1. Spirit Fanfics >
  2. 12 Horas (Imagine Jung Hoseok, J-hope - BTS) >
  3. Gawngju

História 12 Horas (Imagine Jung Hoseok, J-hope - BTS) - Capítulo 15


Escrita por: Jungkook_Suga91

Notas do Autor


Me perdoem pela demora, estou em semana de testes e não estou tendo tanto tempo para escrever ultimamente. Me desculpem mesmo.
Espero que gostem 💜💜💜
Tenham uma boa leitura 😊💜

Capítulo 15 - Gawngju


Fanfic / Fanfiction 12 Horas (Imagine Jung Hoseok, J-hope - BTS) - Capítulo 15 - Gawngju


Coréia do Sul 9:27 AM

Brasil 9:27 PM



S/n On


Eu, Hobi, Helena e Hyungsik estávamos a caminho da casa dos pais de Hoseok em Gawngju, estávamos no carro de Hobi. Admito estar bem empolgada e também ansiosa, mesmo Hoseok tentando me acalmar eu não consigo ficar tranquila, tenho medo que meus sogros não gostem de mim e isso possa dificultar meu relacionamento com ele, além da minha cunhada. Enfim, são muitas variáveis para se analisar. 


-- o melhor foi quando o Hoseokzinho tentou falar em inglês com a menina e ela não entendia nada do que ele falava - Park ria muito com cada coisa que dizia. Hyungsik nos contava uma história que vivenciou com Hoseok. Eles encontraram, teoricamente, uma "estrangeira" na rua, porém ela nunca havia saído da Coreia do Sul na vida, era filha de um coreano com uma italiana e não sabia falar nada além de italiano e coreano. 


- como eu iria saber? Ela não parecia coreana, eu fui muito simpático isso sim - Hobi se defendia a todo custo. 


-- está bem, Jung, você não está completamente errado - Park cedeu - agora preste atenção na estrada. 


- não precisa se preocupar, meu querido amigo, eu sei dirigir - comentou ironicamente - estamos quase chegando, gatinha - olhou em minha direção ao falar, eu estava sentada ao lado dele no banco da frente. 


- eu não posso mais fugir, não é? - questionei uma última vez. 


- agora é tarde demais, meu amor - afirmou o homem mais velho, que portava um lindo sorriso na face luminosa. 


-- acalme-se S/n, são apenas os seus sogros - Helena fala - não precisa ficar tão nervosa. 


- é exatamente por isso que estou ansiosa, irmãzinha - respondi. Hoseok tomou minha mão e selou seu dorso carinhosamente.


- acalme-se, gatinha - ditou baixo - estarei lá contigo, não há o que temer.


-- os pais do Hoseok são muito legais, pequena humana - Park sempre me chama assim, fala que pareço um bebê - certamente irão gostar muito de ti. 


- se está dizendo - solto uma respiração pesada. 


- chegamos - informa meu Solzinho e olha em minha direção. Estaciona o carro em frente a uma casa de tamanho médio, o desligando em seguida. 


- é agora - falei e tirei meu cinto, abrindo a porta do carro em seguida. Os outros três fazem o mesmo. 


Espero Hobi vir para perto de mim e seguro sua mão, nos encaramos por alguns minutos e ele toca a campainha. Pouco tempo após uma mulher mais velha aparece na porta, era linda e possuía alguns traços do Hoseok por isso deduzi ser sua mãe. 


- como está a mulher da minha vida? - meu namorado pergunta e abre um enorme sorriso radiante. A mulher em sua frente faz o mesmo. Ele solta minha mão e abraça a mais velha. 


--- como vai, meu filho? Faz tanto tempo que não vem nos visitar, estava morrendo de saudades - eles se separam e a mulher o olha - continua lindo, meu menino..- os olhos dela brilhavam ao fitar a face do homem mais alto. 


Eu, Park e Helena apenas observamos o reencontro. Não consegui conter minha felicidade por vê-lo tão contente, amo ver meu Solzinho feliz assim. 


- mãe..- falou o mais velho soltando-se da mulher e parando ao meu lado, segurando minha mão em seguida - esta é S/n, minha linda namorada - olhei para ele por um milésimo de segundo e então me curvei para a mulher. 


- é um prazer conhece-la, senhora - sorri e recebi um sorriso caloroso em resposta, fiquei mais calma por ela ter sorrido para mim também.


