1. Spirit Fanfics >
  2. 15 anos no futuro >
  3. Olha só oque você me fez fazer...

História 15 anos no futuro - Capítulo 8


Escrita por:


Capítulo 8 - Olha só oque você me fez fazer...


Fanfic / Fanfiction 15 anos no futuro - Capítulo 8 - Olha só oque você me fez fazer...

Capítulo XIII


Já era o aniversário das gêmeas e tudo saia como o planejado. Todos os melhores amigos delas estavam lá, o bolo era lindo, a decoração estava impecável e faltava alguns minutos para a hora do parabéns. Peguei o meu celular e liguei para o Luka como havíamos combinado.


Enquanto isso na Alemanha


O toque de meu celular me fez ir em sua direção e pega-lo, vendo que era uma ligação da Marinette, me recordo do que havíamos combinado. hoje era o aniversário das minhas filhas e eu havia esquecido. 

—Venha logo Luka. —Escutei a voz feminina de quem me acompanhava. 

Desliguei o celular, ignorando a chamada da minha esposa. Ela vai pensar que estou ocupado e nem vai se importar. Dei um sorrisinho e me joguei na cama ao lado da garota com quem estava. 


[...]


—Ele não atende! —Murmurei para mim mesma. 

—Tá tudo bem Marinette? —Disse adrien vindo em minha direção. 

—Está sim! Só vamos cantar o parabéns logo. —Disse disfarçando a minha indignação.

—Mas e o Luka? Você não ia ligar para ele? As meninas estavam tão ansiosas pelo pai cantar parabéns para elas. 

—Ele não atende. —Falei andando em direção as minhas filhas. 

—Mamãe, quando vamos cantar o parabéns? —A Emma perguntou. 

—Você já ligou para o papai? —Dessa vez a pergunta veio da Mari.

—Infelizmente o papai não vai poder participar do parabéns. Sinto muito meninas. —Falei. 

As duas fizeram uma cara triste que foi de partir o coração, o'que me deixou mais indignada com o Luka. Afinal de contas, quando a família dele passou a ser menos importante que o trabalho? Eu entendo que ele precisa fazer esses shows e que esse é a carreira dele. Mas ele deveria ao menos ter me avisado que não conseguiria fazer a chamada. 

—Escutem meninas, eu sei que estão tristes pelos pais de vocês, mas ele me contou um segredo, vocês querem saber qual? —O Adrien falava tentando animar as gêmeas. 

—Simm! —As duas falaram juntas. 

—Ele me contou que fez uma música de aniversário especialmente para vocês, mas ele só vai cantar quando voltar. —As palavras de Adrien preencheram os olhinhos tristes das minhas filhas de alegria. 

—Mamãe, vamos cantar o parabéns logo! —A Mari disse empolgada. 

—Você é um bom pai Adrien! —Eu Disse sorrindo. —O Gabriel tem sorte por ser seu filho. 

—Eu que tenho sorte por ter a sua ajuda. —Falou o loiro. 

Eu dei um sorriso tímido e fomos até mesa onde cantamos o parabéns. A Mari e a Emma estavam felizes e eu estava encantada com o jeito que Adrien as animou, ele pode não saber fazer certas coisas com o filho dele, mas pelo menos ele está tentando e eu mesma percebo que ele se torna um pai melhor a cada dia. 


[...]

Todos os convidados já haviam ido embora. Eu estava na cozinha tomando um copo d’água quando escutei o toque do meu celular. Era uma chamada do Luka. Eu peguei o celular e fiquei o observando pensando se deveria ou não atender. No fim das contas, eu decidi que precisava tirar satisfações com o Luka, então atendi. 


Chamada com Luka


—Oi Luka... —Falei fria. 

—Marinette, que bom que você atendeu! Me desculpa por não te atender mais cedo, eu acabei ficando preso em um ensaio da banda. —O Luka falou. 

—Um ensaio da banda Luka? —Falei alto enquanto bati com o copo na mesa. —Quer dizer que um simples ensaio é mais importante que a sua família? 

—Calma Marinette, era um ensaio importante! —Ele respondeu.  

