História 102 (Fillie) - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Stranger Things
Personagens Eleven (Onze), Mike Wheeler
Tags Drama, Fillie, Finn Wolfhard, Millie Bobby Brown, Musical, Romance
Visualizações 51
Palavras 1.085
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Musical (Songfic), Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oieee pessoas...como estão? eu espero que bem.

hoje trago pra vcs...minha primeira historia envolvendo algo relacionado a Fillie...um shipp bemmm shippado kkkkk.eu espero que tenha ficado bom....eu fiz inspirado em uma musica..deixarei o link nas notas finais...

perdoai..pela capa...peguei as pressas pra postar...


e é isso...sem mais enrolações...Boa leitura

Capítulo 1 - Você prometeu que me amaria...-Cap único


Acordar sentindo os raios de Sol em contato com seus olhos pode até ser uma sensação boa para muitos, porém, para mim que me encontrava nesse estado lastimável só mostrava que nem mesmo o dia iria colaborar com a melhora do meu humor.Já havia se passado meses desde que Millie e eu havíamos terminado, não sei bem como ela está com tudo isso - talvez isso me deixe pior - mas sei bem como me encontro, não conseguindo enxergar alegria até mesmo na musica, que é algo que sempre foi um grande motivo pra sorrir, pelo menos para mim era.

 

Senti o calor sobre minha pele aumentando indicando que o Sol estava ficando mais quente e que as horas estavam passando.Me sentei na cama deslizando as mãos pelo meu rosto, quem sabe assim fosse mais fácil encarar a realidade, tateei meus bolsos em busca do meu celular, ao constar que eles estavam vazios olhei ao redor avistando o aparelho em cima do criado mudo - onde ele sempre ficou - Dei um leve suspiro antes de me inclinar para enfim ter o aparelho em mãos.

 

Desbloqueei a tela arregalando os meus olhos ao perceber as inúmeras notificações que tinha, não estava muito afim de responder as mensagens, entendia a preocupação dos meus amigos, mas, eu realmente não estava com cabeça pra nada daquilo.Para não deixa-los preocupados visualizei e deixei um suave '' estou bem, não precisam se preocupar'', Passei minha mão esquerda pela minha nuca sentindo meus pelos eriçarem com a corrente de ar fria que entrava pela janela.

 

Eu definitivamente precisava levantar e pelo menos tomar o meu café, mas não podia fazer isso sem antes dar uma espiada no Instagram.Entrei na minha conta que já estava logada, haviam várias fotos de pessoas sorrindo - fossem amigos próximos ou conhecidos - nada estava prendendo a minha atenção, até que me deparei com aquela foto.

 

Millie estava sorridente - como sempre - enquanto era abraçada por outro cara que parecia querer bem mais do que aquilo.Não sei o que doeu mais, saber que talvez não tenhamos volta ou saber que ela estava bem com nosso termino, minha cabeça girou com aquilo, simplesmente deixei o celular na cama enquanto fui tomado por lembranças que um dia já foram felizes.

 

Era uma terça-feira e o relógio marcava 13h30m,eu estava completamente ansioso pelo encontro que teria com Millie, o Sol do lado de fora da janela demonstrava que o dia tinha tudo para ser ótimo.Me arrumei como podia e penteei os cabelos que insistiam em ficar rebeldes, peguei meu celular e as chaves do meu carro em cima do criado mudo, antes de sair mandei uma mensagem avisando e sem mais delongas fui até o seu apartamento.

 

Nunca fui muito do tipo que ficasse ansiando tanto por um momento, mas não sabia explicar direito, ela tinha esse efeito sobre mim, não importava o que estivesse acontecendo do lado de fora do seu quarto desde que estivéssemos ali...juntos.

 

Tenho que admitir que os minutos que demoraram pro porteiro liberar a minha subida até o 102 foram entendiantes, mas tudo isso sumiu quando finalmente pude subir e ao bater na porta fui recebido com um dos seus lindos e encantadores sorrisos.

 

- Oie Finn - disse millie sorrindo de maneira que só ela sabia.

 

- Oie Millie, espero não ter demorado - disse sorrindo de canto - O porteiro deve ter cismado com a minha cara...

 

- Não seja dramático, ele é assim mesmo, quando percebe que alguém está com pressa.

 

- Você sabe que isso não faz o menor sentido não é mesmo? - indaguei arqueando a sobrancelha.

 

- podemos ficar aqui discutindo isso...ou você pode entrar, a escolha é sua - o seu tom de voz era divertido me fazendo sorrir só de escuta-lo.

 

- Touchê - disse passando pela porta que agora estava vaga, já que millie cedeu passagem, indo direto para sua cama me deleitando.

 

Millie sorriu ao me ver esparramado em sua cama, tirando suas sandálias e as jogando longe enquanto engatinhava em seu leito com o intuito de chegar até mim.Ao se aproximar mais depressa repousou sua cabeça em meu peito, passando uma de suas pernas pela minha cintura, enquanto que com sua mão livre ia fazendo círculos com o dedo indicador na minha clavícula.

 

Passei meus dedos pelo seu braço sentindo a maciez e delicadeza de sua pele, a senti suspirar enquanto se aconchegava mais em meu corpo,aquele momento poderia durar para sempre que não me incomodaria nem um pouco.

 

- Millie - disse em um sussurro.

 

- humm....

 

- me promete que...independente do que façam ou eu possa fazer no futuro, você ainda vai me amar?

 

- Finn...por que isso agora? - podia sentir seus olhos em mim, enquanto eu não conseguia parar de encarar o teto.

 

- Só...me promete...

 

Millie em um movimento rápido subiu em meu corpo inclinando seu rosto e tomando meus lábios para si em um beijo calmo e delicado.Demorei alguns segundos para retribuir, mas, logo estava inebriado com a maciez de sua boca enquanto deslizava minhas mãos pelas suas pernas levemente torneadas, pedi passagem com a língua que ao ser cedido acendeu a chama que faltava a aquele beijo.

 

Senti suas mãos sendo entrelaçadas em meu pescoço quando a sentei em meu colo e a puxei para mais perto de mim.Ouvir seu suspiro seguido da sensação de suas mãos se afundando em meus cabelos era indescritível, tanto que não consegui esconder minha frustração quando ela interrompeu o beijo e ofegante encostou sua testa na minha.

 

- Finn...não importa o que ou...quando, eu sempre irei te amar...sempre - disse Millie ofegante selando nossos lábios em um beijo curto, mas que representava o nosso momento - Eu prometo.

 

Quem diria que meses depois daquele momento tudo iria ruir, tudo iria mudar, agora estou aqui me lamentando enquanto ela parecia estar bem e seguindo em frente.Sinto meu estomago roncar indicando que já passava da hora de levantar da cama, me levanto em um impulso sentindo minhas pernas fraquejarem ao firmar os pés no chão.

 

Irei esperar pelo dia que nos tornemos familiarizados novamente, disse bem, eu.As vezes o mais difícil é seguir em frente, se um dia voltarmos a sermos o que eramos antes irei despejar meu coração em direção a seu sorriso otimista.

 

Até lá...me contento com meu café da manhã,mas nunca esquecerei dos momentos vividos no apartamento 102.


Notas Finais


Link da musica >>>>>https://www.youtube.com/watch?v=754IDMZ-3io

é isso...espero que tenham gostado..até próxima.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...