1. Spirit Fanfics >
  2. 11 Passos para conquistar Chwe Hansol >
  3. Bônus: Jeongcheol

História 11 Passos para conquistar Chwe Hansol - Capítulo 14


Escrita por:


Notas do Autor


Oi mais uma vez :)

Tudo bem que hoje eu deveria estar postando o capítulo dos Seoksoo, mas eu acabei não conseguindo escrever ele por falta de inspiração, então ele deve sair depois do bônus dos Junhao. Diferente do bônus dos Soonhoon, esse capítulo não mostra eles se conhecendo, e sim no tempo da história. Enfim, espero que gostem :)

Capítulo 14 - Bônus: Jeongcheol


Fanfic / Fanfiction 11 Passos para conquistar Chwe Hansol - Capítulo 14 - Bônus: Jeongcheol

Talvez tenham sido os barulhos dos carros passando pela rua que me despertaram ou eu já tinha dormido demais e meu relógio biológico já me mandava acordar, mas eu estava ali, na beirada da cama virado para a janela que não iluminava o quarto, já as cortinas estavam fechada. Me sentei na cama coçando os olhos com as costas das mãos, me espreguicei estralando os dois lados do pescoço como eu tinha costume.

Assim que me virei vi Jeonghan virado para o lado oposto, com os olhos fechados, lábios entre abertos e o cabelo cumprido todo bagunçado. Era incrível que até mesmo dormindo ele ainda estava lindo, e não importavam quantas vezes eu tivesse essa visão logo pela manhã, eu ainda precisava parar alguns segundos para me lembrar da sorte que eu tenho de ter Yoon Jeonghan na minha vida.

Me virei para si, o abraçando por trás e brincando com seu cabelo enquanto deixava beijinhos em sua bochecha. Ele sorriu ainda com os olhos fechados.

–Bom dia, amor! – Jeonghan custava acordar e mesmo depois que abria os olhos ficava algum tempo encarando o nada até finalmente se sentar, por isso nos dias de aula acordávamos alguns minutos mais cedo para que não precisássemos fazer tudo correndo. Continuei ali o abraçando com um dos braços enquanto minha outra mão ainda acariciava seu cabelo, afinal, era final de semana e não tínhamos compromisso, então eu poderia mimar meu garoto o quanto quisesse.

–Bom dia, Cheollie – ele disse baixinho e ainda sonolento quando se virou para mim com um sorriso e deixou um beijo na minha bochecha. – quantas horas?

–São... – me afasto dele olhando no celular – dez horas. – ele faz um "hm" acenando positivamente em seguida – Já vai levantar – ele nega com a cabeça. – Tá bom, vou fazer café da manhã pra gente.

–Depois a gente faz – ele diz antes que eu me levantasse. – vamos ficar aqui mais um pouquinho. – o abracei vendo Jeonghan se virando para mim, deitando sua cabeça no meu peito, entrelaçando nossos dedos. – É um milagre que nenhum de nós tenha que ir pra faculdade ou trabalhar, isso é tão raro, os planetas devem estar alinhados como acontece uma vez a cada mil anos. – eu ri. Ultimamente andávamos tão ocupados que era bom um dia só pra nós.

–Um dia raro e muito bonito pra passarmos deitados, não acha? – ele acenou positivamente, se sentando na cama e prendendo seu cabelo em um rabo de cavalo. Me sentei e levantei logo em seguida, indo até seu lado da cama e esticando minha mão para ele, o ajudando a se levantar também, e nós dois fomos até o banheiro, indo escovar os dentes.

Ele pegou seu celular, colocando uma música animada, como fazia para despertar, logo no primeiro refrão ele já não estava mais sonolento, e sim mexendo a cabeça de um lado para o outro e imitando um pedaço que sabia da coreografia, me fazendo rir com seus passos atrapalhados, o que o fez enxaguar a boca antes de se virar para mim.

–Está rindo da minha dança, Choi Seungcheol? – eu nego com a cabeça, enxaguando também.

–Claro que não meu amor, você é o melhor dançarino que eu já vi. – o abraço por trás deixando um selar em seu pescoço. – Vamos fazer o café da manhã ou almoço?

–Almoço, nós sempre demoramos pra cozinhar. – aceno positivamente. – o que quer fazer? – perguntou já na cozinha.

–Podemos comer Kimchi e Bibimbap, o que acha? – ele acena positivamente, já separando os ingredientes necessários. – Sabe, eu tava pensando em cortar meu cabelo.

–Vai cortar as pontinhas? – pergunto me concentrando em descascar os vegetais.

–Não, o cabelo todo – me virei para ele.

–Como?

–É amor, curtinho. Do tamanho do seu, mas não agora, estou no último ano da faculdade, e se eu passar direto eu quero fazer isso. Vou começar uma fase nova e eu quero mudar um pouco.

–Ah – aceno com a cabeça – Nossa, você... Vai ficar lindo, sem dúvidas. Mas tem certeza? Quer dizer, porque não vai cortando aos pouquinhos?

