História 100 days of dating - Capítulo 64


Escrita por:

Postado
Categorias Aaron Carpenter, Cameron Dallas, Carter Reynolds, Dolan Twins, Hayes Grier, Jack & Jack, Jacob Whitesides, Magcon, Mahogany LOX, Matthew Espinosa, Nash Grier, Nate Maloley, Sam "Wilk" Wilkinson
Personagens Aaron Carpenter, Cameron Dallas, Carter Reynolds, Ethan Dolan, Grayson Dolan, Hayes Grier, Jack Gilinsky, Jack Johnson, Jacob Whitesides, Mahogany LOX, Matthew Espinosa, Nash Grier, Nate Maloley, Personagens Originais, Sammy Wilkinson, Shawn Mendes, Taylor Caniff
Tags Cameron, Hayes, Magcon, Nash, New Magcon, Old Magcon, Romance, Taylor
Visualizações 97
Palavras 3.979
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Vocês acharam que eu não ia rebolar a minha bunda hoje, né?!
Olá amores, tudo bom?
Perdão por não ter atualizado semana passada! Aqui está o capítulo que ele estou devendo 💞

— Espero que gostem e que aproveitem a leitura!
— Perdão qualquer erro; não revisei com a devida calma.
— Obrigada pelos 401 favoritos! Eu amo cada um de vocês e sou extremamente grata por tudo que fizeram e ainda fazem por mim. Obrigada por tudo!
— Amores, surpresa vindo por aí!
— Qualquer dúvida, podem me procurar no Twitter ou aqui mesmo, pelos comentários ou pelo pv.

