1. Spirit Fanfics >
  2. 24 horas >
  3. Capítulo Único

História 24 horas - Capítulo 1


Escrita por: e gguktimes


Notas do Autor


Olá! Mais uma fanfic para o SnowTK e espero de todo o coração que gostem e antes de tudo, agradeçam a Wendy ( @Thedana ) que foi quem doou a ideia desse plot, eu apenas desenvolvi ele, a @tkganglxy pela capa linda e a Vic ( @MissTaeKo ) pela betagem.

Boa leitura!

Capítulo 1 - Capítulo Único


Quando conheceu Jeongguk, Taehyung não esperava que fosse se apegar tanto a ele. Sentia a necessidade de estar com ele vinte e quatros horas por dia durante os sete dias da semana. Era como se ele fosse uma droga que estava viciado ao ponto de não conseguir mais viver sem. 

Ele conseguia se lembrar perfeitamente do momento em que se encontraram pela primeira vez. Taehyung estava tão nervoso naquele dia, eram tantos “e se” tomando conta de seus pensamentos que já não sabia mais se tinha tomado a decisão correta ou apenas se precipitado em agendar esse horário. E se não suportasse a dor da agulha perfurando sua pele? 

O Kim estava apavorado pensando em todas as possibilidades de coisas que poderiam dar errado simplesmente porque queria realizar um capricho — melhor dizendo, um desejo de infância — de ter um desenho em sua pele. Havia idealizado tanto esse momento e, quando finalmente havia tomado coragem para realizá-lo, estava desesperado. 

— Kim Taehyung? — Escutou uma voz doce e melodiosa o chamando e apenas confirmou mexendo sua cabeça. — Prazer! Sou Jeon Jeongguk. — O rapaz que se apresentou estendeu a mão em cumprimento. 

Taehyung apertou a mão dele e sorriu um pouco forçado o acompanhando até dentro de uma sala, onde julgava a ser o local de trabalho dele. Podia ver alguns desenhos espalhados na parede e até se sentiu um pouco mais calmo, imaginando o quão lindo poderia ser ter algum deles em sua pele. 

— É sua primeira tatuagem? — Escutou o questionamento do rapaz. 

— Sim. — Respondeu um pouco sem jeito. — Você tem desenhos muito bonitos. 

— Obrigado! Caso se interesse por algum, posso fazer um desconto para te incentivar a ter mais um desenho em sua pele. Apesar desse sol e lua juntos ser algo muito bonito, sua ideia é maravilhosa. Já sabe onde vai tatuar?

— Tem algum lugar que você sugere que não seja tão doloroso? Eu realmente não sei se vou aguentar a dor. — Foi o mais sincero e se sentiu envergonhado por isso ao escutar a risada de Jeongguk. Tinha certeza que estava parecendo um idiota agindo dessa forma. 

— Geralmente no braço ou no ombro a dor é mínima. Obviamente vai doer um pouco, até porque você também não está acostumado com isso, mas não é nada insuportável. Você pode ficar tranquilo. 

— Não tem como ficar tranquilo sabendo que vai ter uma agulha esfregando na minha pele, mas eu quero muito ter esse desenho. 

— E você terá, vou com cuidado te falando sobre cada passo que vou fazer e você vai me dizendo seu tempo. Se quiser que eu pare, eu paro e continuamos quando estiver preparado. O que acha? 

— Não vou atrapalhar seus outros horários, não? 

— Relaxa, você é o meu cliente no momento e devo focar nisso. Então, onde vai querer o desenho?

— No braço. — Disse apontando uma região perto de seu cotovelo. 

— Certo. Vou colocar o decalque e você pode ir no espelho verificar se gostou do desenho nesse lugar. Caso não goste, só informar que eu coloco em outro lugar antes de começarmos o procedimento. 

Taehyung concordou e assim que teve o desenho de forma provisória em sua pele, ficou apaixonado. Era realmente como queria e tinha adorado o lugar que tinha sido colocado. Respirou fundo tentando se animar que logo poderia ver esse desenho sempre em sua pele e que precisaria só aguentar um pouco de dor por um leve período. 

— Deite aqui e deixe seu braço esticado. — Instruiu, começando a arrumar tudo o que precisava. — Então, Taehyung o que você faz?

— Estudo artes. Não lembro se contei, mas esse desenho fui eu quem fiz. 

