1. Spirit Fanfics >
  2. 100 luas até a união de dois reinos >
  3. 98 Luas

História 100 luas até a união de dois reinos - Capítulo 2


Escrita por: NeekoMain

Notas do Autor


Boa leitura

Capítulo 2 - 98 Luas


O vento que batia nas folhas das árvores na travessia de Piltover e Zaun era um bom relaxamento para aquele dia quente, o passar das árvores na visão da princesa, a futura rainha, e para Aphelios era um ritmo visual que acabará de ser bastante interessante para ambos após a travessia de Shurima já que a única coisa que poderiam admirar era as areias e de vez em quando algumas aldeias espalhadas.

A carruagem era acompanhada com alguns guardas reais, dentro apenas habitava a princesa e Aphelios e na frente, especificamente sentados em cima da carruagem guiando os cavalos, estava o cocheiro e Alune, a mesma se comunicava com o rei dizendo que estavam bem e no caminho à Ionia.

Enquanto isso, dentro da carruagem, Alune tentava de alguma forma se descontrair com Aphelios, brincando de "o que é isso"

— Hmmmm... — Emily fitava a folha que Aphelios segurava mostrando um desenho simples que havia apenas alguns rabiscos. — O MONTE TARGON! — Aphelios sorri e acena com a cabeça fazendo um "sim" — Eu sou muito boa — A princesa disse convicta ao que falava, e Aphelios a olhava torto — A... É claro, você desenha muito bem — Aphelios soltou um suspiro e dando uma breve risada colocou o papel de lado já pegando outro.

Aphelios era um ótimo desenhista, podia desenhar de tudo até nos mínimos detalhes e fazia isso com perfeição, mas com a brincadeira que estavam fazendo para descontrair o mesmo fazia desenhos os mais simples possíveis, mas durante sua viajem, desenhou tudo o que era possível na sua visão, paisagens, pessoas que se aproximavam da carruagem por curiosidades ao passar pelas aldeias de Shurima e pela cidade de Piltover.

— Ahhhh... Não aguento maiiiiisssss — Aphelios parou seu desenho em um pulo ao se assustar com a gritaria da princesa — Já estamos dois dias nessa viajem idiota, minha poupança já está doendo — A princesa se deita na poltrona onde está sentada se esticando, enquanto Aphelios observava tudo sem interesse algum, aliás, já era a 5° vez que o mesmo vê esse teatro.

— "Já vamos chegar nas fronteiras, a partir daí vamos de barco e chegaremos em Ionia" — Disse fazendo sinais com as mãos.

— Mas não aguento mais Aphelios, acho que vou morrer de tédio — Disse cruzando o braço no peito como a de um cadáver.

*Sendo a única princesa que conheço, acho que você é a única exagerada de runeterra* Aphelios pensa suspirando vendo a garota segurar o respirar se fingindo de morta.

Mesmo a princesa fazer toda aquela cena, ela tinha razão, aquela viajem já estava ficando chata para os três amigos, exceto o cocheiro e os guardas que já estavam acostumados com viajens assim. Alune estava terminando a mensagem que estava com o rei e a rainha e quase não estava se interessando na conversa que dava pra escutar da carrugem, sendo que a única coisa que pode ouvir é a Emily gritando algo, depois de um tempo de conversa com a realeza termina a "chamada" e se surpreende com um barulho incomum das moitas atrás das árvores, chamando sua atenção. Qualquer um poderia achar que fosse animalzinho se movendo, mas o barulho era pesado demais para um pequeno animal, olhando atentamente ao local não havia nada além de mato, porém o barulho havia parado.

— Cocheiro — Alune se vira para acompanhante de assento e o mesmo, um senhor quase da meia idade, a olha de volta respondendo um "Sim madame" — Pode acelerar um pouco mais? — O senhor acena com a cabeça, atendendo aquilo como uma ordem sem perguntas.

Ao acelerar, faz com que Emily caia da poltrona e Aphelios se atrapalhasse no desenho fazendo um pequeno rabisco fora do lugar.

-☆-

— Vamos senhor Sett, a princesa já está a caminho. — A costureira que tentava acertar os pontos da roupa de Sett começava a ficar frustrada já que o príncipe não ficava parado. — Colabore e fique parado — Disse a senhorita já um pouco impaciente.