Capítulo 64 - Castelo de Cartas


Fanfic / Fanfiction 100 days of dating - Capítulo 64 - Castelo de Cartas

PoV Ella
     Eu realmente nunca havia ficado tão apreensiva com algo. Mordi meu lábio enquanto tomava coragem para ver o resultado. Não entendo porque estou tão nervosa, eu tenho praticamente cem por cento de certeza sobre resultado.
— E então, Ella? — Sophia perguntou, então, parei de enrolar e finalmente tive ciência do resultado. Sorri para ela e respondi:
— Positivo. — o primeiro impulso dela foi me abraçar.
      Nós somos oficialmente irmãs e isso é de aquecer o coração. Durante todo o nosso abraço eu lembrei de quando nos conhecemos e no quanto o destino foi engraçado em nos tornar irmãs.
       É revoltante saber que ficamos tanto tempo separadas, a amo do fundo do coração e com toda minha alma. Queria que tivéssemos tido muito mais tempo juntas, como eu tive com Stacy, por exemplo. 
— Posso ter ganhado uma outra péssima mãe, mas com certeza ganhei os melhores irmãos. — ela disse, quando nós nos separamos.
— E eu tenho muita sorte por ganhar essa  sexta irmã! — afirmei
— Minha família parece que ficou maior agora! — ela disse. O que realmente era verdade, já que a família é enorme. — Imagina só como vai ser uma loucura para juntar todos no dia de ação de graças e no Natal?!
— E cozinhar para todos?! — questionei
— É numa hora como essas que dou graças a Deus por não saber ao menos fazer uma omelete! — brincou — Els, vocês já conversaram com Chelsea e Evanora? — perguntou
— Na verdade, ainda não conversamos com elas. Papai disse que faria isso ainda essa semana... — respondi — Não sei porque ainda não conversou com elas, Chels ficaria realmente muito feliz em não ser filha da Stephanie e é provável que ela até solte fogos de artificio.
— Talvez ele esteja sem coragem em contar a verdade... Quer dizer, se esse castelo de cartas não tivesse desmoronado, nós nunca iríamos saber que nossos pais nos escondiam algo. — ela gesticulava com os brações e mãos enquanto falava e tinha um tom de "experiente no assunto". — Mas as coisas vão se ajeitar e espero não ter mais surpresas tão impactantes e estranhas nos próximos meses!
—  Falando em impactantes, eu fiquei realmente surpresa em saber que Gabie e Hugo casaram.
— Eu ainda não me conformo com ela ter escondido isso de mim... Escondido isso de nós... Cacete, somos as melhores amigas dela! — afirmou
— Agora olhe pelo outro lado: Hugo é nosso irmão e não nos contou. — não que eu esteja furiosa com isso, ou desaprove essa união. O caso é que se algum dia eu me casar meus irmãos e meu pai serão as primeiras pessoas a quem irei contar e eu jurei que eles também fariam o mesmo. Eu só estou me sentindo um pouco... traída.
— E  nós também nem  percebemos que eles estavam juntos... — ela disse — Somos duas merdas de irmãs!
— Ou talvez era essa a intenção deles, não deixar que ninguém soubesse. Pelo menos fizeram isso melhor do que Stacy e Shawn... — disse, dando de ombros, lembrando que esse era o intuído deles no início do namoro, mas dias depois já deixavam bem evidente que estavam juntos, até mesmo na mídia.
— Agora é só esperar que eles sejam felizes.
— Será que ela realmente ama Hugo? — perguntei e depois me senti mal por duvidar dos sentimentos de uma amiga, que agora, passara a ser minha cunhada.
— Pelo jeito carinhoso que ela o olha, com certeza tem algum sentimento ali. — Soph deu de ombros, jogando suas costas no encosto do sofá da sala de sua casa. — Eles são um lindo casal, não é mesmo Ella?
— Preciso admitir: eles terão filhos lindos. E não duvido que demore para isso acontecer, já que os dois têm essa vontade enorme de terem filhos... É como perguntar para  uma Nora , se ele quer comer doces!
— Ella! — chamou Sophia — Só agora me dei conta que: meu primeiro crush foi o meu irmão!
— Aí que terrível, Sophia. Talvez tenha sido só amor de irmão se manifestando antes mesmo de nós sabermos...
    Ela suspirou e disse "realmente, é melhor que eu acredite no que diz!"
   Continuamos a conversar e depois de alguns minutos uma mensagem, um tanto quanto inesperada chegou  em meu telefone o fazendo vibrar.
    "oi Ella! É a Emily"
    "como você está?!"
    "Eu vou contar para Cameron hoje... queria pedir sua ajuda se não fosse incomodar muito"
— Quem é, irmã?
— É a Emily. — afirmei
— Vocês ficaram bem amigas, né?! Como ela está? — perguntou — Aliás, tem fotos de vocês duas circulando  na internet e foi um real tapa na cara das pessoas que  pregam a rivalidade entre ex e atual.
— Sabe que, nem nas melhores hipóteses, eu achei que íamos nos dar bem.
— Ela parece ser bem diferente do que mostra e isso ficou bem evidente depois do chá de bebê. Ela parecia uma criança brincando com Nora e Lore. — afirmou — Seu pai também conversou muito com ela, acho que Fillipe também.
— Ela quer contar ao Cameron sobre o sexo da bebê.
— Quando?
— Hoje.
— Hoje?! Como hoje? Não temos tempo de preparar praticamente nada para hoje.
— Eu acho que ela não quer nada espalhafatoso e trabalhoso, Soph. Nada com a grandeza e proporção dos quadrigêmeos.
— Eu posso arrumar balões de gás hélio e  enfeites de mesa, em algumas horas! — deu a ideia — Você combina com ela para fazer essa surpresa aqui em casa, lá pelas 8 horas, Okay?! Quando chegarem já estará tudo pronto e será o mais minimalista possível.
— Tudo bem, eu te dou a honra de me ajudar a fazer essa surpresa! — afirmei — Emily, Stacy e eu fizemos um body que diz "baby girl" e ela quer entregar a ele.
— Tudo bem, anotado! Pode ir para gravação tranquila e quando for lá pelas oito estará tudo nos conformes! — ela sorriu
— Falando em voltar para gravação, eu preciso mesmo ir agora! — falei
— Tudo bem... Eu posso te levar se quiser!
— E você acha que eu recusaria uma carona da minha mais nova meia-irmã?!
     Sophia sorriu e logo já estávamos saindo da casa e entrando em seu carro.

