História 1994 lendo Harry Potter e a Pedra Filosofal - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Harry Potter, Hermione Granger, Ronald Weasley
Visualizações 754
Palavras 1.984
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá pessoal, tudo bem?

Antes que perguntem porque exclui os capítulos dessa história, a resposta é bem simples, estou Reescrevendo a história, na semana passada eu estava doente e por isso resolvei reler as história que estão publicadas aqui no site e percebi que algumas coisas seguiram um rumo diferente do que eu queria inicialmente e a história tinha vários erros de português, afinal como vocês sabem eu não tenho tempo para ficar revisando o capítulo quando venho aqui postar, por isso tomei a decisão de reescrever as história e resolvi começar por essa aqui.

Esse é o primeiro capítulo... E avisando já tem algumas falas ou algumas coisas que acrescentei...

Espero que gostem....

E uma última coisa, por enquanto as outras histórias estão em hiatus...

Boa Leitura!!!

Capítulo 1 - Prólogo.


Fanfic / Fanfiction 1994 lendo Harry Potter e a Pedra Filosofal - Capítulo 1 - Prólogo.

Faltava um mês para a realização da terceira e última tarefa do Torneiro Tribruxo, que estava sendo realizado em Hogwarts, assim que o dia escolar acabasse Harry e os outros campeões iriam até o campo de Quadribol para receber as informações necessárias para a preparação para a tarefa, porém alguém tinha outros planos.

Assim que o dia amanheceu os alunos, professores, funcionários e diretor se levantaram e começaram os preparativos para um novo dia, logo os alunos começaram a sair de seus Salões Comunais para irem tomar o café da manhã no Salão Principal.

Estavam todos conversando e comendo o excelente café da manhã preparado pelos elfos domésticos quando uma luz azulada tomou conta do Salão Principal, ninguém estava entendendo nada, os alunos de Durmstrang e Beauxbatons se entreolharam confusos, assim como os alunos de Hogwarts.

Assim que a luz desapareceu todos puderam ver uma caixa de papelão de tamanho médio com um envelope em cima, exatamente na mesa em frente ao diretor Dumbledore. Curioso o diretor pegou o envelope e o abriu, leu silenciosamente e então começou a ler em voz alta.

Caro diretor Dumbledore;

Pensamos muito antes de mandarmos esses livros, pois como todos sabemos mexer com o tempo é extremamente perigo. Não pensem que levamos isso de animo leve, pois passamos anos tentando prever as consequências que isso traria para o futuro. Outro motivo que pensamos foi para qual tempo enviar os livros, esse ou para 1977, porem quando analisamos tudo, percebemos que infelizmente não conseguiríamos enviar os livros para 1977, pois as consequências seriam desastrosas demais, então resolvemos enviar para o ano de 1994.

Sei que muitos estão se perguntando, então vou relatar brevemente o que os aguarda no futuro. Lord Voldemort irá retornar no final desse ano e assim se dará início o que na minha época chamam de a Segunda Guerra Bruxa, ela durara alguns anos e quando enfim acabar, levara junto com sigo muitas pessoas. Foi pensando nessas pessoas que resolvemos alterar o futuro.

Por causa de alguns motivos uma pessoa do meu tempo irá até aí para acompanhar a leitura de todos os 7 livros. Não façam nada até ela chegar.

E mais uma coisa algumas pessoas devem ser chamadas para a leitura, lembrando que peça a eles que tragam roupas, pois iram ficar aí em Hogwarts até o final da leitura.

As pessoas que devem ser chamadas são:

Molly e Arthur Weasley;

Gui Weasley;

Carlinhos Weasley;

Percy Weasley;

Lucius e Narcisa Malfoy;

Ninfadora Tonks;

Remo Lupin;

Cornélio Fudge

Kingsley Shacklebolt

E Sirius Black.

Com meus melhores votos de boa sorte.

Armada de Dumbledore.

P.S. Peça a Sirius que venha na forma humana.

P.S.S. Os alunos e diretores de Durmstrang e Beauxbatons estão convidados para a leitura.

Após a leitura da carta o Salão Principal estava em silêncio e olhavam meio chocados para Dumbledore.

- O que fará? – A professora Minerva foi a primeira a se recuperar do choque.

- Chamarei as pessoas que a carta pediu e aguardaremos a chegada da pessoa do futuro. – Respondeu o diretor já fazendo o feitiço do patrono.

Enquanto isso na mesa da Grifinória quatro amigos conversavam baixinho de maneira preocupada.

