História 14 de outubro (Lucas Nct) - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


❤️ cheguei brasil ❤️
❤️Fiquem com a continuação da história
❤️ Espero que gostem
❤️Lembrado que o que está em parenteses é a Louise do presente comentando a história do passado❤️
❤️
B
O
A

L
E
I
T
U
R
A
❤️

Capítulo 5 - Correndo


Fanfic / Fanfiction 14 de outubro (Lucas Nct) - Capítulo 5 - Correndo

"não é engraçado e incrível coisas que não pensamos a anos tem o poder de nos fazer chorar de novo, mesmo depois de muito tempo"

Minha irmã me pega pelo braço e começa a correr eu fique congelada quando eu tinha percebido , minha ficha caiu quando minha irmã me puxou e a caminhonete começou a nos seguir quanto mais corriamos mais o carro atrás de nós acelerava junto do meu coração 

Eu não estava conseguindo prossesar direto eu só percebi que tinha alguem me seguindo logo minha irmã começa a me puxar parecia que eu corria a plenos pulmões pelo menos eu acho e a Carol dizia corre mais rápido mais eu não conseguia eu achava que eu iria morrer 

Logo sinto Carol me puxando para um beco próximo aquilo foi a minha salvação ( realmente na quele momento aquele beco foi a minha salvação mais coisas aconteceriam na quele lugar tantos lugares que nem eu imaginava acoteceriam coisas bizarras)   nos escondemos atrás de algumas latas de lixo.

A caminhonete para do outro lado da rua um homem alto magro de calça preta e moletom preto e ele usava uma mascara preta e tinha cabelos só conseguia ver seu olhos seu olhar... Era indescritível me dava medo e me fazia tremer ainda mais de medo.

Ele saiu do carro deu uma olhada pela rua deu uma andada ele parecia estar nos procurando enquanto fazia isso eu tentava ver a placa do carro pensei que poderia ajudar em algo caso alguma coisa acontesse ( coisa mais inteligente que eu fiz mais ao mesmo tempo acabou se tornando um grande fardo)

Pego meu celular e tento tirar algumas fotos da placa e ao mesmo tempo memorizar os números a placa era out-1408( vocês não acham muita conhecidencia os números e as letras dessa placa não é mesmo)(autora:sim esse era o número da placa porque não tenho criatividade nenhuma e a placa vai ser igual a da qui do Brasil mesmo )

O cara entrou no carro de  novo saiu de lá eu e minha irmã esperamos um pouco para ver se ele não ia voltar 

Depois de algum tempo tempo em choque nós finalmente falamos

Crl- oque aconteceu? - diz ela com sua cara pálida e perplexa -

Lo- fomos persseguidas eu acho - falo com um pouco de incerteza -

Crl- meu deus que medo vamos tomar mais cuidado da próxima vez - ela diz em um tom protetor -

Lo- sim assim que chegar no restaurante vou falar com o papai - falando desse jeito pareço uma criança assustada mas eu realmente naquele momento estava assustada-

Crl- verdade achou que era melhor temos aceitado aquela carona - ela fala em um tom de arrependimento-

( Eu disse oque que tinha sido um erro não ter pegado aquela carona)  

Saímos ainda com medo do beco e pegamos  o caminho de volta para pegar o ônibus ficamo resto do tempo caladas pensando no acontecido eu acho que nunca tinha ficado tão vulnerável a minha vida inteira

Cheguei na escola me despedi da minha irmã fui para a minha sala lá encontrei a Hee sentada na carteira da frente a minha claramente ela estava me esperando

Ch- finalmente você chegou e que cara é essa parece que você viu um fantasma - ela fala se ajeitando na cadeira parecia um pouco preucupada comigo- 

Lo- bom oque eu vi não foi um fantasma mais oque aconteceu foi bizarro - digo ainda meio receiosa- 

Yk- o único fantasma que eu vi aqui foi você - diz o Yukhei surgindo literalmente DO NADA pra falar mal de mim - 

Ele surge vindo do além em horas bem covenientes bom pelo menos pra ele né

Lo- sua mãe não te ensinou que é feio se meter na conversa alheia - falo em um tom bem provocativo -

Yk- ensinou sim mais ainda isso é legal e vou continuar me metendo se for pra falar mal de você - dito isso ele faz o que sabe fazer de melhor aquela cara de debochado dele - 

Lo- aff mal educado - reviro os olhos logo o sinal toca -

Eu não presto atenção em nenhuma atenção nas aulas fico apenas pensando no ocorrido de hoje mais cedo e também fico recebendo bilhetes idiotas do Yukhei sério mano esse muleque não tem nada pra fazer da vida ele podia sla ta mandando bilhetes pra namorada dele mas não ele faz questão de me encher.

Quebra de tempo

O sinal para ir embora toca finalmente ia sair da cadeia caminho tranquila em direção ao meu armário chegando lá arrumo minhas coisas para ir embora até que eu recebo uma ligação da minha irmã 

*Ligação on*

Clr- oii

Lo- oi porque você está me ligando? 