      Durante o caminho eu combinei alguns detalhes com Emily e depois passei  a ver minhas redes sociais, fazia tempo que não as verificava com calma.
       As pessoas falavam sobre Emily e eu, sobre o chá de bebê de ontem, sobre o encontro entre Constance e Eliot, e tinham posts sobre os flagras de Gabie e Hugo com as alianças, também contavam sobre as fotos misteriosas postadas pela Lancaster&Lancaster. Todas das mesmas cores, sem nenhum tipo de estampa e nas legendas: uma data, um horário e local, com uma tag "misteriosa".
        Eu ficaria em cólicas se não soubessem o que é. Irão anunciar a coleção assinada pela minha irmã e eu não podia estar mais orgulhosa.
[...]
— Nós vamos a Phoenix. — disse Mellissa, numa reunião privada entre Nash, Gabie e eu.
— Apenas nós?!
— Uma parte da equipe vai também, já está tudo acertado, vamos dia 17 e voltamos dia 20 e espero já estar com todas as cenas que preciso gravadas. Essa viagem não é adiável... — comunicou — As passagens estão em seus e-mails e nós nos encontramos no aeroporto pelo menos uma hora e trinta minutos antes do embarque, para evitar qualquer tipo de problema que possamos ter.
— Tudo bem! — disse Nash, dando de ombro.
— Desculpa atrapalhar sua lua de mel, senhora Blanchard. — é estranho que ela  já esteja a chamando pelo meu sobrenome.
— Tudo bem, nós superamos e também decidimos esperar um momento mais tranquilo para essa viagem. — explicou
— E você, Ella? — perguntou Mellissa — Entendeu tudo? Tem alguma objeção?
— Não, eu compreendi e mesmo se tivesse alguma objeção, ela não seria ouvida, certo?! — minha diretora fez que "sim" com a cabeça, confirmando a segunda parte da minha fala.
— Era só isso mesmo, queridos. Já estão dispensados! — afirmou, fazendo que nós sorríssemos e nós puséssemos  para fora da sala.
     Cameron me esperava no estacionamento e enquanto voltávamos para casa eu trocava algumas mensagens com Emily.
      Pelo que entendi, ela já estava com Sophia, Camila, Nora, Chels e Stacy. Agora eu só precisava fazer com que ele fosse para a nossa vizinha, ver a surpresa.
      
— Tenho uma surpresa. — disse a ele antes de entrarmos na casa. — Na verdade a surpresa não é minha, mas acho que você vai ficar bem feliz com isso.
— Okay, agora você me deixou curioso! O que é?! — Perguntou, fazendo eu segurar a sua mão e o levar para a casa de Sophia.
      De primeira ele ficou com uma cara estranha, mas depois, quando Sophia abriu a porta revelando algumas bexigas e decorações simples e fofas, ele entendeu sobre o que se tratava.
        As meninas estavam todas sentadas e Emily brincava com Nora. Assim que a ruiva colocou os olhos em nós, pediu licença para minha irmã e caminhou com a caixinha em mãos.
         Primeiro ela me abraçou e sussurrou um "obrigada". Depois, dirigiu-se a Cameron.
— Ella e eu, descobrimos e sexo do bebê  e ela me convenceu a fazer essa surpresa a você. — falou. Apesar dos meses de namoro, ela estava com vergonha dele. Entregou-lhe a caixinha e pude perceber minha querida irmã gravando a reação dele.
      Seus olhos encheram de lágrimas quando deixou a caixa cair, já que usava as duas mãos para segurar o body que revelava que ele é pai de uma menina.
Cam ficou sem saber o que fazer, mas minutos depois abraçou Emily e eu fui a próxima (tudo bem que eu não entendi o porquê, mas não recusei o abraço).
      