- Quem foi a pessoa maluca que pediu que meu pai viesse para Hogwarts, quando todas essas pessoas acham que ele é culpado, e ainda por cima na forma humana? – Ariane Black perguntou preocupada.

- Se a pessoa pediu para que Sirius viesse é por que sabe o que está fazendo. – Hermione falou tentando acalmar a amiga. – Imagino que quem quer que seja que mandou a carta, não colocaria a vida de ninguém em risco.

- Teremos que esperar para ver no que tudo isso vai dar. – Rony falou também preocupado.

Harry estava em silêncio, ele estava preocupado com o futuro, pois a carta falava que Voldemort iria retornar e isso poderia significar o fim do mundo como ele conhecia e o pior quantas pessoas morreriam até que Voldemort fosse morto?

- Vai dar tudo certo. – Ariane falou apertando a mão de Harry.

Harry sorriu para a namorada, porém ele podia ver que ela também estava preocupada e se estivesse lendo os pensamentos dela corretamente, além de preocupada com o pai, ela tinha percebido o mesmo que ele sobre Voldemort.

Alguns minutos depois as pessoas convocadas entraram no Salão Principal, todos os presentes que não sabiam a verdade fizeram uma careta e ficaram em alerta ao verem Sirius Black, ao seu lado vinha Remo Lupin em alerta caso alguém tentasse atacar o amigo.

Ariane assim que viu o pai se levantou correndo da mesa da Grifinória e se lançou em cima dele, Sirius rindo abraçou apertado a filha, ele lamentava não poder estar mais presente na vida dela e do afilhado, apesar de que ele esperava que isso mudasse e o Ministério da Magia percebesse que ele era inocente. Harry também tinha levantado da mesa da vermelha e dourada e ido atrás da namorada, assim que Ariane se soltou do pai para abraçar Remo, Harry se aproximou do padrinho e o abraçou, isso causou revolta em algumas pessoas, pois para elas Harry estava abraçando a pessoa que entregou os pais dele a Voldemort.

- O que está acontecendo? – Sirius perguntou depois de abraçar Hermione e Rony.

- Uma carta e uma caixa vindas do futuro apareceram na mesa do diretor e a carta pedia para chamar algumas pessoas por isso vocês estão aqui. – Hermione explicou.

- Isso mesmo, por favor sentem – se a onde quiserem, pois irei explicar melhor. – O diretor falou.

Remo e Sirius seguiram Harry, Ariane, Hermione e Rony até a mesa da Grifinória, Sirius se sentou ao lado de Harry e Remo ao lado de Rony e de frente para Sirius, Molly e Arthur se sentaram também na mesa da Grifinória, porém ao lado de Fred e Jorge, Gina se levantou de seu lugar e foi se sentar ao lado da mãe, Percy também se sentou com os pais, assim como Gui e Carlinhos, Ninfadora, apesar de ter sido da Lufa – Lufa se sentou na mesa da Grifinória junto com Kingsley, já Cornélio Fudge se sentou na mesa dos professores e Lucius e Narcisa Malfoy se sentaram na mesa da Sonserina junto com o filho.

- Bem a pouco menos de uma hora uma luz azulada tomou conta de todo o Salão Principal e quando a mesma desapareceu está caixa e está carta apareceram na minha frente. – O diretor falou mostrando a caixa e a carta. – Vou ler a carta para os senhores. – E assim Dumbledore leu a carta novamente para as pessoas que foram chamadas.

Assim que a leitura da carta terminou a mesma luz azulada de antes tornou a tomar conta do Salão Principal, alguns minutos depois ela desapareceu e uma mulher de uns 28 anos estava ali sorrindo ao ver todos.

- Fico feliz que todos já estão aqui. – Ela falou ao ver que as pessoas convidadas já se encontravam ali. – Bem, antes de mais nada, eu sou Ariane Izabella Black Potter, tenho 27 anos sou casada com Harry Potter e sou filha de Sirius e Izabella Black. – Se apresentou sorrindo.

- Não acredito. – Rony deixou escapar com a boca aberta pelo choque.

Todo o Salão Principal olhava da Ariane sentada na mesa da Grifinória para a mulher que se encontrava em pé na frente da mesa dos professores. A mulher que ali estava tinha os cabelos negros ondulados e longos, eles desciam gentilmente por suas costas, mais precisamente até sua cintura, seus olhos eram acinzentados, sua pele branquinha e delicada, seu corpo era perfeito e em seu dedo anelar esquerdo se encontrava uma aliança de ouro e em sua mão direito se encontrava um anel de noivado de ouro branco com uma delicada pedra de esmeralda verde. Sirius e Remo reconheceram aquele anel, pois ele tinha pertencido a mãe de Tiago e depois eles viram o amigo entregar o anel para Lily quando pediu a mesma em casamento.