Sett nada dizia apenas tentava obedecer a moça, que era bem jovem aproximadamente da mesma idade que o mesmo, no entanto estava irritado com tudo, a correria dos corredores do castelo em arrumar para manter uma boa aparência para que a princesa chegue amanhã, a cozinha que não parava para que possam preparar o melhor do banquete real, e os jardineiros que cuidavam das flores do castelo, tendo que até trocar de vasos.

Mas a irritação aumentou ainda mais ao saber que usará uma roupa ridiculamente cafona, mas se recusou na hora pedindo que fizessem uns ajustes na vestimenta e com muita relutância do rei e da rainha, a comando da rainha, pediram que as melhores costureiras do reino bordassem uma nova vestimenta do príncipe, mas mantendo o tecido, já que foi uma roupa de apresentação por gerações.

Depois de horas, repetindo: Horas, tentando fazer com que sua roupa fosse finalizada as costureiras finalmente terminam a vestimenta, Sett acabou gostando já que fazia parte de um estilo seu (imagina a roupa da skin prestígio) se olhava no espelho vendo se estava tudo a seu gosto logo saindo dali saindo pela porta, fazendo que as costureiras que estavam naquele lugar suspirassem em cansaço e algumas desmaiavam após o príncipe sair dali.


Sett ao chegar em seus aposentos, troca sua nova vestimenta e coloca uma das roupas que usa normalmente, sem agir muito, o príncipe sai de seu quarto rumo à sair do castelo passando por alguns guardas, que já tinham costume de ver o príncipe saindo do castelo sem avisar ou ao menos acompanhado pelo seu guarda costa: Hei.

Andando pelas ruas vendo mulheres olhando e sussurrando coisas como "Lá vai o príncipe", "O que ele faz fora do castelo, ele não sabe que vai se casar?" e coisas do tipo, Sett preferiu se manter na sua compostura seguindo seu rumo ao lugar em que estava indo.

O cheiro de sangue e suor já estava pra sentir não muito longe dali, o esconderijo que acontecia batalhas, muita das vezes mortais, ringues que vale do soco até o "vale tudo"

— Cheguei em casa. — Sett diz antes de entrar.

Já na entrada havia algumas pessoas com bebidas nas mãos, algumas desmaiadas e outras se pegando, mas nada daquilo havia interesse em Sett, mesmo que algumas prostitutas tentavam chamar atenção do príncipe, o mesmo ignorava, indo direto a parte do local que mais gostava.

— Ah você chegou — Jade disse acendendo um cigarro após ver o príncipe — Achei que não viria mais.

— Tive alguns imprevistos. — Sett disse um pouco ríspido.

— Bravo huh? — Disse após soltar uma bolha de fumaça — Tem um cara novo na casa, eu falei sobre você, ele topou qualquer coisa que envolva um dos dois desmaiados no ringue — Disse voltando a sugar o cigarro sorrindo.

— Pode mandar, estarei esperando lá em baixo — Sett se vira após falar, enquanto a mulher olhava ele se afastar pelo canto dos olhos enquanto soltava mais uma bolha de fumaça.

Descendo as escadas poderia sentir a atmosfera ficar mais pesada, um agrado para o príncipe, nessas mesmas escadas estavam alguns caras razoavelmente fortes sentados e conversando.

Chegando ao fim da escada, Sett finalmente pôde ver o seu ringue que atualmente estava ocupado com dois caras, que provavelmente eram peso pena, não tinha uma aparência de puro músculo mas também não chegavam a ser "fracos

— Hey — Sett olha de surpreso para o lado da voz e solta um suspiro, era Kayn. — Preferia que fosse sua futura rainha ao invés de mim? — Kayn ri em deboche.

— Não enche, fiquei o dia todo preso naquele lugar, preciso liberar minha raiva.

— Já falou com a Jade?

— Sim, e me arrumou um novato

— Ela é rápida — Kayn disse se apoiando com as costas na parede da escada vendo o ringue, que acabará de deixar a plateia à loucura depois que um dos cara em cima do ringue derrubou o outro assim dando um grito de vitória.

— Sett — Jade aparece atrás do mesmo, que ainda estava parado na escada — Esse é o Lewis, veio do leste de Ionia só pra conhecer o reino e esse ringue.

— É um prazer — O homem de aparência um tanto forte, de quase a mesma estatura que o Sett, disse estendendo a mão, sinalizando que o mesmo queria apertar a mão do príncipe.