—Você sequer tem a coragem de me falar a verdade. Eu liguei para um dos membros da sua banda perguntando por você e ele me disse que a banda toda tinha tirado o dia de folga! —Ao fim das minhas palavras eu pude escutar um “Droga” abafado. 

—Me desculpa meu amor. Eu sei que deveria ter ligado. Você me perdoa? —Ele falou. 

—Não sou eu que tenho que te perdoar, são as suas filhas! Elas estavam ansiosas para falar com você e se não fosse pelo Adrien, o aniversário delas não teria terminado bem. —Disse indignada. 

—Eu vou falar com elas e tenho certeza que as duas entenderam! —Ele diz como se não tivesse feito nada de demais.

—Você é inacreditável Luka! —Falei desligando a chamada em seguida. 


Fim da chamada


Uma lágrima percorreu meu rosto. Esse canalha além de não ter ficado “presente” no aniversário das próprias filhas ainda mentiu para mim. 

Eu precisava de um tempo sozinha então peguei meu caderno onde desenhava minhas inspirações para novas roupas, deixei um bilhete pedindo para Adrien cuidar das meninas e fui até o trocadero. Eu gosto de ir até lá para criar novas linhas de roupas, e sempre funciona, aquele lugar sempre me deixa bastante inspirada. 


[...]


Eu deslizava com o lápis no papel fazendo os últimos retoques em minha mais nova criação. Uma pequena gota de chuva cai em meu braço, tirando a minha atenção. "Acho melhor ir embora" Penso enquanto me levanto. 

Caminho a passos rápidos em direção a casa de Adrien, mas a cada passo que dava, a chuva ficava cada vez mais forte. 

Já ensopada, eu procurava um lugar para esperar a chuva passar quando vi uma silhueta segurando um guarda chuva vindo em minha direção.

—Finalmente encontrei você! —A familiar voz de Adrien ecoou pela rua vazia. 

—Adrien? Por que está aqui? —Perguntei.

—Você estava demorando a voltar e começou a chover, então decidi vir te procurar. —Ele respondeu estendendo o guarda-chuva para que eu não me molhasse mais. 

—Oque seria da minha vida sem você? —Disse com um sorriso enquanto me aproximava do loiro. 

Ele me encarou olhando profundamente em meus olhos com seus penetrantes olhos verdes, fazendo com que uma enorme vontade de beijá-lo surgisse em mim naquele momento. 

—Marinette, eu… —Ele colocou uma de suas mãos em meu rosto enquanto ainda olhava em meu olhos. —Deixa para lá —Respirou fundo e desviou o olhar. 

Eu olhei em seus olhos e pude sentir que o'que ele iria me falar era algo importante, algo que o loiro realmente precisava contar para mim, mas por algum motivo estava guardando para si, e isso estava o corroendo por dentro. É muito interessante o quanto pode se descobrir sobre os sentimentos de uma pessoa apenas olhando em seus olhos. Acho que o'que dizem é realmente verdade, os olhos são a janela da alma, e naquele momento apenas olhando nos olhos de Adrien, eu percebi que o'que nossas almas desejavam era a mesma coisa. 

Em um breve momento de coragem, decidi saciar o desejo de nossas almas e com um rápido porém delicado movimento, coloquei minhas mãos em seus rosto e o puxei para mais perto de mim, fazendo nosso corpos se encontrarem. Olhei em seus olhos, sorri e aproximei meu rosto do seu lhe dando um beijo calmo em meio a chuva. Eu pude sentir o Adrien retribuindo o beijo com a mesma vontade que tinha, e foi então que nosso beijo calmo se tornou algo muito mais quente e desejado. Com uma das mãos, passava meu dedos por seus belos cabelos loiros enquanto ele largava o guarda-chuva no chão e me puxava para perto de si pela minha cintura, deixando nossos corpos colados. 

Sim, nós sabíamos que o'que estávamos fazendo era errado, mas o desejo que sentíamos um pelo outro era forte demais para ser ignorado. 

—Isso foi incrível! —Falou o loiro ao fim do beijo.

—Isso foi muito mais que incrível... —Sorri e dei um beijo em sua bochecha. 


Olha só oque você me fez fazer...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...