--- você é realmente muito linda, S/n, bem mais que nas fotos que Hoseok nos mostrou - ela se aproximou um pouco mais - é um prazer conhecer a namorada do meu filho. 


- muito obrigada, não sabe como estou feliz em poder finalmente vê-la pessoalmente - sorri.


-- como vai, senhora Jung? Está mais linda do que nunca - Park disse ao se aproximar. 


--- estou muito bem, Hyungsik. Como vejo, você continua o mesmo de sempre - falou sorrindo. 


-- a senhora sabe que nunca irei mudar - respondeu com um sorriso no rosto - bem, gostaria de lhe apresentar minha namorada também - disse e após isso tomou a mão de Helena entre as suas - esta é minha linda garota, irmã mais velha de S/n.


-- é um prazer conhece-la - falou minha irmã e se curvou, sorrindo docemente


--- é um prazer também - respondeu a mais velha - então vocês são um quarteto? 


- é tipo isso, mãezinha - Hoseok disse sorrindo - vamos entrar? Quero apresentar S/n ao papai e a minha Nuna.


--- Jiwoo ainda está na loja, chegará apenas na hora do almoço - informou a Sra. Jung. 


- entendi. Bem, não falta muito mesmo. Vamos gatinha - a mulher nos deu espaço e Hoseok me puxou para dentro da casa. 


- com licença - falei antes de atravessar a porta, Park e Helena vieram logo atrás. 


No primeiro espaço da casa - uma pequena entrada, onde deixamos nossos sapatos - havia um quadro enorme na parede do lado direito, seus desenhos eram meio estranhos ou difíceis de se definir, não entendi bem. As paredes eram na cor pêssego e havia uma pequena mesa de centro com um vaso em cima. Ao atravessar a porta da entrada era a sala de estar, havia um enorme sofá na cor branca, um painel com uma televisão exageradamente grande, no chão havia um tapete felpudo branco e acima do sofá havia um quadro médio com a foto da família. 


Eles eram bem parecidos, principalmente Hoseok e sua irmã, eles são a cara um do outro. Era uma sala simples, sem muitos enfeites ou adereços desnecessários, gostei disso. Nos sentamos no sofá - que era muito fofo, por sinal - e logo após o Sr. Jung aparece. 


- pai - Hobi falou e levantou em um pulo, estava sorrindo, abraçou o pai em seguida.


--- como vai, filho? Parece que está bem, está radiante - observou o homem.


- esta é a mulher que lhe falei - virou-se para trás e olhou em minha direção. Eu levantei e me curvei para o homem que retribuiu a reverência. 


- é um prazer conhecê-lo, senhor - falei e vi os homens se aproximarem. 


--- o prazer é meu, querida. Fico feliz em finalmente poder lhe conhecer pessoalmente, assim o nosso Hoseok pode parar de falar sobre ti a todo momento - nós rimos com a fala do homem mais velho. 


- eu não falava dela tanto assim, pai - queixou meu Sol. 


--- falava sim, filho - concordou sua mãe. 


-- preciso concordar com eles, Hobizinho, você era insuportável - Hyungsik ressalta. 


- vocês são todos mentirosos. Eu não fazia isso - falou como uma criança mimada. 


--- está bem filho - finalizou o pai - e essa jovem quem é?


- Helena, minha irmã mais velha. 


-- Helena, minha namorada - eu e Park falamos ao mesmo tempo, nos olhamos e começamos a rir.


- não comece a querer roubar minha irmã apenas porque a está namorando, Park. Ela é minha irmã, por isso eu que devo apresentá-la - queixei.


-- jovem menina, ela é minha namorada, tenho o direito de apresentá-la.


-- por que vocês não me deixam fazer minha própria apresentação? - questionou Helena, tendo nossa atenção em si.


- é irmã de S/n e namorada de Hyungsik, pai - explicou Hobi. 


--- entendo - falou o homem - é um prazer conhecê-la - Helena levantou e fez uma reverência. 


-- o prazer é meu, senhor - respondeu ela sorrindo.


--- bem, sintam-se em casa - a Sra. Jung fala - prepararei algo para comerem, devem estar cansados da viagem. Hoseok leve-os ao quarto de hóspedes e venha me ajudar.


- está bem, mãe - respondeu o homem - vamos com calma, não iremos passar tanto tempo aqui, nós trabalhamos na segunda.