— Hey — O homem que estava em uma postura de confiança se assustou — Aqui em baixo não quero formalidade, só vamos para aquele ringue. — Disse Sett antes de começar a andar em direção ao ringue, seguido pelo novato.

A luta durou algumas horas, a plateia estava cheia já que o maior lutador daquele lugar estava para se "apresentar", e como esperado, Sett foi o vencedor, a plateia veio a loucura.



O futuro rei estava em seu quarto deitado em sua cama olhando para o teto com suas mãos apoiando a cabeça. Mesmo depois de uma luta, beber as bebidas feita por Jade, que por sinal eram as melhores de Ionia inteira, conversar com a mesma e com Kayn, ainda estava estressado, não era atoa já que amanhã conheceria sua futura esposa e em alguns dias estará preso e fazer os cargos de seus pais.

Antes que o mesmo fechasse os olhos para tentar dormir, ouviu o bater da porta e se sentou na cama sem tirar os pés na mesa falando um "Entra". Após a porta abrir sua mãe aparece de meio fio e logo entra de uma vez.

— Ansioso por amanhã? — A rainha diz se sentando ao lado de Sett e sorrindo para o mesmo

— Eh... Sim...

— Escute, nós já conversamos sobre isso e entenda, isso foi nossa última opção, se não fosse feito, iniciariamos uma guerra!

— Eu sei Mama, você me falou a mesma coisas durante 3 dias — Sett suspirava

— Eu apenas quero que entenda... — A mãe olha para suas mãos que estavam apoiadas no joelho suspirando profundamente, "Não quero que eles passem por isso novamente" Pensou. Estava triste, queria que o filho conhecesse alguém por ele próprio, se apaixonar, ter uma vida que ele quer para si com alguém que realmente ama, não com alguém que nunca viu na vida, mas mesmo assim, ainda tinha esperança que talvez essa futura esposa seja o 'amor da sua vida'

A rainha se levanta e fala boa noite para seu filho saindo do quarto o deixando sozinho, em passos lentos a senhora passa pelos longos corredores cumprimentando as empregadas e alguns guardas, era muito amada no reino, tanto aqueles à quem a serve, quanto para aqueles que trabalham e exploram o reino. Em seu destino, a cozinha, a mesma pede um chá para Umbra, uma antiga amiga, a melhor cozinheira e também a melhor conselheira que poderia ter.

— Falou com ele? — A mulher enquanto pegava as folhas que usaria para fazer o chá surpreende a rainha.

— Não fui capaz... — Disse em suspiro.

— Eles não suportariam outra guerra, e você disse que iria apresentá-los quando Sett completasse seus 15 anos, faz um tempo não é?

— Eu sei! Ah... — Solta um suspiro fundo — Você sabe que é complicado essa questão, e Sett mesmo não querendo parecer o pai... A cada dia vejo sua imagem nele. E também não quero atrapalhar ambos e Sett não aparenta ser...

— "Um deles" — A cozinheira diz dando ênfase na pequena frase que a princesa se segurou para falar, nenhuma delas, que estavam a sós naquela imensa cozinha, gostavam daquele termo, muito menos "eles" — Eu sei — Disse ao ver a expressão horrorizada que a rainha estava fazendo — Mas... Nesse momento aquele rabugento e o anjinho podem aconselhar essa sua fera — A rainha não se aguentou e acabou liberando uma breve risada após sua amiga descrever seus outros dois amigos.

— Eu sei... Eu queria eu mesma dar conselhos para meu bebê mas... Sou péssima nisso... Sou uma péssima mãe... — Disse cobrindo seu rosto se apoiando em suas pernas.

— Não é verdade, você só não teve a chance de ter um romance e agora queria dar isso pelo menos ao seu filho e esse acordo aparece. Me lembro quando você foi "forçada" a se casar com ele, você não estava nem um pouco feliz. — A cozinheira deu uma pausa antes de continuar para tirar a chaleira do fogo — E continua até hoje.

A rainha suspira novamente, seu casamento não foi algo que ela sonhava que seria, mesmo que o príncipe, o atual rei, naquela época tenha a ordenado que se casasse com o mesmo. Não negaria que a mesma era apaixonada pelo príncipe, aliás era o príncipe e todas as mulheres do reino queriam ter a chance de se casar, até mesmo a atual rainha, só que essa ilusão sobre o príncipe desapareceu depois que a ordem do casamento foi colocada em si, ou ela se casava ou morria, de um sonho foi para um pesadelo naquele dia e continuou pelo resto de sua vida.



