1. Spirit Fanfics >
  2. 100 ways >
  3. Capítulo 3

História 100 ways - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Vocês estão participando dos mutirões em apoio a Sandra (deusa) Oh? Eu espero que sim. Foi por isso que não postei ontem. Caso queiram ficar informadas em relação a história me sigam no Twitter: @_mimasb_ as vezes posto avisos lá.

Capítulo 3 - Capítulo 3


Pela primeira vez naquele fim de tarde as duas sorriem.

 

Ainda segurando as mãos de Sandra a britânica se levantou a puxando para ficar em pé também, ela se olharam por alguns segundos e depois a mais baixa enterrou o rosto no pescoço de Jodie, respirou fundo tentando fazer com que o cheiro do perfume dela a penetrasse e tomasse de conta de todo o seu corpo, Jodie pendeu a cabeça para o lado contrário fazendo com que Sandra tivesse o máximo de acesso a sua pele exposta.

Ela já tinha abraçado Sandra outras vezes, já tinha sentido o cheiro e a textura de seus cachos sedosos roçarem no seu rosto, mas nunca havia sentido ela entregue da maneira que ela estava agora, mesmo sendo algo que elas já tinham feito antes a sensação era completamente nova. Ela podia sentir a respiração quente em seu pescoço. Os braços ao redor de sua cintura pareciam frágeis mas lhe agarravam com firmeza, seu coração batia tão forte que ela tinha certeza que Sandra podia senti-lo. Ela tinha imaginado esse momento muitas vezes mas nenhuma das situações que passou pela sua cabeça se comparavam a realidade.

Sandra tinha a sensação de estar com a cabeça enevoada, como se não conseguisse pensar direito, podia muito bem culpar o álcool mas ela sabia que não era, sabia que era o efeito Comer sobre ela. Pela primeira vez em muito tempo, ela se sentia leve e completa. O cheiro de Jodie a dominava completamente, ela sentia como se fosse perder o controle a qualquer momento, mas não de uma forma ruim. Os braços da loira ao redor de seus ombros lhe davam uma sensação de calma, tudo naquele momento parecia tão fácil e simples.

 Sandra se sentia protegida. 

Alí, naquele abraço, ela sabia que não tinha mais nada que elas pudessem fazer em relação aos seus sentimentos, estava entranhado demais e isso tinha acontecido em tão pouco tempo que ela ficou preocupada por um instante, onde aquilo ia levar as duas? Sandra não permitiu que a preocupação durasse mais que dois segundos, ela queria aproveitar a tranquilidade do momento.

— Não faz isso. — Jodie disse quase em um sussurro depois de a asiática depositar um beijo em seu pescoço que fez com que todos os pelos de seu corpo se levantassem. Então Sandra a beijou de novo, dessa vez mais perto da mandíbula. — Se você não parar, eu não vou parar. — A loira a advertiu se afastando um pouco, o suficiente apenas para poder colocar as mãos sobre a cintura de Sandra.

— Eu não quero parar. — A mais baixa respondeu com seus olhos escuros encarando os olhos verdes.

Jodie apertou a cintura de Sandra contra a sua e a empurrou até que elas encostassem na bancada mais próxima, fazendo-a ficar encurralada. A outra mulher não apresentou nenhuma resistência ao movimento.

— Ele está na sua casa?

— A gente não precisa falar dele agora. — mais uma vez Sandra a beijou no pescoço e a loira soltou um gemido baixo.

— Foda-se

Finalmente as duas se deixaram perder o controle. Seus lábios se encontraram, Jodie foi a primeira a dar passagem  para língua de Sandra que calmamente se enroscou na sua. As mãos da asiática acariciavam o rosto de Jodie e se entrelaçaram no cabelo loiro soltando o coque que o prendia. Apesar do frio na barriga e do coração palpitante, o beijo foi calmo mas ardente. Os narizes se encostaram enquanto as línguas dançavam uma ao redor da outra. Elas não buscavam por dominância mas sim por o máximo de contato possível.

As mãos da loira subiram pelas costas de Sandra por baixo do pano da blusa que ela usava. Ela estremeceu com o toque das mãos frias em suas costas e pressionou seu tronco com o da britânica. 

Excitação não era um sentimento estranho para nenhuma das duas, o latejar de uma pulsação mais forte entre as pernas, a umidade, a vontade quase incontrolável de abrir as pernas, o que era novo na situação era a intensidade, o fervor, a vontade irrefreável de se tornarem um corpo só.

Jodie ergueu Sandra para que ela ficasse sentada na bancada que antes estava pressionando sua lombar. Por sua vez a mais baixa imediatamente separou os joelhos para que Jodie pudesse ficar entre eles e cruzou o pés prendendo o corpo da loira junto ao seu. Os lábios de Jodie passeavam da boca de Sandra para o seu pescoço e mordiscava sua orelha, enquanto a asiática gemia baixo e se aproveitava do corpo colado ao seu, suas mãos já tinha ido da bunda ao peito, do peito aos rosto ela já havia pegado, apertado e arranhado toda a parte de cima do corpo da loira e mesmo assim parecia não ser suficiente para matar seu desejo.

Elas se separaram, depois de alguns minutos, para retomar o ar que já estava em falta em seus pulmões. E a mente de Sandra aproveitou o intervalo para fazê-la lembrar que ainda tinha uma namorado, o pensamento lhe caiu como um balde de água fria na cabeça. Ela afastou Jodie, tirando ela da sua frente, caminhou até a mesa, se apoiou com as duas mãos e virou o que restava de sua taça de vinho.

— Você ta bem?

— Eu só precisava respirar um pouco.