       Cameron foi para cozinha conversar com a mãe e com a irmã pelo telefone, enquanto nós comíamos bolo e outros doces na sala e jogávamos conversa fora. Fazíamos ou pelo menos tentávamos deixar Emily bem à vontade e por dentro dos assuntos familiares ou outras questões pessoais.
— Vou para Phoenix. — contei
— Phoenix? Phoenix, Arizona?! — Chelsea perguntou
— Sim. — confirmei, pegando mais uma garfada de bolo e levando a minha boca.
— Vai fazer o que em Phoenix?
— Nash, Gabie e eu vamos gravar algumas cenas para WiK. — expliquei
— Tem certeza que vai para Phoenix?! — questionou, agora sou eu quem queria dar um tapa nela.
— Tenho sim, ué! — afirmei
— Ella, posso viajar com você?! — perguntou
— O que diabos você quer ver em Phoenix, garota?!
— Ella, bobinha, não é "o que". E sim "quem" ela quer ver em Phoenix. — elucidou Tacy, fazendo Chelsea corar e eu lembrei da única criatura que conhecemos que mora no Arizona: Hunter.
— Chelsea, você quer ir ver Hunter?
— Quero.
— É o que? — perguntei, sem acreditar que aquela palavra saiu da boca da minha irmã com tanta... facilidade?!
— Não vou julgar porque faria o mesmo — disse Soph
— Ella você não respondeu...
— Claro que pode, garota! — disse — Só você ver com nosso pai e comprar sua passagem.
— Sério?! — ela perguntou sorrindo. Até quando está longe, Hunter Rowland faz a minha irmã sorrir e se esse não é um ótimo tipo de relacionamento eu não sei o que é!
— Claro, Chelsea. — confirmei pensando que a melhor hora para contar a ela sobre essa história toda de Stephanie, Chiara e Sophia seja agora. É evidente que Hunter sabe bem lidar com os problemas da minha irmã e a incentiva a supera-los, se ela tivesse uma crise e nenhum de nós conseguisse compreendê-la, Chels pelo menos teria a ele.
    
       Depois de tudo, Emily foi embora e Cameron e eu também. Conversamos sobre minha viagem sobre eu estar próxima a ex dele. Antes de dormir, Chelsea me mandou um print da tela do computador onde mostrava ela comprando a sua passagem, na mensagem ela pedia que eu mandasse o horário do meu vôo e o hotel em que ficaria hospedada.
Também pediu segredo absoluto sobre ela estar indo viajar comigo, acredito que ela queira fazer uma supresa a ele.
      Hoje, fui dormir pensando em como o amor jovem é bonito e em como relações em que ambos se ajudam e se apoiam são bonitas. E dormi feliz, por achar alguém que transbordasse a minha vida e com quem possa dividir uma relação bonita.


