História 16 anos de dor, mas o resto de uma vida de amor - Capítulo 2


Postado
Categorias Boku no Hero Academia (My Hero Academia)
Personagens Katsuki Bakugou
Visualizações 5
Palavras 825
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 2 - Cap 2 - mais um amigo


Fanfic / Fanfiction 16 anos de dor, mas o resto de uma vida de amor - Capítulo 2 - Cap 2 - mais um amigo

Depois de pronto fui para Yuuei, era meu segundo dia e tinha que almenos ser pontual. Mas acabei sendo pontual demais, quando cheguei não avia ninguém literalmente, fiquei feliz afinal podia ouvir música. Sentei em minha carteira botei os pés em cima da mesa, me enclinei botei os fones e só curti. Mas não demorou muito e a cara redonda junto com o porcelana e o quatro olhos entraram juntos, tirei os pés da mesa porque não tava nem um pouco afim de ouvir o quatro olhos gritando na porra dos meus ouvidos. Sentei direito é só os ignorei, de poucos a poucos veio chegando mais gente. Quando ela chegou momo fiquei ansioso claro, e porque não ficaria. Mas logo minha linda visão some quando um cuzão vermelho entra na minha frente.

- eai Bro! Eu me chamo kirishima eijiro! Disse o ruivo

- tsc! -estalo a língua- foda-se, eu não perguntei o seu nome

Ele riu, fiquei puto, claro, mas o ignorei. Mas o pior é que era impossível, ele era irritante demais! Com o tempo acabei me "acustumando" mas não podia dar confiança, eu percebo que ele é do tipo. Amigão, se eu der um mole, ele vive comigo quem nem um inseto. A turma toda avia chegado e estava conversando, não demorou e o professor chegou. Todos sentamos era dia de aula de inglês um saco, o professor era tão irritante que literalmente era difícil prestar atenção.

- O senhor cantou e os anjos louvaram, a aula acabará agora o intervalo chegará, na hora o babaca se aproxima para falar com o estressado, que a qualquer momento lhe o daria um pé no saco. A aula de inglês avia acabado, e agora era o intervalo, mas vi o kirishima vindo e não ezitei em cantar.

- nossa bro! Disse triste

- vamos almoçar juntos! Eu te apresento ao meu grupo, espero que goste, e não demore, porque somos legais e não banais! Parou na minha frente

- eu vou lhe dar um murru não me irrite porque estou ficando puto, pare de me copiar e me deixe em paz! Disse o ignorando e andando rápido com as mãos nos bolsos.

Fiquei finalmente sozinho, estava agradecendo aos céus por finalmente paz. Mas não durou muito, porque vi uma coisa que me deixou realmente puto. Era a momo e ela estava com o meio a meio, sozinhos, eles estavam conversando alguma coisa. Mas não conseguia ouvir. Me aproximei, fiquei atrás de uma parede para ouvi-los melhor.

- todoroki-san, eu... Eu não sei

- pode almenos pensar?

- acho que sim

( Doque estão falando??)

Eles logo de separam e por azar meu ela vem na minha direção, eu fingi que vim de outra. Por sorte ela não desconfiou, bom, era oque ela mostrava

- kacchan? Oque faz por aqui? Disse me olhando desconfiado

- ah, eu estava andando. Nem reparei aonde estava indo. Menti por sorte ela pareceu que acreditou

- oh, quer vir comigo para o refeitório?

( CLARO CARALHO! ) - ah, claro!

Fomos juntos, foi em silêncio. Mas foi um silêncio bem agradável, quando chegamos kirishima e seu grupo me olharam estranhos, já que a mesa deles estava perto da entrada que eu e momo tomamos. Não me enportei e agradeci ao céus por ela não ter percebido. Almoçamos "juntos" já que quando estávamos quase terminando nossas comidas e estavamos em uma conversa agradável as fofoqueiras vieram e praticamente puxaram ela, provavelmente para perguntar do porque estávamos juntos.

Me enportei e claro, mas não podia fazer nada. O sinal bate e fomos para a aula de matemática, quando acabou já tinha percebido que momo avia indo embora, fiquei triste mas logo começo a arrumar minha coisas. Quando meu lápis cai.

- aqui bakugou. Disse porcelana

-valeu. Peguei

- p-posso te chamar de kacchan também, ou podemos almenos ser amigos aqui, e rivais no campo de batalha?

- vou pensar deku

- deku? Oque é isso

- e o apelido que eu te dei, mas ainda vou pensar se podemos ser amigos. digo pondo minha mochila nas costas

- então posso te chamar de kacchan?

- pode. Vou embora para evitar mais conversa, quando estou na calçada quase perto da minha casa ouso um grito

- EIIII BAKUGOOOUUU!!! Era o kirishima, e ele vinha correndo

- OQUE PORRA?!?!

- você pode me ajudar? Junta as duas mãos

- em que?!

- em matemática, sabe o azaiwa sensei disse que as provas tão chegando, e eu sou bom em tudo. Mas em matemática... Sou péssimo, e você e ótimo? Então pode?

- TSC! Ok, mas vai ficar me devendo! Venha nessa tarde às cinco. Vou passar meu endereço pela ashido e ele para você! Agora adeus! Saio andando rápido

- E NÃO ME SIGA SEU ESTRANHO!!!

- OK! OBRIGADO BAKUGOU!! Ele vai embora correndo

- ruivo escroto!

Não demora muito, e chego em casa. Tomo banho almoço e vou para o meu quarto estudar um pouco, assim quando kirishima chegasse poderia ensinar tudo logo de cara pra aquele cabeça dura.

Mas oque eu não tinha percebido, era que estava fazendo amigos. E eu nem ao menos reparava.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...