nenhum pouco de ser mimada,eu ficava sem graça.


— Mas você sempre demonstrou gostar tanto disso.— ele disse.


— Porque eu não queria que você me achasse ingrata, ou ficasse chateado.


— Mas eu nunca ficaria chateado com você por uma coisa tão pequena como essa.


— E eu nunca pensaria que você não se importava comigo ou com o neném. O que te fez pensar nisso?


— Eu não sabia como agir,sabe quando você ganha um presente e não sabe qual reação ter,dai fica com medo da pessoa achar que você não gostou,mas na verdade você amou?!— Leon disse.


— Sabe quando você para de falar com um amigo por que acha que ele está com raiva de você, e ele para de falar com você por que acha que você está com raiva dele,e no fim das constas ninguém estava com raiva de ninguém, foi tipo isso que rolou aqui. — Marcos disse e todos rimos.


— Não precisa me mimar para mostrar que se importa,porque eu ja sei disso a muito tempo.


— E da proxima vez que eu fizer algo e você não gostar não precisa ter medo de vir falar comigo,somos amigos de infância, podemos resolver isso.


Meu Deus,que doideira foi essa kakakaka.


{ALEXIS OFF}

{MARCOS ON}


Alexis, Leon e eu estavamos rindo do que havia acabado de acontecer,até que o meu celular tocou,era a Maddy.


— Oi meu amor,tudo bom?


— Não, Marcos, eu tô passando muito mal. — ela disse com a voz baixa e a respiração dela parecia ofegante.


—Hey,se acalma,o que você está sentindo?


—  Aquelas mesmas coisas de antes,mas está muito pior! Eu ia ir no médico...mas eu mal consigo ficar de pé por conta da tontura...eu não vou dirigir assim.


— Fez bem em me ligar,eu vou falar com o Leon e ja vou para ai. — Logo em seguida eu desliguei. — Leon,a Maddy está passando mal,ela nem consegue ficar de pé ,eu posso sair e  leva-la ao hospital?


— E precisa pedir,criatura? Vai logo!— ele disse preocupado.


— Depois manda notícias!— Alexis pediu e eu sai,fui rapidamente para a casa dela.


Quando cheguei a encontrei na sala, ela estava com a cabeça apoianda no encosto do sofá  e cobrindo o rosto dela com as mãos.


— Maddy! — eu chamei e ela me olhou, ela estava um pouco pálida.—  Se você se apoiar em mim consegue ir até o carro?


Ela assentiu lentamente,eu a ajudei a levantar e fomos andando devagar,mas ela parecia realmente mal então a peguei no colo igual criança quando ta dormindo,eu não tinha tempo para pega-la estilo noiva só para fazer estilo.


Eu a coloquei no carro e fui para o banco de motorista, a Maddy estava com o braço apoiado na porta e a mão na testa cobrindo um pouco os olhos,que estavam fechados,acho que isso ajudava a diminuir a tontura.


Demoramos um pouco para chegar ao médico ja que eu fui devagar para o carro não balançar muito,imaginei que se eu fosse muito rapido ela ficaria mais enjoada. Quando chegamos ela ja estava um pouco melhor então ela conseguiu ir andando,mas apoiada em mim. Eu pedi para ela me esperar sentada e fui falar com a recepcionista.


— Vocês deram sorte,o doutor Tiago está livre pelos proximos...30 minutos.— ela disse olhando um papel para conferir. — É aquela sala ali. — Ela apontou para uma sala que estava com a porta aberta. — Precisa de ajuda para levar a mocinha até lá?


—Não, obrigado. — eu disse e fui até a Maddysson para ajuda-la a se levantar e fomos para a sala. — com licença, a recepcionista disse que você estava livre...


— Claro,sentem-se. — o médico disse levantando e se aproximou,Maddy e eu nos sentamos  — O que aconteceu?— ele perguntou colocando um aparelho de medir a pressão no braço dela


— Ela tem sentido enjoos e tonturas frequentemente, ela vomitou uma vez,ontem se eu não me engano,acho que só né,Maddy?— ela assentiu ainda meio malzinha,partiu meu coração ver ela assim.


— Hum,enjoos e tonturas,ja fizeram um teste de gravidez?— ele perguntou brincando.


— Sim...deu negativo — eu lamentei. — Mais um motivo para termos vindo aqui. Se ela não está gravida pode ser algo mais grave não é?!


— É...mas eu não acho que seja nada muito sério, podem ficar despreocupados.


Pelo menos isso!


Bem,medico era muito simpático e isso arrancou algumas risadas da Maddy,o que me fez sentir um alívio imenso, quando ele acabou os exames ela nem parecia mais estar mal.


— Olha,doutor Tiago,eu tenho que te agradecer por arrancar varios sorrisos dessa boca linda!— eu disse abraçando a Maddy e ela riu.


— Meu pai sempre dizia que rir é o melhor remedio,então por que não começar a tratar meus pacientes logo de início?! — Ele disse anotando umas coisas em um caderno. — Eu acredito que seja algo no seu estômago,acho que um ultrassom pode me dar um resultado.


— Você acha que é grave?— Maddy perguntou com receio.


— Talvez, só vamos saber com o ultrassom. Vamos. — Isso me deixou um pouco tenso,estou com medo que seja algo serio.


Nós fomos para uma sala,Maddysson se deitou e ele começou a passar aquele aparelho na barriga dela.


— Moço, eu seu que você que é o médico aqui,mas o estômago não é bem mais em cima?!— Maddysson perguntou depois de um tempo,até eu estava achando estranho,mas decidi não comentar.


— Eu tive que mentir um pouquinho para vocês, para a surpresa ser maior. — Ele disse sorrindo. — Maddysson, você não tem problema nenhum no estômago, e vocês deveriam pedir o dinheiro de vocês de volta na farmacia que conpraram o teste,ele devia estar com defeito.


— Espera...— eu resmuguei confuso.


— Você está querendo dizer que....— Maddysson disse mas parou quando o medico começou a assentir.


— Parabéns,vocês serão pais.


Ai meu Deus...







Ai meu Deus. 








EU VOU SER PAI!!!!!!!!!!!!!!!!!




Notas Finais


Vcs não sabem como foi difícil não comentar nada sobre esse final aqui no notas kkkk.

Espero que tenham gostado,e surtado bastante, agora o Marcos é papai💖.

Bjinho. I Love you.
💘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...