PoV Stacy
      Nessa manhã, 16 de Outubro, eu acordei às 8 horas da manhã e tomei um banho demorado. Arrumei meu cabelo com cuidado e tentei escolher uma roupa que estivesse a altura do meu primeiro compromisso do dia. Tomei café com Shawn e até ganhei uns beijos para desestressar.
     Eu tenho uma coletiva de imprensa para enfrentar e é a primeira vez que vou a uma dessas, então é mais do que plausível que eu esteja tão apavorada.
— Você vai ir bem, eu tenho certeza disso.
— Eu gostaria de confiar em mim o mesmo tanto que você confia, Shawn.
— É que normalmente nós não vejamos nossa própria grandeza e todos os nossos lados bons. — respondeu — Só tente se acalmar, vai dar  tudo certo. — afirmou, dando-me alguns selinhos em seguida.      
     É Shawn quem vai me levar até o local da coletiva, com certeza não poderia estar melhor acompanhada. Não demoramos a chegar e quando fomos  sair do veículo tivemos que passar pela multidão de fotógrafos com ajuda dos seguranças do local.
       E essa sensação de estar sendo sufocada por uma multidão é horrível, meu coração ficou acelerado e eu fiquei um pouco apavorada com aquilo. Então, tivemos que atrasar alguns minutos para que eu pudesse me acalmar e me recompor.
      Shawn ficaria junto de Lorena, a filha mais nova de Anne Lis, nos bastidores enquanto nós duas e a assistente dela enfrentaríamos uma multidão de pessoas da imprensa.
       Fora Anne quem  deu início a tudo.
— A alguns meses tive a incrível oportunidade de conhecer, Stacy Blanchard e como consequência  descobri que ela é mais do que anunciam nos tabloides. A Senhorita Blanchard, desenha peças lindas e eu me sinto privilegiada por ter ciência de seu trabalho.  — começou, me deixando sem graça. Não fazia ideia de que ela iria dizer essas coisas sobre mim. Pensei que o anúncio da coleção não contaria com uma série de elogios a mim. — Eu, Anne Lisbeth Lancaster, tenho o prazer de anunciar a nova coleção da Lancaster&Lancaster. Uma coleção de gala, prêt-à-porter e assinada por Stacy Blanchard. — é tão ótimo ouvir isso. Meu nome e coleção na mesma frase é algo lindo.  Todos começaram a falar juntos e a fazerem milhares de perguntas, quais eu só ouvi metade. — Acalmem-se e sejam organizados, iremos responder tudo o que pudermos — pediu Anne, mantendo o tom de voz calmo e confiante.
     Eles abaixaram o tom de voz e agora estavam praticamente em silêncio.
     Fora uma mulher de cabelos prestos tingidos que quebrou o silêncio.
— Como se chamará a coleção? — pedi autorização a Anne para responder com o olhar e ela, com um sinal breve com a cabeça, encorajou-me a falar.
— A coleção se  chamará: All Blanch Things. — contei
— E tem uma previsão para seu lançamento? Quais, exatamente, são seus planos com essa nova coleção?
— A coleção está prevista para ser lançada no dia 17 de Novembro e para esse lançamento iremos contar com um desfile. Nossos planos? Bem, esperamos, primeiramente, que ela tenha um impacto positivo na indústria.
— Além disso, essa coleção marca o início  com pé direito, da carreira de Stacy Blanchard como estilista. Acreditem, essa garota de apenas 15 anos pode surpreender a todos.  
— Onde será o desfile? Já tem ideia dos modelos?
— Ainda não determinamos um local específico, mas será em Milão. — expliquei — Quanto aos modelos, nós já os temos decididos e com contratos assinados. Porém, não posso  contar muitos nomes, já que a divulgação deles faz parte do plano de marketing.
— Você não pode nos dizer nenhum nome? — perguntou outro alguém no meio da multidão. Lembrei do nome que podia citar, já que de acordo com o plano de marketing ele seria divulgado... agora.
— Gigi Hadid — sorri largo, esperando as próximas perguntas.