— Quer ir tomar um ar lá fora? — Sandra assentiu enquanto a loira pegava a garrafa de vinho e ia em direção ao quintal. 

— Desculpa pela forma que eu te tratei mais cedo. — A asiática falou depois de um tempo sentadas na mesma cadeira de sol na beira da piscina.

— Tudo bem, você estava cega de ciúmes. — Jodie disse rindo

— Eu não… — ela tentou negar mas era a verdade — É eu tava mesmo. — As duas riram. — Em minha defesa…

— Não tem defesa você estava completamente possuída por ciúme. — Elas se calaram por um tempo e apreciaram a companhia uma da outra. — Você acha que a gente devia falar pra Phoebe?

— Não sei, você quer? — A britânica deu de ombros 

— O Sean vai notar no segundo em que ver a gente. Acho que a Phoebe também.

— Eu tenho que ver o que vou fazer com o Lev.

— Como assim, tem que ver? 

— Quero dizer, como eu vou terminar com ele. Você acabou de perceber que eu não sou muito boa nessa coisa de sentimento.

— Olha, eu entendo você não saber como vai fazer isso afinal de contas vocês estão juntos a anos. E quem sou eu, não é mesmo? Mas eu vou te dizer Sandra, eu não gosto que brinquem comigo, nem gosto de brincar com outras pessoas. — Elas se olharam de forma séria

— Eu não tô brincando Jodie.


 

Sandra entrou em seu apartamento, as luzes estavam apagadas mas ela conseguia ver uma luz bruxuleante vindo de sua cozinha e um cheiro de ervas pairava no ar.

Ah não. Ele está aqui e fez o jantar?

— Lev? 

— Na cozinha. — Oh merda. Ela se arrastou até a cozinha e assim que a adentrou seu queixo caiu. Pequenas luminárias que imitam velas estavam espalhadas pela sala de jantar conjugada com a cozinha, a mesa estava cuidadosamente posta. — Surpresa!

Lev saiu da cozinha com uma tigela nas mãos, ela não identificou direito o que havia dentro mas pelo cheiro com certeza envolvia molho pesto. Ela adorava molho pesto e ele sabia disso. Sandra tinha um plano, ela sabia o que e como ia dizer para ele que estava tudo acabado, que tinha acabado a muito tempo. 

Mas ela não esperava por isso e agora ela não conseguia lembrar de uma palavra sequer, mal conseguia se mover, ele fez um jantar enquanto ela beijava outra pessoa, se recusando a pensar nele, seu namorado. Pelo menos foi isso que ele foi por muitos anos, hoje ela não sabia dizer o que ele era mais, um amigo? Um acompanhante quando lhe era conveniente? 

Isso vai ser mais difícil do que ela imaginou.

— Você não jantou na Jodie né? — A menção do nome da mulher que ela tinha beijado a menos de uma hora atrás a fez acordar do choque, Sandra forçou seu cérebro a voltar a funcionar perfeitamente. 

Faz alguma coisa. Fala alguma coisa. 

— Não. — Foi tudo que ela conseguiu dizer enquanto balançava a cabeça em negativa.

— Então não fique ai parada. Venha…— Ele puxou uma das cadeiras na mesa — sente-se.

Foi exatamente o que ela fez, sentou-se e ele lhe serviu um prato de macarrão ao molho pesto. Ela adorava essa receita mas seu estômago está se revirando e mesmo sem por uma garfada na boca Sandra sentia que ia vomitar a qualquer momento.

— Ela está bem? 

— Hum? Quem?

— A jodie, ela está bem? Sei que você estava preocupada com ela.

— Ah — se ele não parar de falar o nome dela eu com certeza vou vomitar aqui, ela pensou antes de completar sua resposta — Está sim. O que está acontecendo? 

— Ah, bem, eu só achei que seria legal fazer o jantar pra você. — Lev serviu sua namorada um pouco de vinho. Ela olhou a taça que era sua única forma de aguentar aquela noite que estava indo completamente ao contrário do que ela queria que fosse. — Um tempo para nós dois. Romântico demais?

— Não, quero dizer, está ótimo, o cheiro está maravilhoso.

Ela relaxou após alguns goles de vinho, em algum momento na conversa ela puxou o assunto sobre arte, sabia que ele não iria se calar depois que começasse e ela não precisaria de muito esforço para responder ou acrescentar algo. 

— Espero que não esteja muito cheia. Eu fiz sobremesa. — Ela não estava, mal tinha colocado na boca, ficou apenas espelhando a comida no prato e uma vez ou outra levava um pouco até a boca. 

No entanto, seu vício em doces não a permitiu fazer o mesmo com a sobremesa, que ela passou para dentro muito rápido. Doce também era bom para cortar o efeito do álcool, e ela precisava, já que tinha passado a tarde quase toda e a noite bebendo vinho, amanhã seu corpo vai  cobrar o preço da ressaca.

— Você fez o jantar, então eu lavo a louça. — Sandra juntou os pratos na mesa e os levou até a pia em busca de um momento de paz para que pudesse ficar sozinha com seus pensamentos.

Mãos grandes seguraram sua cintura o que fez com que ela quase derrubasse o prato ensaboado que estava em sua mão. Ela sentiu a protuberância roçar em sua bunda enquanto as mãos a fizeram largar os pratos e se virar para ele.

— A gente pode arrumar tudo amanhã. — Ele sussurrou beijando o pescoço dela

— Eu acho que sim.

 


Notas Finais


Não me odeiem!!
Comentem. Curtam. Compartilhem. Me sigam aqui, me sigam no twitter.
Ou não, façam o que vocês quiserem.
Eu volto semana que vem!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...