História Faded - Imagine Min Yoongi 18 - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Visualizações 12
Palavras 1.738
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


oláa voltei, demorei mas voltei, espero que gostem e bem... perdoem os erros pfv, eu sempre releio mas acabo por deixar alguns erros escaparem, sorry u.u

Capítulo 2 - Segundo capitulo - Toques Beijos


 

SEGUNDO CAPITULO 

Capitulo anterior 

Bem, eu gostaria de esclarecer tudo antes que você me dê sua resposta final.

Continuação

Yoongi franziu o cenho, com uma leve expressão de duvida ao que a moça dissera, permaneceu calado esperando que a mulher a sua frente dissesse o que desejava afinal.

Ele notara a forma como os lábios carnudos em cor carmesim se moviam para formar cada palavra, e achou atraente a forma como ela se portava. Bem peculiar, o nervosismo que ela aparentava deixava a situação um tanto quanto cômica, suas suspeitas aos poucos se confirmavam e o único pensamento que tivera foi:

’só pode ser brincadeira... ’’

Olivia o encarou receosa, respirou fundo e por fim começou a falar.

- Eu não o chamei até aqui para fazermos, o que você faz. – Explicou ela movendo as mãos, Yoongi continuou com uma expressão de duvida, afinal se não era sexo o que ela queria, por que diabos o chamou? – Eu sou escritora, e me encontro em um maldito bloqueia criativo, o chamei até aqui  porque pensei que se te contasse o que se passa você talvez toparia me contar algumas de suas aventuras, não se preocupe eu pagarei por isso.

Yoongi suspirou, negou com a cabeça, poucas pessoas o entediam, e poucas sabiam o porquê dele trabalhar com isso, não era apenas pelo dinheiro, sim dinheiro o atraía, mas não mais que o sexo, por isso seu trabalho e desempenho eram por total dedicação ao prazer.

Dar prazer a suas clientes era algo que o encantava, independente de quem fosse, cada transa tinha sua essência, cada uma era guardada em sua memoria como uma deliciosa lembrança, cada corpo, cada gesto, cada posição, cada sensação seria apreciada depois, como a mais preciosa das artes. Mas os seus motivos não eram da conta da garota.

Pra ele sexo é como a arte, linda se assistida, deliciosa ao senti-la e esplendorosa quando vivida. Não faria sentido vender sua arte sem, vive-la ou senti-la. Isso ia completamente contra seus princípios.

- Sinto muito, mas eu não aceito dinheiro algum sem realizar o meu trabalho. – Ele falou a surpreendendo. – Isso é bem mais que dinheiro.

Sem esperar por uma resposta, ou qualquer atitude que venha da garota, ele rumou em direção a porta. Olivia se desesperou, pensou em seu livro, em seu trabalho, e na conversa que tivera hoje cedo com jinwoon, e lembrou-se das palavras e dos conselhos de mais cedo. Sua mente se indagava sobre  testar os serviços do prostituto, ele era lindo, e não seria assim tão ruim não é mesmo? Seria como testar um produto que se compra em uma loja qualquer, se for bom faz-se uso repetitivo, se for ruim, jogue-o fora.

Sem contar que isso lhe pouparia tempo com relação ao romantismo e um possível coração ferido, afinal não teria a mínima chance dela se apaixonar por um prostituto. Se fosse colocar os pontos positivos em uma balança ela só teria a ganhar com a situação. Ele era bonito, e ainda poderia ter a chance de vivenciar algo novo, e quem sabe daria vida à um livro que realmente contasse uma história mais... mais real, afinal seria um pouco de sua vida que estaria alí.

Céus sua cabeça teria um curto circuito a qualquer momento, pois ela já estava ficando louca, só poderia ser, mal acreditou nas palavras que dissera quando se deu conta já tinha dito.

- Eu quero... – Sua voz chamou a atenção do rapaz que parou para encara-la e então o impacto de suas palavras a fizeram gelar, ''o que eu faço? o que eu faço?'' Pensou enquanto procurava uma forma de contornar a situação e voltar atrás, porem o olhar que ele lançara a ela fizeram sua mente ficar em branco,. Sentiu seu corpo se arrepiar quando ele a  mediu da cabeça aos pés notou também quando ele umedeceu os lábios com a língua e a expectativa com um misto de curiosidade a fizeram a gir da forma que não a agia a anos, tacando o foda-se para as consequências que viriam das palavras  – Quero seus serviços então. .

 Yoongi Encarou-a surpreso viu nos olhos da mulher um brilho de ansiedade e expectativa, notou também que a mesma tinha a pele da bochecha levemente rosada, e foi então que ele percebeu que a mesma estava mesmo disposta a provar de seus serviços.

Sorriu de lado, e então decidiu mostra-la o quão bom ele era, aproximou-se lentamente atento a qualquer sinal de arrependimento vindo dela – O que não aconteceu -  segurou o rosto delicado com uma das mãos, e com a outra livre aproximou seus corpos segurando-a firme pela cintura. Os olhos de Olivia estavam levemente surpresos, mas decidiu que provaria dos lábios cálidos do rapaz.

- Se é o que deseja. - A voz rouca dele profanada em forma de sussurro lhe causou um arrepio, eles se encaravam e expectativa ao que iria acontecer. E seja o que for, ela não quer voltar atrás, não agora. - Que assim seja.