— Sinto-me lisonjeado de ter confiado em mim para fazer sua primeira tatuagem, e principalmente para replicar o seu desenho na sua pele. Como me encontrou? 

— Hm, estava pesquisando no instagram e acabei gostando dos seus traços, eles são bem legais e achei que combinavam com o que eu queria fazer. 

— Oh, isso me deixa bem feliz vindo de um artista. Eu vou começar agora, irei passar um pouco de vaselina na sua pele, isso ajudará a agulha a perfurá-la. Vou fazer um pequeno traço, então me diz se doer muito, se podemos continuar nesse ritmo ou se você prefere que vá mais devagar. 

— Okay. — Taehyung disse, virando seu rosto para o outro lado e fechando os olhos com força. 

Sentiu como se algo estivesse beliscando sua pele de forma leve e logo parou.

— Como foi?

— Eu achei que ia doer mais, foi algo tão simples. Eu esperava algo mais... doloroso? — Disse novamente fazendo Jeongguk rir. 

— Essa região realmente não dói tanto. Podemos continuar dessa forma, então? — Perguntou mais uma vez. 

O restante da sessão foi dessa forma, com um Jeongguk calmo perguntando como Taehyung estava e algumas vezes apenas conversando aleatoriedades contando sobre seus hobbies, sonhos o que motivava suas escolhas. Descobriram muitos pontos em comum, mesmo que a primeira vista parecessem tão diferentes um do outro. 

Quando por fim o desenho estava completo e devidamente limpo na pele do Kim, despediram-se com Jeongguk falando pela quarta vez todos os cuidados que Taehyung deveria tomar com sua tatuagem. Por um lado, achou fofo e prometeu que até mesmo iria manter o Jeon informado de todo o processo de cicatrização. 

Havia cumprido sua promessa e além dos cuidados básicos com a tatuagem, também vieram outros assuntos. Eles tinham muito em comum, como se tivessem sido destinados a se conhecerem. Entre as conversas que trocavam vieram os encontros, muitos deles acompanhado  de outros amigos. 

Baladas e bares eram os lugares mais frequentes que visitavam, no entanto, com o passar do tempo, Taehyung passou a odiar tais lugares. Principalmente devido a quantidade de pessoas que parecia não perceber que Jeongguk estava acompanhado e tentavam ter a atenção dele. 

— Ainda bem que não é possível matar uma pessoa pelo olhar, ou aquele cara provavelmente já estaria enterrado. — Foi Jimin quem comentou, assim que retornou com mais uma garrafa de soju. Ele era um dos amigos de Jeongguk que acabou se tornando um amigo próximo seu também.  

— Ele está incomodando e queria que percebesse isso logo. — Taehyung comentou um pouco emburrado, fazendo o amigo rir. 

— Fique tranquilo, Jeongguk só é um pouco sociável demais quando está bebendo, mas ele está contigo então, não vai te trair. — Jimin piscou. — Logo ele estará de volta.

— Trair? Nós não estamos juntos, somos apenas amigos. — Taehyung explicou e mordeu o lábio inferior. Por algum motivo dizer isso tinha o incomodado de uma forma que não esperava. 

— Oi? — Jimin quase havia cuspido o líquido que estava em sua boca. — Como assim são apenas amigos? Vocês faltam se comerem quando estão juntos. — Desabafou. 

— O que? Amigos podem ser carinhosos um com o outro. — Respondeu sem muito humor e logo se levantou, bufando. — Cansei, vou para minha casa dormir. Até mais, Jiminie. — Despediu-se olhando mais uma vez para Jeongguk que pela primeira vez desde que começou a conversar com aquele rapaz, havia lhe notado. 

Todavia, Taehyung apenas fingiu que não viu o sorriso largo que ele havia esboçado para si e saiu da pub. Era bom sentir o ar fresco que tinha do lado de fora, até mesmo um pouco de frio. Estava chegando o inverno, as temperaturas estavam baixando e, por estar voltando sozinho, sentia-se também um pouco solitário. 

— Tae! — Escutou seu nome e apenas virou sua cabeça mostrando que havia escutado, e então continuou seu caminho. — Ei, me espera. 

— Por que está aqui? Achei que iria terminar a noite com aquele cara. — Taehyung não escondeu o descontentamento em seu tom de voz. 