Harry olhava surpreso da namorada para a mulher, dava para perceber as semelhanças entre as duas, a única diferença era que a Ariane sentada ao seu lado ainda era uma adolescente de 14 anos e a outra já era uma mulher formada

- Antes de mais nada eu tenho um serviço para fazer. – Ariane Potter falou chamando a atenção de todos.

- Qual? – Sirius perguntou curioso.

Ariane Potter, porém, não respondeu e se virou para Alastor Moody que se encontrava observando a garota, antes que alguém pudesse sequer perceber o que estava acontecendo ela já tinha sacado a varinha e estuporado Moody. As pessoas ali presentes somente foram perceber o que tinha acontecido quando Alastor Moody caiu desacordado no chão.

- Por que fez isso? – Dumbledore perguntou já se levantando de sua cadeira irritado pela mulher ter estuporado seu velho amigo.

- Esse não é o verdadeiro Alastor Moody, esse aí é Barto Crouch Jr. – Ariane Potter falou indo até o corpo caído no chão.

- Impossível, Barto Crouch Jr. morreu e foi enterrado em Azkaban. – Sirius falou chamando a atenção de todos.

- Errado, quem morreu e foi enterrado em Azkaban, foi a mãe dele. – Ariane Potter respondeu voltando a ficar em pé com um molho de chaves na mão.

- Mas como? – Uma menina do primeiro ano da Lufa – Lufa perguntou confusa.

- Poção Polissuco. – Ariane Potter respondeu.

- Então a onde está o verdadeiro Alastor Moody? – Dumbledore perguntou preocupado.

- Volto daqui a pouco. – Ariane Potter falou. – Kingsley você pode tomar conta dele? – Perguntou olhando para o auror.

- É claro. – Kingsley respondeu já em pé e com a varinha em mãos.

Ariane Potter saiu do Salão Principal e seguiu até a sala do falso Moody, utilizou de um feitiço para abrir a porta e seguiu direto para o baú que se encontrava em um canto da sala, foi testando chave por chave até que por fim encontrou o verdadeiro Alastor Moody inconsciente. Com agilidade pulou para dentro e verificou o estado de saúde de Alastor, tornou a sair ao ver que ele não corria perigo e enviou seu patrono até Dumbledore pedindo que ele enviasse Madame Pomfrey até a sala do professor de defesa contra as artes das trevas.

Alguns minutos depois Madame Pomfrey entrou na sala confusa e Ariane Potter explicou a ela o que havia acontecido e logo a enfermeira transferiu Alastor para a enfermaria. E Ariane Potter retornou ao Salão Principal, onde explicou o que aconteceu e Cornélio Fudge chamou dois aurores experientes para tomar conta de Barto Crouch Jr.

- Ainda não consigo entender como ele conseguiu fugir de Azkaban. – Ninfadora Tonks falou confusa.

- Tudo isso será explicado durante a leitura. – Ariane Potter falou. – E por falar em leitura, quem irá começar a ler? – Ela perguntou ao se sentar à mesa da Grifinória.

- Eu. – Hermione falou levantando a mão.

Dumbledore abriu a caixa e retirou o primeiro livro e o fez levitar até Hermione, assim que ela o tocou o livro emitiu uma luz azulada fraquinha e um nome apareceu na capa que anteriormente estava em branco.

- Harry Potter e a Pedra Filosofal. – Hermione leu antes de levantar os olhos e olhar surpresa para Harry, Rony e Ariane.

- Será que...? – Rony começou a perguntar, porém Ariane passou a sua frente.

- Só iremos saber se você deixar Hermione ler.

Sirius e Remo trocaram um olhar preocupado, afinal a Pedra Filosofal era um objeto muito importante da magia e eles não conseguiam imaginar como o quarteto de ouro teve acesso aquele objeto.

- Você tem algo para me contar? – Sirius perguntou olhando para Harry.

- Tenho impressão de que tudo isso será explicado no livro. – Harry falou ao encontrar o olhar do padrinho.

Remo olhou para Ariane com uma pergunta muda.

- Desculpe tio Aluado, mas não vou contar, afinal provavelmente tudo será explicado. – Ariane falou encolhendo os ombros.

- Posso começar a ler? – Hermione perguntou.

- Sim. – Foi a resposta de todos.       


Notas Finais


Espero que tenham gostado...

Se tudo der certo, mais tarde venho postar mais um capítulo....

Beijos....


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...