    [...]
     Quando a coletiva acabou eu pude respirar aliviada. A equipe de Anne disse que eu fui muito bem, nem ao menos aparentei nervosismo ou que era a primeira vez que participava de algo do tipo.
      A mídia só produzia notícias boas e as que tentavam falar algo negativo eram praticamente nulas ou com argumentos forçados, incoerentes e totalmente destorcidos. Eu estava muito feliz com isso e após meu almoço com Shawn com
direito a pizza, fui para a minha primeira reunião do dia e consegui encarar as outras duas com muita leveza.
      Nessas reuniões, decidimos a lista de convidados e discutimos sobre quais artistas convidaríamos para fazer a trilha sonora.  Acabamos por não decidir nada sobre o último tema e marcamos um nova reunião para daqui a alguns semanas para concluir esse detalhe.
       Lisbeth ficou para uma última reunião, qual eu não participei. Nessa eles iriam discutir sobre o local e eu confio plenamente em Lis para escolher um ótimo espaço para All Blanch Things.
       Hoje também é minha última noite com Shawn, já que ele irá voar para NY amanhã pela tarde. E então resolvi arrasta-lo para um jantar com a minha família.
       A ideia foi de minha avó e ela fazia questão de todos estarem presentes. Fillipe foi quem me avisou hoje a tarde sobre isso e eu realmente não sei como recusar um pedido de Josephine Marie Blanchard.
— Ah, eu só quero um beijinho. — ele pediu
— Eu te dou um beijinho a todo instante, dramático. — disse — Vamos ficar atrasados se continuarmos enrolando
— E que fiquemos atrasados por um bom motivo! — sorriu sem mostrar seus dentes, passando os braços pela minha cintura, puxando-me para mais perto.
     Ele iria continuar insistindo... E pensando bem, um beijo não iria fazer com que nós nos ficássemos extremamente atrasados.
— Tá bom. — finalmente respondi, deixando-o puxar meu rosto para perto do dele. — Mas só um.
— Ah, só um?! — perguntou, não deixando que eu respondesse e logo colocando seus lábios nos meus, deixando vários selinhos que foram se transformando em um beijo calmo.
     