–É só que já tem muitos anos que eu tenho cabelo cumprido, desde antes de nos conhecermos, e sei lá, eu quero tentar algo diferente, sabe? – aceno indo para trás dele o abraçando.

–Entendi, quer que eu vá com você? Pra te dar força moral e não te deixar desistir no meio. – ele riu acenando positivamente.

–Eu achei que você fosse surtar.

–Quem disse que eu não estou surtando? – ele riu.

–Mudando de assunto, eu vou precisar ir embora.

–Mas já? – perguntei fazendo um biquinho. Tinham alguns dias que ele estava aqui, simplesmente por ser mais fácil já que a faculdade era mais perto da minha casa, mas também haviam os dias que eu passava mais na casa dele do que na minha.

–Não agora, mais tarde – deixou um selar nos meus lábios – meus irmãos vão jantar lá em casa. Quer ir também? O namorado do Sanha vai estar lá, do Dowoon também.

–Claro. Alguma ocasião especial?

–Não sei, foi o Sanha que marcou, eu ofereço a casa, eles levam a comida – ele ri.

–Será que ele e o Minhyuk vão anunciar alguma coisa, ou sei lá.

–Talvez, não tenho ideia. Já fazem uns bons anos que eles estão juntos, mas ele é tão novinho, eu tenho medo que ele de algum modo se arrependa das escolhas que vai fazer agora.

–A vida é feita de arrependimentos, mas ele já é bem grandinho, sabe tomar as próprias decisões.

–É você tem razão.

–Falando de dar um passo a mais, você pensou no que nós estávamos conversando? – pergunto. Há algumas semanas sugeri que morássemos juntos, afinal, já estávamos juntos há muitos anos e seria mais fácil para os dois.

–Eu ainda não sei, quer dizer, isso é uma coisa tão séria...

–E o que temos não é sério?

–Não é isso, eu só não sei se estou pronto.

–Se você diz...

–Ah amor. – dessa vez ele que me abraçou – Não fica assim não.

–Desculpa por isso, não deveria estar falando tanto sobre isso.

–Não se desculpe por isso. – falou – Estamos bem?

–Claro que sim – se virou para mim deixando um beijo nos meus lábios, suas mãos foram parar em meu pescoço e as minhas estavam em sua cintura. Foi ele que aprofundou o beijo e por um impulso dado por mim, ele se sentou em cima da bancada, comigo entre suas pernas, até um cheiro ruim subir.

–Seungcheol! – ele me afastou desligando o fogo e rindo – ops – falou com humor, já estávamos até acostumados com a comida queimando enquanto nos distraiamos.

🌟🌟

–E quando eu passei ele estava me olhando com uma cara de que merda você fez no seu cabelo – Hansol contava – mas não sei, acho que ele gostou, quando eu cheguei na sala ele ficou me encarando tipo "tô te querendo" – eu ri com sua descrição – tanto que até o professor notou, ele chamou atenção dele na frente de todo mundo.

–Meu deus, coitado do garoto. – Jeonghan disse.

–Eu ia falar com ele, mas ele saiu tão rápido que eu nem tive chance.

–Ele me deixa confuso – começo – quer dizer, ele te olha de longe há séculos, com certeza só topou jogar por você, e eu ainda não superei a carinha dele quando viu que você não estava, mas ele nem tenta falar oi com você.

–As vezes ele é tímido. – Hansol falou.

–Porque você não toma a iniciativa? – Jeonghan perguntou – você pode ser tudo, menos tímido.

–Mas e se ele não gosta de mim, ele pode só... Sei lá, me achar bonito... Eu não poderia culpá-lo.

–O bom é que ele é modesto né. – falei.

–Mas sei lá, quem sabe um dia... Ele também é lindão né? – falou com um sorriso bobo no rosto nos fazendo rir. – Eu já vou, tenho aula em alguns minutos.

–Até mais – Jeonghan diz enquanto eu só acenava.

–Até – ele respondeu saindo.

–Ele me lembra de mim quando nos conhecemos. – digo.

–Isso é por que eu era muito bonito, eu não poderia te culpar. – eu ri.

–Isso por que você é muito mais que lindo. É doce, gentil, inteligente e realmente, você não pode me culpar, quem não se apaixonaria por Yoon Jeonghan, todos te adoravam na época de escola, assim como fazem hoje.

–Ya! Eu fico envergonhado. – eu ri depositando um selar em seus lábios.

Não era mentira, quando nos conhecemos, no oitavo ano, Jeonghan já tinha uma beleza fora do comum, assim que ele entrou na escola, vários garotos ficaram curiosos sobre ele e suas próprias sexualidades.

Embora o Yoon tivesse vários admiradores, comigo sendo um deles - embora assim como Hansol, nunca tive coragem de conversar com ele - também haviam os garotos idiotas que o atormentavam por ele não estar dentro do padrão masculino, tendo um corpo com curvas femininas e cabelo cumprido, mas isso nunca o incomodou, ele sempre soube lidar bem com essas pessoas.