— Oh. Ele estava pedindo algumas dicas de desenhos, porque quer fazer a primeira tatuagem. Acho que consegui um novo cliente. — Jeongguk respondeu animado, passando o braço em volta do ombro de Taehyung, para que andassem lado a lado. — E você, por que está indo embora tão cedo? 

— Estou com sono, quero apenas dormir. — Passou o braço em volta da cintura de Jeongguk, começando a se sentir um pouco mais quentinho. Era incrível como se sentia completo com a presença do Jeon.

— Hum, então vamos para sua casa dormir. 

— Vai dormir comigo? — Taehyung o olhou esboçando a alegria que estava sentindo com a notícia. 

— Era meu plano hoje, ir direto para sua casa, até porque é mais perto e está frio demais para dormir sozinho.

Taehyung sentiu seu coração bater um pouquinho mais forte nesse momento. Sem dúvidas seria muito mais quentinho ter uma companhia para dormir, e muito mais aconchegante e confortável  se essa companhia fosse Jeongguk.  

Nesse dia também, percebera o quanto ele era essencial em sua vida e o quanto queria ele apenas para si. O que era egoísta e incomum ao seu ver, já que não eram namorados. Então não tinha o direito de ser tão possessivo assim em relação a Jeongguk, no entanto, não conseguia controlar. 

Com um pouco mais de consciência do que estava sentindo, pensou em conversar com ele a respeito disso, mas com a ideia também veio o medo da rejeição. O que tinham era tão especial e confortável, por que diria algo que poderia mudar isso de forma negativa? Por que falaria algo para ele que pudesse acabar com o que tinham? 

Por isso, preferiu ficar quieto, apenas curtindo os momentos que estava com Jeongguk, mesmo que não parecesse ser o suficiente o tempo todo, gostava assim. Podia abraçá-lo, buscar aconchego em seu corpo, acordar ao lado dele, beijar o seu rosto, mesmo que muitas vezes desejasse beijar seus lábios e sentir a língua dele tocando a sua. 

Conseguia lidar com isso, ou era o que achava até a chegada do fim de semana subsequente, quando recebeu o convite de Hoseok para uma festa que seria aberta ao público na praça principal da cidade. Ele implorou pelo olhar para que Jeongguk recusasse. Lugares como esse eram lotados de pessoas, e a última coisa que queria era dividir a atenção do moreno, como aconteceu da última vez. 

Por sorte, para a confirmação se iriam ou não comparecer ao evento, Jeongguk havia perguntado para si, que acabou negando dizendo que estava cansado demais e queria ter um fim de semana só para descansar. Não era de todo uma mentira para os amigos, já que estavam nessa rotina de festas por quase um mês seguido, então não se sentiu tão culpado. 

— Certo, e nem vou insistir, porque sei que se você não estiver presente, Jeongguk nem ao menos passará perto do lugar. — Hoseok fingiu estar decepcionado, mas logo sorrindo em seguida. — Só aviso que não aceitarei desculpas na próxima. — Disse por fim, se despedindo. 

— Se você quiser ir, por mim tudo bem. — Taehyung falou depois de um tempo. Mesmo que gritasse dentro de si para não dar nenhuma ideia diferente da estar com Jeongguk do seu lado. 

— Eu também quero descansar um pouco, ia sugerir para que fôssemos para sua casa ou a minha. Você que sabe, apenas maratonar um dorama ou anime. O que acha?

— Uma ótima ideia! É tudo que preciso para esse fim de semana. — Sorriu alegre. Era incrível como sentia que Jeongguk às vezes lia sua mente e gostava de saber que ele também gostava de ficar sempre ao seu lado. 

— Nos vemos amanhã, então? Um cliente só tinha tempo para depois da seis e ele quer fechar as costas, então provavelmente ficarei até tarde no estúdio. — Explicou, e mesmo que parecesse cansado só de pensar nas horas que ficaria tatuando, Taehyung nota que ele estava satisfeito com o trabalho que fazia. 

— Nada mais justo do que você tirar o dia todo de folga amanhã, então te espero na minha casa assim que você acordar. — Fingiu um tom mandão e como resposta viu o mais novo rindo e concordando consigo. 

Seu real desejo era que Jeongguk ficasse o resto do dia consigo, no entanto sabia das responsabilidades que tinham, mas não negaria que amava a ideia de ele ir direto para sua casa após o trabalho. Começava a idealizar momentos que viveriam juntos, e sabia que estes devaneios provavam que estava longe de realmente ver o tatuador somente como seu amigo,nem ao menos queria chamá-lo assim novamente. 