Ele Sentiu quando a respiração da garota cariciou sua face, e fechou os olhos quando seu lábio tocou nos dela, mordeu levemente o lábio inferior da mesma, e então uniu suas bocas de uma forma mais intima, abriu os labios para que pudesse aprofundar o beijo e notou quando a mesma repetia os mesmos movimentos que ele.

Olivia estava em transe, por um momento esqueceu-se do que acontecera minutos atrás, estava surpresa quanto ao beijo, mas decidiu entregar-se as novas sensações, e guardaria cada momento para depois descreve-los exatamente como estava acontecendo. Seu corpo já correspondia ao beijo, sentiu sua intimidade pulsar levemente, enquanto a temperatura de seu corpo se elevava cada vez mais.

Suas línguas quentes se acariciaram em um ritmo leve e calmo, a saliva quente molhava os lábios de ambos, deixando o beijo cada vez mais exigente, os movimentos com os lábios aumentaram e as respirações oscilavam, Yoongi juntou mais os corpos, Olivia sentiu que o rapaz já se encontrava excitado da mesma forma que ela, e arfou levemente ao sentir os toques mais ousados que ele fazia com as mãos.

À passos cegos eles caminharam até um corredor ainda aos beijos, e só quando tropeçaram em um objeto qualquer que eles se separaram.

Olivia o encarou corada e ofegante, seus lábios formigaram, e sentia em sua língua a sensação da dele lhe acariciando, decidida, o segurou firme pela mão e o guiou até seu quarto, assim que entraram já estavam aos beijos novamente.

Yoongi a deitou na cama e pôs-se sobre o corpo magro de sua cliente apoiando-se em um dos braços, enquanto a beijava com a outra  mão livre explorava o corpo magro e delicado, lentamente sua mão fora subindo por de baixo do tecido fino que cobria os seios da mulher, ficou mais excitado ao chegar onde queria e ver que a mesma não usava sutiã, mordeu levemente os lábios dela para que pudesse ouvi-la gemer enquanto seus dedos apertavam levemente a pele macia de seu mamilo o deixando rígido, o movimento se repetiu no outro seio, depois de uns segundos suas mãos começaram a traçar um novo destino.

Como uma serpente, sua mão descia sobre a pele da garota deixando um rastro quente por onde passava, até invadir sem rodeios o shorts que ela usava, tornou o beijo mais lento e sensual, só para ouvi-la melhor, seus dedos desceram pelo monte vênus desprovido de pelos e então encontraram o paraíso já úmido.

Olivia fechou os olhos quando o sentiu toca-la , o beijo lento e sensual tornavam o momento mais e mais excitante, sua intimidade pulsava em uma excitação conhecida para ela, ela gostou, desejava sentir mais, muito mais.

sua mente por breves segundos a levou para o passado quando ela e jinwoon brincaram pela ultima vez, e saber que estava prestes a sentir o que a muito não sentia ela se excitou mais. Não negou que o jeito que ele a tocava lá era mais gostoso, por isso alguns gemidos tímidos escapavam de seus lábios.

Ele sentia a pele quente e molhada, Seus dedos desceram e subiram espalhando a lubrificação natural, seus dedos subiram e desceram em uma massagem lenta  uma, duas, três, oito, doze, vinte vezes em movimentos lentos, os gemidos dela o enfeitiçavam, como ele amava gemidos, eles eram a confirmação de que o ato estava bom. Ele desceu os beijos molhados pelo rosto da mulher que aos poucos ondulava os quadris em sua mão, os suspiros aumentavam conforme ele descia os lábios molhados para o pescoço, onde depositava beijos  acompanhados de mordidas.

 Ele só começou a fazer movimentos circulares mais intensos quando sentiu a regiam esquentar mais, e então dedicou sua atenção ao ponto mais sensível que conhecia. Olivia gemia e arqueava as contas enquanto os toques se intensificavam, os lábios dele voltaram para sua boca onde o beijo calmo e lento misturado com os movimentos da mão do rapaz eram a combinação perfeita para um orgasmo avassalador.

Os olhos dele não deixaram os dela em nenhum momento, até quando ela fechava os olhos para sentir com mais intensidade o prazer que ele lhe dava com os dedos.

Sentiu quando ela dilatou-se mais em seus dedos, o clitóris inchou, e então seus movimentos e lentos e calmos tornaram-se rápidos, fez questão de parar o beijo para apreciar e ouvir os gemidos tímidos que saiam dos lábios dela.

Olivia sentiu que iria explodir quando os dedos dele ganharem mais rapidez em sua intimidade que se desfazia nos dedos do rapaz, que murmurou em seu ouvido com sua voz rouca e carregada de desejo.

- Goza pra mim.

Olivia sentia seu corpo pedir por mais toques, era como se sua vida dependesse daquelas sensações intensas, era insano não querer ou ansiar por mais. Como um gemido sofrego sua voz saiu mais como sussurro.

-Mais rápido... Por favor -  Em questão de segundos um gemido alto de satisfação ecoou pelo quarto, Olivia fechou os olhos quando seu coração foi de zero a cem, sentiu a plenitude de um orgasmo que nunca pensou existir, sua intimidade pulsava e seus músculos tencionaram em leves espasmos.  

Yoongi sentiu quando a pequena entrada de sua boceta contraia em seu dedo que estava ali fazendo movimentos circulares lentos. Olhou para ela com desejo, sua língua traçou um destino do pescoço até a orelha esquerda dela, deixando a pele molhada e depois com uma sensação fria, e então sussurrou.

- Ainda não acabou.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...