Nos falamos pela primeira vez quando fomos sorteados para fazer um trabalho juntos, e foi quando começamos a conversar e iniciamos uma amizade. Entre tantos garotos bonitos por algum motivo Jeonghan quis ficar comigo, e estamos juntos desde então, há dez maravilhosos anos.

🌟🌟

Estávamos sentados enquanto esperava a cabelereira acabar com seu cliente, ele estava ansioso. Era o dia seguinte á sua formatura, cinco meses depois dele ter dito que queria cortado o cabelo, e ele não quis esperar mais um segundo, ligou para o salão ainda de manhã, e pegou o primeiro horário disponível.

–Jeonghan? – A moça simpática o chamou com um sorriso o vendo assentir – Eu sou Sana, venha comigo, por favor. – nos levantamos indo até a pequena, mas bonita sala e assim que chegamos ele se sentou na cadeira. – Você tem um cabelo fabuloso – ele sorriu.

–Obrigado.

–O que vamos fazer hoje?

–Estava pensando em cortar, eu pensei em algo assim – pegou o celular mostrando a foto a vendo acenar positivamente – eu também queria pintar, deixar castanho.

–Uau, que mudança radical – ela sorriu – sim, definitivamente podemos fazer isso. E você? – se virou para mim.

–Eu só vim acompanhar.

–Tem certeza? Você tem cara de quem ficaria bem com o cabelo ruivo.

–Não tenho coragem pra isso ainda. – ela riu.

–Bem, fique a vontade, aceita um café, ou talvez um chá?

–Não, obrigado.

–Certo, então, vamos começar.

Ela começou cortando o cabelo, eu acho que eu ficava mais nervoso a cada mecha que caia no chão, Jeonghan não parecia tão preocupado enquanto conversava com Sana animadamente.

–Finalizamos o primeiro passo, olha como ficou lindo – pegou um espelho colocando por trás o deixando ver melhor.

–Meu deus, eu amei. – se virou para mim – O que achou, amor?

–Tá perfeito. – sorri o fazendo sorrir de volta.

–Vou pegar a tinta, volto já. – ela diz e eu me levanto indo até ele.

–Como você consegue ser tão lindo – perguntei passando a mão pelo seu cabelo agora curtinho. Deixei um selar rápido em seus lábios.

–Ah Cheollie – ele riu envergonhado – eu achei que você fosse ter um piripaque, toda vez que eu te olhava você parecia mais nervoso.

–Eu confesso que estava um pouquinho, mas vendo o seu cabelo assim, meu deus, você tá lindo demais, nunca vou me cansar de dizer isso. – ele sorri.

–Nunca imaginei que cabelo curto ficaria tão bom em mim.

–Ficou magnifique – fiz meu melhor sotaque francês o fazendo sorrir.

–Prontinho, vamos começar – me sento novamente, agora que o susto tinha passado, participava da conversa com os dois, Sana até se sentou conosco enquanto esperava o tempo da tinta pegar no cabelo, foram alguns minutos até que ela lavasse e secasse, para que finalmente pudéssemos ir para casa.

–Tá feliz? – perguntei enquanto saíamos de lá, o vendo acenar positivamente.

–Muito. Eu tô ansioso pra mostrar pra todo mundo – eu ri. – mas mudando de assunto, eu estava pensando em...

–Isso explica o cheiro de neurônios queimando que eu venho sentindo – brinquei o fazendo dar um tapinha no meu braço.

–Ya, Choi Seungcheol! – riu. – Mas agora, falando sério. Estava pensando sobre nós.

–Espero que estivesse pensando o quanto eu te amo. – ele sorriu.

–Isso também. Mas era mais sobre o que você vem falando há um tempo.

–Você me faz parecer uma pessoa insistente.

–Vamos fingir que não é? – nós rimos – Mas enfim. Eu acabei a faculdade agora e você ainda tem mais um ano. Nossos horários não vão bater tanto quanto antes. Pra tomar essa decisão eu também levei em conta os anos de relacionamento que temos, e... – ele pausa.

–Me fala que isso não é um discurso de término. – pedi.

–Ai Seungcheol, credo. Claro que não, eu não sou nem louco. Pelo contrário, o que eu estava pensando era sobre nós morando juntos.

–Sério? – ele faz que sim com a cabeça.

–Como eu disse, vamos ter menos tempo juntos agora, e sei lá, acho que essa é uma boa hora pra gente tentar.

–Isso é... Nossa sim, seria ótimo. – parei no meio da rua mesmo para deixar um beijo em seus lábios. – Quando quer começar a mudança. – ele riu.

–Você é tão apressado – ele entrelaça nossa mão enquanto vamos andando ­­– vamos olhar uma data boa, não se preocupe.


Notas Finais


Eu deixei um spoiler do capítulo do Hansol, Pra surpresa de alguns, Hansol também já tinha uma quedinha pelo Seungkwan. Enfim, espero que tenham gostado :)

Caso queiram ler minha outra fic dos Jeongcheol:

https://www.spiritfanfiction.com/historia/spoiled-baby--jeongcheol-19154617


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...