--- okay, agora vá fazer o que lhe pedi. 


- como quiser, meu amor - falou e deixou um beijo estalado na testa da mulher mais velha. 


...


Estávamos todos sentados à mesa esperando a mãe de Hoseok trazer o alimento. Hoseok estava sentado ao meu lado direito, Helena ao meu lado esquerdo, Jiwoo em minha frente, Park em frente a Helena e o Sr Jung na ponta da mesa. Jiwoo havia chegado há algum tempo de sua loja de roupas. Eu a adorei, ela é um amor de pessoa, muito simpática e linda também. Ela disse que gostou de mim desde o momento em que Hobi começou a falar que tinha uma amiga brasileira, ainda quando conversávamos por celular. Me senti bem com isso. Nos tornamos amigas bem fácil.


Helena e ela também desenvolveram uma boa relação de forma fácil. Falaram em como é difícil ser uma irmã mais velha e debateram muitas coisas que possuíam em comum. A família do Hobi me recebeu da melhor forma possível, somente agora percebo que realmente estava me preocupando demais a toa, eles são uns amorzinhos. 


Me senti em casa desde que chegamos. A Sra e o Sr Jung são muito calorosos e receptivos, Jiwoo não é diferente. Todos eles são bem parecidos com meu Solzinho e isso me alegrou bastante. 


Hoseok também não parou de sorrir desde nossa chegada, era muito bom o ver animado assim, sorrindo largamente dessa forma..esbanjando o sorriso que amo mais que tudo. Esse homem é tão perfeito, não sei como consegui fazer com que se apaixonasse por mim. Estava tão perdida em meus pensamentos que não percebi que o estava encarando. 


- o que foi, amor? - questionou baixinho, me tirando do meu transe.


- nada, apenas estava te olhando..- conclui usando a mesma altura no tom de voz que ele - você é muito perfeito, sabia? 


- sim, sabia - empurrei seu ombro.


- babaca arrogante. 


- obrigado - sorri - você também é perfeita, sabia? 


- sabia não - ele ri e então segura minha mão sobre a mesa, a acariciando com o polegar lentamente - eu amo você, Jung Hoseok - disse baixo. 


- também amo você, Jung S/n - nós rimos. 


- não começa, ainda não sou "Jung" - adverti. 


- apenas porque está enrolando muito, por mim você já seria a Sra Jung S/n - concluiu com um fofo biquinho nos lábios. 


- não faz assim, amor - pedi e sorri - nós já conversamos sobre isso. 


- eu sei, estou apenas lhe atormentando.


- coisa chata..


- coisa linda..- encostamos nossas testas.


-- o casal aí vai parar de conversar apenas entre si? - Hyungsik pergunta. 


- fica na tua, Park! - Hobi falou e lançou um olhar mais sério na direção do amigo.


-- não precisa se estressar, meu querido amigo Hobi - Park ri - estou apenas brincando. 


- aham, tô ligado - nessa Hora a Sra Jung aparece com o recipiente que portava a comida em mãos. 


--- parem de brigar os dois, vamos comer - a mulher mais velha falou. 


- claro, mãezinha, como a senhora quiser - Hoseok disse sorrindo. 


-- a senhora quem manda, mãe - Park falou também. 


- ela é minha mãe, você fique quieto e não a chame assim - reclamou Hoseok.


-- cala a boca, ela também é como minha mãe e você sabe - retrucou Hyungsik.


--- pararam de provocação? Não irão comer nada se não pararem agora mesmo - a mulher falou por último. Os dois não falaram mais nada..


...


- eu costumava vir aqui para brincar a tarde, sempre havia outras crianças que queriam brigar comigo, mas minha Nuna sempre me defendia - andávamos de mãos dadas por um parque meio antigo que havia perto da casa dos seus pais - sempre pensei em vir aqui com as garotas pelas quais eu me apaixonasse.


- mesmo? Quantas vieram aqui contigo?


- bem, contando com você..- ele põe a mão no queixo e faz uma expressão de dúvida - uma!


- para de mentir, acha mesmo que irei acreditar que nunca trouxe outra garota aqui? 


- é a verdade, acredite se quiser, gatinha - dá de ombros. 


- está bem, vou acreditar em você - cedi - e então, do que brincava?


- muitas coisas..alguns jogos tradicionais com as outras crianças e os brinquedos que têm aqui.


- entendi - pensei por um tempo - espera..