      Chegamos na casa de meu pai e assim que entrei corri para cozinha porque sabia que eles estariam precisando de ajuda.
      Dos meus irmãos, apenas Nora e Fillipe estavam fora da cozinha. Evanora porque é pequena demais para pegar numa faca e Fillipe porque ele provavelmente iria queimar ou salgar algo. Além deles, meu pai também  participava e não foi difícil achar algo para fazer. Pelo que entendi eles estavam era bem atrasados com os preparos.
      Na sala, Gabie, Catarina, Cameron, Nora, Shawn e Sophia faziam campainha a minha avó. E eu conseguia ouvir a risada da grande maioria e  as suas vozes misturadas.
      Eu estava responsável por terminar a sobremesa junto de Chelsea que já havia começado. Ela estava visivelmente feliz e de bom humor, sem contar que o que ela escolheu para fazer estava ficando ótimo.
       Demoramos cerca de 2 horas e meia para ter tudo pronto e a mesa montada
Depois, nós nos colocamos ao redor dela.
     Papai na ponta e ao seu lado esquerdo
Hugo e ao seu lado direito minha avó. O lugar ao lado de Hugo era ocupado por Gabie e o seguinte Fillipe e o próximo para Sophia. Ao lado de minha avó estavam Ella, Cameron e enfim eu; ao meu lado, Shawn e em seguida Sea. Na frente da loira era Ely quem estava sentado.
Na última ponta contávamos com a presença de Evanora.
       Além de comermos, conversávamos sobre assuntos variados e até fazíamos com que Bay ficasse com vergonha as vezes por conta das perguntas indiscretas.
       Só que como todo momento descontraído acaba com o nosso foi a mesma coisa. Era a hora de falarmos sobre um assunto sério e a presença de Sophia entrega totalmente qual será a pauta. Acho que além de fazer isso para passar um momento a mais com os namorados, esposa e com a mãe de seus  netos e bisnetos, meu pai e minha avó fizeram isso para esclarecer todo o  ocorrido para as pessoas que faltavam saber da verdade.
— Bem, aqui nós temos uma nova integrante da família. — começou meu
pai —  E não me refiro a Gabie, mas sim a Sophia.
— Oi? — Chelsea perguntou — Sempre soube que nossa família era grande, mas não sabia que nossos ganhos familiares vão até a família Menninger... — respondeu
— O caso querida, é que Sophia é filha de Stephanie
— Sophia é minha irmã? — eu soltei um riso nasalado, é agora que a história começa a ficar interessante. — Como isso é possível?
— Quando Stephanie teve Ella e Fillipe, ela acabou desaparecendo por uns tempos e nesse período e nos meses seguintes, ela teve um caso com meu pai. — explicou Soph — E eu nasci, não a conheci e fui registrada com o sobrenome da ex esposa do meu pai. Nunca soube a verdade até ela ser jogada bruscamente na minha cara, mas fico feliz por ela ter chegado.
— Era só isso? — questionou a loira
     Nora ainda não entendia a gravidade do assunto e ela ama Sophia, então, a reação dela foi a melhor de todas.
— Não, não é só isso. — papai respirou fundo — Quando Stephanie foi embora, sua tia Chiara e eu, bem, acabamos tendo um caso... E esse caso resultou em três garotas lindas que chamo de filhas.
— E eu sou uma delas?! — quis confirmar
— Sim, querida. Você não é filha de Stephanie, mas sim de Chiara.
    Todos ficamos à espera da resposta de Chelsea e que ela esboçasse qualquer reação. Esse momento acaba de entrar para a lista dos momentos mais tensos da história da família Blanchard.
— Eu posso parecer errada, mas pai...Eu nunca fiquei tão feliz e aliviada por você ter pulado a cerca. — todos nós rimos, alívio era algo que eu esperava, afinal, senti a mesma coisa, mas não esperava a piada no final. — E apesar de eu não entender o porquê de ter omitido isso durante tanto tempo, eu realmente não me importo! Eu só estou feliz para caralho em não ser filha dela! — deu de ombro — E apesar de você não ser, de fato, minha irmã, Sophia, eu vou te chamar assim a partir de agora e estou super feliz por fazer parte da família.
      Nós encaramos Nora e perguntamos o que ela achava da tia Chiara ser sua mãe e ela disse "olha, continuo a preferir pensar que ainda não tenho uma mãe!".
    A cara de Cameron dizia algo como "vocês, Blanchard’s são sempre muito maduros para idade! E eu me recuso a acreditar que Evanora tenha menos de dez anos".
     Logo após esse momento tensão,  servimos a sobremesa: uma torta de limão e uma Paris Brest. Na primeira garfada tive certeza de que eu preciso fazê-las mais vezes. Apesar de ser a primeira vez que eu faço uma Paris Brest, ela ficou ótima.  
      A louça, ficou para Fillipe e enquanto ele as lavava o resto de nós foi para a sala.
       Enquanto jogávamos conversa fora, fiquei observando Bay e Hugo. Ela estava com a cabeça em seu ombro, as vezes ela acabava sem prestar atenção no que falávamos porque estava concentrada demais em brincar com a aliança  que estava em seu dedo. Por sua vez, Hugo tinha uma de suas mãos nos fios de cabelo dela, evidentemente fazendo carinho neles.
       É estranho que eles estejam casados, mas eles formam um lindo casal. 
         Fora Chelsea quem tirou-me de meus pensamentos.
— Stacy.— chamou baixinho, fazendo eu olhar para ela — Eu sei que você tentou,
hum, disfarçar... mas eu consigo ver a marca roxa no seu pescoço!
         Eu fiquei vermelha e ela soltou um riso, divertindo-se com a situação.  
    [...]
           Shawn e eu fomos embora antes de todos, estávamos cansados e acredito que Hugo e Bay também não demoraram para sair da casa.
       Eu ajudei Shawn a arrumar suas coisas para viajar amanhã e enquanto ele terminava eu fui tomar banho.
       Vesti meu pijama correndo para voltar o quanto antes pada perto dele. Queria aproveitar meus últimos momentos com ele, tenho plena ciência de que ficará difícil de nós nos encontrarmos.
         Sentei-me em seu colo, como já era de costume e o beijei. Depois quando nos separamos, ele acariciou minha bochecha, olhando em meus olhos e me deixando com um pouco de vergonha.
         Nós continuamos a nos beijar depois de alguns minutos e então, acabamos dormindo no sofá.


Notas Finais


— link: Teoria das Constelações [em breve aqui no spirit] https://my.w.tt/gVdnfjV0iP

— Obrigada por lerem! Até o próximo capítulo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...