Queria mudar o status social que possuíam e não tinha ideia alguma de como faria isso sem que corresse o risco da rejeição e perdesse aquilo que já haviam conquistado. 

Normalmente odiava dias frios devido a sentir mais preguiçoso e achar que perdeu o dia inteiro por não querer fazer nada além de ficar enrolado em seu cobertor. Todavia, esse sábado, que de acordo com a previsão do tempo atingiu a temperatura mais baixa do ano até então, lhe pareceu agradável o suficiente. Estava deitado em sua cama, assistindo um novo dorama que tinha sido concluído, bebendo chocolate quente e com Jeongguk ao seu lado. 

Sem dúvidas, era tudo o que precisava para que seu fim de semana fosse perfeito. Principalmente porque sabia que nas próximas vinte e quatro horas teria cem por cento dele consigo. Sem trabalho, sem festas e sem estranhos os cercando. 

Tudo era tão semelhante com o que havia idealizado que Taehyung não percebeu que, assim que deixou sua xícara sobre a cômoda ao lado de sua cama, não estava mais prestando atenção no que acontecia na TV a sua frente. Seu foco estava somente em Jeongguk, em como sua respiração estava tranquila, no sorriso quando alguma cena que o agradava acontecia e em seu olhar que parecia fascinado com a história. 

Reparava também nos detalhes: o cabelo castanho escuro que  estava um pouco bagunçado e na cicatriz na bochecha esquerda que deixava o rosto dele ainda mais atraente. Encostou-se mais no corpo dele, abraçando forte seu braço e encostando sua cabeça no peito dele. 

Taehyung fechou os olhos. Sua concentração agora estava em escutar o coração de Jeongguk batendo. Estava um pouco descompassado, um momento mais rápido como se estivesse ansioso ou nervoso com algo, já em outro momento, mais calmo como se estivesse totalmente relaxado. Descobriu então que o coração de Jeongguk era um de seus novos sons preferidos, atrás somente da risada dele. 

Estava realmente apaixonado por ele, ficando claro para si o motivo de não ser o suficiente o que tem com Jeongguk no momento. 

— Eu sabia que ela estava armando alguma coisa! — Ele esbravejou e só então Taehyung reparou novamente na história que se passava na TV, quando a garota jogara café no homem com quem estava. — Sem dúvidas ela está sendo a melhor personagem dessa história, não acha?

— Oh, sim! — Respondeu de forma automática, decidindo que era o momento de se concentrar novamente no dorama que via, entretanto viu a cena ser pausada e ao olhar para o Jeon, sentiu-se um pouco intimidado com o jeito que ele também o olhava. — O que foi?

— Eu quem deveria perguntar isso. Já tem um tempo que tinha notado que você nem ao menos estava prestando atenção no dorama. Aconteceu algo?

— Não. 

— Tae, não minta para mim. — Jeongguk se sentou na cama, afastando seu corpo do de Taehyung. — Eu te conheço bem e sei que tem alguma coisa te incomodando, também sei que não é de hoje, já que você está agindo um pouco estranho já faz alguns dias. 

— Não é nada que você tem que se preocupar, é só uma bagunça na minha cabeça e eu não sei o que fazer direito ainda. — Tentou ser o mais sincero possível, sem entrar em detalhes do que estava realmente sentido. 

— Compartilhar comigo pode te ajudar a organizar seus pensamentos, então me diz o que tá acontecendo. — Insistiu com uma voz doce, passando levemente a mão no rosto de Taehyung.

—É besteira, Gukkie, vamos só continuar assistindo, sim? — Falou pegando o controle da TV, mas foi impedido de tirar a pausa ao sentir a mão dele sobre a sua.

— Nada é besteira quando se trata de você. — Novamente, o coração de Taehyung bateu mais forte e sabia que não teria volta.

Respirou fundo tentando controlar a ansiedade e o nervosismo que estava tomando conta de si, e então deixou seu olhar preso ao de Jeongguk. 

— É só que te ver com outras pessoas me incomoda, porque eu queria você somente do meu lado e... somente te abraçar não está sendo mais o suficiente para mim. — Após terminar de falar, abaixou sua cabeça, deixando toda sua confiança desaparecer e, independente de qual seja a resposta, ao menos se sentia mais leve depois de dizer tudo para ele. 