Clr- então eu não vou poder ir almoçar hoje no restaurante porque eu tenho uma atividade aqui na escola agora atarde então eu vou comer aqui 

Lo- ata entendi não tem problema eu aviso pro papai 

Clr- que bom então tá eu te vejo a tarde então

Lo- ta beijos tchau 

Clr- beijo tchau

*Ligação off*

(Aquela era a pior ligação do dia concerteza se ela não tivesse me deixado sozinha...)

Termino de ajeitar as minhas coisas saio da escola e vou andando até o restaurante mesmo porque tava com preguiça de pegar o ônibus (   ops escolha ruim minha querida) 

Começo a andar tranquilamente logo sinto que alguém esta me seguindo não isso não pode estar acontecendo de novo ou está? Olho para os lados e não vejo ninguém começo a ouvir um assovio que vai se aproximando de mim e passos também fique com medo de olhar para atrás então comecei a correr logo não escuto mais ninguém assoviando nem correndo atrás de mim paro um pouco repiro acho que deve ser só coisa da minha cabeça eu só estou assustada continuo andando sem medo ( quem me dera se eu tivesse toda essa coragem hoje em dia)

Entro no restaurante e vejo meus pais comendo 

Lo- oi pai oi mãe - digo me sentando na mesa -

Ric- oiii

Nome da minha mãe Julia abreviação = ju

Ju- oi filha cadê a sua irmã ? - ela pergunta meio preucupada -

Lo- ela me disse que tinha uma atividade na escola atarde e que ela vai comer la na escola mesmo - repondo a pergunta da minha mãe -

Ric- ata nossa ainda bem achei que tinha acontecido algo - meu pai fiz aliviado - 

Ju- é eu também queria ter visto ela agora já que nós não nos encontramos de manhã - minha mãe fica um pouco triste percebo isso ela sempre tenta ser uma mãe presente na nossa vida-

Lo- calma mãe ela vai volta a tarde vocês vão se encontrar - digo tentando deixá-la mais feliz -

Nós comemos lindamente bem minha mãe foi embora preparar as aulas dela e eu fique aqui no restaurante ajudando o meu pai não contei nada pra eles ainda porque não encontrei o momento certo e também não é um assunto fácil de se falar

Quebra de tempo

Ric- filha vai buscar um saco de arroz na dispensa pra mim por favor - ele grita para mim da cozinha -

Lo- ta já to indo - grito em resposta - 

( Não me lembro de ser tão obediente desse jeito )

Abro a porta do local entro e acendo a luz e vou adentrando ousso algo trancar a porta apagar a luz e me prenssa na parede e tapa a minha boca.

Xxxxx-nem pense em falar para ninguém sobre oque aconteceu porque eu posso acabar com sua vida sei mais coisas do que você imagina - ele fala com sua voz fria e rouca me dava muito medo -

Não consegui ver direito o rosto dele apenas seu olhar inconfundível que foi iluminado pela clarabóia que havia no lugar 

Começo a chorar e tento gritar 

Xxxxx-está avisada e não adianta gritar ninguém vai te escutar

Logo ele me solta sinto a luz ser acesa novamente pela claridade não consigo enxergar direito quando me deparei estava sozinha chorando na dispensa tento me recompor pego o saco arroz e entrego ao meu pai

Ric- nossa porque você demorou ? - ele pergunta meio desconfiado - 

Lo- não é porque eu não tava achando o lugar onde tava o arroz - digo tentando disfarçar-

Depois disso me sento em uma mesa e um milhão de coisas vem na minha  cabeça será que ele me observa por mais tempo que eu acho ele sabe onde eu moro onde eu estudo eu estava com medo 

( E foi assim que minhas paranóias começaram e partir dai meu mundo tomou outro rumo ) 

Dias atuais 

Lo- e foi assim que aconteceu aqui nesse lugar que estamos - solto um suspiro não acredito que contei isso pro Yukhei-

Yk- nossa então foi por isso que você entrou em Pânico aquela hora - diz ele com uma voz de que tudo faz sentido -

Lo- exatamente - falo concordando com seu comentário -

Ric- ei crianças vocês tão demorando ai dentro aconteceu alguma coisa ? - meu pai bate na porta da dispensa -

Eu  e o Yukhei saímos demos uma desculpa pro meu pai falamos que ficamos presos .

Pov Yukhei 

Eu estva no restaurante do amigo do meu pai ajudando lá até que vou na dispensa pegar algo mas quando eu entrei vi que a nerd da minha escola estava lá que diabos ela estava fazendo ali eu não sei mais resolvi assustala desliguei a luz e prendi ela na prateleira mas o que era pra ser uma brincadeira ela começou a surtar literalmente e chorar também eu fiquei preucupado pela reação dela tive até que trancala junto comigo pra ela me contar oque aconteceu ela é tão difícil 

Depois que ela me contou eu não acreditei eu acabei de ajudar no restaurante e fui pra casa chegando lá fiz minhas coisas e fui dormir deitei na cama e pensei naquela história que ela me contou Louise é estranha eu sei que rolou o 14 de outubro mais isso de perseguição já é demais pra mim acho que ela inventou isso só pra chamar a minha atenção certeza todas fazem isso 

Será que ela gosta de mim?


Continua ?????

 



Notas Finais


Foi isso espero que tenham gostado


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...