O dia esperado para todo o reino chegou, as ruas enfeitadas, as músicas tocadas em um ritmo alegre, as danças que contagiavam qualquer um que fosse puxado para dançar. A carruagem passava nas ruas do reino de Ionia em direção ao castelo, alguns moradores chegavam próximo tentando ver a sua futura rainha, mas os guardas começaram a ficar mais próximos da carruagem tampando as portas que continham janelas com cortinas, mas a princesa espiava numa pequena fresta que fez segurando as cortinas.

— Estão muito animados para a minha chegada... — Disse um pouco assustada mas alegre. — Que? — Espamou depois de ver a cara de Aphelios que expressava um não bem grande na cara.

— *Nem pense* — O lunari sabia o que a garota estava pensando, que nem ao menos conheceu o castelo e já queria fugir.

— Eu não vou fazer isso no primeiro dia... — A garota olha de volta para a janela — Eu acho... — Aphelios à olha com a face mais irritada.



Sett estava já na frente castelo junto à sua mãe, a rainha e seu pai, o rei e seu, consideravelmente, guarda costa, Hei.

— Essa roupa é sufocante — O príncipe sussurra pra si.

— Mas deve se apresentar para sua esposa — Disse Hei sem olhar para o príncipe, fazendo o mesmo suspirar.

Não demorou muito para que a carruagem se aproximasse logo parando de frente ao castelo mas distante dos que estavam esperando a princesa.



— Aposto que é aquele todo enfeitado. — Emily disse apontando para a janela. Haviam disputado quem acertaria quem era o príncipe, sendo que quem havia apostado e iniciado foi a própria princesa.

— *Ele é literalmente o único enfeitado, com exceção do rei com uma coroa gigante na cabeça*

—Eu sei... Mas eu ganhei. — Aphelios suspira com o comentário da amiga.

Logo depois a porta é aberta, Aphelios e Emily olharam para a porta e viam Alune sorrir.

— Vamos. — Diz Alune pedindo a mão de Emily para ajudá-la à sair. — Ele está esperando... — A princesa pega sua mão descendo da carruagem.



Sett observava a mulher de um longo vestido azul escuro ajudar sua possível futura esposa a descer da carruagem, a outra mulher estava com um vestido claro com algumas dobraduras no seu torço. Logo em seguida um homem de roupa cinza com uma expressão indiferente saia da carruagem, aquela pessoa havia roubado a atenção do príncipe. Seu olhar estava preso na aproximação do mesmo que estava andando junto às duas mulheres, ao seus olhares se encontrarem Sett sente uma pontada em si ficando um pouco desconfortável.



— É um imenso prazer reencontra-la minha rainha — Alune faz uma reverência diante a rainha. Emily estava em sua esquerda na frente do rei e Aphelios à sua direita de frente ao príncipe.

— Já faz muito tempo Alune — A rainha a respondeu, já haviam se encontrado quando a rainha de Targon pediu sua presença na viajem para Ionia. — Este é meu filho, seu nome é Sett — Disse a rainha apontando para Sett.

— Está é Emily, filha da rainha e do rei de Targon — Disse apontando para a mesma que se mantia de cabeça baixa. — Este é Aphelios, meu irmão mais novo e guarda costa da princesa. — Os olhares da rainha e do rei foi para Aphelios. — Ele infelizmente não tem a capacidade de falar, mas nós comunicamos por meio de sinais.

— Ele me parece bem fraco para um guarda costa — Comente o rei olhando de uma forma que estava analisando Aphelios. — E ele não poder falar pode atrapalhar no requisito proteger. Mas posso consertar isso rápido, tenho ótimos guardas que ficariam honrados em-

— NÃO! — A princesa levanta cabeça com uma expressão de desespero raiva mas muda sua expressão e tom quase instantaneamente — Quer dizer... Aphelios é o melhor guarda costa que eu poderia ter, e para sua informação senhor ele é muito forte. — O rei bufa olhando para a garota.

— Vamos entrar, tenho certeza que lá poderemos conversar melhor e poderemos conhecer a sua incrível cultura. — A rainha queria dispersar a tensão que havia se instalado no lugar.

"Por que estou tão nervoso?" Pensou Sett.


Notas Finais


Até :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...