— Se apenas me abraçar não é mais o suficiente, então você quer me beijar? — Perguntou, levantando o rosto de Taehyung para que ele olhasse novamente para si. 

— Se a resposta for sim, eu vou poder te beijar? — Devolveu com uma outra pergunta e obteve como resposta uma confirmação de Jeongguk mexendo sua cabeça. 

Tentando não pensar muito se tinha entendido corretamente, aproveitou a confiança que havia retornado para si e aproximou seu rosto do dele. Sentia a respiração do mais novo bater contra sua pele, ao mesmo tempo que sentia a sua própria respiração falhar ao tocar seus lábios nos dele. 

Um beijo simples e tímido, no qual suas línguas mal se encontram. Tinham apenas suas bocas se movendo e várias borboletas voando em seus estômagos. Assim que se separaram, deixaram suas testas grudadas uma na outra, podendo ainda sentir a respiração descompassada um do outro. 

— Então? Foi o suficiente para você? — Jeongguk quem perguntou. 

— Não, porque agora eu quero ainda mais. — E assim que terminou de dar sua resposta, teve seus lábios capturados em um novo beijo. 

Diferente do anterior, dessa vez suas bocas se mexiam com mais voracidade, além do contato entre suas línguas que causava uma corrente elétrica em seus corpos e deixava o momento ainda mais intenso. 

Sem mais timidez, Taehyung se deixou levar por seus instintos, agarrando os fios curtos da nuca de Jeongguk, puxando-o para ainda mais perto de si. Deitaram novamente na cama, sem que o beijo se rompesse. 

Taehyung sentiu Jeongguk apertar sua coxa, sentindo a queimação de seu toque subindo até sua bunda, quando não conseguiu evitar gemer entre seus lábios e, no calor do momento, deixou que suas mãos também explorasse o corpo do companheiro. Matava todo o desejo acumulado que tinha dele e sentia como se ele fizesse o mesmo consigo. 

— E agora? — Jeongguk estava ofegante assim que rompeu o beijo com uma mordida no lábio inferior do Kim. 

— Me sinto um viciado que quanto mais tem, mais quer. — Taehyung sorriu e passou as duas mãos pelo rosto de Jeon, selando várias vezes seus lábios. 

— Você pode ter o quanto quiser. — Jeongguk beijou a bochecha do Kim e inverteu suas posições, deixando ele em cima de si. — Sabe, já tem um tempo que eu não consigo me interessar por nenhuma outra pessoa que não seja você.

— Quanto tempo? 

— Desde que você entrou nervoso no meu estúdio para fazer sua primeira tatuagem. — Respondeu levando os dedos até o desenho localizado no braço de Taehyung. — Eu fiquei tão feliz te der dado certo e virarmos amigos que preferi não tentar avançar sobre você, mesmo que fosse meu desejo te beijar desde segunda vez que nos vimos. — Beijou novamente os lábios dele.

— Eu não me importaria se você tivesse me beijado naquele dia, acho que no fundo eu também desejava isso, mas me contentei naquela época apenas com seus abraços. — Taehyung deitou seu corpo sobre o do Jeon, começando a distribuir alguns selares pelo pescoço dele. — Só que agora, eu não quero mais somente seus abraços, quero seus beijos por todo meu corpo, seus toques... — Mordeu o lóbulo da orelha dele, aproveitando para sussurrar em seu ouvido. — Você metendo forte dentro de mim. 

E essa foi a gota d’água para que todo o autocontrole que Jeongguk tinha e vinha utilizando durante todo esse tempo desaparecesse. 

— Você vai ter tudo isso de mim, Taetae. — Sussurrou antes de capturar novamente os lábios do Kim. 

E Taehyung realmente teve tudo o que queria, sua vontade fora devidamente saciada com maestria, ao menos momentaneamente, afinal era viciado em Jeongguk e apenas desejava mais e mais dele. Não só por essas vinte e quatro horas que passaram explorando e sentindo o corpo do outro, mas sim por todos os demais dias que viriam, porque sabia que jamais iria cansar de tê-lo ao seu lado. 

 


Notas Finais


Dessa vez a fanfic foi mais na minha zona de conforto, que é fazer Taekook boiolas pelo outro. Não deixem de comentar, é realmente muito bom saber o que acharam da história e claro, não deixem de acompanhar as demais fanfics do SnowTK (principalmente da equipe da primavera que é maravilhosa cof cof)

Até a próxima.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...