História 13:30 - Imagine Jungkook - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bts, Colegial, Jungkook, Longfic, Romance, Terror
Visualizações 69
Palavras 996
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, LGBT, Mistério, Musical (Songfic), Policial, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Voltei, me desculpem o atraso ainda estou tentando aprender a gerenciar meus horários kk
LEIAM AS NOTAS FINAIS!!
Boa leitura <3

Capítulo 8 - Abraxas


Anteriormente em BlackWood Pines…

Jungkook é um Abraxas, o único que deu certo. – Disse com um olhar triste.

"O pássaro luta para sair do ovo. O ovo é o mundo. Aquele que nasce deve destruir um mundo. O pássaro voa até Deus. O nome desse Deus é Abraxas"

 

– Abraxas? – Indaguei curiosa.

– Uma espécie de amuleto que na antiga Grécia era gravado em pedras, mas nossos parentes resolveram… inovar e criar um abraxas vivo.

– Isso é biologicamente possível? – Indaguei olhando Jungkook dormir no sofá ao lado.

– De acordo com as crenças antigas sim mas, é extremamente perigoso e um processo demorado, por isso começou quando Jungkook nasceu. Envolve muitas coisas que nem existem nessa dimensão, Kim é uma parada muito complexa eu não faço nem ideia de por onde começar, se eu tiver calculado certo só temos alguns meses até a “transformação” estar completa.

– Quanto tempo especificamente? Yoongi nós precisamos de coisas concretas!

– Até o aniversario dele em setembro.

– E estamos em julho! – Falei levantando rapidamente e pegando a caixa com as fitas. – Tem alguma coisa que faça isso rodar? – Indaguei ao garoto pálido.

– Posso arranjar no sótão… – Levantou indo em direção ao local indicado.

– Ótimo, enquanto isso eu vou até a Min! – Percebi Yoongi me olhar como quem diz “ Vai se meter em encrenca”. Peguei a chave em cima da mesa e subi as escadas logo depois de Yoongi, engoli em seco ao encarar a porta, respirei fundo encaixei a chave na fechadura e girei a maçaneta. Assim que a porta foi aberta a senhora que apesar de amarrada e amordaçada ainda parecia elegante me olhou nos olhos, tirei gentilmente o pedaço de pano amarrado em sua boca e a encarei em silencio.

 

– O que quer? – Indagou com deboche.

– Verdade! Acho melhor ser rápida!

– Se vocês realmente acham que vão desfazer isso, sinto muito não vão! Não podem fazer mudanças quando algo é irreversível querida.

– Acha mesmo que ele vai suportar isso? – Indaguei revoltada.

– Jungkook é forte, foi treinado para isso?

– Foi treinado? – Ri soprado. – Você o treinou enquanto abusava dele? É isso que quer dizer? Você é realmente desprezível! – Disse antes de dar um tapa na mais velha.

– Pode me bater o quanto quiser, como eu já disse não pode mais evitar, chegou um pouco tarde demais. Agora ele deve estar sendo instruído pelos melhores mestres.

– Do que você está falando?

– Setealém. – Disse fixando seus olhos no espelho quebrado a sua frente.

– O que? – Tentei arrancar mais informações, mas ela continuava em silencio. Desci as escadas rapidamente e vi Yoongi ligar o vídeo cassete ao lado de Jungkook, que por sua vez parecia bem desperto.

 

– Que bom que chegou, conseguiu alguma coisa? – Indagou Yoongi.

– Não o suficiente! Liga logo isso. – Pedi e ele obedeceu.

– Está tudo bem? – Perguntei ao moreno quando notei um machucado em sua boca.

– Está! – Sorriu imenso, da maneira de sempre.

– Silêncio! Já vai começar! – Para Yoongi era como um cinema.

Quando as fitas começaram a rodar uma atrás da outra parecia que não havia nada demais, se não fossem pelas palavras ditadas, e os adereços que adornavam as paredes do loca, todas as crianças acabavam mortas.

–Tem certeza que quer ver o seu? – Yoongi  perguntou ao irmão antes de pôr a fita.

– Quero! – Disse firme.

O procedimento era como os outros um, sangue extraído dos pulsos, palavras em latim eram ditadas pela senhora Min de maneira quase inaudível, o corpo do bebe indefeso ascendeu em um dourado vivo, para logo em seguida apaga-se indicando a morte do garoto, era ai onde a fita deveria acabar mas não acabou em seguida quem estava na tela era a mãe do garoto o que o fez dar um passo a frente se aproximando da pequena TV.

– Mamãe? – Indagou confuso, logo em seguida a senhora Min agarra Hee mãe de Jungkook por trás enquanto meu avô tentava à impedir, Min corta o pescoço da outra mulher com um bisturi médico, o olhar frio da mãe encontrou-se com o do garoto do outro lado da tela, este que caiu de joelhos aos prantos, Yoongi fez menção à desligar a TV, mas foi impedido por um Jungkook furioso.

 

– Me deixa terminar de ver! – As orbes mais uma vez eram totalmente negras, o antebraço de Yoongi que foi agarrado tinha uma tonalidade vermelha que indicava a quantidade de força e raiva que o moreno tinha em si. O sangue de Jungkook foi misturado ao de sua mãe e algumas outras substâncias.

Fita 1330

– Oque você fez Min!? Esse não era o ritual! – Meu avô gritava tentando a todo custo suturar a garganta de Hee, mesmo sabendo ser quase impossível parar tal hemorragia.

– Foi necessário! Era nossa última chance.

– Você ficou louca ! louca – Gritou repetidas vezes mas foi interrompido por um piii da máquina que no momento indicava a parada de batimentos da mãe de Jungkook, no mesmo instante um choro de bebe foi ouvido o relógio da parede atrás das duas pessoas presentes ali na cena marcava exatamente 13:30 da tade, uns podem dizer que foi um milagre outros não, mas o fato é que a criança que tinha os pulsos cortados voltara a vida.

 

[…]

Jungkook levantou-se rapidamente e seguiu como um jato ate o quarto da senhora Min, a porta foi arrombada com apenas um chute os olhos antes negros tomaram uma tonalidade vermelha, Jungkook encarou a mulher por apenas dois segundos para então voar em seu pescoço, apertando mais e mais até que a mais velha perdesse a consciência, Yoongi finalmente foi capaz de tirar Jeon de cima da velha antes que a matasse. O cenário era de total caos, pequenas imagens que segundo Yoongi eram abraxas apareceram sob  a pele de Jungkook em dourado, os olhos da senhora Min brilhavam tanto quando a pele de Jeon, este que mais uma vez apagou fazendo barulho ao ter seu corpo fragilizado caído no chão.

– Meu pequeno abraxas não será forte o suficiente… – Creio que fui a única a perceber o sussurro de Min Ji-won.


Notas Finais


Gente desculpem os erros ortográficos por que sempre tem...
Espero que tenham gostado e comentem o que estão achando da fic
beijinhoos,
Ah! e se alguém souber fazer capas eu iria ficar muito agradecida se fizessem uma pra essa fic <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...