- o que foi? 


- você não me disse que beijou a primeira garota da sua vida em um parque? - ele é realmente um mentiroso - seu mentiroso. 


- minha linda, você está certa, foi em um parque..mas não foi esse parque, foi um perto da minha escola.


- ah claro, bem conveniente ter um parque próximo à sua escola, não é? 


- meu deus.. que mulher desconfiada eu arrumei - reclamou e começou a rir - calma aí, gostosa. Estou falando sério. Se quiser posso lhe levar lá. 


- pois eu quero, vamos confirmar se é realmente verdade que nunca veio com nenhuma de suas conquistas amorosas aqui - ele ri e abaixa a cabeça negando. 


- você é demais, sabia? 


- não gostou? Problema seu!


- pelo contrário, gatinha - ele para de andar e fica em minha frente, segura minha mão e me puxa para perto de si - eu gosto até dos seus surtos - sorri e o encarei. Aproximei mais meu rosto do dele e deixei um beijo lento em seus lábios macios e rosados. 


- vamos, quero ver sua antiga escola. 


- está bem, amorzinho - se põe ao meu lado novamente e segura minha mão de forma possessiva - vamos lá.


...


Andamos lentamente pela calçada. Hobi me contava história de sua infância ao passarmos por certos lugares. Sua fala era tão empolgada, amo ver ele assim. Ao chegarmos em frente ao colégio que ele estudou, vi seus olhos brilharem mais ainda, deveria ser bem nostálgico voltar depois de tanto tempo. As portas estavam fechadas por isso não conseguimos entrar. 


- aqui, veja - falou após me puxar para ver o interior daquele lugar por um portão de grades - ali está o parque que lhe falei. Disse que não estava mentindo - falou orgulhoso. 


- droga, por que sempre tem que estar certo? - queixei e ele deslizou seu dorso por minha bochecha. 


- porque eu sou demais - disse sorridente. 


- idiota.


- obrigado. 


- o que mais fazia na escola além de ficar com as meninas? 


- eu estudava às vezes - ri.


- entendi..- ele volta a segurar minha mão e continuamos a andar.


.


Estava já anoitecendo, prometemos à Sra Jung voltar antes do jantar para que pudéssemos comer todos juntos outra vez. O almoço foi muito agradável e depois dele nós até jogamos alguns jogos populares, foi divertido. Contudo senti muita falta dos meus pais, não que eu não possa viver sem eles, mas somos muito ligados. 


Estávamos tomando um café na cafetaria que havia perto do colégio de Hobi. Pedimos uma mesa no andar inferior onde não haviam muitas pessoas.


- amor..- chamei e ouvi apenas um "hm?" Da parte dele - quer ir à algum lugar comigo?


- por exemplo? 


- um lugar mais reservado onde eu possa tirar sua roupa e lhe usar como quiser - ele me encarou e ergueu uma sobrancelha. 


- e o como irá me usar? Para que propósito? - um sorriso de lado surgiu em seus lábios. 


- você sabe o que quero e o que irei fazer, apenas me diga se posso lhe usar - ele sorri com malícia e ergue a cabeça olhando para o teto - seja meu brinquedinho, Hobi - ditei baixo esperando por sua resposta. 


- não fala assim..irei ficar duro se continuar com isso, amor.


- é o que importa para mim, Hobi. Que você fique mais animado.


- gatinha, com você falando assim eu já fico louco - sorri novamente - não me faça passar vontade agora ou irei lhe punir.


- vai me dar umas palmadas? - sorri maliciosa para ele. 


- não! - sorriu - Irei lhe foder tão forte que não saberá nem onde está - senti um arrepio passar por meu corpo e sorri após isso.


- se for assim eu continuarei a falar. 


- já disse que adoro quando tu incorpora a safada e me deixa assim em público?


- posso fazer outras coisas se você quiser. 


- não faz isso, gatinha - eu ri e levantei da cadeira - o que foi?


-  está bem, temos que voltar, sua mãe deve estar nos esperando. Já é tarde, amor. 


- você não presta..


- por isso que tu gosta - o homem se levanta também - vamos logo. 


- eu amo quando tu faz isso..


- eu sei, agora vamos - estendo minha mão que logo é segurada pela dele. 




Notas Finais


Me desculpem pela demora
Obrigada por ler💜💜💜
Espero que tenham gostado😊💜💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...