História 134340 - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags 134340, 2seok!mention, Bangtan Boys (BTS), Minjoon, Nammin, Taegi
Visualizações 12
Palavras 783
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Lemon, Romance e Novela, Slash, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Bom dia, boa tarde, boa noite, boa madrugada! Como vocês estão?

Hoje me atrasei um pouquinho, certo? Peço sinceras desculpas por isso! Passei mal durante dia inteiro, então só consegui finalizar o capítulo agora, quando me senti um pouco melhor :((

Sei que deveria ter postado esse capítulo semana passada e peço desculpas por isso também... Minha vida anda uma loucura! haha

Mas, aos pouquinhos, tudo se ajeita e eu consigo voltar a postar semanalmente! 🤗💞

Anyway...

Boa leitura! 💞

Capítulo 7 - 06. Beijinhos que saram


Após adentrarem seu quarto, Namjoon decidiu ignorar por completo as dúvidas que assolavam sua mente, pois, naquele momento, ele queria dedicar toda a sua atenção somente para Plutão.

— Sente-se na cama, vou cuidar de você — disse, passando a revirar seu guarda-roupas em busca de algo que estivesse limpo e servisse no rapaz.

Enquanto Namjoon se perguntava o porquê de inúmeras roupas sujas estarem misturadas a pouquíssimas roupas limpas, Plutão permanecia em silêncio, realizando o que lhe fora pedido anteriormente.

Apesar de ser quase imperceptível, a mente do pequeno também se encontrava assolada de questionamentos.

Quando vivia na órbita de Netuno, tudo era absurdamente diferente.

Ele não sentia frio ou calor, pois sua estrutura não lhe permitia isso, mas, em contrapartida, ele sentia dor e amor, pois ao contrário da maioria dos planetas, Plutão possuía uma alma pura.

Netuno também possuía uma alma, mas esta era tão impura quanto o coração da maioria dos seres humanos.

Constantemente, o planeta azul zombava do acinzentado, dizendo que ele não deveria estar ali, pois era diferente de todos os outros e isso o tornava totalmente esquisito.

Plutão não sentia raiva de Netuno, tampouco dos outros planetas, os quais também zombavam de si sempre que podiam.

De todos os sentimentos existentes, a raiva e seus derivados eram os únicos que não adornavam sua alma.

Porém, ainda sim, Plutão se sentia triste, pois amava Netuno e gostaria que este lhe amasse também, mesmo que minimamente.

— Plutão gosta muito Netuno — disse, baixinho, mas alto o suficiente para que Namjoon o escutasse e ficasse atento às suas palavras. — Mas Netuno não gosta Plutão.

Após notar que sua voz estava embargada, Namjoon se voltou para Plutão, vendo que o mesmo estava chorando demasiadamente.

Era apenas a segunda vez que o via chorando, mas, já podia afirmar que odiva vê-lo naquele estado.

O rapaz suspirou profundamente, pegando tudo que seria necessário e caminhando até sua cama, logo, largando os itens sobre a mesma.

Ele nunca fora o melhor conselheiro do mundo, mas, naquele momento, ele gostaria de conseguir dizer as palavras mais bonitas e reconfortantes que já foram criadas.

— Plutão não entende — sussurrou, num tom que exalava tristeza. — Plutão é ruim?

— Claro que não — disse, enquanto se sentava ao lado do rapaz e começava a secar seu cabelo. — Plutão é incrível. Se Netuno era incapaz de perceber isso, então ele quem era ruim — afirmou, passando a secar seu corpo com todo o cuidado possível.

Plutão ficou em silêncio por um tempo, refletindo sobre as palavras de Namjoon, enquanto o observava passar algo transparente em algumas partes de seu corpo.

— Namjoon, o que é? — questionou, curioso.

— Se chama pomada. Ela vai ajudar seus machucados a sararem mais rápido — explicou, jogando o tubinho esverdeado no outro lado da cama e puxando uma muda de roupa para mais perto.

Depois de tanto revirar seu guarda-roupas, o acastanhado encontrara uma cueca branca e um blusão amarelo, as únicas peças pequenas o suficiente para caberem no acinzentado; mais tarde, se lembraria de comprar roupas novas e exclusivas para ele.

Mesmo após estar devidamente vestido, Plutão não perguntou o que eram roupas ou para o que elas serviam, mas, apesar de ficar consideravelmente preocupado, Namjoon decidiu ignorar esse fato e continuar a cuidar do rapaz, lhe dando um tempo para organizar seus próprios pensamentos.

— Namjoon — murmurou, após alguns minutos, e se voltou para o maior, que agora se encontrava ajoelhado atrás de si enquanto penteava seu cabelo.

— Sim?

— Passa pomada no coração do Plutão? Ele também está machucado — pediu, com as bochechas um tanto coradas, deixando Namjoon estático por um momento.

Como uma pessoa poderia ser tão inocente dessa forma?

— Plutão — disse, retomando sua postura e deixando o pente de lado. — Nesse caso, a pomada não ajuda.

— Não? — murmurou, cabisbaixo.

— Não, mas, quando eu era criança, minha mãe me ensinou algo que pode ajudar — disse, mantendo um sorriso terno em seus lábios.

— O que? — questionou, esperançoso, enquanto seus olhos brilhavam em espectativa.

Namjoon permaneceu em silêncio, se aproximando de Plutão e abaixando a gola de sua camisa, para então, deixar um beijo casto no lado esquerdo de seu peitoral.

— Esse é para sarar seu coração — sussurrou, erguendo sua cabeça e deixando outro beijo no rapaz, dessa vez, na pontinha de seu nariz. — E esse é para sarar sua alma — sussurrou novamente, enquanto olhava no fundo de seus olhos brilhantes. — Nunca conheci uma pessoa tão perfeita quanto você, Plutão — admitiu, mais para si mesmo do que para o outro.

Plutão riu baixinho, enquanto puxava Namjoon para um abraço apertado e enterrava o rosto em seu pescoço, se entorpecendo com o cheiro doce que ele emanava.

Ele sequer precisou dizer algo, pois aquele abraço já demonstrava o quão agradecido ele estava.


Notas Finais


Espero que tenham gostado desse capítulo! Eu juro que quase chorei escrevendo kkkk

Se quiserem me xingar no twitter, eu sou a @plutaemin 💞

Até a próxima quinta! 💞


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...