História .119 - na jaemin - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Neo Culture Technology (NCT)
Personagens Jaemin
Visualizações 251
Palavras 663
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Ficção Adolescente, Hentai
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Cuidado, huh.


- Entra logo, ____. - Jaemin me apressou para que eu pulasse a janela e eu acabei caindo  no chão, fazendo um barulho. - Porra!

- O que foi isso, Jaemin? Tudo bem aí? - A voz de Renjun, o chinês calouro assim como Jaemin, soou do outro lado da porta.

- Tá sim, eu só caí. - Ele me ajudou a levantar e me puxou pela cintura com rapidez, colando nossos corpos e levando a mão até minha bunda, a apertando com força. - Noona... Se eu for expulso você vai ver. 

Neguei com a cabeça e empurrei Jaemin até sua cama, o fazendo deitar nesta. Sentei em seu colo e ele colocou a mão em minha bunda, me pressionando contra seu colo; inclinei meu corpo e aproximei nossos rostos, roçando nossos lábios e sentindo sua respiração quente contra minha pele. 

- Acha que a veterana aqui deixaria seu calouro ser expulso? - Sussurrei contra seus lábios e ele sorriu, dando uma risada.

Agiu rapidamente e inverteu nossas posições, ficando por cima de mim e me encarando enquanto mordia o lábio. — Não ficaria sem mim. Quem iria te foder, noona? 

O de cabelos vermelhos afastou minhas pernas e dedilhou toda minha coxa até minha intimidade, a tocando levemente e fazendo com que um arrepio subisse por todo meu corpo, me fazendo arfar. Um sorriso sacana tomou conta de seu rosto angelical e eu revirei os olhos. 

- Não revire os olhos agora, noona... Só quando eu estiver fodendo você bem gostoso. 

Jaemin puxou minha calcinha com força, a rasgando e em seguida a botando no bolso de sua calça. Seus dedos espalharam meu lubrificante natural por toda minha intimidade, pressionando meu clitóris com força e em seguida o movimentando circularmente. Minha mão procurou cegamente pelo membro coberto de Na e assim que senti sua extensão aparente por cima da calça jeans abri um sorriso, a apertando e ouvindo o suspiro ofegante de Jaemin. 

Desfivelei o cinto do garoto e abaixei sua calça lentamente, por fim, massageando seu pau por cima da boxer levemente molhada de pré-gozo. Jaemin gemeu e fechou os olhos, cessando seus movimentos com os dedos por alguns segundos antes de abrir os olhos novamente, dessa vez com um fogo. Na ficou entre minhas pernas e as envolveu em sua cintura, abaixando sua boxer e penetrando toda sua extensão em mim sem nem ao menos avisar. 

- Oh noona... Tão apertadinha... - Gemeu rouco e deu um sorriso satisfeito. 

Seus movimentos fundos e rápidos foram iniciados e não pude conter meus gemidos manhosos, o fazendo levar a mão até minha boca, a tampando. — Hum, ____, tome cuidado com o que sai dessa sua boquinha.

Pareceu irritado, começando a me foder fundo, com força. O barulho de seu corpo se chocando contra o meu ecoava pelo quarto, assim como os gemidos roucos de Jaemin, música para os meus ouvidos. Meu corpo pegava fogo pelos movimentos alheios, os gemidos manhosos baixos do garoto que me fodia eram prazerosos de ouvir. 

Puxei Na pelo pescoço e selei seus lábios com gosto de morango, adentrando com a língua em sua cavidade e entrelaçando nossas línguas, num beijo quente e desajeitado. Os meus gemidos se misturavam com o de Jaemin, o fazendo me foder lentamente para que pudesse sentir minha intimidade pressionando seu pau como ele gostava. Arranhei seu pescoço com força e ouvi um gemido doloroso sair de sua boca, me fazendo sorrir dentre o ósculo e fazer força com as pernas em volta de sua cintura, o estimulando a me foder mais ainda. 

Jaemin me fodeu mais algumas vezes até que nós dois chegássemos aos nossos limites. Ele deitou ao meu lado e me puxou para deitar em cima de seu peitoral, olhei para seu rosto e ele mantinha um sorriso malicioso, me fazendo rir.

- Sorte sua que eles sabem que eu bato uma quase todos os dias. Só não sabem que é pensando em você e geralmente é você aqui.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...